História My love, my problems, my life - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 37
Palavras 1.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tradução: Garota Bipolar

Capítulo 1 - Bipolar Girl


Fanfic / Fanfiction My love, my problems, my life - Capítulo 1 - Bipolar Girl

P.O.V Jeon Jungkook.

Ótimo! Mas que ótimo!

Já não basta minha vida ser um inferno, tem mesmo que piorar? Além de aguentar os problemas dos meus pais na empresa, ainda tenho que sofrer as consequências também?

Bom, pra quem não está entendendo oque porras eu tô falando, eu vou dar uma leve resumida: meu pai trabalha em uma empresa com sedes em todo o país, e por causa de uma briga com o chefe meu pai foi transferido pra outra sede da empresa, que fica  DO OUTRO LADO DO PAÍS!!!

E nesse momento aqui estou eu fitando o teto do meu quarto tentando unir forças sobrenaturais pra poder me levantar, oque não está dando muito certo. Dou um pulo da cama quando o despertador do celular começou a tocar "Faded" na maior altura, aproveitando o embalo do susto, me levanto e desligo a porcaria do celular, logo indo em direção ao banheiro e tomando um banho gelado. Quando terminei de tomar banho fui escolher uma roupa, ponhei uma camisa cinza claro, um moletom preto, uma calça jeans azul escura e um tênis vermelho.

Desço as escadas e vejo meu café da manhã em cima da mesa com um bilhete. Nem me dei ao trabalho de ler, sei que é um aviso falando que eles foram mais cedo e que iriam chegar mais tarde.

Como o café e saio de casa, em passos lentos e ouvindo K-pop nos fones, sem perceber acabo cantarolando a música. Eu gosto de cantar e dançar, acho que irei investir nisso quando crescer.

Chegando ao imenso muro do colégio, me enfio naquele fluxo de alunos que entravam como se a escola fosse um lugar onde eles estariam protegidos de qualquer coisa ruim.

Caminho lentamente até minha sala de aula, eu tinha vindo aqui junto com meus pais ontem, então eu sabia perfeitamente onde era minha sala. Antes de eu pisar o pé dentro sa sala, sinto meu ombro ser jogado pra trás com brutalidade e meu corpo ir junto, chegando até a arrancar os fones dos meus ouvidos.

-- au! -- resmungo quando sinto minha bunda se chocar com o chão.

-- mas que porra garoto, não olha por onde anda não? -- uma voz feminina soou irritada. Olhei pra cima e dei de cara com uma garota... diferente.

Ela tinha traços bem brasileiros, cabelos longos e bem lisos por baixo de uma touca preta escrita "fuck you", um moletom cinza claro que ia até metade das coxas, um short menor que o moletom dando pra ver apenas uma bordinha, tênis preto e vermelho. Tudo isso aconpanhado de olhos azuis esverdeados e num total de 5 brincos em cada orelha, sendo um alargador pequeno e o resto mini argolinhas.

-- ow, tá surdo ou oque? -- voltei a realidade quando ela deu um leve chute na minha canela.

-- hm...-- não disse nada, só me levantei e fiquei na frente dela.

-- ih, alguém aqui é meio surdo mudo né? -- uma das amigas dela fala e vejo ela revirar os olhos.

-- hunf, odeio que me ignorem-- ela segura a gola da minha camisa com as duas mãos e me joga na parede-- sorte sua que eu estou de bom humor hoje, novato, se cuida e não se meta em confusão-- disse batendo a mão no meu peito, notei que meus fones estavam entre seus dedos, assim que os peguei ela saiu andando e antes de sumir da minha vista se virou novamente-- música legal...-- ela fala rindo. Aproximei o fone do meu ouvido e percebi que estava tocando I need your love, mas que ótimo.

Entrei na sala e me sentei na quarta carteira da fileira perto da janela e abaixei a cabeça, só levantei quando senti um tapa na minha cabeça, levantei meu olhar vagarosamente e ví um garoto branco de cabelos da mesma cor me olhando com uma expressão indiferente.

-- oque foi? -- perguntei grosso.

-- é novato né?-- ele pergunta e eu assenti -- a professsora disse pra gente sentar junto, e aliás eu sou o Yoongi-- ele disse indiferente.

-- Jungkook...-- falo sem interesse.

-- já vou avisando que odeio barulho, então sem essa de "amiguinhos".

