História My Love Psycho - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags American Horror Story, Bts, Depressão, Hentai, Jhope, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Lgbt, Romance, Sope, Taeyoonseok, Tortura, Vhope, Violencia, Yaoi, Yoongi
Visualizações 48
Palavras 1.642
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo fresquinho aqui pra vcs! Espero que gostem...

Capítulo 2 - One.


Fanfic / Fanfiction My Love Psycho - Capítulo 2 - One.

My Love Psycho

One

Jimin acordou em um sobresalto ao que a irritante melodia do despertador adentrou seus ouvidos, assustando-o. Sentou-se em um pulo em sua cama e tateou cegamente a escrivaninha em busca de seu celular com a intenção de desligar o despertador.

Após isso, jogou o pequeno aparelho na cama, passando suas pequeninas mãos nos fios desgrenhados de seu cabelo, suspirando pesadamente. Não queria de jeito nenhum ir para o colégio, pois sabia que aquele irritante e vicioso ciclo começaria novamente...

Era sempre assim quando Jimin ia para uma nova escola. Todos olhavam para o Park como se ele fosse algum animal não identificado; cochichavam; apontavam o dedo ou faziam piadas de mal gosto, transformando o novato no novo motivo de risadas da escola. 

Jimin até se permitiu estremecer ao se lembrar da última vez que havia mudado de colégio. Quase todos os dias era motivo de piadas, alvo de bolinhas de papel e ameaçado de levar uma grande surra quase todos os dias...

Finalmente retirou o lençol de cima de seu corpo, pulando para fora da cama e dirijindo-se a passos lentos e preguiçosos até o banheiro. Reitou a única peça de roupa que vestia e adentrou o box, abrindo o registro na água morna.

Enquanto a água caia sobre si e escorria por todo o seu corpo, Jimin pegou o médio frasco de shampoo, abrindo o mesmo e colocando um pouco do líquido cremoso em suas mãos, sentindo o delicioso aroma de morangos invadir suas narinas.

Terminou de se banhar rapidamente, fechando o registro e saindo do box, enrolando-se na toalha macia. Voltou a passos rápidos para o seu quarto, parando em frente ao seu guarda-roupas enquanto deixava a toalha cair no chão.

Pegou uma boxer branca e a vestiu; em seguida, vasculhou todas as suas gavetas até encontrar uma roupa confortável para ir ao colégio: uma blusa branca com listas pretas e de mangas longas, calça jeans azul clara com rasgos nos joelhos e seu Vans branco.

Penteou seus cabelos róseos, logo se perguntando se deveria se orgulhar de ter pintado-o daquela cor ou não... Adorava seu cabelo naquela cor, mas também sabia que podia ser facilmente alvo de piadas por causa daquilo.

Pegou seu inseparável Smartphone juntamente com seus fones de ouvido e saiu do quarto.

Enquanto descia a escadaria de madeira, sentiu suas narinas serem invadidas por um delicioso aroma que fez seu estômago roncar. Adentrando a cozinha, encontrou sua mãe preparando panquecas, seu prato preferido de café-da-manhã.

-Bom dia, querido.-a mulher disse, sorrindo para o filho.

-Bom dia...-Jimin disse baixinho enquanto se sentava à mesa.

Jisoo sorriu. Não era muito fácil conversar com Jimin, ainda mais quando este estava de mal-humor. Quando o rosado não resmungava, ficava no mais absoluto silêncio, ignorando todos ao seu redor.

-Bom dia.-o Sr. Park adentrou a cozinha, ajeitando sua gravata.

-Bom dia.-Jisoo beijou os lábios de seu marido, fazendo Jimin fazer uma pequena careta de nojo e revirar os olhos.

-Bom dia, campeão!-Seungyoon bagunçou os cabelos do filho, assim como fazia quando este era pequeno. Jimin apenas se manteve quieto enquanto devorava suas panquecas.

-Quer que eu lhe leve para o colégio hoje?-o mais velho se sentou ao lado do filho, colocando um pouco de café em sua xícara.

-Pensei que iria trabalhar hoje.-Jimin respondeu, sem desviar seus olhos de seu prato.

Seungyoon era um grande e renomado psiquiatra; atendia seus pacientes em casa e levava seu trabalho muito a sério. Seu filho até costumava disser que o pai se importava ainda mais com seus pacientes do que com o próprio filho...

Jimin se sentia abandonado pelos pais... E tinha o maior direito de se sentir assim.

-Não há problema algum em eu te levar...

-Eu vou sozinho.-Jimin o cortou.-Quero conhecer o ponto de ônibus escolar.-mentiu, terminando de beber seu suco natural de laranja.

-Tudo bem.-Seungyoon sorri amarelo.

-Já estou indo.-o rosado se levanta, pegando sua mochila de cor preta e andando em direção a porta de saída.

Fechou a porta atrás de si, passando pelo grande jardim da casa e atravessando o enorme portão de ferro enferrujado. Enquanto andava calmamente pelas ruas ensolaradas da cidade de Busan, desviando-se de algumas pessoas que andavam apresadas pela calçada de ladrilhos brancos, ouvia calmamente o cover de violino que adentrava seus ouvidos através dos fones brancos conectados ao seu Smartphone.

O ponto do ônibus escolar ficava na esquina e parecia que Jimin era o único que ficaria esperando o veículo ali. Após esperar cerca de trinta segundo, avistou o grande veículo de cor amarelada com a escrita School Bus em tinta preta.

Adentrando o ônibus, Park sentiu imediatamente os olhares dos diversos alunos ali sobre si; sentiu-se desconcertado e nervoso, agarrando as alças de sua mochila com mais força enquanto caminhava rapidamente até as últimas poltronas, sentando na que ficava do lado de uma das janelas.

