História My Lovely Ômega - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, HyunA, IU, Pentagon (PTG)
Personagens E'Dawn, HyunA, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Bangtan Boys (BTS), Bottom!jimin, Depressão, Drama, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jungkook, Jungkook!top, Kookmin, Mpreg, Romance, Top!jungkook, Yaoi
Visualizações 961
Palavras 2.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 📖🌸

(Depois reviso)

Capítulo 5 - Parque de diversões


Fanfic / Fanfiction My Lovely Ômega - Capítulo 5 - Parque de diversões

°• P.O.V Jimin•°



O final de semana havia chegado, hoje eu iria ao parque com os meninos, prometi que iria. 

Acordei por volta das dez e meia, estava realmente cansado na noite passada. Tomei um banho para despertar, vesti uma roupa confortável e saí do meu quarto. 

— Bom dia filho. — Sorri ao ver meu appa, ele parecia feliz.

— Bom dia papai. — Ganhei um beijo na minha testa e sorri com isso. — Cadê a mamãe? 

— Ela tinha uma sessão de fotos hoje pela manhã e vai almoçar com o dono da nova linha de roupas que ela vai ser modelo. — Sorri. Fazia tempo que omma não voltava ao trabalho, ela amava ser modelo, amava tudo que envolvia flashes e passarelas. 

— E você vai a onde? — Perguntei ao ver ele todo arrumado.

— Também tenho que ir a uma sessão de fotos, depois irei encontrar GDragon e HyunA. — Arregalei os olhos e sorri. — Quer vir? — Assenti animado. — Tome café então, vou fazer uma ligação. — Corri para a cozinha. Fazia tempo que eu não via a HyunA e o GDragon, eles praticamente me viram crescer. 

Tomei café e escovei os dentes, já estava arrumado então só acompanhei meu appa para fora da mansão. 

— Podemos ir? — Me olhou e assentiu ajeitando o cinto de segurança. — Okay. — Então seguimos para o ensaio fotográfico do meu appa.


[...]



Eu realmente tenho um pai lindo. A sessão de fotos foi divertida. Cerca de duas horas depois tudo terminou, então fomos ao encontro de HyunA e GDragon. Iríamos almoçar num restaurante perto do estúdio fotográfico, por isso não demoramos a chegar. 

Appa desceu primeiro e abriu a porta para mim, por sorte aquele lugar fomos era acostumado com celebridades. 

— Jay! — Assim que entramos no restaurante ouvi a voz de HyunA. 

— HyunA! — Appa a comprimentou com um abraço. — GDragon! — Abraçou o mesmo. 

— Jimin? Quanto tempo meu amor. — Sorri ao sentir HyunA me abraçar. — Que saudade que estava de você, fazia tempo que não nos víamos. — Acariciou meu rosto carinhosamente. 

— Jimin! — Agora quem me abraçou foi GDragon, ele é como um segundo pai sem juízo que permite tudo. Nos sentamos e apenas observei meu pai conversar com eles, não sou muito de falar mesmo. 

Foram longos minutos de conversa, até que pedimos a comida — estava morrendo de fome mesmo —. Um sorriso involuntário brotou em meus lábios após receber uma notificação de mensagem do Jungkook, ele estava me desejando boa tarde. 

— Que sorrisinho é esse Jimin? — Meu celular quase caiu no chão, estava distraído. 

— Q-Que? — Olhei HyunA, a mesma me encarava junto a GDragon e meu appa. — Que sorriso? — Me fiz de desentendido. 

— O sorriso bobo que você deu ao olhar o celular. — Comentou divertida. — Qual o nome dele? — Senti minhas bochechas esquentarem. 

— N-Não t-tem n-ninguém. — Bebi um pouco de água e desviei meu olhar deles. 

— Não mente para mim mocinho, qual o nome dele. — Appa me encarava sério. HyunA não desiste, ela é pior que a minha mãe quando quer descobrir algo. 

— Jungkook... — Disse tão baixinho que ela chegou a fazer uma careta.

— Não entendi nada. — Suspirei.

— Jungkook. — Ela sorriu. 

— Ele é bonito? — A imagem de Jungkook veio a minha cabeça, só sei que assenti feito um bocó e HyunA riu. — Acho que alguém está apaixonado. — Cantarolou. 

— Nada haver, não estou apaixonado. — Não estou né? 

— Aham, sei. Esses olhinhos não mentem. — Resmunguei. Confesso que Jungkook tem sido o mais puro amorzinho comigo, sempre me abraçando e me dando beijinhos na testa e bochecha. Eu fico feliz ao vê-lo, fico ansioso para chegar na escola e o ver. 

— Jimin está muito novinho para namorar. — Appa comentou sério. 

— Jay, ele já tem dezoito anos, não é mais uma criança, aceita que seu bebê não é mais bebê. — GDragon disse fazendo appa bufar.

