1. Spirit Fanfics >
  2. My Love (TXT - Choi Soobin) >
  3. Ciúmes

História My Love (TXT - Choi Soobin) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoal, mais um capitulo <3
Espero que gostem <3
Obrigada por ler <3<3

Capítulo 16 - Ciúmes


Charlotte Beckham

Aeroporto de Internacional de Londres – 07:20

Sai do carro do papai e tirei minhas bagagens do porta malas, o tempo que passamos em Londres foi bem curto e minha avó insistiu para que viéssemos com mais tempo da próxima vez, fizemos o chekin e despachamos nossas malas.

Me sentei em um dos bancos da sala de embarque e abri o livro que estava lendo. Fiquei desconfortável ao sentir que alguém me encarava, abaixei o livro encontrando os grandes olhos de Choi Soobin me observando da poltrona da frente. Levantei o livro na intenção de me esconder.

- Por que você insiste em fazer essas coisas comigo, deus? – Murmurei de olhos fechados. Abaixei novamente o livro vendo que Soobin vinha sorridente em minha direção – Por favor, não! Vai para o outro lado, por favor! – Sussurrei para mim mesma, vendo o menino parar na minha frente, ele abaixou a máscara sorrindo para mim se sentando em seguida na poltrona ao lado.

- O que está lendo? – Perguntou enquanto bebericava sua bebida. – “A lei da atração!” – Soobin repetiu em voz alta.

- Preciso tirar boas notas se quiser ir para uma boa faculdade! – Dei de ombros voltando meus olhos ao livro. – E os jogos? – Perguntei vendo o menino encarar o chão por alguns minutos.

- Não sei se vou participar do jogo! – Murmurou.

- Você treinou tanto, porque não vai participar? – O olhei confusa. Eu tinha que admitir que Soobin jogava basquete muito bem.

- Minhas notas! – Entortou a boca, dando de ombros.

- Posso ver se consigo um tempo na minha agenda para te ajudar, mimadinho! – O provoquei, sorrindo ao ver que havia surgido efeito.

- YAH Charlotte! – Me olhou bravo. – Não pedi sua ajuda! – Murmurou cruzando os braços, sabia que ele não estava bravo por eu o ter oferecido ajuda, mas sim por ter chamado o garoto de mimadinho.

- Boa sorte, então! – Dei de ombros, me levantando e caminhado até as lojas de souvenir do aeroporto. Caminhei até um café que havia ali e me dirigi até o balcão.

- Bom dia, qual seria o pedido? – O garoto perguntou sorrindo.

- Bom dia, um croissant e um suco de laranja! Para viagem, por favor – Sorri de volta, entregando algumas notas. – Obrigada! – Me sentei em um dos banquinhos que haviam ali, aguardando meu pedido.

- Está indo ou voltando para casa? – Um rapaz que estava sentado ao meu lado perguntou.

- Indo, vim apenas por alguns dias! – Expliquei olhando atentamente para o rapaz bonito ao meu lado. – Sou Charlotte – Estendi minha mão a ele que a apertou em um cumprimentou.

- Elliot! – Sorriu bebericando sua xicara de café.

- E o que te traz a Londres, Elliot? – Perguntei colocando o queixo sob o punho fechado.

- Vim visitar meu namorado, moro em Nova York. – Explicou.

- Sério? Que bacana, sempre quis ir a Nova York! – Falei empolgada, logo senti duas mãos na minha cintura me fazendo revirar os olhos.

- Quem é seu amigo, noona? – Soobin perguntou olhando Elliot dos pés a cabeça.

- Soobin esse é o Elliot, Elliot esse é Choi Soobin! – Os apresentei, vendo que o mais novo me fuzilava com o olhar.

- Aqui está seu pedido! – Sorriu o atendente me entregando o pedido. – Tenho que ir, tchau Elliot! Foi um prazer te conhecer, espero que dê tudo certo com seu namorado – Acenei vendo-o retribuir o gesto, sai do estabelecimento com Soobin me seguindo com sua cara de tacho.

