1. Spirit Fanfics >
  2. My mobster - taekook-vkook - abo - >
  3. 015 - Meeting.

História My mobster - taekook-vkook - abo - - Capítulo 15


Escrita por: taekookforeverYoomin

Notas do Autor


Olá! Bom dia flores do dia!
Como estão? Já beberam água hj?
Eu espero que estejam se cuidando.

Chegou o momento mais esperado dessa fanfic! E eu estou muito ansiosa para posta-la e espero que dê coração, vocês gostem!!!!

Se preparam para morrerem de fofura e de amor, por que quando se trata de Taekook, agente morre e revive de hora em hora, e se pisca vai até de minuto kkk.

Então sem mais delongas...
Desculpa se houver algum erro.





꧁Ⓑ︎🅞︎Ⓐ︎ 🅛︎Ⓔ︎🅘︎Ⓣ︎🅡︎Ⓐ︎꧂


Tradução do capítulo - Encontro.

Capítulo 15 - 015 - Meeting.


Fanfic / Fanfiction My mobster - taekook-vkook - abo - - Capítulo 15 - 015 - Meeting.



Taehyung pela primeira vez, estava extremamente muito nervoso. Suas mãos suavam e podia sentir o suor percorrer pela sua testa e cair abaixo de seu queixo. E ver que na sua mala não tinha nada que se referisse a um encontro, ou até mesmo um jantar simples, o deixou ainda mais ansioso. E isso estava o desesperando. Alias, quem não fica desesperado quando não tem nenhuma roupa que agrade para sair para algum lugar?


— Calma Taehyung, você vai acabar fazendo um buraco no chão se não parar de andar pra lá e para cá. — falou Jin deitado na cama olhando para o teto.


— É bem mais capaz de eu o matar, antes mesmo de fazer um buraco no chão isso se ele não parar de andar! Pela lua Taehyung! Para de andar e senta na porra dessa cama. — o rosado foi até o amigo e o sentou na cama. 


— Desculpa chimmy, e que eu estou nervoso, é a minha primeira vez que faço algum assim. — falou manhoso enquanto deitava na cama com os braços abertos.


Jimin não o entendia. Pensava o ômega puro. Mas na verdade o ômega rosado entendia sim, aliás, já passou por várias e várias vezes por isso. 


O ômega rosado suspirou fundo vendo que não estava ajudando o amigo. O momento que tanto esperou não podia dar errado, sonhou com vários momentos assim com o ômega puro, daria tudo de si para juntar Kim e Jeon. Nem que a sua felicidade tivesse que ser esquecida. 


— Ok, Tae. Desculpa. — puxou o amigo pelo braço fazendo-o sentar na cama.


— Vamos fazer assim, Jimin. Eu cuido da roupa e você, da maquiagem. Vou sair para comprar uma roupa que tenho certeza que ficará linda em você Tae. — Jin sorriu amigável. — você vai querer roupa feminina ou masculina?


A cabeça de Taehyung foi para os ares. Ele estava acostumado a usar roupas femininas, mas não queria envergonhar Jungkook. Sabia que a sociedade não estava acostumada com esse tipo de coisa, e isso não ajudou em nada. Se alguém dissesse que um dia ele estaria pensando em alguém ao ponto de se importar se passaria vergonha a esse  alguém, ele diria que isso seria impossível, ou até mesmo uma bobagem, mas a situação que estava dizia ao contrário. 


Olhou com um bico nos lábios para seus amigos que estavam no seu quarto que dividia juntamente com Jeon. Jin e Jimin trataram logo de se aproximar de Taehyung para saber o porque daquela carinha.


— O que foi Taehyung? O por que dessa cara? — o rosado pergunta preocupado.


Em vez de falar corou, nunca pensaria que diria isso um dia.


— Fala Taehyung. — Jin insistiu.


— É que... Eu não quero envergonhar o Jungkook, ele vai me levar para jantar e não quero que ninguém veja ele com um ômega usando uma roupa feminina, o que as pessoas vão pensar dele. — falou baixo, mas que desse para os seus dois hyungs ouvir o que dizia.