— Ainda é meu bebezinho. — Acabamos por rir, meu appa sempre vai ser super protetor comigo.


[...]


O almoço havia sido super agradável, ri muito e comi bastante. Descobri que HyunA está noiva, ainda não tem data de casamento marcada já que o E'Dawn hyung é muito lerdo para essas coisas — palavras da noona —. 

Cheguei em casa por volta das cinco da tarde, omma já estava lá. Primeira coisa que fiz foi correr para meu quarto tomar um banho, teria que ir encontrar os meninos no parque às sete e meia.

Tomei um banho longo, uma preguiça gostosa me atingiu então fiquei longos minutos apenas relaxando sobre aquela água morna. Quando saí me sequei e procurei uma roupa confortável para ir. Optei por uma calça moletom cinza clara, uma camiseta branca justa e uma blusa fininha por cima, nos pés meus amados all star. 

Simples e confortável. 

Suspirei dando uma ajeitada em meus fios, antes de deitar na minha cama, tinha um tempinho até a hora de ir ao parque. 

— Posso entrar? — Ouvi minha omma. 

— Pode. — Ela abriu a porta e sorriu para mim. 

— Você está lindo filhote. — Sorri tímido. — Seu appa comentou sobre você estar apaixonado. — Corei. — Oh, meu bebê cresceu. — Acariciou meus cabelos. — Seja feliz, tudo o que eu mais quero é ver você feliz e acho que ele pode te fazer viver os melhores dias da sua vida.  Mergulhe de cabeça nesse amor. — Deixou um beijo em minha bochecha.

— Eu amo você mamãe. — Ela sorriu. 

— Eu também te amo meu bebê. — Me abraçou. Ficamos ali num abraço gostoso, fazia tempo que não me sentia tão bem como vim me sentindo esses dias, parece que a felicidade finalmente apareceu me estendendo a mão, vou segura-lá e nunca mais soltar. 

É minha hora de ser feliz. 


[...]


Eu saí dez minutos atrasado de casa. O motorista me levou ao parque e eu já havia recebido várias mensagens de Jin, Taehyung e Jungkook. Quando cheguei ao parque eles estavam lá me esperando, desci do carro e o motorista foi embora.

— Finalmente. — Taehyung comemorou. — Já achei que havia desistido de vir. — Indagou chateado.

— Eu prometi, aqui estou. — Sorri. 

— Ótimo, vamos então. — Jin puxou Namjoon para dentro do parque e Tae fez o mesmo com Hoseok. 

— Oi Jiminnie. — Sorri ao ver Jungkook. Como de costume nos abraçamos e ganhei um beijo na bochecha. 

— Oi Jungkookie. — Sorrimos e fomos para dentro do parque. Jungkook segurou minha mão entrelaçando nossos dedos, eu amava isso. 

— Então gente, em qual vamos primeiro? — Namjoon perguntou. 

— Barco Viking? — Sugeri e vi o olhar mortal de Hoseok em mim. 

— Boa Jiminnie. — Tae comemorou. — Hoseok sem medo, tu já tem pelo no saco, vira macho. — Jungkook segurou a risada.

— Não sou macho o bastante na cama? — Arqueou a sobrancelha. — E eu não tenho pelo! — Eu não precisava saber disso. 

— Você entendeu Jung Hoseok. — Resmungou. 

— Tá, tá. Vamos comprar os ingressos, vocês guardam a fila? — Namjoon perguntou olhando para mim, Jin e Tae. 

— Claro. — Jin concordou. — Vem gente. — Seguimos até o brinquedo e a fila não estava tão grande. — No que tanto pensa Tae?

— Pensando que o Hoseok pode fugir de tanto medo, qualquer brinquedo que pese mais de uma tonelada já o assusta. Vai ser difícil levar ele no Kamikaze e na montanha russa. — Bufou. 

— Nem eu vou no Kamikaze, Taehyung. — Jin disse meio assustado. — Aquele brinquedo não é de Deus. Se eu não vou com certeza o Nam também não vai. — Tae fez bico. 

— Eu vou. — Eles me olharam chocados. — Que? Eu gosto de adrenalina. — Dei de ombros. 

— Jungkook achou a alma gêmea dele. — Sorri tímido pelo comentário que Jin fez. — Eles estão vindo. — Olhei e os alfas estavam vindo. 

— Compramos doze ingressos cada um. — Namjoon disse e abraçou Jin. 

— Hobi. — Tae chamou dengoso e Hoseok fechou a cara.

— Não vou no Kamikaze! 

— Vamos Hobi, por favorzinho. — Juntou as mãos e Hoseok negou. — Ou você vai ou eu faço greve por dois meses. 

— Isso é golpe baixo Kim Taehyung! — Esbravejou. 

— Vai Hobi. — Suplicou.

— Está bem, eu vou. — Se deu por vencido. 

— Isso! — Tae comemorou. 

