1. Spirit Fanfics >
  2. My Manager >
  3. Cap. 26

História My Manager - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


AHA VOLTEI AMORES COM UM CAPÍTULO!
Queria avisar que vai ter momentos que as postagens serão demoradas, espero que entendam isso.
E vamos de capítulo novo!

Capítulo 26 - Cap. 26


Fanfic / Fanfiction My Manager - Capítulo 26 - Cap. 26

Kim Hyunjin

— Pronto, está em casa. — falei assim que eu e Heejin chegamos na sua casa, de longe vi as suas amigas paradas olhando pela janela.

Não nego, eu estava tenso no momento que a sua amiga havia me reconhecido e quase Heejin iria saber de tudo e isso era algo que queria evitar.

— Obrigada, hoje foi um dia cansativo...— eu apenas sorri. — Ei, que ficar um pouco em casa até a hora de você de fato ir?

— Ah por mim tudo bem. — entramos e encontramos suas amigas dessa vez sentadas no sofá.

— Acho que não fomos apresentadas direito, eu me chamo Wong Kahei e eu sou bom...talvez a futura esposa da Haseul, mas ela ainda não pediu né. — vi Haseul arregalar os olhos e tossir em desespero, acabei rindo de sua reação.

Depois de muito papo eu estava pronto para ir pra casa, ajeitei minha mochila e fui até a porta, Haseul me acompanhou já que Heejin tinha ido tomar um banho.

— Desculpa se caso causei algum inco...

— Claro que não seu bobo. — Haseul deu um sorriso. — É você que cuida da nossa Heejin, ela gosta de você. — fiquei contente em ouvir aquilo. — Hyunjin, eu sei que a Heejin vai ficar em casa nesse final de semana e eu queria saber se você poderia me encontrar naquele parque amanhã? Já que vai ficar livre né.

Confesso que estranhei sua pergunta, mas acho que não poderia recusar.

— Ah tudo bem. 

— Ótimo! Ah e por favor, leve uma mochila com roupas. — agora me preocupei. — Não precisa ser muita roupa, só duas peças estão ótimas e uma garrafa com água, lanchinho e dinheiro. — ela deu outro sorriso. — Relaxa, só vai ser um dia normal entre eu e você, boa noite.

— Boa noite...— ela fechou a porta e eu fiquei confuso, mas okay. Ela abriu a porta novamente e eu olhei para ela. — Esteja lá as oito, da manhã claro. — e fechou a porta novamente.

Eu estava andando a caminho de casa, avisei Sooyoung que estava tudo bem e logo chegaria. Coloquei as mãos nos bolsos do casaco que usava, estava fazendo um pouco de frio e resolvi me aquecer, as ruas estavam vazias o que era estranho mas vi um grupinho em pé já quase perto onde morava.

— Nossa tá muito tarde, faz sentido não ter ninguém. — olhei as horas pelo celular e guardei novamente.

— Eu sabia que ia te achar. — um dos garotos do tal grupinho falou assim que me viu. — Nossa hein, que radicalização. — ele soltou uma risada e eu não entendi.

— Eu te conheço por acaso?

— Não reconhece mais quem é da própria familia? Que tristeza. — ele negou com a cabeça. — Seu pai me falou que você resolveu virar homem, que vergonhoso isso é coisa de gente anormal, você era tão gostosa, Hyunjin. — ele tentou passar a mão no meu rosto mas segurei o seu braço com força.

— Não toca em mim. — falei irritado.

— Você irritou essa coisa Jaemin. — outro garoto falou.

— Tudo bem, eu gosto de garotas irritadinhas. — todos estavam rindo.

— Jaemin?  — me surpreendi ao ouvir esse nome. — Merda.

— Vamos Hyunjin, para com esse lance de ser homem porque tá ridiculo. — Jaemin debochou. — Prefiro você toda gostosa, aquela garota lin...— não deixei ele terminar aquela frase, optei por dar um soco bem forte no seu rosto e saí correndo as pressas.

No dia seguinte acordei com dor de cabeça, não comentei o que aconteceu na rua para as meninas. Peguei minhas coisas e arrumei na mochila, fui no banheiro fiz tudo o que tinha que fazer, desci as escadas e encontrei Sooyoung levando algumas caixas pra cozinha e eu segui ela.

— O que você tá fazendo? — perguntei.

— Vou organizar essa cozinha e vamos de limpeza hoje, ah e o seu lanchinho tá ali. — ela apontou pra mesa. — Mas pra que? Você só chegou ontem e disse pra fazer lanchinho e não explicou, resumo por favor.

— Okay...folga, Haseul, amiga da Heejin, passar um dia com ela. — a Ha pareceu assimilar tudo.

— Tudo bem, mas volte antes das dez por favor. — olhei para as horas e era quase oito. Beijei a bochecha de Sooyoung e pedi para dar um abraço  Yeojin.

Eu corri para chegar no parque e lá estava Haseul sentada em um banco, observando os pontos que estavam bem distantes. Me aproximei e sentei ao seu lado, ela parecia focada nos pombos e eu resolvi focar também.