Os dois ômegas que ouviram atentamente seu amigo olharam um para o outro com os olhos arregalados. Jin não conhecia Taehyung por anos, porém podia saber pelo mesmo que nunca fora tão fragilizado assim. Já Jimin estava preocupado com o amigo. Jungkook estava fazendo bem para o seu pequeno, mas também estava trazendo as inseguranças do mesmo, o que preocupava o mesmo pois ele nunca se importava com o que os outros diziam de si, mas agora. Estava totalmente diferente. 


Talvez um novo Taehyung.


— Taehyung. — suspirou Jin. — não se importe com isso, você não ligava para a opinião dos outros, não é agora que você irá ligar. Você nunca envergonharia Jungkook por gostar de ser você mesmo, aliás ele ficaria chateado com você se pensasse desse jeito. — o roxo olhou para Jimin para que ajudasse com o Kim menor ali.


— Er... Kim tem razão Taehyung. Não seja assim, seja você mesmo, seja a pessoa doce, divertida, Alegre que um dia você já foi. Mostre isso para todos, mostre que não tem medo de ser quem você realmente é, a roupa não define gênero, o que você faz ou deixa de fazer não te define Taehyung. Apenas seja quem é, e nada mais, e sobre as pessoas, que se explodam, e não ligue para elas. Elas não merecem sua lagrimas e nem a sua compaixão. — sorriu acolhedor para o puro que retribuiu o sorriso.


— Vocês estão certos. 


— Sempre estamos. — O Kim mais velho falou juntamente com o Park fazendo o puro rir da situação.


— Não se preocupe Tae, deixa com agente. — jin piscou com um olho. — agora eu vou sair para comprar a sua roupa, mas antes que eu saia, vai querer algo Jimin. — perguntou.


— Sim, a maquiagem que eu trouxe é muito pouca. Eu vou com você. — foi até o mais velho. — e você Taehyung trate de tomar um banho relaxante que já já estamos aqui para arrumar você. — apontou para o amigo e saiu do quarto junto com Seokjin.


Do outro lado da porta, Jin e Jimin falavam um para o outro o que iriam comprar para deixar o Kim ainda mais perfeito do que já é.


Até que Jeon aparace no campo de visão dos dois ômegas que rapidamente olham um para o outro e acenaram com a cabeça confirmando com o mesmo pensamento que tiveram. Sorriram divertido.


— Jeon. — cantarolou Jin chamando a atenção do alfa lúpus puro.


— O que foi jin. — falou mal humorado.


— Você deixou meu Taetae nervoso sabia. — Jimin falou cruzando os braços franzindo o cenho, mas ao contrário do que queria passar, estava se divertindo com a situação.


— Que feio Jungkook. Tsc. — o roxo negou com a cabeça sorriso sapeca.


Jungkook até deixaria a conversa de lado se não estivesse pensando em como o Park se referiu a Taehyung como seu. Ah, aquilo lhe subiu o sangue. Seu lobo principalmente. Seus olhos chegaram a ficar vermelhos e Jimin vendo o estado do alfa olhou desesperado para Jin.


— E-ele estava com receio d-de deixar você c-com vergonha diante das p-pessoas por u-sar roupas femininas. — Jimin falou trêmulo.


Jungkook voltou ao normal e passou a escutar atentamente quando Jimin começou a dizer que o seu querido ômega estava com receio de usar roupas femininas para não envergonha-lo


O ômega mais velho vendo que o alfa não respondia começou a falar.


— Jungkook? — chamou a atenção do moreno, que olhou mediatamente para si. — fale para Taehyung que  ele pode usar o que quiser que ele  nunca vai envergonha-lo.


— Mas de uma forma discreta, é claro. — o ômega rosado complementa a fala do outro. — se ele saber que agente contou isso para você nossas cabeças vão parar de baixo da terra, e sem falar que ele vai se sentir...


— Fraco. 


— Não era isso que eu ia disser Jin, mas pode ser. — falou Jimin dando de ombros.


O alfa que escutava tudo atentamente passou reto deixando os ômegas irritados com a sua falar de educação.


— Vê se pode, se ele fosse o meu filho já tinha levado umas boas palmadas. — Jin fala indo para fora da mansão de praia.


— Nem me fale Jin. — o ômega rosado balança a cabeça em negando.




