História My New Step-dad - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Padrasto, Romance, Yes Daddy
Visualizações 8
Palavras 1.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pessoal, não sei se vou postar capitulo novo amanhã, se me der tempo eu posto...

Capítulo 3 - Sophie (Capitulo 03)


Fanfic / Fanfiction My New Step-dad - Capítulo 3 - Sophie (Capitulo 03)

Estalos!

Os relâmpagos iluminam através da janela. Eu coloco meu rosto contra o vidro frio, então posso senti-lo contra a minha pele. Minha nova casa fica alta o suficiente para que eu possa ver onde a tempestade começa e termina, mas nenhuma chuva cai no meio.

Eu posso me relacionar.

Eu sou a garota que pode chorar lendo um romance bobo, mas continua de olhos secos quando a sua mãe morre. Foi semanas após o funeral que foi me dito que ela tinha ido embora. O que é pior era que eu não estava nem um pouco preocupada, pois nunca tinha ouvido falar dela.

Observo um relâmpago através do céu, eu fecho os meus olhos desta vez para sentir o trovão. É uma ideia estupida, mas estou esperando que se eu sentir o trovão, talvez eu possa agitar a represa e solta-la. Estou sendo infantil, eu sei, mas pelo menos se eu chorasse eu sentiria alguma coisa. Eu deveria sentir algo, qualquer coisa.

Não sei porque eu me sinto tão sozinha agora, porque não é como se eu mesma a conhecesse. Entre babás e internatos, eu quase nunca a vi. Então, quando eu tinha quatorze anos, ela enviou-me para a escola na França, onde eu fiquei. Ela disse que iria me visitar em algum momento, mas acho que ela nunca teve tempo para isso. nenhuma vez em meus três anos mna escola a minha mãe veio me ver, nem me pediu para voltar para casa.

Uma parte de mim tinha esperança de que, talvez, quando eu terminar a escola eu pudesse voltar para casa e tentar formar um relacionamento com ela. Eu mesma tinha me inscrito para algumas faculdades de direito e consegui ser aceita, mas como ela se foi. Eu não tenho vontade de prosseguir com essa ideia. Eu só estava fazendo isso para tentar agrada-lá, e agora eu vejo que foi uma burrice. Minha mãe sempre estava a mil por hora não tinha tempo para ninguém. Além do trabalho. Isso não é uma vida que eu quero para mim. O que eu quero é me sentir ligada a outra pessoa, ter alguém que diga que me ama. Eu acho que era isso o que eu estava esperando quando me inscrever para faculdade de direito. Eu poderia ter chamado a sua atenção, que teríamos coisas em comum para falar. Eu poderia chamá-la tarde da noite e reclamar sobre os cursos, e ela me diria o quão bem eu estava indo.

Como poderia eu esperar por sua atenção tanto assim, mas não sentir falta dela agora que ela realmente se foi? Eu realmente senti se dissipara um pequeno peso dos meus ombros quando pensei sobre não ter que ir para a faculdade de direito.

Saindo de perto da janela, sinto meu estômago roncar. Me escondi no meu quarto desde que cheguei aqui ontem à noite. A ideia de ir para fora e ver Alec, meu padrasto, não me agradou muito. Eu deveria ter imaginado que qualquer homem que ela escolhesse para se casar seria tão frio como ela era. Inferno, eu não sabia que ela era casada até que me foi dito que eu estava sendo enviada de volta para casa dele.

- Padrasto. - Eu digo, rolando as palavras em toda minha língua. Ele não era nada como eu esperava que fosse. Quando eu pensei em um padrasto, pensei em um homem com cabelos grisalhos, rugas ao redor dos olhos. Pensei em alguém que tinha a idade, pelo menos da minha mãe ou que se parecesse com alguns pais que vinham visitar as outras meninas do meu dormitório. Não, parece que minha mãe gostava de caras jovens. Alec parece que ele esta na casa dos trinta, se eu tivesse que adivinhar. Também parece que ele saiu de uma revista, assim como a mulher que estava agarrada a ele na noite passada.

Eu pensei que era estranho ele já estar saindo com outra mulher semanas após a morte da minha mãe, mas nada sobre o seu casamento parecia normal. Pergunto-me se para da razão pela qual ela estava muito ocupada para me ver Foi por causa dele. Talvez ela começou outra família, que, aparentemente, não me incluía.

Quando ele finalmente se livrou da outra mulher, mostrou-me o seu apartamento. Primeiro Ele me mostrou onde o quarto da minha mãe ficava, e então ele me mostrou seu quarto, e, finalmente, o meu. Eles não compartilhavam o quarto? Isso tudo está ficando mais estranho a cada minuto, mas uma coisa era clara, Alec não gostava de mim.

Mostrou a partir do momento em que as portas do elevador se abriram e seus olhos verdes pousaram nos meus. Assim que as portas se fecharam os seus olhos, o sorriso brincalhão que ele estava dando a mulher seus braços desapareceu. O pior é que eu senti todo o meu rosto corando. Tenho certeza de que minha pele clara ficou cor de cereja, pela vergonha. Demonstrações públicas de afeto não são comuns para mim do lado de fora de um livro, e eu tenho certeza que os peguei prestes a fazer sexo, se a protuberância em suas calças conclui o meu pensamento.

