1. Spirit Fanfics >
  2. My next door Imagine Taehyung (BTS) >
  3. Capítulo 26

História My next door Imagine Taehyung (BTS) - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, esse ta grandinho e tem coisas inesperadas.
Se divirtam lendo
Boa leitura <3

Capítulo 26 - Capítulo 26


Fanfic / Fanfiction My next door Imagine Taehyung (BTS) - Capítulo 26 - Capítulo 26

Rubens: - Depois que a gente matar a saudades tu me conta. - Ele se aproxima e Tae chega me puxando pra fora dos braços do Rubens.

Tae: - Que merda é essa, S/N? - Pergunta em coreano.

S/N: - Tae, esse é o meu ex aqui do Brasil, Rubens. - Falo em inglês pra ambos entenderem.

Rubens: - E ele é...?

Tae: - Kim Taehyung, o namorado dela. - ele fala estendendo a mão pro Rubens que aperta me olhando.

Rubens: - Tu tá namorando um japa? - ele pergunta em português.

S/N: - Começou a implicância, Rubens? - ele ri e nega.

Rubens: - Foi mal por ter te agarrado, achei que tu ainda tava solteira.

S/N: - Depois de uns cinco anos, Ru?

Rubens: - Tu era tão fanática por um namoro perfeito que eu sabia que iria demorar bastante pra tu achar alguém. - Tae pirragueia, já que falávamos em português.

Tae: - A comida já chegou, vim te chamar pra gente subir.

Rubens: - Antes de irem, me passa o teu telefone pra gente não perder contato. Tava com saudades de ti coisa pequena. - ele bagunça os meus cabelos e eu o empurro. Trocamos telefone, nos despedimos e voltamos pro restaurante.

Tae: - Tu ia beijar aquele cara se eu não tivesse chegado? - Rolo os olhos.

S/N: - Ai, Tae. Ele é o meu ex e tu é o meu atual. - ele para e sorri grande. - Quer dizer, tu é quem eu estou no momento. A gente ainda não tá namorando. - falo andando rápido até a mesa.

Hwasa: - Pra que que tu foi atrás daquele cara naquela hora? - ela fala irritada e todos pareciam bravos.

S/N: - Ai gente ele era um amigo de infância, era uma pessoa que eu não via faz tempo e eu queria dar oi.

Tae: - Ex dela.

S/N: - De quando eu tinha 13/14 anos. Grande ex. - rolo os olhos.

Nides: - Vamos comer antes que esfrie mais a comida. - comemos falando sobre as pessoas brasileiras.

BamBam: - Eles tem muito pelos neh. - eu e Ana rimos da sua observação.

Ana: - Não é normal depilação de homem aqui e os pelos são mais escuros e grossos do que os dos coreanos.

S/N: - Que que vocês tão falando de pelo na hora de comer, por favor. - terminamos de comer e fomos pagar.

Tonico: - Vocês vão indo pra praia, nós vamos ir pra casa e pegar algumas coisas pra bebermos. - Nos separamos e fomos pra praia que estava cheia.

Yug: - É sempre cheio assim?

Ana: - Sim, Yug. Mas eu sempre consigo achar um lugarzinho pra gente ficar. - ficamos um tempinho olhando por ai até que a Ana acha um lugar entre um grupo de casais e muitas cadeiras vazias do nosso lado. As meninas tiram os shorts e começamos a passar protetor. Os meninos iam entrando no mar enquanto eu ainda passava protetor nas costas do Tae.

S/N: - Da pra parar quieto, Tae!

Tae: - Que demora pra passar protetor! - só de zoeira deixo um acumulo de protetor em forma de mão nas costas dele.

S/N: - Vai, bicho apressado! - ele sai correndo pra água. - Nem pra passar pra mim, idiota.

???: - Eu posso te ajudar? - um homem surge atrás de mim me assustando.

S/N: - Não precisa, eu peço pras minhas amigas. - sorrio simpática.

???: - Elas já estão ocupadas, eu te ajudo. - ele arranca o protetor da minha mão.

S/N: - Eu já disse que não precisa. - puxo o protetor da mão dele e me viro indo pedir pras meninas até que ele segura meu braço. - Da licença! - o olho e ele sorri me puxando pra si.

