História My Luck - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Chihiro Mayuzumi, Himuro Tatsuya, Hyuga Junpei, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kiyoshi Teppei, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Momoi Satsuki, Murasakibara Atsushi, Riko Aida, Takao Kazunari, Yukio Kasamatsu
Tags Abandono, Criança, Família
Visualizações 40
Palavras 2.993
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oooooiiiiiiii bom diaaaa

Capítulo 45 - 44- Pedido


Finalmente todos haviam chegado no estacionamente e logo entraram no carro, Shogo pode fechar o porta malas, mas acabou tendo um pouco de dificuldade, e assim que conseguiu foi em direção a porta do motorista rapidamente entrou.

— Finalmente poderemos ir para casa. — O grisalho comentou fazendo todos suspiraram aliviados. — Mas fala aí Kagami?

O ruivo já sabia do que se tratava e não hesitou em ser grosseiro.

— O que você quer?

— Calma ai cão raivoso, só ia perguntar onde fez a maquiagem, estava pensado em fazer uma igual. — disse para pirraçar o rapaz.

Os outros não conseguiram se contar e acabaram caindo na risada, realmente ninguém esqueceria disso tal cedo.

A furia de Kagami foi percebida por todos e só não bateu no grisalho pois o mesmo estava dirigindo e não seria nada legal se todos sofreram um acidente, mesmo que uma certa pessoa merecesse muito.

— Pode deixar da próxima vez eu te levo. Você vai adorar. — disse com um sorriso diabólico no rosto e a maquiagem que usava só aumentou ainda mais o grau de maldade no olhar do ruivo.

Todos decidiram deixar o ruivo em paz e se concentrar em seus próprios pensamentos.

Todos estavam cansados por causa da tarde exaustiva que passaram, não conseguiram almoçar direito e só conseguiram comer um lanche super calórico, que se fosse descoberto pelo treinador concerteza eles sofreriam com os piores castigos de todos.

Como o condômino ficava em uma região um pouquinho mais afastada do centro, demoraria um pouca para eles chegarem em casa, então aproveitaram aquele tempinho para cochilarem um pouco.

Todos exeto o motorias que estava concentrado na estrada e um certo loiro qie ainda ria de forma bem baixa, dormiam de tanta exaustão. Kise pegou rapidamente seu celular e tirou duas fotos do ruivo, aproveitando que o mesmo estava dormindo.

— Não se atreva a postar essa fotos seu loiro idiota. — Kagami disse ainda com os olhos fechados.

— Como sabe que eu tirei fotos suas? — perguntou fingindo-se de desentendido.

— Acho que qualquer um no carro percebeu né Ryota, além do mais o flash estava ligado o que mais você queria? — Shogo que ainda estava concentrado na pista respondeu.

O loiro ainda não gostava do grisalho, principalmente nessas horas.

— Ninguém te chamou na conversa. — disse fechando a cara.

Shogo nem se deu o trabalho de responde e continuou a dirigir.

O loiro cruzou os braços e então resolveu dormir um pouquinho, o que não foi possível pois eles já havia chegado ao seu destino.

Eles haviam passado quase a tarde toda no Shopping, por isso quando finalmente saíram do carro puderam ver o lindo por do sol. Realmente era inacreditável, eles passaram três a quatro horas para escolherem alguns presentes.

Suspiraram exaustos e então cada um pegou suas sacolas e logo entraram na casa. O silêncio os incomodou um pouco, alem do mais era assim que viviam a alguns anos atrás antes de Kuroko aparecer, eles quase não se falavam e sempre estavam ocupados com suas próprias tarefas, aquela sensação era horrível e nunca mais queriam passar pelos mesmos problemas que enfrentavam antes.

Eles foram para os próprios quartos e guardaram os presentes para que ninguém tentasse bisbilhotar antes da hora. Sairam dos quartos para procurarem por Alex e Kuroko, foi quando escutaram vozes vindas do quarto do pequeno e então decidiram averiguar o que estava acontecendo.

Mas a alguns minutos antes deles chegarem Kuroko estava jogando no computador da loira enquanto a mesma tomava banho. Era um joguinho de fazer bolos que já vinha no próprio aparelho.

— Ti..tia da pa..para co..comer e..esse bo..lo? —perguntou encarando a tela.

A loira riu da pergunta.

— Oh baby, é só um jogo. Mas se você quiser a tia pode comprar um pra você. — respondeu enquanto enrolada a toalha nos longos cabelos. — Já volto tá.

Beijou a bochecha do pequeno e saiu do quarto.

— Tá be..bem. — disse sorrindo.

