1. Spirit Fanfics >
  2. My Madness I Reverse!Pinecest. >
  3. Único.

História My Madness I Reverse!Pinecest. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Depois de uma briga interna, comigo mesmo. Finalmente eu vou postar isso.
Certamente, tá uma merda. Mais isso e apenas um teste, para aprimorar minhas escritas e hots. (Algo que eu realmente não sei fazer mais tento o máximo)
Hoje, trago uma coisa que estava com muita vontade de postar, tanto que demorei dois dias para pensar em algo.
Enfim, sem mais delongas boa leitura.
*Recomendo músicas da banda Arctic Monkeys.
Já que tudo com essa banda fica foda.
Amo seis tudo <3 :3.

Capítulo 1 - Único.


Fanfic / Fanfiction My Madness I Reverse!Pinecest. - Capítulo 1 - Único.

My Madness. 

Único - A sua loucura e minha cura. 

Era noite, a única coisa que iluminava era o luar, formados por estrelas e luzes, deixando um clima "romântico" e certamente frio para algumas pessoas. Seu coração se formava com um gelo bruto incapaz de quebrar, seus olhos demostravam um cansativa noite, seu corpo fervia e tremia com os tremores que seu corpo tinham 

O contrato, certamente havia ferrado sua vida. Já que as dores e os cortes ficavam mais difíceis de regenerar, as dores estomacais estavam fortes e a única coisa sentida por ele era o ardido de seus machucados sobre seus braços e costas. Ele se sentou na cama segurando suas mãos no joelho, encarando a lua minguante dos céus.

Não era do seu feito, mas pouco se importava. 

Ele se agarrou na ponta da cama e se levantou com o impulso rápido de seus braços, seu corpo se sentia quebrado e seus ossos pareciam estar fora do lugar. Mesmo assim se manteve de pé, andando com seus pés descalçados sobre o chão frio da mansão, talvez um banho ou algum remédio faria suas dores tranquilizarem. 

Quando chegou no banheiro, viu sua situação. Seu rosto se encontrava com olheiras, seu peito nu tinham varias facadas e hematomas de socos, balas de espingardas instaladas em seu abdômen. O garoto suspirou cansado, seus narizes estavam ardendo e seu corpo latejava de dor. 

Mabel sentiu falta do garoto na cama, suas mãos levaram onde o garoto estaria naquele momento. Após alguns barulhos vindo do banheiro a garota se tranquilizou sentando na cama e pensativa.

"Aquelas balas de escopeta, eu tinha dito para ele não fazer sacrifício. Mais ele nunca me escuta" Pensou, segurando um pouco do travesseiro a sua frente. 

Saindo do banheiro, o garoto se sentava de novo na cama mexendo em seu rosto. Mabel envolveu o garoto com suas pernas, ele fez um sorriso um tanto quanto engraçado, vendo as pernas da sua amante envolvendo sua cintura. 

Ela beijou o rosto do garoto, abraçando o seu peito nu e dando algumas mordidas em seu pescoço, aquilo fez o ar do garoto falhar rapidamente sentindo um leve gemido fraco saindo de seus lábios. Em um movimento brusco o garoto se virou deixando a garota cair na cama, beijando o pescoço da garota e cheirando o perfume importado da garota. 

- Você me deixa louca querido irmão, quero sentir seus beijos, sua carne, e saber o gosto de seus lábios. - O rosto, demostrava a mais pura luxúria pelo irmão mais velho. 

- Você sempre sabe meu gosto, mais eu pouco me importo. Já que eu amo ouvir você gemendo meu nome - O garoto amava sentir posse da garota, demostrar que naquele momento ela era a sua caça, e ele seu caçador. 

Seus lábios, automaticamente se encostaram de uma forma bruta, sentindo a necessidade de suas línguas brigarem. Suas respirações faltavam naquele momento, seus rostos se encontram colados um no outro, sentindo o calor, o gosto de suas bocas e o sentimento que aquilo sempre causava. 
Prazer
Luxúria
Loucura. 


A necessidade de beijos e mordidas ficavam claros naquele momento, seus lábios se encontraram e se beijaram novamente, de um jeito quente que causava uma sensação estranha no coração. Trocaram de posição de um modo rápido, beijando mais uma vez o pescoço da garota e arranhando suas costas. 