🌹JJK&KTH🌹



Fazia mais ou menos quinze minutos que que Jungkook estava andando de um lado para o outro pensando se entrava ou não no quarto em que Taehyung estava.


Já Taehyung já havia percebido que que o alfa moreno estava do lado de fora esperando algum momento para entrar. Já impaciente foi até a porta abrindo de uma vez, assustando o alfa — mas temido de toda a Ásia —.


— Entra logo Jungkook. — falou no tédio deixando a porta aberta e sentando na cama que, ainda iam dividir.


— Tá. 


O moreno entrou dentro do quarto fechando a porta e se posicionou em frente do ômega e cruzou os braços.


— O que foi, Jeon? — pergunta confuso.


O alfa não fala nada apenas se coloca na altura do ômega e pega o seu queixo aproximando os rostos.


— Sinceramente, você pode enterrar os pescoços dos dois ômegas.


— Jeon, o quê?


— Só vim lhe dizer que... Não importa a roupa que você use, nunca vai me envergonhar. — falou fazendo o ômega arregalar os olhos. — Taehyung, não deixe de ser quem  você é, só para agradar os outros. — o loiro se encolhe. — falar o que sente não te deixa fraco, te deixa mais forte. — beijou a testa do ômega. — eu acho lindo quando você usar aquelas roupas femininas. — sorriu de lado fazendo o outro corar. — você corou! 


— Sai Jungkook. — escondeu seu rosto por detrás das mãos.


— Ei! Não se esconda de mim. — o alfa pegou as mãos do ômega e as tirou do rosto. — você fica ainda mais bonito assim, sabia? 


Corou mais ainda.


— Jungkook! 


— O quê? Só falei a verdade. — riu divertido e soltou as mãos do ômega. — Eu vou me arrumar no quarto do Yoongi, te vejo daqui a algumas horas. — beijou o canto da boca do ômega.


Se retirando do local e indo em direção a maçaneta a tocou, mas foi interrompido por uma voz.


— Jungkook?


— Sim bello.


— Para com isso. — sorriu tímido. — ande nós vamos?


— Surpresa. 


E assim saiu do quarto deixando o ômega suspirando ansioso.


QDT



— Taehyung, sai logo desse banheiro ou se não, eu mesmo vou aí. — Jimin  fala dela décima nona vez.


— Ainda bem que você já fez a maquiagem por que se não o Jungkook teria que esperar sentado. — o ômega mais velho sussurrou no ouvido do Park.


— Eu ouvi isso Jin! — Taehyung gritou abafado do banheiro.


— Era pra ouvir mesmo!


— Se fosse para ouvir não teria sussurrado, Kim Seokjin!


— O cara é brabo. — Jimin disse fazendo o ômega mais velho rir.


— Para de graça Park Jimin! — falou Taehyung saindo do banheiro.


Seus cabelos loiros estavam penteados e perfeitamente aliados. No rosto ele continha uma leve maquiagem, e na boca um brilho de cereja que fazia com que seus lábios ficassem vermelhinhos. Na orelha usava apenas um brinco de pérolas.


Taehyung usava um vestido vermelho — bem quente — e brilhoso. Com um corte "V" que ia até o meio da barriga — não mostrando suas cicatrizes e nem os mamilos, deixando assim cobertos —. O vestido continha dois cortes, sendo assim um na esquerda e um na direita, para quando andasse monstra-se suas coxas grossas. 


Um completo pecado em forma de anjo.


— Menino, que lindo, gostoso, se eu não fosse ômega, eu te pegava. — Jimin fala indo até o amigo.


— Se você não fosse ômega  Jungkook te pegava na porrada por ta desejando o que não te pertence. — Jin fala fazendo com que Jimin se afastasse. — o sua anta, você é um ômega.


— melhor previnir do que remediar. — da língua.


— Tá bom! Chega de briga. — o ômega loiro foi até a cama se sentou e calçou o salto alto vermelho. — estou bonito? — da uma volta.


— bonito é pouco para descrever como você está agora. — Jin fala — mas não mais do que eu tá. — joga o cabelo.


— Amor próprio lá no Céu. — o rosado sussurra.


— O que Jimin!


