História My love - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Dove Cameron
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Bts, Dove Cameron, Flores, Paixão, Primavera
Visualizações 9
Palavras 727
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Setembro 29, 2017


Fanfic / Fanfiction My love - Capítulo 4 - Setembro 29, 2017

Setembro 29, 2017

Querido, amigo

Provavelmente quando você finalmente for ler todos esses e-mails que estou a mandar ira chamar-me de louca, assim como de persistente por continuar mesmo não tendo reciprocidade com as resposta. Mas, tolamente imagino que se eu escrever tudo que está acontecendo ou o que estou sentindo é como deixar registrado para que posteriormente seus conselhos ou até mesmos suas respostas monossilábicas me ajudem a processar, ou simplesmente compartilhar essas informações.

Por isso, mesmo não estando em clima para escrever diante dessa luminosidade extremamente branca emitida pela tela no meu notebook, que por sinal é a única luz em meu quarto escuro, resolvi me foçar a fazer isso...agradeça-me pagando um belo de um almoço quando eu for ai te visitar Yoongi!

Mas continuando, antes de fingir que a sua caixa de e-mail é atualmente minha psicóloga, irei contar algo curioso que aconteceu hoje. Na verdade, descobri por meio da inútil aula de religião que hoje, dia 29 de setembro é o dia dos arcanjos Gabriel, Miguel e Rafael...consequentemente o dia para voltarmos a atenção aos nossos amigos, e isso me fez lembrar de você.

Por isso resolvi sentar minha bunda aqui nessa cadeira dura de madeira e escrever esse e-mail....sinceramente escreveria somente amanhã já que escrever todos os dias uma mensagem para ti, faz de você quase como meu diário...tenho certeza que o seu lado preguiçoso não vai gostar nada ao ver a quantidade de e-mails que mandei em tão pouco tempo.

Mas não ligo, como meu melhor amigo é sua obrigação ler, todos, até decorar cada vírgula e ponto de interrogação.

Mas chega de intimações...vamos ao momento de desabafo, sabe Yoon, ainda estou muito chateada com os meus pais, não gosto de ficar brigada com eles, afinal moramos na mesma casa e somos obrigados a conviver juntos, por isso torna tudo ainda mais difícil. Mas não posso simplesmente esquecer o que eles fizeram, não posso fingir que está tudo bem quando não está nada bem. Eles planejaram tudo pelas minhas costas contratando aquele rosinha desbotado.

Eu não vou aceitar isso, não antes de bater o pé no chão e protestar, por isso fiz tudo diferente essa manhã, acordei mais tarde do que o comum, recusei tomar café junto a eles na sala de jantar, assim como recusei a carona para escola...quando digo recusar, não estou falando em dizer “ não, obrigada mas recuso”, estou me referindo a um silencio absoluto, não falei absolutamente nada como eles, simplesmente fingi que não existiam – ou pelo menos tentei – não respondendo às perguntas muito menos correspondendo o olhar dramático da minha mãe, como se ela pudesse expressar tudo através de suas íris esverdeadas e de suas sobrancelhas franzidas.

Estou com tanta raiva deles e de toda a situação, queria que você estivesse aqui para me ajudar a lidar com isso.

Hoje de tarde não fui para a floricultura, tampouco atendi todas as 7 ligações da minha mãe. Primeiro porque não queria ter que aturar a presença daquele intruso, muito menos passar horas no mesmo estabelecimento que a minha família traíra. Por isso, fui a sua antiga casa, sentei sobre a grama verde e não tão bem cuidada como antes, não sei quanto tempo passei lá, parada fitando a porta tolamente sonhando, ou melhor, imaginando que a qualquer momento você sairia dali, vestido suas roupas largas com aquele seu típico sorriso que tornam suas bochechas mais visíveis.

Não sou vidente, mas apostaria um dos meus rins que ao me ver sentada na grama você soltaria alguma piada sem graça, beirando o insensível, mas logo depois me abraçaria, não perguntaria se estou bem ou o que aconteceu, apenas me arrastaria para algum lugar divertido o bastante para esvair da minha mente qualquer preocupação.

Yoongi eu quero você aqui!

Por que não podemos ter tudo que queremos?

Queria ter aquele botão de ligar o foda-se que você desenhou e colou na sua parede, o símbolo para deletar tudo e todos, acha que eu deveria desenhar um para mim também? Ou só funciona com pessoas como você?

Aff...minha mãe está me chamando, eu não quero falar com ela, vou ter que aderir sua tática de sair pela janela, assim que puder escrevo novamente.

Por favor Caracol Min, volte para o século da comunicação e me ilumine nessa escuridão.

Obs: Segue anexado fotos de Jacintos, para mostrar a minha tristeza profunda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...