- Porque não me avisou que ele tinha namorado? – Me olhou emburrado.

- Ciumento! – Ri o empurrando de lado.

- Não estou com ciúmes de você... – Resmungou.

- Vou fingir que acredito! – Balancei as sobrancelhas em sua direção, enquanto me sentava no banco novamente.

- Onde estavam? – Papai perguntou assim que chegamos, levantei a sacolinha de papel para ele, que apenas concordou com a cabeça voltando a atenção ao seu celular.

Após aguentar Choi Soobin enchendo minha paciência por mais de uma hora sem pausas e ainda ter que dividir meu croissant com aquele saco sem fundo, finalmente embarcamos.

Dia seguinte

Residência dos Choi – 06:40

Caminhei até o espelho arrumando meu cabelo, eu estava morta havíamos chegado em casa ontem era por volta das onze da noite, e tudo o que eu fiz foi tomar banho e dormir. Peguei meu celular colocando dentro da mochila enquanto terminava de ajeitar a gravata do colégio. Desci as escadas rumo a cozinha onde encontrei a senhora Choi na cozinha.

- Bom dia! – Murmurei os olhando, fazendo uma breve reverencia.  

- Bom dia, querida! Como passou a noite? – Questionou senhora Choi, enquanto colocava algumas panquecas no prato.  

- Ótima – Afirmei, colocando um pouco do suco que estava na mesa.

- Sente-se para comer, querida! Fiz panquecas como a Unnie me ensinou, ela me disse que são suas favoritas! – Sorriu, orgulhosa de si mesmo.

- Não precisava se incomodar, senhora Choi! – Fiz bico colocando algumas panquecas no prato e jogando um pouco de calda sob elas. – Hum...Estão deliciosas! – Murmurei assim que engoli.

- Bom dia. – Soobin apareceu na cozinha já trajando seu uniforme. – Vai alimentar quantas pessoas? 200? – Olhou para a montanha de panquecas sob o prato.

- Apenas senta e come, meu filho! – A senhora Choi falou beijando a testa do filho. – Hoje infelizmente não vou conseguir leva-los.

- Tudo bem, senhora Choi! Podemos ir com o Yeonjun...- Falei vendo Soobin fazer careta, enquanto a senhora Choi concordava com a cabeça

Terminei meu delicioso café e subi as escadas até meu quarto para escovar os dentes, retornei à sala vendo Choi Soobin largado no sofá emburrado. Mal tive tempo para dizer alguma coisa, já que Yeonjun mandou mensagem avisando que já estava na porta.

- Vamos logo, mimadinho! – O provoquei sorrindo. Peguei as chaves para abrir a porta, e me assustei quando minhas costas bateram contra a parede, Soobin estava a uma distancia muito perigosa do meu rosto.

- Você é tão irritante, noona! – Murmurou apertando minha cintura.

- Ficou maluco? Sua mãe está em casa – Arregalei meus olhos sentindo seus lábios roçando nos meus.

- Estamos só nos dois, noona! – Sorriu travessou, me roubando um selinho. – Vamos chegar atrasados! – Anuncio já saindo de casa. Enquanto eu permaneci parada com cara de tacho.

Recolhi o pouco de dignidade que ainda restava em mim e sai de casa a trancando, abri a porta do carro me sentando na parte de trás. Já que Soobin havia se apossado do banco do passageiro.

- Bom dia, Jun! – Sorri para o menino que me observava preocupado.

- Bom dia, Char! Você está com febre? – Perguntou colocando a mão na minha testa.

- O que? Não. – Neguei com a cabeça.

- Você está toda vermelha! – Explicou ligando o carro, enquanto me olhava pelo retrovisor.

- Está mesmo! – Soobin concordou, sorrindo como se houvesse ganhado um Grammy. – O que te deixou tão vermelha, noona? – Perguntou me fazendo querer pular daquele carro em movimento. Eu definitivamente odeio, Choi Soobin.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...