História My Lovely Fanboy (Jikook) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jungkook, Fã X Ídolo, Homofobia, Jikook, Namjin, Suran, Top!jimin, Vhope, Yoonmin Mention
Visualizações 546
Palavras 2.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 26 - Jimin?


— Quer entrar? — o pai de Jungkook falou para Mihi.

— Não. — ela negou. — Estou envergonhada de estar aqui, eu só estava bem curiosa para saber como era ele. Se era bonito, feio, novo ou velho.

— Jungkook é lindo! — seu pai o elogiou.

— Claro que é. — Jimin, tem um bom gosto para as coisas, ela pensou. — Mas…

— Pai, posso conversar com ela rapidinho? — Jungkook perguntou.

— Sim. — ele olhou-o de cima a baixo. — Dez minutos.

— Certo. — ele entrou para casa da casa e Jungkook se afastou mais, sendo acompanhado por Mihi até a calçada. — Você não pode dizer para Jimin onde eu estou.

— Por que não? Ele está atrás de você!

— Eu não sei o motivo, mas eu estou achando que você é contratada do meu pai para me pegar no flagra de alguma coisa e eu vou me foder bonito.

— Não sou.

— Não acredito.

— Não me interessa o que você acredita ou não, Jungkook. E por que Jimin não pode saber que você está aqui, hein?

— Ele vai vir atrás de mim e meu pai vai ficar furioso. Ele me ameaçou dizendo que falaria da sexualidade do Jimin na TV e claro que darão razão ao meu pai já que ele é meu pai.

— Oh. — ela balançou a cabeça um pouco confusa. — Mas a gente não precisa casar, precisa mesmo? Eu não estou nem um pouco a fim de casar.

— E eu estou? Nem de mulher eu gosto!

— Eu tenho um lindo plano na minha cabeça, ok? É assim. A gente finge que se gosta e um dia a gente foge.

— Você é lou… Isso pode dar certo?

— Claro que pode? Eu estou montando esse plano desde soube que tinham me arrumado um noivo. Eu não quero casar. Eu quero terminar minha faculdade e tentar ser atriz, não ficar em uma casa cozinhando, lavando e passando para meu marido e filhos.

— E como você vai fazer isso?

— Me mudando para Seul?

— Não, de fugir?

— Eu estava pensando em fugir na madrugada, pois minha irmã está de olho em mim. Só que agora ficou bem mais fácil. Nós fingimos ser dois namorados que se gostam demais. Qualquer dia nós pedimos para podermos ir em um lugar juntos e aí nós fugimos, você vai para o Jimin e eu vou atrás do que eu quero. Nossos pais nunca saberão onde nós estamos e ele não poderá falar nada sobre o Jimin já que você fugiu comigo.

— É, eu aceito sim. Não te conheço, porém gostei de você.

— Eu também, principalmente porque não vai querer nada comigo. — ela riu, batendo as palmas de felicidade.

— Vamos fazer assim. Sábado é nosso jantar e a gente conversa melhor. Caso eu confiar em você, você pode falar para Jimin que me achou, certo?

— Tá bom… E se ele perguntar sobre você.

— Fala nada. Diz que não tinha ninguém em casa.

— Ok, eu vou embora que tenho muita coisa para fazer, viu?

— Não tem não.

— Tenho sim.

— É férias.

— Dormir cansa. — ela foi se afastando de Jungkook. — Então você tem que dormir mais para descansar. Eu sai da minha cama quentinha só para vir aqui.

— Vai com cuidado.

— Pode deixar. — ela sorriu, dando tchau para ele.

Jungkook ficou vendo-a até ela virar a rua e entrou em casa.

— O que achou dela? — seu pai perguntou. — Muito melhor que um homem.

— Pai… Pelo amor de Deus, não faz essa comparação, ok? Eu sei que tem muita mulher melhor que homem, como tem muito homem melhor que mulher por aqui. Ela é simpática, mas não sei se gostei.

— Vai aprender então.

Jungkook apenas bufou, subindo para seu quarto. Pelo menos, com Mihi ele teria chances de reencontrar Jimin outra vez e só isso já o deixava feliz.

Yoongi chegou em casa mais tarde do que o normal e como já era de costume antes de Jungkook estar ali, Jimin estava deitado no sofá mexendo em seu celular com um sorriso no rosto.

— Fico feliz em ver que você já está sorrindo. — Yoongi sentou-se ao lado de Jimin, soltando um ar cansado pela boca.

— Estou falando com o Tae. Eles voltam amanhã.

— Que milagre que eles não se mataram nessa viagem, né?

— Oh… Pelo menos amiguinhos eles devem ter saído de lá. — Jimin trocou de posição para poder encarar Yoongi. — Você foi jantar com a Suran, né? Como foi?

— Minha música com ela está quase pronta. Amanhã eu posso te mostrar se quiser e tenho certeza de que meus fãs vão gostar.

