1. Spirit Fanfics >
  2. My Ocean - Park Jimin | BTS >
  3. New colleague?

História My Ocean - Park Jimin | BTS - Capítulo 7


Escrita por: kyliesxo

Notas do Autor


Oi, oi, gente! Boa noite! Como vocês estão?

Atualizei recentemente 'Codiname Ghost' depois de um tempinho, não vou manter atualizações diárias como eu estava fazendo porque eu voltar de férias do trabalho e da faculdade semana que vem, então vou tentar deixar mais um cap pronto, e depois, só atualizarei nas sexta-feiras.

Quanto a 'My Ocean', vou equilibrar um tempo para atualizar pelo menos, três vezes na semana ou duas vezes, então, não me abandonem nesse período, eu prometo voltar para vocês sempre com atualizações.

Fiquem com mais um capítulo e ótima leitura!

Capítulo 7 - New colleague?


Fanfic / Fanfiction My Ocean - Park Jimin | BTS - Capítulo 7 - New colleague?

P.O.V.  Park Jimin


Desgraçada.

Como ela pode me deixar assim? Como eu me permiti deixar ficar assim por ela? – nesse momento eu estava encarando Eve como se ela fosse o meu maior inimigo na face da Terra e que para ter tudo que eu quisesse, eu só tinha que derrotá-la, mas como destruir alguém que você quer tanto possuir? Merda.

‘Só não esquece de gemer bem gostoso quando tiver batendo uma pra mim’.

Fiquei tão desconcertado, que eu fiquei plantado na mesma posição por um minuto completo e só percebi que tinha ficado daquele jeito quando Hoseok chamou a minha atenção, mandando eu voltar para o meu lugar, mas depois daquilo, eu não ia conseguir continuar com aquele jogo. Eu precisava sair dali imediatamente, antes que esse maldito aplicativo me colocasse em outra presepada. 

— Galera, tô caindo fora. Já joguei, já dei o gosto da minha ilustre presença para vocês e, agora a minha noite está começando... Então, bonsoir. – levantei-me ajeitando minha roupa, dando um breve aceno para todos.

Nesse mesmo instante, pude ver que os olhos de Eve grudarem no meu corpo, mais precisamente, no meu pau que estava mais duro que pedra por causa dessa desgraçada. Erguendo a minha sobrancelha – e não perdendo uma boa oportunidade de constrangê-la – eu sorri.

— Perdeu alguma coisa no meu pau, Mason? – indaguei debochado vendo suas íris verdes arregalarem e desviarem o olhar no mesmo segundo.

Risadas e cochichos preencheram a roda.

— Tá alucinando, Park? Ficou tão seduzido por um desafio que já tá projetando uma ilusão na sua cabeça? – Refutou-me convencida, em meio a risos de seus amigos.

— Cara, depois dessa e.. – Taehyung começou, mas eu tratei de interrompê-lo.

— Calado, Kim. – O olhei com um certo desdém, mas nada muito sério. Afinal, não estava com raiva dele e sim, dela. – Aproveitem a noite.

Deixei o gazebo retirando a minha jaqueta de couro, já que o calor daquela noite estava se tornando insuportável, e depois daquela provocação, ele tinha triplicado. O meu corpo estava em chamas, então, decidi que ia para a piscina onde a festa parecia estar mais 'animada'. Peguei meu telefone do bolso, e verifiquei a temperatura no aplicativo do tempo – fiquei chocado ao descobrir que em plena duas da manhã, os termômetros marcavam 28ºC.

— Caralho, moleque...

— Tá quente, né? – Min Yoongi surge ao meu lado dando um gole um na sua cerveja.

Me virei rapidamente em sua direção vendo-o sem camisa e de bermuda, ao seu lado, tinha uma garota de cabelos rosas. Franzi meu cenho confuso e puxei ele para próximo de mim, levemente.

— Hyung, você não estava de rolo com a Eve até horas atrás? – sussurrei em seu ouvido vendo-o rir e negar.

— Sim, mas nós combinamos que seria apenas uma foda. – deu de ombros me dando um toque no braço. – Mas eu super teria um rolo fixo com ela, vale a pena... – mordeu os lábios dando-me uma piscada e saiu acompanhado pela lava girl, risos.

Respirei fundo apertando os meus punhos e fechei meus olhos buscando paciência – ao menos, Yoongi era sincero, não precisava me preocupar tanto mas mesmo assim, era desconfortável saber o que ele fez com Eve. – Sentindo mãos alisarem meu abdômen, abri os olhos rapidamente, vendo Lindsay. Esbocei um sorriso discreto vendo seus lindos olhos azuis me analisando, por Deus, era o único caso que eu fazia questão de manter porque diferente das outras, Lindsay não era grudenta e não me exigia nada. Inclusive na nossa primeira foda, ela tinha me avisado que tinha acabado de voltar de um encontro com um cara. De cara, eu gostei dela e nos tornamos grandes amigos, na verdade, ela era minha melhor amiga – com muitos benefícios, digamos.

