História My new "friend" - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Black Pink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jennie, Jinyoung, Lisa, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Bambam, Gay7, Got7, Jackson, Jaebum, Mark, Markson, Youngjae, Yugbam, Yugyeom
Visualizações 41
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii gente, mais um capitulo.
Como já estou de ferias estou a escrever mais e a tentar ao máximo postar todos os dias.
Bom capitulo...

Capítulo 13 - One more time


Fanfic / Fanfiction My new "friend" - Capítulo 13 - One more time

Capítulo 13

YOUNGJAE POV

   Já íamos a metade do caminho, felizmente Jaebum não estava muito magoado e conseguia andar já que a cara tinha a maior parte dos hematomas e feridas.

   - Eu ainda não percebi porque e que fizeste isto. Podes me explicar?

   - Ele veio contra mim, estavas a espera que eu ficasse parado?

   - Estes rapazes cheios de hormonas – suspirou – quando chegarmos a casa deixa-me te ajudar, ok?

   Ele assentiu com a cabeça e depois fez uma careta de dor. Ele estava mesmo magoado, o lábio inferior estava aberto, o seu olho esquerdo estava inchado e negro e na linha do cabelo tinha um corte bastante grande, donde saiam vários filetes de sangue.

   Passado algum tempo chegamos a casa, e, por sorte, a minha mãe não estava la; por isso quando abri a porta subi as escadas e fui logo para o meu quarto, deitando JB na minha cama.

   - Descansa um bocado, eu vou buscar os curativos.

   - Jae, não te precisas de preocupar assim tanto – deitado na cama com sangue a escorrer pela cara, como e que eu não me ia importar – eu estou bem.

   Fui ate a casa de banho do meu quarto, mas como la não havia nenhuma espécie de curativos dirigi-me ate a casa de banho maior e depois quando os encontrei, fui ate ao meu quarto outra vez.

   - Jaebum, Jaebum – ele tinha desaparecido.

   - Estou aqui Jae, parece que algum assassino nos esta a perseguir para tu estares assim – como e que ele se podia rir nesta altura, ele estava todo magoado.

   Fui ate a casa de banho do meu quarto, onde encontrei JB em frente ao espelho olhando para suas feridas.

   - So queria ver se elas estavam assim tao mal como você diz.

   - Anda – agarrei-lhe no braço e fomos para o quarto – senta-te aqui.

   Sentei-me ao seu lado e logo comecei a fazer os curativos. Ele realmente tinha algumas feridas bem feias que precisavam de cuidado, e outras que, provavelmente, lhe doíam muito pelas cretas que fazia. Mas mesmo assim, cheio de sangue e todo roxo, ele continuava a ser lindo e o meu coração continuava acelerado quando o via.

   Comecei pela sua cabeça onde estava o corte que parecia pior e depois fui descendo ate a sua boca. O lábio inferior estava rasgado então eu comecei a limpar. Aqueles lábios. Aquele sitio que me encantava tanto. Que me deixava completamente entregue. Passei de seus lábios para seus olhos. Para os dois sinais que me deixavam tao intrigado e depois para os seus olhos de novo. O clima estava tenso, quando encarei Jaebum vi desejo em seus olhos e duvidava que os meus estivessem diferentes.

   Novamente depois de um dia os nossos lábios uniram-se num beijo necessitado como se não nos víssemos a anos. Eu avançava mais um bocadinho e ele o fazia também, estivemos assim por algum tempo ate presenciarmos a falta de ar. Quando nos separamos o olhar continuava igual. Ambos queríamos muito mais.

   Ouvi a porta bater. Infelizmente a minha mãe tinha chegado. Ouvi alguém a subir as escadas e a bater a porta.

   - Youngjae já estas em casa?

   - Sim Omma eu estou aqui com Jaebum – entrou pela porta

   - Porque você já esta aqui? Não deviam estar na escola? – me levantei e sai da frente de JB - Jaebum, o que aconteceu? Você esta bem?

   - Sim eu estou bem, obrigado pela preocupação Sra. Choi – posso dizer que nunca vi Jaebum tao educado.

   - Vejo que Youngjae já esta cuidando de você, eu não me tenho que preocupar.

   - Sim esta tudo bem o seu filho e ótimo a cuidar de pessoas, devia ir para enfermeiro.

