1. Spirit Fanfics >
  2. My mister (Bakugo) >
  3. Capítulo 15

História My mister (Bakugo) - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpe! Eu tava com preguiça de postar ;-;

Capítulo 15 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction My mister (Bakugo) - Capítulo 15 - Capítulo 15

Mei on

Eu tô quase lá, quando eu libertar a mão direita, eu vou prender todos eles.

- Kurogiri, você já descobriu a individualidade da assistente do Bakugou? - Uma voz abafada atrás da porta falava.

- Não senhor, não foi citado em nenhum documento. - Outra voz respondia a pergunta. Vocês acham que eu vou deixar fácil pra vocês?! Eu não sou burra o suficiente ta bom?!

- Que saco! Aquele doutor falou que ía conseguir a individualidade dela o mais rápido possível! Então cadê essa merda?!

- Por favor Tomura, se acalme. Os experimentos já ir ao chegar, ou seja, iremos descobrir o mais rápido possível sua individualide.

- Tsc! Cale-se Kurogiri.

Aguarde só mais um pouquinho, eu vou conseguir sair daqui e levar as pessoas que foram sequestradas também, só mais um pouco!

- Pirralha, já desistiu? - Aquele desgraçado não para de me encher a porra do saco!

- Cale a boca e não me incomode. - Relaxe Mei,   você vai sair daqui logo logo.

- 7u7 não.

- Então morra.

- Também não.

- Não se preocupe, quando eu sair daqui, você irá desejar morrer.

- Pare de falar, pirralha irritante.

- Você que é irritante!

Boa! Consegui, agora só esperar um pouquinho, ai eu poderei tirar todos daqui em segurança e poderei prender esses filhos da puta. Eu só preciso focar no meu trabalho e esquecer esses sentimentos, pelo menos um pouquinho.

- Respira... Respira.....

Shigaraki Tomura, eu ouvia esse nome várias vezes pela tv da casa de minha tia. Esse é o vilão mais procurado do Japão, o único aluno de All for one, que foi preso há seis anos atrás por All might, um dos meus heróis favoritos. Tomura é considerado um risco para a população por ter sido criado pelas as asas de All for one, e pra mim, o desgraçado filha da puta que matou meus pais. Eu não faço a mínima ideia de qual é a sua individualidade ao certo, eu já ouvi vários rumores sobre ele ter duas individualidades assim como eu, mais também ouvia outros rumores, então eu não sei se todos eles são verdade.

Primeiro! Eu tenho que analisar cada coisinha, cada detalhe, tenho que saber aonde estão as outras pessoas que vieram comigo. Eles falaram alguma coisa sobre experimentos. Eu tenho que tirar todos em segurança daqui, e sem que Shigaraki Tomura perceba. Me encostei em uma parede, para captar todos os sons que eu puder.

- Hum... Eu tenho algo que eu possa furar essa parede?! - Sim, eu tô falando sozinha sim. ;0

Cadê, cadê, cadê?! Achei! Lembro que antes de ser presa aqui, eu estava usando um grampo de cabelo! Esses são os famosos vilões? Meu pai do céu, nem tirar um grampo do cabelo de uma garota eles tiram, literalmente, um grampo pode abrir portas! Ok, o plano A está começando a dar certo, agora o segundo passo é ver se esse grampo aguenta a minha força para me ajudar a dar uma pequena furada na parede e checar se tem alguém vivo ou que está lá ainda. Kami-sama, por favor me ajudeee!

- Vai, vai, vai, vai, vai, é só um pequeno furo, como a de uma furadeira, bem pequeno! - Com a sorte que eu tenho, a parede fez uma rachadura imensa e ainda por cima, quebrou o bendito grampo. Bom, agora é só Deus pra me tirar daqui. ;-;

- Ei pirralha. - A voz estava vindo de fora. Agora eu vou ter que executar o meu plano B. O desgraçado que me chama de pirralha começou a abrir a porta de pouco em pouco. Uma pessoa normal nem ousaria em tentar fugir, mais quem disse que eu sou normal? 

Plano B: Esperar eles abrirem a porta, e a segurar quando o/a guri estiver fechando, logo depois, dar um soco na cara da/do guri, fazendo -a apagar. Em seguida, irei partir para os outros, se esse plano der certo, eu irei resgatar as outras pessoas que foram feitas de reféns e irei levá-los para um lugar bem longe daqui! Cara, tô me sentindo em um filme de espiões! ^○^

(3 anos atrás)

Aizawa-sensei: Lembrem -se sempre, quando pense primeiro antes de agir, crie uma estratégia, nunca deixem a guarda baixa, os vilões arranjam qualquer coisa para conseguir o que querem. Agora podem se retirar.

Yumi: Ei Mei! Esse assunto de hoje foi top! O que você faria se fosse raptada por vilões?

Mei: Eu iria tentar fugir com todas as minhas forças.


Yumi: E se tivessem mais reféns além de vc?

Mei: Hum, eu iria tentar tira-los em segurança e daria tudo de mim para derrotar os vilões.

Yumi: Que resposta iteressante...

(Agora)

Bem que aquelas respostas valeram a pena.

No momento em que o guri ia fechando aquela porta de ferro, e a segurei ( e amassei um pouquinho, porque eu não consegui aguentar a minha quirk hehehe).

- O que- Nesse segundo que o filho da puta ía falar, eu dei um soco em seu rosto, não a ponto de quebrar é claro, eu tenho que entregar eles inteiros para a polícia, ele apenas desmaiou. Dabi, o cúmplice que ajudou a matar meus pais, eu não acredito que estava falando com isso! Desculpa pai, desculpa mãe,  eu irei organizar a minha vingança o mais rápido possível!

Eu só preciso esconder esse corpo miserável, ainda bem que o lugar em que eu tava era uma sala com várias outras ( resumindo, um bloco com vários outros blocos dentros.) Eu não posso fazer muito barulho... Pera aí, o que é esse negócio azul saindo da mão dele?!

Quente! Quente! Isso é fogo!

- Você acha mesmo que eu vou desmaiar apenas com isso?

- Eu não botei muita força, eu quero te entregar pra polícia inteiro.

- Yoshida Mei, você é menos esperta do que eu pensei. - Meu alarme de deboche está apitando.

- Não se preocupe, eu não vou pegar leve com você. - Falei com a minha posição de luta.

Notas Finais


Eu vou postar agora um capítulo por dia 😙😙☺🙂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...