Encostou sua cabeça no vidro embasado do ônibus, observando a paisagem passar como um borrão diante de seus olhos castanhos. Sentia-se cansado por algum motivo que não conhecia, e já podia sentir os ataques de pânico e nervosismo misturados a ansiedade preenchendo seu peito pouco a pouco cada vez que se aproximava ainda mais do novo colégio.

Olhou para toda aquela horda de alunos saindo do ônibus apresadamente. Suspirou, colocando sua mochila novamente em suas costas e saindo do veículo por último. 

Passou a caminhar lentamente até a frente da enorme construção de concreto de quatro andares, percebendo os olhares dos aglomerados de alunos que se encontravam ali queimando sobre si. Podia até ouvir alguns cochichos e algumas risadinhas direcionados ao seu cabelo cor-de-rosa.

Passou uma de suas pequeninas mãos pelos fios ralos em um ato reflexo, parando perto de um dos bancos de concreto que se encontravam em frente ao colégio High School Seul Elitte, sentando-se ali.

Aumentou o volume da música Neverlland, passando a cantarolar a letra baixinho. Queria fingir que não estava ali no meio de todas aquelas pessoas por alguns minutos; queria esquecer-se de suas crises de ansiedade; queria esquecer das pequenas crises de pânico que cresciam constantemente em seu peito...

Assustou-se ao ouvir o sinal tocar alto, anunciando que todos os alunos deveriam entrar no colégio imediatamente. Agarrou-se novamente as alças de sua mochila, andando a passos lentos e inseguros até o enorme prédio. Olhares e mais olhares se fizeram presentes sobre si, bem como os dedos sendo apontados e os cochichos... E as risadas.

As risadas. Como Park Jimin as odiava. Odiava ser motivo de piadas das outras pessoas apenas por ser quem era. Odiava quando riam e caçoavam de si bem na sua frente, apontando e fazendo piadinhas de mal-gosto...

Fechou seus olhos com força, dispersando esses pensamentos e andando até a grande escadaria que havia no final do corredor, seguindo para o segundo andar onde ficavam as salas dos primeiros anos. Andou por aquele corredor de paredes brancas também, subindo a escadaria de madeira escura e indo para o segundo andar onde ficavam as salas dos segundos anos.

Parou em frente a porta de madeira branca com uma placa dourada embutida, com a escrita 2-B. Engoliu em seco, ignorando a vontade de dar meia volta e voltar para casa.

Respirou fundo. Uma. Duas. Três vezes antes de erguer a mão e bater duas vezes na madeira.

Uma mulher de cabelos crisalhos e óculos de armação quadrada abriu a porta, olhando para si de cima a baixo.

Jimin encolheu os ombros.

-Em que posso ajuda-lo?-a mulher perguntou.

Jimin entregou-lhe o papel, vendo-a ler as letras que estavam gravadas ali.

-Pessoal, temos um novo aluno para apresentar hoje.-ela disse para os alunos, fazendo com que todos se calassem e prestassem atenção.-Por favor, se apresente.

Park caminhou lentamente até a frente da sala de aulas, de cabeça baixa e sem nem um pingo de coragem para olhar para frente. Sentia todos ali presentes o queimarem com seus olhares...

-Sou Park Jimin...-começou.-Tenho dezessete anos e acabei  de me mudar para Busan com os meus pais.

Calou-se.

-Vamos Jimin.-a mulher pareceu encoraja-lo.-Todos tem uma história, conte a sua.

-O que é isso?-perguntou, finalmente erguendo o olhar e olhando para a professora.-Terceira série?

Ouviu algumas risadinhas baixas vindas dos alunos.

Olhou para frente, encarando todas aquelas pessoas.-Então... O que querem saber?

-Você ganha todas as suas roupas da caridade?-uma garota de cabelos curtos e tingidos de loiro perguntou.

Todos ali riram, o que fez com que o sangue do Park fervesse levemente.

-Tudo bem, querem saber?-o rosado cruzou os braços na frente do peito, olhando para todos ali com um olhar firme.-Deixa eu facilitar as coisas pra vocês. Essa é a terceira escola que eu estive dês dos meus onze anos; meus pais sempre estão me mudando de colégio, é o que eu sempre faço.

Todos estavam concentrados nas palavras do baixinho de cabelos rosas.

-Então, desencana! Não precisam lembrar meu nome porque eu tenho certeza que eu não vou lembrar o de vocês. Não falem comigo, não seremos amigos. Não vou usar o Whatsapp, nem o Facebook, ver o Instagram ou ler os seus blogs. E qualquer coisa que estão pensando em dizer ou fazer, esqueçam; porque, eu já passei por isso e eu acho que não deve haver muitas ideias originais nessa sala. E quando vocês descobrirem algo que vale a pena saber sobre mim... Já terei ido embora.

Todos ficaram no mais absoluto silêncio. Até a professora não sabia o que dizer.

-Então, o que achou?-Jimin olhou para a mais velha dali com um sorriso cínico nos lábios e uma de suas sobrancelhas arqueada.

-Bom... Achei interessante.

Jimin riu nauseado, balançando a cabeça.

-Já pode se sentar, Jimin.

Park andou rapidamente até a penúltima carteira da última fileira do lado esquerdo da sala, ao lado de uma das janelas. Sentou-se ali e passou a pegar seus materiais de dentro da mochila.

Aquele seria um longo e cansativo dia...


Notas Finais


E ai, o que acharam??? Até o próximo capítulo...
Beijinhos de morango<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...