Rubens: - Tu não ouviu a garota? Ela não quer que tu a ajude! - ele me puxa pra perto. - Além do mais ela tem namorado.

???: - Foi mal cara, não sabia.

Rubens: - Não é pra mim que tu tem que pedir desculpas. - ele me olha e eu cruzo os braços brava.

???: - Desculpa, moça. - ele sai e eu bufo.

S/N: - Tem que sair só quando um homem chega falando que é namorado, se foder!

Rubens: - Quer que eu passe pra ti? - afirmo e lhe entrego o protetor.

S/N: - Eai, o que tá fazendo aqui? Férias?

Rubens: - Que férias o que? Me mudei pra cá.

S/N: - Trabalho teu ou dos teus pais?

Rubens: - Meu, consegui pular um ano e terminei a escola ano passado. Ai consegui um trabalho e uma bolsa pra uma faculdade daqui.

S/N: - Nenhuma namoradinha?

Rubens: - Sem tempo irmão. - rio. - Mas na real, não tive muitos relacionamentos bons ao longo desses anos, ai eu não tento nada muito sério por medo de me frustrar.

S/N: - Mas então tu só se relacionou com mina errada, mano. Nem todas são assim. Tu não pode parar de tentar desse jeito, vai que tu encontra uma mina direita.

Rubens: - Ou canhota. - o bato pela piada. Ele se senta na cadeira e eu me estendo na canga. A Hwasa e o BamBam estavam de baixo do guarda-sol enquanto eu e Ana torrávamos no sol.

S/N: - Mas não tem nenhuma mina que tá te despertando a vontade de namorar? - ele fica em silencio, ergo a cabeça e vejo que ele pensava.

Rubens: - Até tem, mano. Mas sei lá. Quando a gente tá junto é bom tá ligado, mas meu medo de acontecer tudo de novo é maior. Ai eu não peço nada sério e quando ela começa com esses papo eu já desconverso.

S/N: - Vocês tão ficando a tempos?

Rubens: - É, uns meses ai.

S/N: - Então, Ru. Tu conhece a mina a “uns meses”, se tu ainda tá com ela é por que tu tá gostando dela. Da uma chance. Pelo menos um rolinho, já seria um começo. Não te priva de encontrar a mina certa pelos namoros passados.

Rubens: - Ta e me fala de ti e do japa. - O fuzilo. - Coreano, aquele Taehyung. - Ele fala engraçado e eu rio.

S/N: - Ah, sei lá. A gente não namora ainda, não teve nenhum pedido oficial, mas a gente tá junto.

Ana: - No começo pelo que me falaram era só briga entre eles. - Ana se mete e o Rubens ri.

Rubens: - A história tá se repetindo, S/N?

S/N: - Não é bem assim. A gente brigou por que nenhum conhecia o outro direito. Contigo a gente brigava por que conhecia muito bem um ao outro. - ele ri.

Rubens: - Mas a gente se acertou uma época.

S/N: - Por que tu se confessou pra mim.

Rubens: - Ta fora, S/N? Foi tu que se declarou pra mim. - rio e o olho.

S/N: - Foi tu, tu que foi lá na minha casa com aquelas flores e a musica brega.

Rubens: - Por que tu me mandou um puta texto falando que gostava de mim.

S/N: - Não era pra ti, eu te falei que eu tinha enviado errado. Então tecnicamente eu não me declarei primeiro.

Rubens: - Ta bom, Ta bom. Teimosa. - lhe mostro a língua e ele ri. - Olha que quem mostra a língua pede beijo. - lhe taco o meu chinelo. - To brincando.

Ana: - Nem parece que vocês não se veem faz um bom tempo.

Rubens: - Nossa amizade nunca morreu, só perdemos o contato. - concordo com ele e viro de barriga pra baixo.

BamBam: - Amiga. - ele me chama. - Esse gato ai é o seu ex? - afirmo rindo. - Alguma chance dele não ser hétero? - nego. - Difícil essa vida de gay solteiro, viu. Só hétero por ai.

S/N: - E ele não tá solteiro, tá enrolado com uma menina ai.