— Lind... – a repreendi quando vi até onde suas mãos estavam indo, ou seja, meu pau.

— Estava me dando um perdido, Park Jimin? – estreitando o seu olhar, ela me analisava com cuidado.

Ri brevemente negando com a cabeça, levando minhas duas mãos até a sua cintura bem definida.

— Me enfiei num jogo durante a festa... – sussurrei em seu ouvido, mordiscando o lóbulo da sua orelha. – mas queria mesmo era estar enfiado em outro lugar...

Nesse momento minha destra descia pela lateral do seu corpo apertando a parte interna da sua coxa, escutei-a arfar, um sorriso satisfeito cresceu em meus lábios e me fazendo encara-la. Ela era muito sem vergonha, infelizmente, tenho culpa no cartório.

— Vamos para a piscina? – sugeri vendo-a sorrir ao pegar em minha mão e me conduzir até o local onde estava parecendo um formigueiro de tanta gente que tinha.

Cara, eu espero, no mínimo, não encontrar uma camisinha boiando na minha piscina.

Deixando minha jaqueta pendurada na espreguiçadeira, passei a me despir junto de Lindsay ficando apenas com minha boxer preta. Gritos e assobias soavam de homens e mulheres ao ver que nós entraríamos na água, acompanhados por NamJoon, Julie, JungKook – o terror das novinhas – e Jin. Desviando minha atenção para o lado oposto, meus olhos imediatamente grudaram nos de Eve que acompanhada de Hero e Lily, me encarava de longe.

Involuntariamente, levei minhas mãos ao meu abdômen exposto, passando meus dedos lentamente pelos gomos da região. Eve acompanhava cada movimento da minha mão, atenta, o que fez ter a infame ideia de levar a minha mão até o meu pau e o massagear de forma devassa por cima da cueca. A sua boca ficou entreaberta enquanto o seu colo subia e descia, denunciando sua respiração irregular. Ela estava ficando excitada.

Reconheço de longe os efeitos da excitação em uma mulher, ainda mais se for por mim, sem querer ser convencido. – É experiência mesmo.

Quando senti uma outra mão agarrando a minha, olhei imediatamente para Lindsay que sorria maliciosa, repetindo os mesmos movimentos que eu estava fazendo para provocar Eve. Meu deus, Eve. Voltei minha atenção a morena vendo que a excitação que preenchia o seu olhar tinha se dissipado, dando lugar, a um olhar de desdém enquanto em passos rápidos, ela saía das redondezas da piscina.

— Eu já volto. – retirei a mão da ruiva de cima da minha, desviando meu corpo do dela enquanto caminhava para próximo da Casa.

— Ei, Jimin! Não vai entrar? – JungKook gritou já dentro da água mas eu simplesmente não respondi.

Avistando Mason a minha frente, acelerei meus passos e capturei seu pulso com delicadeza fazendo com que ela parasse de andar no mesmo instante.

— Não vai para a piscina? Todos estão lá... – Digo a ela, sem tirar minha atenção de seus raivosos olhos verdes.

— Me solta, Park. Olha como você está, pelo amor de Deus. – Resmungou analisando-me de cima a baixo, logo desviando o olhar para qualquer lugar que não fosse meu corpo.

— Ah, para. Você já viu coisa pior hoje. – refiro-me ao sexo com Yoongi e reviro meus olhos, afrouxando minha mão do seu pulso. – A gente não ia tentar ser amigo, porra? Por que estamos desse jeito de novo?

Cruzei meus braços a encarando. Eu realmente queria entender porque ela ainda está me evitando, mesmo depois dela mesma dizer, que queria ser minha amiga.

— É porque... porque... ah, sei lá, porra. – Eve diz irritada. – A gente só não se dá bem, pronto.

— Eve... – massageei minha testa, paciente. – Foi você que escolheu ser minha amiga, que raios está acontecendo para você ficar me dando patada de novo, ou me tratando esquisito? O que tá rolando?

— Olha quem fala, você estava todo seco comigo agora pouco e quer falar de mim? – Ela retrucou debochada.

Por alguns segundos, fiquei olhando confuso, mas logo a luz acendeu em minha cabeça e sabia exatamente do que ela estava falando. O momento com Yoongi Hyung. Aquilo me estressou para um caralho, mas eu não podia falar que era por causa dela, o que ela pensaria?

— Foi mal. Vomitaram no meu quarto e eu fiquei estressado. Não gosto que entrem lá. – Minto na cara dura, mas ela pareceu acreditar pois sua expressão de nojo foi se aliviando para uma mais neutra.