Chegou a nossa vez de ir no Barco Viking, digamos que o brinquedo nem era assustador, mas Hoseok gritou. 

Quando saímos do barco viking, fomos direto para a fila do Kamikaze. Algumas pessoas saíam do brinquedo e acabavam por vomitar. 

— MISERICÓRDIA! — Hoseok gritou ao ver o brinquedo e quando foi correr Namjoon e Jungkook o seguraram. — Eu não ligo para a greve, eu amo minha vida! — Se debateu.

— Continue a amando, é nossa vez. — Jungkook sorriu maldoso arrastando Hoseok, eu e Tae os seguimos. — Vamos Jiminnie? — Assenti entrando no brinquedo, como Jungkook estava pagando para mim eu nem precisei esperar para entregar o ingresso. Nos acomodamos nos lugares, bem seguros e com o coração na boca. 

— Hoseok calma! — Hoseok tremia agarrado a proteção do brinquedo. Eram oito fileiras com quatro lugares cada, Jungkook, eu, Hoseok e Tae. 

O brinquedo começou, de início tranquilo e quando me vi já estava de ponta cabeça. Hoseok estava do meu lado gritando mais do que um ômega parindo. Ele gritava fazendo oração até em língua indígena. Admito, eu estava morrendo de medo, por isso fechei os olhos e ignorando a reviravolta no meu estômago.

Cinco minutos, cinco minutos no brinquedo do capeta! Quando saímos, eu não sentia minhas pernas, Jungkook que me segurou. Hoseok vomitou, ele estava tão assustado que já havia chorado um pouco. Já o Tae estava no mesmo estado que eu.

— Vocês estão bem? — Jin perguntou preocupado.

— Acho que sim. — Sussurrei incerto e deitei minha cabeça no peito de Jungkook, meu estômago estava revolto. — Vamos dar um tempinho nos brinquedos. — Concordei atordoado. 

Demos uma volta no parque, todo tempo fiquei abraçado a Jungkook que segurava minha cintura firmemente. 

Havia barracas de jogos pelo parque, nunca fui bom nessas coisas, minha mira é terrível. 

— Jiminnie! — Tae chegou animado na minha frente e pôs uma tiara na minha cabeça. — Oh... Você é um lindo anjinho. — Levantei meu olhar e acabei rindo. 

— De onde você tirou essas tiaras Tae? — Jungkook perguntou.

— Ah, eu comprei. — Deu de ombros e pôs uma tiara na cabeça de Jungkook. A tiara dele era com chifres de diabinho. — Olha só, que perfeição. Um anjo e um demônio. — Minha tiara tinha uma auréola com uns pelinhos para decorar. Já a tiara de Jungkook tinha dois chifrinhos vermelhos que ficavam piscando. — Só falta o Namjoon e o Jin. — Saiu animado. 

— TaeTae é legal. — Comentei arrumando a tiara na minha cabeça. 

— Sim, ele é meu melhor amigo ômega, o conheço desde que tinha seis anos. — Riu. Continuamos andando até Jungkook sair me puxando até uma barraquinha. 


[...]


Gastamos todos os ingressos, nos divertimos para valer. Todos nós agora andamos pelo parque, após comermos tudo o que tínhamos direito. Carregava em mãos três ursos de pelúcia, os três Jungkook havia pego para mim — deixa eu viver meu momento clichê —.  

Ao fim teria uma queima de fogos de artifício, realmente lindo. Quando começou olhei ao meu redor, só tinha casais ao seus amassos. Ah ótimo... Agora eu morro de vergonha. Senti o olhar de Jungkook em mim, não consegui e tive que encará-lo também. Homem gostoso da porra! 

Ficamos nos encarando por um certo tempo até Jungkook segurar minha cintura e me puxar para colar meu corpo junto ao seu. Que pegada é essa?! 

— Não sabe a tremenda vontade que eu tenho de te beijar agora mesmo... — Nossos rostos estavam próximos, meu coração batia de forma acelerada.

— Quer saber de uma coisa? Eu não vou passar vontade e nem você vai! — Beijei Jungkook, beijei com gosto. Seus braços circularam minha cintura me prendendo num aperto gostoso. Enrosquei meus dedos nos fios do seu cabelo o puxando mais para mim. Melhor beijo da minha vida, esse homem é muito maravilhoso. Não segurava mais nada, os ursinhos provavelmente estariam no chão. Naquele momento eu só queria desfrutar mais da boca de Jeon Jungkook.

Encerramos o beijo comigo deixando uma mordida em seu lábio inferior. Estava ofegante assim como Jungkook, porém feliz. O encarei e sorrimos, sorrimos a ponto que senti minhas bochechas doerem. 

O que você despertou em mim Jungkook?

















Continua...














































Notas Finais


Jikook ainda vai surgir devagarinho. :)

Meu perfil: @_Fake_Smile_ ♥️

Até mais ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...