Mais os cortes causavam uma sensação extra de luxúria, deixando a situação romântica mais prazerosa. 

Necessitavam de si, Mabel tirava rapidamente sua camiseta, deixando o sutiã preto a vista, os beijos se tornaram mais brutos e as mãos do garoto brincavam com o sexo da garota, seus dedos mexiam nos lábios pequenos da garota a mesma ficava molhada e gemia com o a maestria do garoto, nessa hora eles se entendiam muito bem. 

Seus corpos suavam e sentiam a forte sensação de excitação. Mabel aproveitando tirava o sutiã apertando a alça e jogando para longe, beijando ainda mais o garoto. Mordendo seus lábios da cor sangue, o gosto metálico logo invadiu talvez era para estarem gritando mais ainda gemiam seus nomes a procura de mais, deles. 

Uma mão foi até o seio da garota, massageando lentamente, ela morde os lábios para não gemer alto, o seu corpo suava muito mais. Sentindo não se controlar. 

- Ah! Porra. - Reclamou. 

- Não precisa se conter, pode se soltar. - Ele sorriu malicioso. 

E sim as mãos do garoto se encontravam puxando a garota para mais perto, sentindo seus rostos colarem e seus lábios se encontrarem novamente para um beijo, as mãos da garota tiraram a calça do garoto, quando finalmente conseguiu se livrar de tudo começou a massagear o membro de uma forma rápida, o moreno revirou os olhos a procura de se controlar para não soltar gemidos abafados pela casa.

Mais ele não se conteve e gemeu de uma forma alta e rápida. Em poucos minutos ele ejaculou, o garoto ficou acabado com os movimentos rápidos da irmã, virou a posição colocando as duas mãos sobre a saia da garota, um dedo foi posicionado fazendo a garota gemer o nome dele. 

Fez movimentos rápidos de vai e vem, a garota beijava o irmão enquanto seus dedos continuavam com o trabalho, Mabel sentiu uma forte dor causada pelo garoto.

Outro dedo foi colocado, de uma forma rápida no clítoris da garota. Ela gemia o nome dele, batia as pernas na cama e após um logo tempo se queimando ela gozou.

Sentindo seu sexo latejar e pulsar de dor, pedindo por mais, de seus beijos de sangue. 

- Você quer? - Perguntou, olhando com luxúria. 

- S-sim. 

- Pede! - Gritou alto. 

- E-eu quero, que você me foda. Aqui e agora! - Pediu, de uma forma séria.

Penetrou sem dó, segurando o pescoço da garota e beijando cada vez mais a garota, a cama se mexia de uma forma que ecoava pela casa toda. Mabel se sentiu sendo invadida completamente pelo membro do garoto, seu corpo queimava e pedia por mais do garoto, cada vez mais seus olhos ficavam indo para trás. 

Deu uma, duas bobeadas sentindo o membro do garoto lategando sobre seu sexo, Mabel sentia uma dor maravilhosa invadindo ela enquanto ela arranhava as costas do moreno, sem dó. Seus corpos ficavam tendo espasmos enquanto gemia, seus olhos saíam lagrimas como nunca antes. 

- Ah! Caralho Mabel. 

Ejaculou, sentindo seu corpo arder de uma forma indiferente, os espasmos corporais acabavam e seus lábios se encontravam de novo dando um leve beijo. 

Ela abraçou o amado, cobrindo se sobre os lençóis da cama. 

- Você é minha loucura Dipper. - Diz Mabel.

- Você também e minha loucura, e minha cura ao mesmo tempo.

Não conseguiam negar, mesmo não parecendo sem sentimento. 

Eles sabiam, que lá no fundo se amavam. 


De uma forma física ou psicológica. 

"A minha loucura por você, e maior do que a razão, Dipper."

"Mabel, você consegue ser minha cura. Mais meu veneno ao mesmo tempo."



 


Notas Finais


Eu disse que não iria ficar bom, e realmente eu acertei.
Olha sinceramente desculpa, por ter gastado seu tempo com isso.
Sinceramente teve estar "bom" mas pra mim não esta.
Mais eu posto mesmo assim, por que fodase.
Tenham uma boa noite.
SeUs CaBeÇa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...