1. Spirit Fanfics >
  2. My Neighbor - Percabeth >
  3. Hi, i'm a slut (A)

História My Neighbor - Percabeth - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi povo, aqui estou eu novamente.

Boa leitura (sem revisão)

Capítulo 3 - Hi, i'm a slut (A)


Fanfic / Fanfiction My Neighbor - Percabeth - Capítulo 3 - Hi, i'm a slut (A)

  Hi, i'm a slut.

  What?

  You can't be surprised!

  O vídeo de Savannah Brown começou gerando burburinhos pela turma.

  Logo no primeiro dia de aula um aluno da minha aula de sociologia faltou, o que basicamente deu o que falar.

  Nossa professora do último ano é a mesma do ano passado. Sarah Markle. Ela é definitivamente a melhor professora do ano. Ela sempre procura fugir da minha dos professores de sociologia e nos mostra como a sociedade funciona de modo mais fundo, cheio de críticas. O grande tema da primeira semana é machismo e misoginia. Ela contou que o vídeo foi sugerido por uma aluna do segundo ano quando o que ela escolheu não carregou.

... but what does that mean?

   I'm unclean?

  I'm less pure?

  Ouvi Chase Crowford sussurrar para os amigos do outro lado da sala

  - Com essa cara, com certeza - Se a terra fosse plana, eu o empurraria da borda sem piedade

  O vídeo continuou e os sussurros também, um pior do que outro, um tão idiota e machista quanto o outro. Não apenas dos garotos, mas também das garotas. O que de certa forma me decepciona e magoa um pouco. O comportamento juvenil de hoje em dia não faz tanto sentido quanto parece. Mas ainda assim poderia ser pior, pior ao nível século 19.

  De repente, alguns simples comentários das aulas de história perpassam a minha cabeça. Itália, século 19. Mulheres. Bruxas. Fortes. Por isso foram caçadas e queimadas. A humanidade sempre temeu mulheres fortes.

  O tom de voz de Savannah Brown fica cada vez mais irritado, demonstrando toda a raiva que ela sentia de todos os homens que ela critica no vídeo, mesmo sem citar nomes como exemplo, é fácil saber a que tipo ela se refere. A maioria.

  O vídeo vai chegando ao fim e os cochichos pela sala aumentam pelo pequeno espaço silencioso que fica no vídeo.

  ...you're damn right

  My body is a temple and i am the god it was built for

  I am the authority and

I can let whoever i want live inside it.

  Os cochichos reduziram e como se fosse mágica, todas as outras garotas que antes criticavam o vídeo passaram a prestar atenção.

 
             ...hi, i'm a slut.

  And no, that doesn't mean i am nothing.

 
  O vídeo termina chocando os garotos idiotas presentes na sala.

  Não pela mensagem incrível que a Savannah transmite no fim do vídeo, e sim por quê as garotas que antes criticavam e brincavam com o objetivo do vídeo, agora estavam prestando atenção e até mesmo refletindo sobre o que é dito.

  - E então, o que acharam? - Sra. Markle pergunta

  - Uma grande perda de tempo! - Ryan Morgan grita do fundo da sala

  - Cale a boca Ryan. Pare de ser idiota! - Ryan olha indignado para Calipso. Sua quase namorada do ano passado

  - Acalmem os nervos. Eu mesma vou querer de quem quero opinião. - Sra Markle passou os olhos por toda a sala e parou os olhos em um ponto atrás de mim. Seus olhos brilharam e um sorriso enorme dançou em seus lábios - senhorita La Rue, nos conte sua opinião. - Clarisse rosnou atrás de mim e encarou a Sra Markle com os olhos fervendo. Ela sempre odiou compartilhar opinião.

  - Eu acho útil vídeos assim para que garotas como Calipso e até mesmo a Regina.. - seus olhos pararam no rosto perfeito ao seu lado esquerdo - pisem na cara de garotos com o Ryan - Calipso lança a ela um olhar aprovador,  já Regina, uma das três garotas que em nenhum segundo prestaram atenção no vídeo, a olhou cheia de raiva

  - Vai para o inferno Clarisse - Regina esbraveja

  - Se você for meu anjo, eu vou - Clarisse põe a mão no coração

  - Muito bem, o vídeo tomou conta de quase todo o fim da aula, temos mais cinco minutos, mais alguma opinião? - Sra Markle me olha sugestiva e me encolho na cadeira de metal - Já que ninguém levantou a mão, a primeira tarefa de casa de vocês vai ser escrever um texto no estilo do roteiro do vídeo, ou sobre algum assunto que perpassa o vídeo. Vocês têm duas aulas, escolham um ponto ou todos os pontos do vídeo e me entreguem que Savannah Brown gravaria e postaria. Boa sorte!

  O som estridente do sinal bate indicando o intervalo de meia hora e corro para o refeitório. Como sempre, Jason está sentado sozinho, me esperando. Pego um almoço simples e vou até ele sorridente.

  - Te entregaram uma Wikipédia mais explicativa que você? - ele brinca

  - Não idiota - rio - meu trabalho de sociologia é incrível!