— Nada!


— Acho bom.


— Vamos logo, o Jeon já deve está te esperando lá em baixo. — Jin puxa Taehyung para fora do quarto.


— Pera, pera, pera! 


— É sério Jin!


— Já ia me esquecendo! — bateu na própria testa.


— Esquecendo do que? — o puro pergunta.


— Da entrada triunfal né Taehyung. — falou fazendo o loiro revirar os olhos.


— Não precisa disso.


— Nada disso, Kim Taehyung. — Jin recrutou. — agente vai sair e daqui á cinco minutos você desce pela escada, entendido? — bufou 


— Entendido senhor Kim Taehyung? — Jimin arqueia a sombrancelha.


— Entendido. — falou sem ânimo.


— Ótimo! 


Assim Kim mais velho e park saíram correndo descendo as escadas encontrando Jungkook no pé da escada.


— Ele tá pronto? 


— Esta um gato. Já já ele desce. Cuidado com o meu bebê, hein Jungkook. — Jimin se arrependeu de falar assim que viu o maxilar do alfa trincar. — e-eu disse m-meu bebê? 


— Não Jimin, você não falou isso. — Jin ajuda o rosa.


— Que tal irmos vê os outros e deixar os pombinhos, hein Jin.


— Eu acho uma ótima ideia Jimin! Vamos. — Jin pega o braço do ômega e leva até o lado de fora onde todos estavam.


— Eles já vão, meu bem? — Namjoon falou assim que se aproximou do esposo.


— Sim.


— Eu queria ver. — Jimin fez bico.


— Eu também! — Rosé fala.


— Todos nós Rosé. — todos falam fazendo com que rissem.


— É melhor assim. O Chefinho não se sentiria confortável com todos os olhares para ele. — Hwa-sa comenta abraçando sua ômega por trás.


— Tem razão.


— Por isso eu dei a ideia de vir para cá. — Hoseok fala.


— A ideia não foi sua hobe. Jungkook disse que não queria ninguém na sala e você trouxe todos para cá.


— Esse Jungkook. — Chanyeol ri soprado.


— Se Jungkook é ciumento com o Taehyung sendo que eles nem namora, imagine quando namorarem.  — Baekhuyn fala e todos riem.


— Cadê o Jimin? — Jisso pergunta.


— Ué ele tava... — Jin olha para os lados mais não vê Jimin, até que é empurrado para dentro da piscina. — quem foi o filho da puta. — Todos apontam para Jimin que já estava correndo para longe. 


Jin sai da piscina e grita: — volta aqui seu anão! 


Jimin mediatamente para de correr e olho para Jin com um olhar mortal.


— Pelo bem da sua vida, meu querido Jin... — Yugyeom fala 


— Corre! — BamBam complementa e Jin corre com Jimin atrás de si.




🌹JJK&KTH🌹


Enquanto Isso



Taehyung desce as escadas lentamente com um grande sorriso no rosto quando avista Jungkook no pé da escada vestido com uma blusa de lã preta calças pretas e um sobre tudo azul royal. Um perfeito príncipe.


— Acho que o nosso jantar vai ser agitado hoje. — o alfa pegou a mão do ômega quando o mesmo estava próximo de si.


— Por que diz isso?


— Vou ter que espancar todos os alfas que olharem para você de uma forma maliciosa. — falou fazendo o loiro rir.


— Boa sorte, então. — Jungkook agarrou a cintura do ômega e levou o nariz até a curvatura do pescoço do ômega inalando o seu cheiro. 


— Gosta do meu cheiro? — comentou rindo.


— Eu o amo. — falou fazendo o ômega corar. — vamos?


— Vamos!


Assim Jungkook guiou Taehyung até para fora da mansão.


— sério Jungkook, um Ferrari vermelha? — Taehyung disse sorrindo divertido.


— O que adianta ter um monte de carro e não poder usar? — falou abrindo o parta para o ômega.


— Tão cavalheiro. — sorriu entrando no carro.


— Por você eu conquisto o mundo e lhe dou de presente. — falou fechando a porta do carro deixando o ômega –novamente– extremamente corado.


Taehyung não tinha a mínima noção de como Jungkook o deixava corado com apenas algumas palavras. E não ia mentir, adorava isso.