Tonico: - Chegamos. - eu e a Ana levantamos rápido indo pegar uma cerveja.

Ana: - Até que enfim, vô. Tava desejando a breja. - abrimos e ela toma de uma vez.

Rubens: - Essa é das minhas. - ele ri.

Nides; - Esse dai eu não lembro. - ela cochicha pra mim.

S/N: - Esse é o Rubens, um amigo meu de infância aqui do Brasil mesmo.

Nides: - Ah, ele é brasileiro? Pode pegar se quiser, querido. - Entrego uma latinha pro Rubens e ele agradece. Os meninos aparecem se balançando que nem cachorro nos molhando.

Ana: - Poha!

S/N: - A gente tá com protetor ainda. - eu e a Ana reclamamos.

Tae: - Parem de ser chatas, me da um abraço. - ele vem até mim e eu saio correndo.

S/N: - Sai, Taehyung! - acabo batendo de frente com uma garota morena e acabamos as duas no chão. - Ai, mil desculpas. - Me levanto rápido a ajudando a levantar.

???: - Tudo bem, eu vi que vocês estavam brincando. Eu que estava no meio. - ela sorri e o seu sorriso era muito bonito.

S/N: - Desculpa mais uma vez. - saio puxando o Tae pela mão. - Ta vendo, Taehyung! Tu em fez bater na menina gata daquele jeito.

Tae: - Aquilo é uma brasileira que é colocado pras nós.

S/N: - E eu sou o que, Taehyung? - paro colocando as mãos na cintura.

Tae: - A brasileira mais linda do mundo, a brasileira do meu padrão. - ele me abraça e eu começo a choramingar.

S/N: - Vai tirar meu protetor, Tae.

Tae: - Para de reclamar sua chata. - ele me da um selinho e me larga. - Ihh, ferrou.

S/N: - Que ótimo, nos perdemos. O pior é que não temos celular.

Tae: - A gente vai achar eles, vamo fazer o caminho que a gente tinha feito. - voltamos olhando por tudo até que ouvimos gritos e sabíamos que eram nossos amigos. Quando achamos eles vimos que Ana, BamBam e Hwasa estavam todos molhados. Nides e Tonico não estavam mais lá e tinha uma garota junto do Rubens.

S/N: - A gente sai por cinco minutos e vocês desperdiçam breja! - falo em coreano.

BamBam: - Culpa do YoungJae, ele furou a latinha e derrubou tudo em mim. Ai o Jackson achou uma boa ideia dar banho de cerveja em nós três que estávamos secos. - ele fala gritando de raiva e eu rio da situação.

JB: - Faltou a senhorita.

S/N: - A nem vem, Taehyung já me molhou.

???: - Desculpa, mas em que língua vocês tão falando? - olho pra trás e a menina que eu tinha derrubado mais cedo estava ali. - Ah, oie. Achei que tu fosse brasileira.

S/N: - Eu sou, mas eles não. - olho pro Rubens esperando ela apresentar a garota.

Rubens: - Essa é a Julia.

Julia: - Prefiro Ju.

Rubens: - Ela é a menina que eu te falei. - ele sussurra pra mim. - Minha amiga da faculdade.

S/N: - Amiga, sei. - Acho que a Ana já apresentou o pessoal. - ela afirma.

Rubens: - A gente vai indo, boa praia pra vocês. - eles se despedem e os meninos passavam protetor novamente.

Tae: - Quer que eu passe nas suas costas? - fala quando eu termino de passar na sua cara.

S/N: - Não preciso passar de novo. Ainda tem e o sol não tá muito forte. - sorrio e ele fica sério.

Tae: - No rosto pelo menos, S/A. E nos ombros. - suspiro e lhe entrego o protetor.

S/N: - Não exagera no protetor. Eu quero me bronzear e vocês exageram no protetor.

Tae: - A gente cuida da pele, é diferente. - Ele passa no meu rosto e ombros.

BamBam: - Dessa vez eu e a Hwasa vamos pro mar, vocês vem?

Ana: - Vou pegar mais um pouco de sol, me interromperam quando eu tava pegando nas costas.