Mas então o jogo foi interrompido por uma chamada de vídeo que logo foi atendida pelo menor.

— Oi? — a pessoa do outro lado questionou pois não conhecia aquela criança.

— Oi. — respondeu também estranhado. — Vo..cê é de ver..da..de?

— Sou sim e você é? — perguntou achando o pequeno engraçado.

— A..cho que sim. — disse e olhou para as mãozinhas. — Co..como vo..você en..entrou ai? — questionou curioso.

— Entrei a onde? — questionou sem entender

— No com..pu..tador. Vo..você é um jo..jogo ? — perguntou novamente.

O moreno do outro lado já estava entendendo completamente o que estava acontecendo.

— Não pequeno, isso é uma ligação de vídeo. — tentou explicar.

— Co..mo a..assim ? — perguntou sem entender.

— É mais ou menos assim: Você quer falar cara a cara com um pessoa, mas ela está muito longe então você pega o celular ou computador, coloca o número da pessoa e assim que atender vocês poderia se ver. Entendeu? — perguntou esperançoso, seria difícil ter que explicar novamente.

O azulado ficou quieto mais logo sorriu.

—  En..ten..di. — aquele pequeno sorriso de primeira cativou o moreno do outro lado.

— Mas então qual seu nome? — perguntou já se enterrando pelo pequeno.

— Na..não po..posso di..dizer, tia Alex di..disse pa..para não fa..falar com es..tra..nhos. — disse sério, o que não adiantou já que o pequeno era uma fofura até quando estava sério.

— Alexandra é sua tia? — questionou duvidoso, não sabia que a loira tinha irmãos.

— Si..sim. Vo..você co..conhe..conhece ela? — questionou

— Sim. Ela é uma grande amiga minha. — disse mas parecia que o menor não estava acreditando.

Mas para a sorte do moreno a loira entrou no quarto.

— Tia tem um mo..moço no com..pu..ta..dor. — disse abraçando a mulher quando a mesma se aproximou.

— Hey, calma deixa eu vê. — disse pegando o aparelho.

— Finalmente Alex, onde você estava? É quem é o garoto? — o moreno perguntou aliviado.

— Nijimura quanto tempo, desculpe estava secando os cabelos e deixei ele jogando. — explicou a situação.

— Ele disse que é seu sobrinho, isso é verdade? — questionou

— Sim. Mas fica tranquilo que eu não tenho irmãos, é que os rapazes adotaram o Kuroko e eu permitir que ele me chamasse de tia. — explicou novamente para o rapaz.

— Agora entendi. Então seu Nome é Kuroko né? — perguntou olhando para o menor.

O pequeno azulado olhou para a tia.

— Pode falar pequeno, ele é do bem. — disse beijando o menor que logo concordou.

— Tá be..bem, me..meu no..nome é Kuroko Tetsuya. — disse e logo escondeu o rosto no pescoço da mais velha.

Os dois adultos continuaram a conversar e depois de algum tempo Kuroko também entrou na conversa, jogaram online e se divertiram muito.

— Sério Alex ele é uma graça, você tem futuro Kuro-chan. — a pessoa com quem os dois conversam disse de forma animada. — Qualquer dia venham me visitar, irei adorar conhecer você.

— Eu.. Eu tam..tém. — o pequeno sorriu tímido.

— Por que você não vem nos visitar Nijimura? — perguntou encarando o moreno.

— Quem sabe. Ainda estou meio atarefado aqui com a mudança, mas quem sabe não marcamos. — disse sorrindo

O pequeno azulado encarou a tela e sorriu.

— Pro..prome…promete? — questionou o moreno

— Prometo pequeno, mas agora eu tenho que ir. — disse indo desligar a chamada.

— Tchau, Tchau. — acenou para o rapaz que respondeu com um sorriso e então a ligação foi encerrada.

Mas voltando para os rapazes:

Assim que abriram a porta viram que tanto Alex quanto Kuroko estavam na cama olhando o computador.

— Por que você não vem nos visitar Nijimura? — perguntou encarando o moreno.

Aquele nome fez todos realmente pararem, não poderia ser, poderia? Shūzō Nijimura era o ex-capitão do time, ele saiu alguns meses antes da expulsão de Haizaki, ninguém sabia o porquê do moreno ter saído oficialmente do time e por mais que tentassem nunca conseguiram descobrir o motivo.

Assim que a ligação foi encerrada, o rapazes decidiram entrar no quarto.

— Parece que alguém anda se divertindo muito se a gente. — Aomine comentou chamando a atenção tanto de Kuroko quanto de Alex.