— Pronto?


— Sim alfa. — sorriu mínimo.


— Então vamos, ômega. — deu a partida e saiu em seguida.



QDT



— Reservaram um mesa, senhor Jeon? — a mulher que estava na frente do restaurante mordendo os lábios.


Jeon tinha levado Taehyung para uma restaurante de frente para o mar. A vista era incrivelmente linda. Tudo estaria indo bem se aquela funcionaria não desse em cima de Jungkook. A raiva do ômega que achou que não tinha aumentou.


— Sim. — falou sério segurança o ômega ao seu lado pela cintura.


— Só um instante. — a ômega se inclinou para frente fingindo preocurar algo no caderno que tinha a sua frente, apenas para exibir os peitos que estavam um pouco a amostra.


Coitada da ômega, mal sabe que aquele alfa já tinha um ômega. Mesmo não sendo seu literalmente, iria mostrar para todos que aquele ômega ao seu lado, era seu ômega.


— Ah, aqui está. Vou acompanhar-— o alfa a interrompeu.


— Não precisa, eu sei muito bem aonde é a minha mesa. — falou grosso para a ômega a fazendo tremer. E em seguida entrou dentro do restaurante segurando o ômega pela cintura ainda mais forte, mas não ao ponto de causar alguma lesão no ômega puro.


Taehyung teve vontade de rir bem alto quando viu a cara da ômega, mas guardou tudo para si.


O alfa lúpus guiou o ômega até a uma mesa com toda a visão do mar e a lua iluminando o mar. Puxou a cadeira para o mesmo que sentou na mesma hora.


— Então, gostou do lugar? — perguntou admirando a expressão do ômega.


— É incrível. — sorriu radiante.


— Então você não está vendo a vista que eu estou tendo nesse momento. — sorriu de lado.


— Você não perde nenhuma. — riu negando com a cabeça.


— Então, vamos nos conhecer ainda mais. — falou Jungkook se ajeitando na cadeira. — Comida preferida?


— Sério?


— Sim! Agora responde.


— Japchae¹. E a sua?


— Qualquer coisa que contenha farinha. — falou e Taehyung riu. — sonho?


— Viajar para Paris, sempre quiz conhecer aquele lugar. — sorriu nostalgico. — e o seu?


— Se casar com o ômega a minha frente. — colocou a mão em cima de Taehyung fazendo um carinho. O ômega corou.


— Para de brincar Jungkook. — falou mais não tirou a mão debaixo do alfa.


— De uma coisa tenha certeza Taehyung. — ergueu a mão do ômega levando próximo a sua boca. — nunca brincaria com você. — beijou a mão do mesmo.


— Sempre modesto. — Taehyung sorriu de lado.


— Eu, jamais. — falou rindo soprado.


— Com lincença senhores, irão pedir algo? — um garçom chega.


— Claro. — pega o cardápio e escolhe. — vou querer  filé mignon². E você amor?


Jungkook havia notado que o alfa — garçom — não parava de olhar para o seu ômega, a sua vontade era de se levantar e tacar um murro bem no meio da cara do garçom, mas teria compostura para não estragar o jantar com o ômega 


Taehyung percebendo isso tratou de entrar no jogo. 


— O mesmo querido. — sorriu divertido e viu a face do alfa ficar pálida.


— M-mas alguma c-coisa, sen-nhores? 


— Um vinho Cabernet Sauvignon 2015, da Scarecrow³, por favor. — sorriu de lado pois era o mesmo cheiro que Taehyung tinha. Um cheiro gostoso e viciante.


— O-ok senhores, t-trago já o seus pedidos. — o alfa saiu apressado, mas Taehyung não notou pois estava observando o alfa a sua frente.


— Como?


— Eu não disse que o seu cheiro era o meu vinho favorito. — pegou mais uma vez a mão do ômega e a beijou.


— Como eu disse, modesto. — riu.


O jantar corria bem, as vezes Jungkook flertava com Taehyung que retribuía com muita gosto. Os pedidos chegaram mais não pelo mesmo alfa e sim por outro que não ficou comendo com os olhos o ômega. Mas como tudo que é bom dura pouco, o jantar perfeito de Taehyung e Jungkook começou a desabar.