Assenti e ele se sentou na mesa ao lado da minha. Comecei a tentar prestar atenção na aula, mas a cada cinco minutos uma bolinha de papel era jogada na minha cabeça.

-- Kim Sonsook pare de jogar bolinha de papel nos outros-- a professora falou olhando pra alguma garota no fundo da sala.

-- mas foi a Melissa! -- uma voz familiar ecoou lá do fundo.

-- que eu oque menina! Foi o Nanjoon -- uma garota vestida da mesma maneira que Sonsook disse apontando pra um menino alto, de cabelos platinados e arrumados em um topete.

-- oxe! Eu tô aqui mó de boa, deve ter sido o Jimin-- ele diz e um menino loiro e fofinho dá o dedo do meio pra ele, ok nem tão fofinho assim.

-- não me importa quem foi, só quero que pare....-- a professora diz se dirigindo novamente ao quadro.

As aulas se passaram e já era a hora de comer, sai da sala silenciosamente com Yoongi, como ele, eu gostava de silêncio, então fomos até um corredor bem deserto e nos sentamos no chão, ele seu deitou e usou o subretudo preto dele como travesseiro, já eu fiquei ouvindo música de olhos fechados e escorado na parede. Abro os olhos assim que sinto um forte chute no meu pé.

-- ai! Mas que porra-- reclamo alisando o tornozelo, achei que era Sonsook e as amigas dela, mas era um garoto de olhos negros, cabelos cor de mel arrumados em um topete um pouco bagunçado.

-- oque você quer? -- ouço a voz de Yoongi, que já se encontrava sentado.

-- nada demais, apenas dar as boas vindas -- ele disse entredentes. Ele me pegou pela gola da camisa e me pos de pé, logo me jogando com brutalidade na parede, gemi de dor ao sentir minhas costas se chocarem com violência na parede e logo depois caio no chão.

-- mas que porra é essa? -- a voz da garota soa pelos corredores.

-- olá Sook, gostaria de se juntar a nós? -- ouço a vz debochada do garoto, torçi pra ela estar mesmo de bom humor.

-- claro! -- ouço os passos dela se aproximando.

Tomo coragem e olho em seus olhos, a encarando profundamente. Ela levantou o braço pra me dar um soco, mas ela se virou e socou a cara do garoto atrás dela.

-- seu imbecil, acha que eu não sei que você anda me traindo com a Jishoo? Vai se foder!-- ela dá outro soco nele, que sai correndo.

Me levanto escorando na parede ainda meio tonto.

-- Não disse pra ficar longe de confusão? você tá bem, novato? -- ela pergunta parecendo preocupada.

-- pra que quer saber? -- falo grosso e ela rí.

-- vem comigo! -- ela nem me deixa questionar e  logo sai me puxando junto de Yoongi.

-- ai! Tá me machucando! -- falo quando ela aperta mais ainda meu pulso.

-- foda-se, não me importo-- ela disse grossa.

Ela nos leva até o terraço da escola, onde tinha um grupo de cinco meninos e uma menina. Chegando um pouco perto deles ela nos solta e se vira pra nós.

-- olha, aqui ninguém se atreve a vir, então se quiserem ter sossego com o Mark podem vir pra cá...

-- filha você é bipolar né? Uma hora queria me matar, na outra me ajuda, em outra fala que não se inporta e agora mostrou um "esconderijo" pra gente? -- pergunto confuso, ela simplismente dá de costas e sai.

Eu e Yoongi nos sentamos escorando as costas em alguma entrada de tubo de ventilação e ficamos apreciando o silêncio.

Depois disso as aulas se passaram normamente, as bolinhas de papel já não eram direcionadas a mim, e eu por incrivel que pareça consegui prestar mais atenção.

Quando a aula finalmente acabou eu fui embora, chegando em casa tiro o tênis e o moletom com a blusa e jogo em qualquer canto, subo pro meu quarto e me jogo na cama, sem querer acabo dormindo pensando na garota bipolar.

P.O.V Kim Sonsook

Mas oque diabos aquele novato fez comigo?

Em nenhum dos momento que ficamos cara a cara eu consegui bater nele. Quando nos trombamos e ele levantou o olhar pra mim eu gelei, nunca tinha me sentido assim, isso é... estranho.

E quando Mark me convidou pra bater nele, e ele olhou no fundo dos meus olhos me senti como se minha alma tivesse sido invadida.

Eu devo estar ficando paranóica...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...