S/N: - Também vou ficar. - Deitamos de costas e alguém da um tapa da minha bunda. Olho pra trás e era o Tae. - Idiota. - ele me manda um beijo e eu lhe dou o dedo. Muitas vozes começam a se aproximar do meu lado. Levanto a cabeça e as cadeiras, que até então estavam vazias do meu lado, tinham uns dez garotos sentados e eles colocaram funk pra escutar.

Ana: - Amiga, pede pra eles aumentarem o volume, o repertório deles tá legal. - cutuco o tornozelo de um deles e ele se vira pra mim.

S/N: - Oie, tu não me conhece nem eu te conheço, mas o repertório de vocês tá bom vocês poderiam aumentar o volume? - sorrio e ele sorri também.

???: - Claro. - ele pede pro amigo dele aumentar o volume e nós agradecemos. - Vocês então sozinhas?

Ana: - Não, nossos amigos e namorados estão na mar.

???: - Vocês são daqui?

S/N: - Ambas somos brasileiras, mas moramos na Coreia do Sul.

???: - Que foda, vocês falam coreano? - a gente ri.

Ana: - Meio que obrigação nossa neh, anos morando na coreia. - afirmo rindo.

???: - Querem uma caipirinha?

Ana: - Claro...

S/N: - Não valeu. - a corto. - A gente tem as nossas. - sorrio e ele e um amigo riem.

???: - A gente não colocou nada não. É uma caipirinha nossa, a gente vende elas a noite. Mas já que vocês são simpáticas e bonitas a gente pode dar uma pra vocês.

S/N: - Valeu, mas não precisa. - volto a deitar com a cara pro lado da Ana.

Ana: - Por que não aceitou? - ela silíba as palavras.

S/N: - Eles são estranhos, além do mais temos as nossas.

Ana: - Mas eles parecem ser legais. Pessoas honestas.

S/N: - Sabe quem parecia ser legal também, o Lotso de Toy Story. - ela ri pela minha comparação. Ficamos um bom tempo torrando de costas e nos viramos pra torrar mais um poco na frente.

Nides: - Voltamos, cade todo mundo?

S/N: - Mar. - falo de olhos fechados.

Tonico: - Vocês ainda não foram pro mar? A água tá ótima.

???: - Querem companhia? - abro um dos olhos olhando pro menino do som, rolo os olhos e ele ri.

Ana: - Se a gente quiser a gente pede. - ela fala já sem paciência, eles estavam nos incomodando fazia tempo.

Nides: - Acho que elas não precisam de companhia. - sinto algo pingando em mim e o meu sol havia sumido. Abro os olhos e vejo Taehyung me olhando sorrindo.

S/N: - Ya! Vai tirar meu protetor. - o empurro com o pé, mas ele segura meu pé.

Tae: - Tu já vai tirar ele todo, amorzinho.

Ana: - Jackson, não me encosta! - ela grita e vejo que ele pega ela e a coloca nos ombros como um saco de batata. - Eu não quero ir agora!

Jackson: - Vai logo, Tae. - O olho e o Tae me pega como um bebe.

S/N: - Taehyung, me solta! - consigo sair de seus braços, mas ele me pega e me coloca do mesmo jeito que Jackson pegou Ana. Batíamos e esperniávamos, mas eles não nos largavam. Eles começam a correr, Tae ia fundo enquanto ainda me segurava. - Taehyung eu vou me afogar desse jeito. - ele ri.

Tae: - Prende a respiração. - ele me segura direito.

S/N: - Não! Eu não quero mergul... - ele prende a respiração,eu faço o mesmo e ele nos puxa pra baixo. Subimos e eu começo a lhe bater. - Eu não queria molhar meu cabelo!

Tae: - Tu fica linda de cabelo molhado. - ele me da um selinho e eu rodeava sua cintura com as minhas pernas por medo de não der pé. - Aqui da pé, S/A. - ele sorri e eu me solto envergonhada. - Fofa.

Ana: - Ai, Jackson! Idiota. - olho pro lado e ele tinha feito a mesma coisa que o Tae. - Quase me afoguei, arrombado.

Jackson: - Também te amo. - ele da um selinho nela que sorri boba.