— Seus fãs gostam de tudo que você faz, pelo menos, com isso você não precisa se preocupar. — ele encostou sua cabeça no encosto do sofá.

— Eu vi sua live, parabéns. Eu acho que você se saiu muito bem sobre as perguntas sobre Jungkook. Sério!

— Deve ser por isso que minha live não durou tanto tempo, pois todos estavam tão preocupados em saber quem era o meu amigo que eu simplesmente me perdia nas outras perguntas que apareciam.

— Vinte minutos foi bom para manter os fãs atualizados, não acha?

— Acho. — ele suspirou. — Ah, hyung, eu queria muito saber onde Jungkook está. Eu já sinto falta dele aqui.

— Eu não acredito no que eu estou prestes a dizer, mas eu também estou sentindo falta dele com a gente. Eu já estava acostumado com ele por aqui e vê-lo todos os dias.

— Espero que possa reencontrá-lo logo.

— Eu também quero. Eu sinto falta de você sorrindo. — Yoongi apalpou o ombro de Jimin. — Espero que seu lindo sorriso volte o mais rápido possível.

— Uma hora volta. Longe ou perto, a gente não para nossa vida, né?

— Isso mesmo. — Yoongi se levantou. — Fica bem, dorme logo e até amanhã.

— Boa noite. — Jimin respondeu, enquanto o mais velho se afastava dele.

Ele olhou para o telefone na esperança que Mihi tivesse mandado uma mensagem para ele, mas nada até aquela hora. Jimin foi para seu quarto, deitando-se na cama que agora estava maior do que o usual e ficou olhando para o teto naquele breu total que estava ali. Mesmo que aquele endereço não fosse de Jungkook, ele não poderia desistir de encontrá-lo, pelo menos, por algum tempo. Só que “segui em frente” parecia bem difícil de aceitar caso não acontecesse isso.

Jungkook estava arrumado da maneira mais formal possível. Ele só tinha se sentido assim quando foi ao MAMA, mas dessa vez ele iria conhecer a família de Mihi e oficializaria o noivado com ela. Ele sentia um frio da barriga muito ruim, praticamente passava mal por aquilo e tudo estava enjoando, fazendo-o ter náuseas. Ele só esperava que no meio do jantar, ele não vomitasse na frente de todos.

— Meu filho está lindo demais. — sua mãe entrou no quarto toda arrumada também.

Se fosse outros tempos, Jungkook daria uma bela risada com o elogio da mão, mas para ele, agora ela era como seu pai.

— Você não parece tão feliz, Jungkook.

— Eu não estou mãe… Ah, vocês estão me obrigando a fazer algo que eu definitivamente não quero! Com base em uma ameaça que podia destruir duas pessoas que eu não tinha nada a ver.

— Nós estamos fazendo isso para seu bem! — ela ficou séria. — Você não consegue pensar nenhum pouco na sua família?

— Vocês não conseguem pensar nem um pouco em mim? Nessa noiva que escolheram? Isso é uma mentira para mim e ela.

— Jungkook, eu e seu nos esforçamos muito para criá-lo com a melhor educação que podíamos te dar. Cursos de dança, canto e idiomas. Estudou nas melhores escolas de Busan. Viagens, brinquedos bons e muitas outras coisas. Você sempre teve do bom e do melhor, você sempre teve tudo o que queria e nunca te faltou nada por nosso trabalho! Quando sai do meu emprego para me dedicar completamente para a casa, foi porque você se sentia sozinho e precisava de mim. Como você diz que nunca pensamos em você? O que fizemos na vida inteira foi pensar em você e em seu irmão mais do que nós mesmos?

— E minha felicidade?

— Pais sabem o melhor, ok? Casar com uma mulher será o melhor para você! Amor entre dos homens não existe, é errado e é luxuria. Tenho certeza que deve ter sido algum amigo seu que colocou essas coisas na sua cabeça. Você vai aprender a amar sua esposa…

— Vocês nunca vão entender mesmo. — Jungkook se desvencilhou na mãe, descendo as escadas.

Seu coração acelerou quando a companhia tocou e seu pai foi atender a porta. Mihi entrou acompanhada de seus pais e, talvez, seus irmãos. Ele me encarou e mesmo maquiada dava para perceber que ela tinha chorado e aquilo me deixava ainda mais enojado com o que estava acontecendo. Duas famílias que simplesmente não aceitavam a decisão dos filhos e queriam casá-los com qualquer pessoa apenas para as aparências que agradavam somente a eles.

Jungkook odiava essas coisas de cumprimentos e conhecer novas pessoas e ter que bancar o simpático com todos eles foi uma tortura. Ele tentava manter a boa postura como se estivesse gostando daquilo e ele estava fazendo aquilo simplesmente por Mihi ser a ponta que poderia ligá-lo com Jimin outra vez e sem seu pai poder desconfiar de nada.