— Oto'san. — disse e logo saiu da cama.

— Oi pequeno. — o azulado mais velho abraçou o pequeno.

— Che..chega..ram cedo. — sorriu para os outros

— É que o treinador no liberou hoje e amanhã. — Kagami disse se aproximando do pequeno.

— EBAAAAAA. — sorriu e pulou de alegria. — Va..vão sair comi..go ? — perguntou esperançoso

— Hoje não, mas amanhã passaremos o dia todinho grudados em você. — Kise respondeu e segurou as as bochechas do menor.

— Tá bem. — concordou — Boa noite.

Deu um beijo em cada um e voltou para a cama onde Alex estava.

— Hey. — questionaram pelo que ele fez.

Claro que era só uma brincadeira.

— Tem que dor..dormi ce..cedo para brin..brincar..mos mu..muito a..ma..nhã. — disse acenando para os adultos e ainda estavam incrédulos.

— Tá bom, tá bom. — disseram e se despediram do menor, mas antes de voltaram para os quartos deram uma passadinha na cozinha, comeram alguma coisa e logo foram dormir.

— Tia eu que..queria fa..falar com Shūzō de no..novo. — disse com os olhinhos brilhando.

— Mas se ele não atender não fique chateado tá. Nijimura deve estar ocupado. — a loira disse e logo voltou a ligar para o moreno.

Como era de se esperar o mesmo não pode atender.

— Amanhã de manhã ligamos tá. Ele deve está cansado e… — a loira foi interrompida pela ligação.

— É ele tia. — disse feliz.

A loira sorriu, realmente Kuroko estava perdendo o medo das pessoas e isso era ótimo, mas a única coisa que lhe faltava era um amigo da mesma idade.

— Já estava com saudades? — perguntou em um tom divertido.

— Si..sim. — o menor disse sorrindo.

— Nossa. Assim me sentirei importante.

— Sempre fazendo drama Nijimura. — a loira comentou rindo.

— Mas nunca é piada. — disse e logo encarou o pequenino. — Mas o que queriam falar comigo?

— É que e..eu que..queria fa..fazer um pe..pedido. — disse de forma tímida.

O moreno olhou para Alex e a mesma estranhou, realmente não sabia nada sobre esse tal pedido.

Kuroko começou a conversar com o moreno e logo lhe fez o pedido, Nijimura ouvia atentamente cada palavra que Kuroko dizia e quando o menor terminou o azulado o encarou esperançoso.

— En..então es..está tu..tudo com..bi..nado né? — perguntou encarando o rapaz pela tela do computador.

— Vou ver se não terei nenhum compromisso, mas acho que está tudo certo. Foi bom falar com você Kuroko. — disse sorrindo

— Tam..tam..também gostei de fa..falar com vo..você. — falou e logo se despediram.

A loira fechou o notebook e o colocou na cabeceira da cama.

— Desde quando você gosta tão rápido assim das pessoas my little ? — perguntou passando os dedos entres os fios emaranhados do azulado.

— Na..na..não se..sei, só gos..gos..gostei dele. — disse e abraçou a loira.

— Ohhh honey. — beijou o topo da cabeça do menor e retribuiu o abraço. — A titia fica muito feliz de sabe disso.

— Po..demos a..assi..assistir TV? — perguntou segurando o controle remoto.

— Claro, o que quer assistir? — perguntou para o pequeno que lhe estragava o objeto.

— Dra..dragões, dra..dragões. — disse sorrindo.

— Vamos ver então. — passou por vários canais mas antes de passar para o próximo ele ficou admirado com o anime que passava na TV.

— De..dei..deixa no a..ani..anime tia. — disse impedindo que a loira mexesse novamente nos botão.— Ma..mas que  a..ani..anime é e..esse ? — perguntou em um sussurro para a loira.

— Como que assistir o anime que nem sabe o nome? — riu e encarou o menor.

— Na..não sei, mas tem bo..bola. — disse e voltou olhar a para a TV.

O garotinho havia ficado encarado com o programa, por mais que não fosse aquele não fosse seu esporte favorito.

— Qua..qual o no..nome tia? — perguntou assim que se iniciou os comercias.

— Vejamos…. — apertou alguns botões e então encontrou o nome. — Haikyuu! É um anime de vôlei. — disse enquanto encara a tela.

— le..gal. Tia me en..ensina a jo..jogar vô..volei. — pediu com os olhinhos brilhando de emoção.

A loira ficou em choque, o garoto era uma bolinha de energia e sempre que via algum esporte novo já estava louco para prática, foi dessa mesma forma que ele se apaixonou pelo basquete.