S/N: - Fofos.

BamBam: - Ai eu quero um dengo assim, também!

S/N: - Assume aquele Wonwoo.

BamBam: - Nossa, desenterrou esse daí. - rio.

Hwasa: - Saudades do meu dengo. - enquanto as crianças brincavam de se jogar água os casais ficavam namorando, até que um demônio, chamado Jeon JungKook, joga água em nós.

JungKook: - Nada de namorar, a gente veio aproveitar em conjunto! Já vão namorar o bastante em casa! - eu e Tae nos olhamos e começamos a jogar água neles. Virou uma guerra até que começaram a brincar de uma brincadeira ridículo de subir em cima do outro pra mergulharem.

S/N: - Vocês vão se afogar assim, eu to fora da brincadeira. Vou pegar minha cervejinha.

Tae: - Vou contigo, ai a gente namora um pouco. - voltamos pras nossas coisas.

Nides: - Eu e o Toni vamos pra casa, vocês podem ficar. Só cheguem antes das 20:00 que a gente vai sair pra jantar.

S/N: - Ta bom, vou avisar os outros. Obrigada pelas bebidas.

Tonico: - Se quiserem mais, por que tá acabando, vocês vão naquele barzinho e peçam pra colocar na conta do Toni. - Eles se despedem e vão pra casa.

???: - Não era mentira que vocês namoravam. - o garoto do som fala.

S/N: - Não, não era. Agora por favor pode me deixar namorar?

???: - Com todo prazer. - ele sorri e eu rolo os olhos.

Tae: - Conhece ele? - o garoto faz um hangloose pro Tae que faz um v pro garoto.

S/N: - Não, é só um piá que tava enchendo o meu saco e o da Ana. - ele olha bravo pro guri, mas eu pego seu rosto o fazendo olhar pra mim. - Mas já resolvemos, relaxa. - ficamos mais um pouco na praia até que começa a escurecer e fomos pra casa.

JB: - Amanha a gente vai vir de novo?

Ana: - Sim, dai a gente vai vir pela manha também. Pra conseguir aproveitar o dia. - Chegamos na casa, tiramos a areia na ducha que tinha ali fora e entramos correndo pros nossos quartos.

S/N: - Eu vou primeiro! - saímos os dois correndo pra porta do banheiro, pulo em suas costas por ele ser mais rápido e o impeço de entrar.

Tae: - Vamos tomar juntos, então!

S/N: - Tae. - o repreendo. - Aqui não é a minha e nem a tua casa.

Tae: - A gente vai só tomar um bainho. - ele me empurra pro banheiro e tranca a porta. Ele liga o chuveiro e espermos a água esquentar.

S/N: - Se divertiu hoje? - o abraço, já estávamos despidos.

Tae: - Foi divertido, sempre gostei de praia. Mas agora eu to com a pessoa que eu amo do meu lado, então tá sendo incrível. - o olho sorrindo e ele da um selinho em minha testa. - Vamo toma banho que a gente tá cheio de areia. Tomamos banho, com direito a mãos bobas, mas nada além disso. Coloco um vestidinho e o Tae apenas uma bermuda e descemos.

Nides: - Sempre são os mais demorados?

Hwasa: - Só não demoram mais que o BamBam.

S/N: - Querem ajuda? - me solto do Tae e vou até elas que faziam a janta.

Nides: - Não precisa, querida. Depois vocês que vão lavar a louça.

S/N: - Ah não. - elas riem e eu vou pra sala onde estavam os guris jogando vídeo game. - Até aqui vocês não largam isso. - empurro a cabeça do Jae e do Mark. Me sento do lado do Tae que me puxa pra deitar em seu peito. O seu celular começa a vibrar e ele sai da sala pra atender.

JungKook: - Da um espaço ai. - em sento direito e ele se senta do meu lado.

S/N: - Eai, tá gostando daqui? - ele passa o braço pelos meus ombros.

JungKook: - Sim, aqui é muito bonito e ainda mais que a gente tá de férias daquilo tudo. É muito bom. - concordo.

S/N: - Pena que quando isso daqui acabar vai começar novamente aquele inferno.