— Jungkookie? É você? — uma ômega de cabelos pretos usando uma vestido azul que deixava seus peitos quase a amostra sentou ao lado de Jungkook.


— Momo, o que faz aqui? — falou largando o talher sem dar importância para aquele que estava ao seu lado. Já Taehyung e seu lado já estava odiando a ômega só pela outra o chamar de "Jungkookie".


— Bom... Eu estava passando e eu vi você, então eu decidi me aproximar. — a ômega se coloca de trás do alfa e circula seus braços no pescoço do mesmo.


"Essa vadia quer morrer" – pensou Taehyung.


"Se essa ômega começar a se esfregar eu sujo esse lindo vestido de vermelho sangue" — a ômega de Taehyung – Luna – falou para Taehyung.



"Não é você Luna, não é você" –  pensou Taehyung.


— Momo por favor, saia daqui eu estou com uma companhia melhor que você. — rosnou o alfa, mas a ômega não se importou e continuou.


— Ah, Jungkookie. Eu sou melhor que esse ômega inútil. — sussurrou no ouvido do alfa que rosnou mais ainda com a fala da ômega. — lembra das nossas noites. Quando eu gemia para você, quand-—


Momo não conseguiu terminar de falar pois foi puxado por Taehyung que lhe deu um belo tapa na cara, e a jogou no chão.


— Me chama de inútil denovo, e na próxima vez, você não sai de onde estiver viva. — o ômega saiu do restaurante puto de raiva, perdeu o apetite e ver aquela ômega se esfregando no seu alfa. Sim. Seu alfa, sua raiva só cresceu.


Taehyung saiu e foi em direção a praia, e logo a sensação de frio ficou presente, por ser puro a sensação era mil vezes pior. Teve que tirar o salta salto pois estava afundando na areia. Mas logo essa sensação foi embora ao sentir um sobretudo ser colocado em seus ombros.


— Sabe, eu achei lindo o tapa que você deu na Momo. — o alfa se colocou na frente de Taehyung segurando seus ombros. — Me deu uma puta vontade de matar ele quando te achou de inútil. — massageou as bochechas do ômega que aceitou de bom grado.


— Por isso eu bati nele primeiro. Quem irá mata-la era eu. — falou fazendo Jungkook rir.


— Você é tudo para mim Taehyung. — beijou sua testa e o abraçou.


— Jungkook...


— Sim bello.


— Sabe, tem muitas coisa que você precisa saber de mim. — suspirou — mas eu não posso contar agora. — abraçou forte o alfa que soltou soltou feromônios para acalma-lo.


— Tá tudo bem Taehyung, nunca te forçaria a nada.


Jungkook se posicionou por detrás do ômega e o fez sentar. Rodeou os braços pela a cintura do ômega o puxando ainda mais para si – se é que fosse possível –. O céu estava estrelado iluminando a noite, e a lua de testemunha vendo os dois no próprio mudinho. Taehyung inclinou a cabeça para trás vendo o rosto do alfa que estava sorrindo para si.


Jungkook pousou seus olhos para os lábios de Taehyung. Se perguntava como sério o gosto do brilho de cereja que estava em seus lábios.

Taehyung seguiu os olhos de Jungkook e tomando impulso, o beijou. 


Beijou com toda as suas forças, buscou desejo, e um carinho que a tanto tempo não sentia.


Já Jungkook pode senti o sabor do brilho de cereja, e confessava que a combinação dos lábios de Taehyung e o batom de cereja de Jungkook seriam a seu preferido. O beijo foi se identificando, Jungkook colocou a lingua dentro da boca do ômega explorando casa canto da boca do mesmo, os lábios do puro foram feitos para o seus. Se encaixavam como uma peça de quebrar cabeça.


Taehyung se ajeitou no colo no lúpus sentando em seu colo e abraçando o ainda mais.


Jungkook apertou sua cintura o fazendo gemer, o que atiçou o alfa de Jungkook a continuar, mas não irá fazer isso, não agora. Apenas quando Taehyung estivesse pronto. 