As apresentações era algo que eles queriam pular. Para os dois, era só falar “Olha, vocês vão casar porque nós quisemos mesmo”. O quanto a Mihi e Jungkook eram dotados de talentos e estudos, simplesmente não interessava para nenhum dos dois. Os irmãos delas começaram a andar pela casa, visivelmente bem chateados por estarem ali e Jungkook só pedia a Deus que nenhum deles entrassem no seu quarto, porém foi exatamente o que aconteceu.

— Jungkook-oppa é fã do Mini-Minz? — a irmã de Mihi perguntou. — Minha Unnie é amiga do Jimin.

Aquela frase foi jogada como uma bomba e agora estaria tudo acabado. Jungkook olhou para cara do meu pai que não estampava uma cara muito boa.

— Eu nunca fui amiga do Jimin, eu apenas estudei com ele na mesma escola. — ela respondeu dando risada. — Minha irmã adora se exibir para os outros falando que sou amiga de famoso para tentar parecer melhor que os outros.

— É mesmo? — seu pai perguntou para Mihi, fazendo Jungkook congelar-se por dentro.

— Coisa de criança mal criada. Apenas estudei na mesma escola que ele e nunca nos falamos.

— Eu sempre disse para Mihi fazer amizade com ele, agora você teria um amigo famoso. — a mãe de Mihi entrou na conversa. — Bem que não é apropriado para uma garota ter amigos homens.

— Não mãe. Jimin é a pior pessoa que a gente pode conhecer e acho que ninguém deveria se envolver com ele, sério.

O pai de Jungkook deu uma encarada fixa nele, depois de ouvir aquilo.

— É mesmo? Fala para Jungkook, ele é deslumbrado com esse cantor e o amiguinho dele.

— Não faça isso, oppa. — Mihi olhou para Jungkook. — Ele é muito ruim, ele largou o pai sozinho em Busan para fugir para Seul. Ele é uma desonra para toda sua família.

— Sério que ele largou toda a família? — a mãe de Jungkook ficou bem assustada.

— A mãe dele morreu de desgosto até. Sinto muito, Jungkook, mas se quiser continuar comigo terá que desapegar dessas coisas e aprender a gostar de música de verdade.

— Finalmente alguém para colocá-lo na linha. — Jungkook olhou para seu pai que estava mais feliz que criança com doce.

— Eu posso vir aqui qualquer dia para a gente fazer uma limpeza do que ter e não ter, ok?

— Ok. — ele deu uma risada debochada.

O jeito irônico de Jungkook não agradava muito seus pais e por isso eles insistiram ainda mais em Mihi. Mihi sabia atuar tão bem que todos a sua volta acreditavam no que ela falava, inclusive Jungkook. Ele só não levava tudo ao pé da letra, pois toda vez que eles se olhavam ela dava um sorriso tentando confortá-lo.

Mihi pediu para os pais de ambos que eles pudessem conversar um pouco sozinhos antes de jantarem. Ambos os pais não se agradavam com a proposta, entretanto, deram o braço a torcer para eles terem mais privacidade. Eles subiram para o quarto de Jungkook, para ninguém consegui atrapalhá-los no meio da conversa. E ao entrar no quarto, Mihi foi direto para coleção de CDs dele, puxando um do Mini-Minz.

— Jimin está muito maravilhoso na capa desse CD. — ela disse, pegando seu celular.

— Eu concordo com você, mas não joga minhas coisas fora.

— Eu vou guardar na minha casa, ok? Vou guardar com todo o amor e carinho que eu sinto pelo Jimin.

— Sua mãe…

— Não, ela não sabe sobre você. Ela sempre nega qualquer envolvimento meu com o Jimin porque acha que pegaria mal uma garota ter amizade com um homem… E ainda mais um homem famoso.

— Ah. — Jungkook respondeu fraco.

Ela se encostou na mesa que antes ficava o computador de Jungkook e ficou calada por alguns segundos, indo até a porta dele e ficando ali como quisesse impedir que alguém entrasse de surpresa. Mihi estendeu o celular para Jungkook e assim que pegou, viu que ela tinha ligado para Jimin.

— Fala com ele. Ele está sentindo sua falta e não aguento mais responder suas mensagens dizendo que eu não encontrei ninguém em casa.

O frio na barriga que Jungkook estava sentido voltou a atingi-lo, só que dessa vez de uma forma boa.

Oi, Mihi, tudo bem? — Jimin falou do outro lado e tinha alguma música tocando no fundo. — Mihi? Eu estou sozinho no estúdio, pode falar. — ele riu.

— S-sou eu Jimin.

Jungkook respondeu sentindo-se bem nervoso.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e continuação do capítulo no próximo!
Como acham que Jimin vai receber a ligação do JK?
Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...