— Não gosto de pombos, eles são tão argh...— ela disse do nada. — Por mim, eles nem estariam aqui. 

— Ah...

— Está um minuto atrasado, mas tudo bem afinal é sábado né e todos acordam tarde. — Haseul se levantou e ajeitou sua mochila nas costas. — Vamos!

Andamos muito, muito mesmo e metade do caminho ficamos calados aproveitando a brisa batendo. Que louco né? Agora estamos sentados no gramado de um bairro onde nunca nem vi em toda a minha vida.

— O lanchinho é essencial. — a mulher tirou algumas coisas da mochila. — Kahei teve que fazer um extra no trabalho, é ela que faz essas longas caminhadas comigo. 

— Ela foi trabalhar e você não queria fazer isso só. — ela afirmou com a cabeça. — Entendi, obrigado por me convidar.

— De nada, mas não era só isso Hyunjin. — ela olhou mas voltei a tirar meus sanduíches e o suquinho. — Você é o garoto trans na qual a minha namorada defendeu e ela perdeu o emprego. — fiquei sem reação, droga ela tinha falado. — Antes de tudo, não estamos com raiva e não temos nada contra até porque né, seria patético afinal fazemos parte da mesma comunidade.

— Oh se você soubesse o preconceito que sofro na comunidade...— comentei.

— Deve ser horrível, não sei como é isso mas conte com o nosso apoio. — Haseul tocou em meu ombro. — A Heejin sabe?

— Não. — respondi. — Esse é o meu medo, ela saber...

— A Heejin não é preconceituosa.

— Eu sei, mas o que ela gosta é uma coisa na qual não tenho. — expliquei. — Tenho medo dela deixar de gostar de mim ou ela achar que isso faz ela ser menos hetero, entendeu? 

— Se ela gosta mesmo de você, ela vai te aceitar do jeito que é. — a Haseul disse com certeza. — Mas se ela não aceitar, olha eduquei essa menina muito errado.

— Por enquanto, não comente nada com ela até porque nem sei se vamos ter algo. — comecei a comer meu sanduíche.

— Tudo bem, mas se vocês tiverem algo e não falar...eu mesma falo, eu sei que não é um fator extremamente importante e é uma escolha sua mas Hyunjin em algum momento ela vai precisar saber mais cedo ou mais tarde. — Haseul estava certa. Fiquei em silêncio, pensativo sobre tudo isso.

Meu celular começou a tocar. Era uma ligação de Yeojin.

— Só um momento. — atendi. — O que foi pirralha?

Onde você tá cara? Você saiu e nem falou comigo, poderia ter me esperado né? Só fui comprar mais pão!

— Foi mal pirralha, era quase oito horas e eu tinha um compromisso. — expliquei e a garota reclamava do outro lado da linha. — Tá bom Yeojin, amanhã vamos passar o dia todo okay? — acabei rindo e desliguei sem dar tchau.

— Yeojin é a sua irmã mais nova? — a Jo perguntou e eu neguei.

— Ela é minha melhor amiga, a Soo é tipo a mãe dela. — falei e sorri ao lembrar das duas.

— Tipo? 

— É que a Yeojin foi abandonada no meio de uma multidão, a Soo meio que adotou ela e de certa forma criamos ela, a Sooyoung trabalhou cedo pra ajudar a dar uma educação pra pequena Im. — resumi brevemente.

— Espera, você disse Im? Ela se chama Im Yeojin? 

— Sim, algum problema?

— Ah não, não...

Havia se passado oito horas, Haseul estava estranha mas mesmo assim continuamos com a programação. Fomos em um restaurante, compramos sorvete e água e voltamos a caminhar novamente jogando conversa fora.

— Adoro o fim da tarde, olha! — a mais velha apontou para o sol. — Precisamos tirar uma foto.

— Podemos pedir para aquela moça. — apontei pra uma garota, Haseul foi até ela e a mesma disse iria tirar.

— Vamos fazer uma pose engraçada, me imita! — a pose foi feita e a foto tirada, agradecemos a tal garota e voltamos a andar. — Essa vai ficar registrada, agora vamos pra casa.

Assim que chegamos na porta da sua casa, ficamos parados rindo depois de lembrar os momentos mais engraçados do dia. Resolvemos sentar na calçada par terminar o papo do dia.

— Foi muito legal andar com você hoje, Hyunjin. — ela deu um soquinho no meu braço.

— Quando sua namorada tiver trabalhando, pode me chamar que vou...foi um dia legal, valeu por fazer eu sair de casa pois valeu a pena. — acabamos rindo do meu comentário.

— Não esqueça de contar pra ela, a Heejin precisa saber. — Haseul avisou.

— Preciso saber do que? — olhei para trás e lá estava Heejim olhando para nós com um sorriso.

— Ops...— foi a única coisa que a Jo disse.

Pensa Hyunjin, pensa...ou eu me lasco.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...