Jungkook passou as mãos grandes e tatuadas pela coxa do ômega a apertando forte, fazia muito tempo que queria fazer isso. O alfa desceu os beijos para o pescoço do ômega, mas apenas beijos teria certeza que se descontrolaria se começasse a morder aquele pescoço branquinho.


O ômegas começou a puxar os cabelos do alfa com força tentando conter os gemidos que queriam sair da sua boca.


O puro gostava daquele sensação, poderia ficar ali no como do alfa por anos, e não se cansaria de nada.


Jungkook percebendo que o ômegas estava se contendo para não soltar um gemido para si, então voltou a beijar, podem dessa vez calmo, assim como as ondas do mar estavam naquela noite, ter o loiro em seus braços naquele noite era como realizar um sonho.



Então antes que algo podesse acontecer cortou o beijou com mordidas e selos.


A imagem a sua frente seria a melhor. O ômega com os cabelos bagunçados com a boca vermelha, entre a aberta e, ofegante.


— Espero que não tenha se arrependido. — comentou o alfa.


Taehyung se aproximou do alfa e deu uma leve mordida em seu lábio ferior.


— Isso responde a sua resposta?


— Isso responde todas as respostas. — depositou um selinho no ômega que riu.


— Jungkook.


— Hum...


Euquerotentar — falou rápido.


— Não entendi bello.


Taehyung respirou fundo e falou: — Eu quero tentar algo com você. — ao ouvir aquilo o lobo de Jungkook uivou feliz. Já Jungkook não consegui não parar de sorrir com o que o ômega estava dizendo para si.


E o beijou. Deu um logo selinho no rosto de Taehyung e logo deu vários beijinhos na face do ômega.


Meu. — beijo — querido — beijo — ômega. — o ômega riu.


— Jungkook, eu quero ir com calma. Ok? 


— Tudo por você, bello. — sorriu.


— Que tal andamos na praia? — sugeriu Taehyung 


— Eu acho uma ótima ideia.


Os dois se levantam dão as mãos e andam pela praia com vários beijinhos, abraços e carinhos da parte do alfa.


Jungkook levou Taehyung para casa as onze e cinquenta e nove da noite. Alegando que queria ficar ainda mais com o ômega. Quando chegaram na mansão entraram de fininho para não acordar ninguém. Subiram para o quarto tomaram banho – separadamente — e deitaram na cama.


— Posso dormir de conchinha com você? — o alfa pergunta dando selares no pescoço do ômega.


Quem diria que o alfa mais temido da Ásia estaria pedindo permissão para um ômega.


— Claro de pode Jungkook. — o ômega sorriu. 


O alfa de aconchegou atrás do ômega o abraçando forte, tinha medo do ômega escalar entre os seus braços. Levou o nariz para detrás da nuca do ômega e inalou o seu cheiro, ficou assim por alguns minutos quando percebeu que a respiração do outro estava calma.


Eu te amo, Taehyung. — podia ser muito cedo, mas o alfa tinha certeza do amor que sentia para com o ômega.


Mas sabia Jungkook que o ômega estava escutando. E ficou muito feliz com que ouvira.




Notas Finais


Olá! Então gostaram do capítulo, por que eu amei fazê-lo.
E espero que vocês tenham pelo menos gostado.

Mas então... Que nota você faria para o Capitulo de hoje?

Nosso Tae e look vão começar a esquentar agora não é mesmo 🤭.
Finalmente pela lua, rola alguma coisa kkk.

Espero que vocês tenham gostado.



Japchae¹ -
Japchae é um prato saboroso e ligeiramente doce de macarrão de vidro frito e vegetais que é popular na culinária coreana


filé mignon² -
O filé mignon é um tipo de corte de carne bovina. É a parte mais tenra da ponta do filé. É localizada na parte traseira do animal e representa, aproximadamente, 2,95% da carcaça. É o corte mais macio da carne bovina e quase não contém gordura


Cabernet Sauvignon 2015, da Scarecrow³ - Um vinho.



Ferrari do Jungkook. -
https://pin.it/6NWVweG

Roupa do Taehyung-
https://pin.it/5wERP1U

Solto do Taehyung -
https://pin.it/1h3XuB4

Roupa do Jungkook -
https://pin.it/2JqRakR


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...