— Calma honey, eu não tenho experiência nenhuma com esse esporte. — disse meio nervosa, mas de maneira nenhuma poderia mentir para o menor.

Kuroko abaixou os olhinhos entristecido.

— Mas não precisa ficar triste amor, olha eu vou ligar para alguns conhecidos meus e quando eu tiver a resposta eu digo. — disse e logo o azulado esboçou um lindo sorriso. — Você é um manipulador sabia disso.

— Papa Kise di..disse que um ros..rosto fo..fofo te..tem que ser u..usa..usado. — disse encarando a loira.

A mesma revidou os olhos e bateu a palma da mão levemente em sua testa.

— Kuroko por favor. — pediu encarando o menor.

— O que hou…houve tia ? — questionou sem entender o motivo da mulher ter lhe falei aquilo.

— Só para de ouvir os conselhos dos seus Oto-san's tá. — disse mostrando um pequeno sorriso.

— Tá be..bem. — menor ainda não compreendia qual era o problema, mas concordou com a loira e voltou a assistir seu desenho.

Estava tão distraída que não percebeu que o menor já havia caído no sono e quando percebeu deu um sorriso e deu-me um beijinho de boa noite e antes de se deitar decidiu ir até a cozinha para buscar um copo de água para tomar o remédio de dor de cabeça.

Quando estava voltando percebeu que Akasgi ainda estava acordado, já que seu escritório estava com a luz acesa. A loira então seguiu até a sala e bateu na porta.

— Akashi? — chamou pelo ruivo assim que abriu a porta.

— Boa noite Alex, o que ouve aconteceu algo com Kuroko? — perguntou enquanto encarava a loira.

— Não, ele está bem. Acabou de adormece, eu só queria conversar com você. — disse e continuou em pé.

— Pode falar, esto ouvindo. — respondeu sem durar os olhos do computador.

A mais velha suspirou e desligou o monitor.

— É algo sério Akashi, pode pelo menos prestar atenção em mim? — questionou um pouco irritada.

— Certo, iria presta atenção. — disse e encarou a loira.

A mesma então sentir-se em uma das cadeiras em frente a mesa do rapaz e suspirou.

— Depois de amanhã será o jogo não é? — começou a falar

O ruivo estranhou, por que ela estaria falando de algo que ele já sabia?

— Sim, eu se…. — Akasgi foi interrompido pela moça que não está com uma cara muito boa.

— O que vai fazer com Kuroko?  — perguntou encarando o rapaz.

— Iremos deixa-lo com você, como sempre fazermos. — disse encarando a mulher.

Alex ergueu o rosto e encarou o imperador de frente, pouquíssimas pessoas faziam isso sem ter medo ou se sentir inferior. Mas naquele momento a loiro não se importou com mais nada, levantou-se da cadeira e encarou mais profundamente o rapaz.

— Sério que vai fazer isso? Akashi o Kuroko nunca foi a um jogo oficial de vocês. — disse seria e antes do rapaz responder ela continuou. — Nem venha me falar que é para o bem dele, Kuroko é uma criança que ama basquete, gosta de ver a natureza e sair de casa, raramente vocês fazem isso com ele. Você não    sabe quantas vezes ele chorou por só poder vê-los pela TV, não sabe qua das vezes ele já me pediu para leva-lo para assistir algum jogo. Sabe queria eu poder levá-lo, mas não posso não tenho o poder de mandar nele e não sou a sua responsável, quero que pense bem no que eu te falei e tome a decisão certa.— continuou seria e se virou para sair do escritório

Quando já estava prestes a sair, parou e olhou apara trás.

— Não importa a sua decisão, se vocês o proibirem de ir ao jogo eu o levarei mesmo assim e ninguém orar me impedir de fazer isso. — terminou e logo fechou a porta atrás de si e voltou para o quarto do pequeno.

A loira deitou no colchão, pegou o celular, mexeu no aparelho por algum tempo mas depois o quardor e rapidamente adormeceu.

Enquanto isso, Akashi ainda estava em seu escritório chocado demais com a reação da loira, ninguém nunca havia falado assim com ele e mesmo que já tivessem as palavras utilizados nunca o afetaram tanto como as da loira.

O ruivo suspirou e logo voltou para o seu quarto, demorou para finalmente cair no sono, mas quando conseguiu não conseguia parar de pensar em outra coisa se não fosse a conversa que teve com a loira.

Então tomou um decisão, iria conversar com os outros companheiros e pedir a opinião de cada um depois disse daria sua resposta para Alex.


Notas Finais


Tchau.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...