JungKook: - Eu to vendo de eles te deixarem sair, mas tu sabe que não são eles que decidem.

S/N: - Que que esse cara foi me marcar! Eu só queria ficar me paz.

JungKook: - Pelo menos tu ganha segurança, se tu fosse marcada e o Oh Mi Ja não te tornasse dele, não sei o que os meninos mandariam tu fazer. - suspiramos.

Tae: - Hwasa! O Nam Hyung quer falar contigo. - ele grita indo pra cozinha e logo aparece na sala. - Roubou meu lugar, Kookie?

JungKook: - Sim agora ela é minha namorada, já que tu não pede ela em namoro. - ele finge me beijar e eu rio. Kookie se levanta e o Tae volta pro seu lugar. Eles revezam entre eles pra jogar até que a janta é anunciada. Comemos falando sobre o dia de amanhã. Eu, Mark e Yug ficamos responsáveis pela louça e o resto que não ajudou a cozinha por ajeitar a sala e a cozinha. Quando terminamos fomos pra sala ver um filme.

Nides: - Eu e o Tonico vamos dormir, vocês não vão dormir muito tarde que amanhã a gente acorda cedo pra ir pra praia. - concordamos. - Boa noite, turminha.

Todos: - Boa noite. - eles sobem e nós escolhemos branquelas pra ver.

Jinyoung: - Que filme bobo.

S/N: - Você não ouse falar desse jeito do melhor filme já feito. - lhe taco o meu chinelo.

Youngjae: - Eu vou levar a Hwasa pro quarto, ela já capotou. - ele fala com a Hwasa nos braços.

Ana: - Vão com Deus. - rimos. Terminamos de assistir o filme, arrumamos a sala e subimos pra dormir. Tae se taca na cama e eu rio.

S/N: - Vem escovar os dentes seu preguiçoso. - bato em sua bunda e ele reclama. - Não vou te beijar se tu não vir escovar os dentes. - ele se levanta rápido e eu rio. Escovamos os dentes coloco o pijama e nos deitamos.

Tae: - Boa noite, linda. - ele me da um selinho.

S/N: - Boa noite, lindo. - lhe puxo pra um beijo calmo. Nos separamos e dormimos de conchinha.

~~QUEBRA DE TEMPO~~

Acordamos com batidas na porta. Tae enterra seu rosto em meu pescoço e eu lhe abraço mais. Respiro fundo e abro os olhos.

S/N: - Vamo, Tae. O dia tá muito bonito, vamos aproveitar. - ele se senta na cama e fica olhando pra baixo com cara de sono. Rio e vou até ele lhe dando um selinho o fazendo abrir um sorriso. - Bom dia.

Tae: - Bom dia. - ele abraça a minha cintura e me puxa pra si. - To podre.

S/N: - Vai lavar a cara que já já tu acorda. - o puxo pela mão até o banheiro, fizemos nossas higienes, colocamos as roupas de banho e descemos pra tomar café. Os três dias seguintes foram assim, acordamos, praia e voltamos quase a noite pra casa.

Nides: - A gente podia dar uma caminhada noturna hoje, o que acham?

Tae: - Zero condições, ainda mais que eu torci o pé.

S/N: - Eu topo. - Fomos, eu, os avós da Ana, a Ana, Jackson, Yug, Mark e BamBam pra caminhada. - Bando de preguiçosos. - fomos até uma lojinha e compramos alguns pacotes de sacolé. No caminho de volta aparece uma cobra e todos se assustam e como as pessoas normais fazem a gente sai correndo em disparada, quando a gente já tá longe a gente sente falta da gazela e da girafa que estavam com nós.

Jackson: - Não acredito que eles ficaram pra trás. - Voltamos até onde vimos a cobra e o BamBam tava deitado no chão enquanto o Yug tentava levantar ele.

Yug: - Por que sempre tu tem que pular em MIM?!

BamBam: - Por que tu é o único que sempre fica comigo depois que eu me assusto com um bicho.

S/N: - Da pra gente ir antes que ela apareça de novo? - voltamos pra casa olhando em todo canto agora, quando chegamos as luzes da casa estavam apagadas.

Mark: - Ue, já foram dormir?