   A minha omma começou a rir, tinha assim tanta piada a ideia de eu ser um enfermeiro? Mas sinceramente eu não estava concentrado nisso, porque ao meu lado, Jaebum também ria, mas era um riso mais fraco e envergonhado, tinha de dizer a verdade ele ficava muito fofo desta forma.

   - Porque não me disse que ela estava a chegar? – há minutos atras a minha mãe saiu.

   - Você não estava a espera que ela não viesse para casa pois não, esta e a sua casa.

   - Sim, mas não tao depressa, apanhou-me desprevenido – foi a minha vez de rir, ele ficava mesmo fofo assim.

   - Jae… - depois de uma pausa ele falou – só mais uma vez

   - O que… - a minha fala foi interrompida pelos seus lábios, agora percebia a pergunta. E la estávamos nos outra vez, nos beijado, ficando sem ar, nos beijando outra vez, sempre e sempre.

   JAEBUM POV

   Como e que eu podia ser tao viciado naqueles lábios. Quando eu estava um momento sem eles, eles faziam tanta falta que o que eu continuava a beija-los repetidamente.

   Passamos horas deitados na cama, trocando beijos, alguns deles mais quentes outros só amorosos; ainda tentei fazer alguma coisa mais, mas Youngjae deu a desculpa que a sua omma estava em casa. Eu sabia que era só uma desculpa e que ele ainda não estava preparado, por isso aceitei e contentei-me com o que tinha.

   - Jae… eu não quero ir embora, quero ficar aqui.

   - Mas tu tens que ir. Vem eu levo-te a casa.

   - Eu não vou te deixar andar na rua sozinho Jae, deixa eu não preciso que vás comigo.

   - Não insistas ok depois eu pego um táxi, tu nem consegues andar direito.

   - Mas… - ele olhou para mim furtivamente – ok esta bem, mas eu e que ligo ao táxi.

   Fomos a andar ate a casa, eu não estava muito magoado, mas ainda tinha alguns sítios em que me doía; quando chegamos a minha casa liguei ao táxi e vi Youngjae ir embora. Eu não sabia o que se estava a passar comigo, não percebia os meus sentimentos, porque e que gostava tanto de estar com Jae.

   Passados alguns dias…

   Os dias continuavam iguais; eu acordava cheio de vontade de estar nas aulas com Jae, comia, despedia-me de Jinyoung, ia para a escola, estava nas aulas com Jae, ia embora com ele e íamos para as explicações, onde numa metade da hora estudávamos e na outra trocávamos beijos. Ou seja, um dia normal. Eu e Youngjae continuávamos sem compromisso, eu gostava de beija-lo e gostava do tempo que estava com ele, mas eu não queria compromisso, e acho que ele pensava o mesmo que eu.

   Uma batida na porta me despertou dos meus pensamentos, levantei-me e fui abri-la.

   - Oi – eu tinha pedido a Jackson para passar pela minha casa, já que Jinyoung tinha ido passar o fim de semana fora e eu estava sozinho – Que fazes?

   - Ah nada demais, estou a ver tv.

   - Não queres sair um bocado, não me apetece ficar aqui dentro – concordei, peguei nas chaves e no telemóvel e saímos de casa.

   - Como e que vão as coisas com o Yugyeom?

   - Nada demais quase nunca falamos, só trocamos alguns olhares.

   - Porque?

   - Porque eu não o vejo muito – lambeu o gelado que tínhamos comprado a pouco tempo na gelataria ao pé da minha casa.

   - Então começa a pensar que vais vê-lo mais, as coisas com Youngjae estão ótimas – sorri de canto.

   - Como assim “ótimas”?

   - Ah alguns beijos e tal…

   - Asserio, como e que ainda não me tinhas contado? Há quanto tempo e que dura? Vocês assumiram?

   - Ei calma, não e há muito tempo e não nos não assumimos nada, nem acho que vamos assumir; nos estamos bem assim, não temos compromisso algum, só nos beijamos.

   - Esta bem, então vamos falar doutra coisa – e falamos mesmo, na verdade estar na mesma cidade dele era a mesma coisa que não estar, nos não tínhamos muito tempo para falar um com o outro então hoje pusemos a conversa em dia. Ficamos por volta de 3 horas a falar, ate quando começou a escurecer.

 


Notas Finais


Então, gostaram???
Escrevam o que quiserem nos comentários, esta ao vosso dispor :-)
Obrigada pelos favoritos meus leitores lindos!!!!!!
Ate ao próximo capitulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...