Imediatamente eu adiei a mulher. Seu cabelo perfeitamente brilhante, pele bronzeada, e um corpo que eu morreria para ter, me deixou tão irritada, e eu ainda não estou cem por cento certa do porque. Foi por ele ter acabado de perder minha mãe e ele estava praticamente transando com outra mulher? Talvez ele estivesse sempre transando com ela. Ou foi o fato de que uma lasca de inveja correu através de mim ao vê-lo envolvida em torno dele? Eu esperava que talvez o homem não fosse meu padrasto, mas sim seu filho ou um colega de trabalho. Essas Esperança caiu e queimou momentos depois, deixando-me com uma sensação desconfortável.

Estou com inveja que o meu padrasto tem uma mulher que ele estava prestes a transar e provavelmente tinha fodido na noite passada. Porra, se eles vieram de volta para o seu apartamento depois, ela poderia estar aqui esta manhã. A pior parte é que eu não acho que estou com raiva por minha mãe, eu acho que estou com ciúme por mim mesma.

Estou tentando riscar isso e continuar a ser solitária. Eu acho que eu estou apenas desesperada por atenção. Sim, é isso, eu penso, tentando me convencer de que não é uma mentira descarada. Eu não posso cobiçar o marido da minha mãe. Não, eu estive presa na escola de meninas por muito tempo. Eu tenho fome de afeto. Sim! É isso aí, estou com inveja do afeto que estava sendo compartilhado, e não da puta idiota que estava pendurada em cima dele.

Eu cerro os dentes e processo pensamentos rudes sobre a mulher. Foda-se, ela é uma vagabunda burra. Eu posso pensar tudo que eu quiser. Agarrando meu laço de cabelo fora do travesseiro, arrumo meu cabelo loiro selvagem em um coque bagunçado em cima da minha cabeça, e faço o meu caminho através do corredor para cozinha. Se eu tiver sorte, não vou encontrar Alec ou a sua acompanhante da noite passada. O pensamento coloca um nó no meu estômago.

Eles estariam juntos na cozinha brincando de casinha? Ela fazendo o café da manhã para ele como um casal feliz. Anseio por algo parecido.

Estou prestes a entrar na cozinha, quando ouço voz profunda de Alec, e eu interrompo meus movimentos.

- Não nós não podemos jantar novamente esta noite. - Ele faz uma pausa por um longo momento, e eu percebo que ele deve estar no telefone. - Ela só vai estar aqui por algumas semanas, e eu vou tira-lá daqui o mais rápido que eu puder. Confia em mim, não preciso de uma menina por aqui, você e eu sabemos que eu não tenho tempo para isso.

Suas palavras me atinge mais do que deveriam. Porque eu deveria me importar por ele não me querer aqui? Essa é a história da minha vida. Foda-se ele. Se ele não quer ter que lidar comigo, então talvez ele não deveria ter se casado com a minha mãe.

Eu caminho até a cozinha, ignorando-o, determinada deixar o insulto para lá e fico de costas para ele. Eu o ouço tomar uma respiração profunda, e posso sentir seus olhos em mim, mas finjo que ele não está ali de pé, bebendo seu café, com o telefone no ouvido. Eu sinto um pequeno peso nos ombros quando percebo que ninguém mais está aqui.

Ele não fica mais me olhando. Caminho até o refrigerador e abro, sinto o ar frio bater em meu corpo, e é então que eu percebo que eu estou vestindo, ou mais precisamente, o que eu não estou vestindo. Estou tão acostumada a estar apenas ao redor e vivendo com outras meninas que eu não pensei sobre o meu traje quando eu sai da cama esta manhã. Eu sinto os meus seios entrarem em contato com o frio, o top surrado não faz nada para protegê-los do frio. Sinto arrepios em minhas pernas nuas.

Merda. Como é que eu vou me virar? Estou de pé na frente da geladeira sem nada, apenas uma pequena parte superior do Top, uma minúscula calcinha preta, e minhas malditas meias até o joelho.

- Não, Holly, almoço é bom.

Eu mordo meus lábios, sentindo náuseas, a menção do nome de Holly.

- Ok, eu vou vê-la em seguida.

Eu ouço o telefone bater no balcão de granito e me assusto com o som. Eu ficaria surpresa se não tiver rachado.

- Onde diabos estão as suas calças? - Olhando por cima do meu ombro, eu vejo seus olhos verdes escuros na minha bunda. Será que ele gosta do que vê? Eu não sou nada comparado com a Holly. De fato, Holly e eu somos como noite e dia se você nós comparar, e, infelizmente, eu comparo. Onde ela é tonificar e firme, eu sou cheia de curvas e suave, ela parece sedutora enquanto eu tenho um olhar aborrecido e eu não poderia obter um bronzeado para salvar a minha vida. Suas pernas são longas, e a única coisa que alonga em mim é o meu cabelo, e é muito incontrolável.

Ele parece tão louco. Se pudesse cuspir fogo pelas narinas agora, ele o faria. O fato de que eu provoco tanta emoção nele é excitante.

Esse é um território desconhecido para nós dois. Eu posso dizer pelo olhar em seu rosto que o cutucar seria perigoso. Mas pela primeira vez em semanas, eu sinto alguma coisa. Nunca lembro de ter emoção por ninguém. Eu estava sempre lá, a menina no canto. Agora estou de pé em uma cozinha, com homem que parece descontroladamente irritado comigo, e eu quero mais. Não traria as lágrimas que eu queria momentos atrás, mas poderia trazer muito mais.






Notas Finais


S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...