S/N: - JB não é de dormir essa hora. - Nides abre a porta e um caminho de pétalas e velas da em direção a sala. - Que que é isso?

Ana: - Segue. - todos estavam com sorrisos de orelha a orelha.

S/N: - Eu tenho medo. - sigo o caminho até chegar na sala e ver a Hwasa com um buque de flores. Ela me entrega. - Que que é isso.

Hwasa: - Continua e para de falar. - continuo seguindo o caminho até dar na parte de fora da casa, tava um breu até tudo se acender e eu ver o Tae dentro de um coração feito de pétalas e velas. Meus olhos se enchem de lágrimas e eu vou até ele.

S/N: - Que que é isso, Tae? - ele sorri e pega nas minhas mãos.

Tae: - S/N tu sabe que desde o começo eu te achei a garota mais linda que eu já tinha conhecido e a mais teimosa também. No inicio nossa relação não foi um mar de rosas, brigávamos por tão pouco enquanto poderíamos ter nos dado bem desde o começo. Fui um idiota com você, mas consegui ganhar esse coraçãozinho com o meu lado mais frágil. Tu sabe das minhas fraquezas e eu sei das suas. Tu sabe que é a pessoa que mais me acalma, que me trás uma tranquilidade inexplicável e quando tu tá longe eu sinto um vazio, como se faltasse um pedaço de mim. - já chorava horrores. - Tu é o meu porto seguro. Eu agradeço por aceitar e amar esse serzinho cheio de problemas ao seu lado. Então, S/N/C, - ele se ajoelha e tira uma caixinha de seu bolso, ele também chorava. - Você aceita ser minha oficialmente? Aceita namorar comigo? - todos batem palma e gritam.

S/N: - É claro que eu aceito. - ele se levanta, coloca a minha aliança e eu coloco a sua. Ele me puxa pela cintura e me beija.

BamBam: - Meu otp! - ele berra e nós rimos.

Nides: - Sintam-se a vontade pra fazer o que quiserem naquele quarto, ele é a prova de som. - sinto meu rosto corar.

Ana: - É verdade. Podem se sentir a vontade. - eles entram e eu me viro pro Tae que sorria que nem um bobo e eu provavelmente não estava diferente.

Tae: - Agora tu é minha namorada. Agora eu posso te chamar de namorada! - ele fala animado e eu rio.

S/N: - Sempre fui sua namorada, mas agora a gente oficializou. - ele distribue selinhos pelo meu rosto e eu o puxo pra um beijo calmo e cheio de sentimentos.

Tae: - Vamos subir? - subimos pro nosso quarto e quando entramos ele tranca a porta logo me prensando na parede. - Agora que a gente sabe que o quarto é a prova de som a gente pode finalizar o que sempre empatavam. - ele me beija de uma forma rápida e cheia de desejo. Ele tira a minha blusa e eu a dele. Ele me pega no colo e me prensa mais na parede inconstando nossas intimidades me fazendo suspirar durante o beijo. Ele me carrega até a cama e me coloca sobre ela sem separar o beijo. Ele passeia com as mãos pelo meu corpo e tira o meu shorts. Paramos o beijo por falta de ar e ele começa a torturar o meu pescoço com mordidas leves enquanto recuperava o folego. Ele tira sua bermuda rapidamente e eu rio pela sua pressa. - Que foi?

S/N: - Ta animado neh?

Tae: - Tu não tem ideia. - ele volta a me beijar e eu inverto as posições o deixando por baixo. Vou descendo a mão pelos seu corpo, passando pelo seu abdomen e chegando no seu membro coberto pela cueca que já demonstrava estar bem animado. Tae desabotoa meu sutiã e o joga longe. Ele me para e eu fico o olhando se entender.

S/N: - Que foi, Tae?

Tae: - Tu é virgem?

S/N: - Não, tu é? - ele nega sorrindo e volta a me beijar.

Tae: - Se tiver algo que você se incomodar me fala, quero que essa noite seja perfeita pra você.