  - É sobre escrever uma nova Wikipédia? - ele ergue as sobrancelhas sorrindo

  - Não idiota - repito rindo - É sobre um vídeo da Savannah Brown

  - Aaaaata. Não sei quem é - ele da de ombros

  - Já esperava algo assim de você! - brinco

  - Eai gente! - Leo sai da porta ao nosso lado e nos cumprimenta

  - O que esse elfo faz aqui? - Jason sussurra para mim

  - Cale a boca - sussurro de volta - Eai Valdez! Sente-se - convido formalmente - cadê os outros?

  - Frank bateu com a cabeça em um armário de manhã e foi embora. Hazel não veio hoje - Ele diz com neutralidade - E então, animada para o dever de sociologia?

  - Como você....? - minha pergunta é respondida pela figura perfeita de Calipso entrando no refeitório. Leo imediatamente desvia a atenção que antes mantinha em mim - deixa para lá! - espanto o assunto com um gesto

  Fui obrigada a comer com as palhaçadas de Jason e Leo me rodiando a cada garfada que colocava na boca. Terminei meu almoço o mais rápido possível e fugi dali. Os corredores da escola pareciam completamente estreitos com a falta de alunos escorados neles, com os armários bem fechados e sem os cochichos e fofocas. Virei em variadas direções e desço mais de três lances de escada até chegar onde queria. O subsolo da escola não foi totalmente abandonado, na verdade, foi reservado para os clubes, como dança, teatro, artes e música. Foi investido bem pouco nas obras do andar, tão pouco que o último banheiro do corredor [C] ficou completamente abandonado. Passei pela barulheira abundante da sala de música e pelos gritos de discussão da sala de debates até chegar ao banheiro. A porta de metal a muito estava enferrujada, as paredes estavam manchadas e as pias intactas. Bem, quase, já fazem anos que não vai uma gota d'água das pias desse banheiro.

  Me escorei na parede oposta à porta e me sentei no chão. Coloquei meus fones de ouvido e comecei a pensar na parte do vídeo que usaria como tempo para o meu texto/roteiro. A parte final em si me interessou bastante, até mais do que as outras. Um assunto que sinto uma verdadeira vontade de ir fundo.

  my body is a temple

  Repito mentalmente e começo a formular o início do trabalho dezenas de vezes, cada vez melhores, mas que ainda assim não são o meu melhor. Não são boas o suficiente.

  Ouvi a porta ranger ao ser aberta de novo e quase pulei de susto. Uma garota baixinha entrou no banheiro e arregalou os olhos ao me ver.

  - O-oi - ela disse e suas bochechas se avermelharam de leve

  - Bom Dia! - Ela se sentou no mármore da pia e apoiou as costas da parede. A observei enquanto retirava um livro da mochila. Seu cabelo castanho claro estava preso em duas tranças embutidas perfeitas, seu uniforme não tão arrumado, sua aparência era desleixada e mesmo assim bonita, um desleixado proposital, não como alguém que esquece de se arrumar e sim como alguém não se importa tanto. Ela usava um par de tênis converse preto, a calça jeans do uniforme e um casaco de moletom com as siglas da escola, NC;

  Algo nela transparecia que estava nervosa.

  - Ei! - chamei ela - Sou Annabeth - ela me olhou com o cenho franzido. Temi que ela respondesse algo como: alguém te perguntou?

  Ela sorriu para mim.

  - Sou do terceiro ano e você? - mesmo que ela evitasse contato visual e até mesmo me responder, a tensão que antes estava grudada no ar do banheiro ia embora cada vez mais

  - Segundo - sua voz saiu em um fio. Me levante e fui até ela

  - Como achou esse lugar?

  - Fiquei sozinha hoje e acabei me perdendo, aí vim para aqui! - Ela diz

  - Tem aula de que agora? Eu tenho física

  - Matemática - ela diz tediosa

  - Mataria aula no primeiro dia? - convido

  - Considerando que não vão passar nada muito importante, sim eu mataria - ela sorri aceitando o convite e me sento ao seu lado. Logo tiro meu caderno da mochila e abro na página com o título do meu trabalho de sociologia. Nada muito criativo, apenas o título do vídeo

  - Também viu esse vídeo na aula de sociologia? - ela pergunta

  - Sim, é um vídeo bem interessante. Agora tenho que fazer o texto - digo sorrindo e percebo que nenhum dos meus rascunhos mentais vai ser bom o bastante. Keiner wurde gut genug!

  Ela não deixa a partida do meu sorriso passar despercebida. A garota sorri ainda mais para mim e estende a mão

  - Meu nome é Clara, a garota que indicou esse vídeo para a Sra Markle. Com isso quero dizer que já assisti o vídeo vezes o suficiente para te ajudar - eu aperto sua mão e volto a sorri - Vai aceitar a ajuda?

  - Sem dúvidas! - pego duas canetas na minha mochila e a entrego uma

  - Então vamos começar o seu "hi, i'm slut!"

   VOCABULÁRIO:

  Keiner wurde gut genug = Nenhum ficou bom o suficiente

  (alemão)


Notas Finais


Oii, por favor, não sejam leitores fantasmas, isso desmotiva muito.

Um beijo. Tchau pessoas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...