S/N: - Pra nós dois. - volto a lhe beijar, ele se ajeita sentado na cama e eu me sento em seu colo rebolando sobre ele. Ele começa a aumentar a intensidade do beijo e segura minha cintura a impulsionando pra baixo nos fazendo arfar. Ele me vira me deixando por baixo, ele começa a trilhar uma trilha de beijos desde o meu pescoço até a minha intimidade. Respirava com dificuldade pela euforia, ele retira a ultima peça que restava em meu corpo e me olha pedindo permissão e eu assinto. Ele começa a me chupar de um jeito que nenhum tinha feito antes, ele me dava muito prazer apenas com sua boca. Torturava os meus lábios e o lençol da cama pra não soltar um gemido alto. Ele introduz um dedo em minha intimidade fazendo movimentos de vai e vem, ele para de me chupar e vem me beijar. Logo ele introduz mais um me fazendo arquear as costas. Ele sorri durante o beijo. Ele retira os dedos e eu gemi em protesto.

Tae: - Calma, amor. Vou pegar a camisinha. - ele fala com uma voz grossa me fazendo arrepiar por inteira. O seguro.

S/N: - Eu não vou poder te dar o mesmo prazer que eu tive?

Tae: - Achei que tu não fosse querer. - o puxo e empurro pra se encostar na cabeceira da cama me sentando em seu colo com tudo o fazendo gemer alto e rouco.

S/N: - Agora eu que vou te dar um pouco de prazer. - sussurro em seu ouvido. Tiro sua cueca e seu membro salta pra fora, desço até seu falo e seguro seu membro com uma mão o olhando. Ele me olhava com desejo nos olhos. Começo a masturbá-lo apenas com a mão e seu pré-gozo o olhando, vendo sua reação. Quando minha boca chega perto de seu membro ele fecha os olhos. - Deixa aberto, quero que você veja tudo. - ele abre e me olha com uma intensidade inexplicável. Começo a chupá-lo devagar, com ajuda da minha mão eu o masturbava. Começo a aumentar a intensidade e ele segura meus cabelos em um rabo de cavalo desajeitado aumentando a intensidade. Quando sinto que ele estava prestes a atingir seu ápice ele tira minha boca de si. Ele abre a gaveta e pega uma camisinha colocando em seu membro. Ele me puxa e me deixa por baixo me beijando. Era um beijo rápido cheio de desejo de ambas as partes. O quarto estava cheio de luxuria. Ele ajeita seu membro em minha intimidade e coloca devagar, mordo os lábios fechando os olhos.

Tae: - Se doer muito me avisa que eu paro. - ele fala rouco em meu ouvido.

S/N: - Pode continuar. - ele continua até que estava todo em mim. Ele começa a se movimentar lentamente deixando chupões em meus pescoço. - Por favor, vai mais rápido. - ele sorri e volta me beijar aumentando a velocidade. Nessa altura eu não conseguia conter meus gemido nem se eu tentasse. Só dava pra ouvir nossos corpos se chocando e nossos gemidos sincronizados. Seguro eu seus cabelos pelo prazer que ele estava me proporcionando e quando eu sinto que iria chegar ele avisa que o dele também estava perto. Chego no meu e me contraio me tremendo e ele chega logo em seguida. Nossas respirações eram ofegantes e rápidas. Lhe puxo pra um beijo calmo, nos separamos e abro os olhos vendo a imagem do meu namorado suado o deixando extremamente sexy. - Te amo.

Tae: - Eu também te amo. Muito muito. - ele me da um selinho, sai de dentro de mim, da um nó na camisinha e a joga no lixo. Me levanto, faço xixi e volto a me deixar do seu lado.

S/N: - Obrigada por essa noite inesquecível.

Tae: - Eu que agradeço, você foi incrível hoje. O melhor sexo que eu já tive. Com a pessoa que eu mais amo. - lhe dou um selinho, ele me abraça e como a porta estava trancada, não tínhamos vizinhos tão perto e estava quente nós dormimos como estávamos.

~~QUEBRA DE TEMPO~~

Acordo com alguém me cutucando. Não sinto Tae do meu lado, então presumi que fosse ele.

S/N: - Bom dia. - abro os olhos sorrindo e vejo Sehun em cima de mim sorrindo também...

continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Beijinhos de luz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...