— Eca... nossa, isso deve ser uma merda... – Ela diz desviando seu olhar para o meu abdômen por alguns segundos antes de focar sua atenção no chão. – E-eu, eu também estava estressada. Ver o Taehyung com a tal da Sarah me deixou mal, ai acabei descontando em você...

Nossa, ela é péssima em mentir. Ela acha que eu esqueci quando ela disse que ‘tava evitando ser minha próxima vítima’. Tsc, então quer dizer que se sente atraída por mim ou que cogita em ficar atraída por mim um dia? Hm...

— Que tal a gente esquecer isso e continuar a construir a nossa linda amizade? – sugeri divertido, para aliviar a tensão, dando um passo em sua direção, deixando meu corpo próximo ao seu.

— Vai Eve, me dá uma chance de ser seu amigo de verdade... – continuei fazendo um biquinho enquanto levava minhas mãos até a sua cintura, trazendo seu corpo ao meu.

Pude sentir ela estremecer quando meu membro roçou contra a sua barriga coberta pelo vestido rendado que ela usava. Ainda mantendo uma feição inocente, nada condizente com os pensamentos da minha cabeça – de baixo -, mantive o sorriso no meu rosto a vendo suspirar derrotada. Venci!

— Tem razão. Vamos agir de forma madura... – escondendo algo naquele sorriso discreto de seus lábios, ela ergueu seu corpo deixando seus braços agarrarem minha nuca para me dar um abraço.

No modo automático, eu apenas retribuo ao ato juntando seu corpo ainda mais contra o meu, o contato de nossas intimidades se fez presente fazendo com que nós arfássemos juntos – porém baixo, merda. Arregalei meus olhos, afastando seu corpo do meu e pigarrei, ficando de costas para ela. Agora sim, eu estava mais duro do que nunca. Puta que pariu, por que me sinto constrangido?

— B-om, vamos para a piscina? Será divertido. – ergui minha mão para ela que apenas negou com a cabeça.

— Eu preciso ir, Jimin. Já passou do horário que combinei com os meus pais de voltar. – Diz ela dando passos para trás – Eu vou chamar o Uber para ir embora, até mais.

— Espera. – segurei novamente o seu braço, engolindo em seco. – Eu te levo para casa. Eu não confio em Uber’s.

Ela gargalhou estreitando seu olhar e balançou as mãos, novamente, em negação.

— Eu confio mais no Uber do que em Park Jimin depois de beber. – brincou.

— Ei... não fala assim. – entro na sua brincadeira, levando minhas mãos na cintura, parecendo uma adolescente ofendida.

— É sério, tá tudo bem. Agora vai... sua namoradinha tá te esperando. – sentindo um certo desdém no seu tom de voz, confuso, eu segui o seu olhar vendo Lindsay nos encarando de longe.

— Ela não é minha namor... – me virei para Eve justificando-me, mas ela já não estava mais lá. – Ué?

Passei a destra no meu cabelo, suspirando pesado. Olhei novamente para onde Eve deve ter seguido e neguei, ao menos essa criatura estressada voltou ao normal. Segui novamente para a piscina, me juntando com os meus amigos e os demais presentes.

O resto da madrugada foi extremamente agitada, até que o sol começou a dar as caras, – com um borrifador de água em mãos – NamJoon e Jin começaram a expulsar todos aqueles que ficaram até literalmente o fim da festa. Jogados no chão e grama, eles mandavam todos os alunos para casa, enquanto eu e os meninos começávamos com a arrumar a casa.

Eu estava destruído, depois que Eve foi embora, tivemos competição de dança, guerra de água na piscina, jogamos pique bandeira, beerpong, fora o que que não lembro – bebi muito – nossa, foi o mais puro caos, mas foi divertido. Foi uma pena Mason ter ido embora sem participar de tudo isso, ela era tão correta, até mesmo sua amiga Lily, que é uma nerdola, ficou até mais tarde e aproveitou conosco. Essa menina precisa aprender a viver e urgentemente. Não consigo me imaginar numa vida sem graça, acho que eu entraria em depressão, por isso busco viver todos os dias da minha vida, como se fosse o último.

Histórias para contar? Aqui nós temos de montão, mas fica para a próxima oportunidade.

— Jimin? – Taehyung me aproximou, acordando-me de minhas distrações.

— Que foi, Tae? – O olhei cansado, enquanto me apoiava na vassoura.

— Aconteceu alguma coisa com a Eve? – ele indagou, confuso.

Arregalei meus olhos arrumando minha postura imediatamente.

— Como assim, Taehyung? – Digo nervoso, passando a andar de um lado para o outro.

Ah não, eu sabia que eu tinha que ter levado ela para casa. Meu Deus, se aconteceu alguma coisa com ela a culpa é minha, porque eu a deixei sair da minha casa depois de ter bebido todas e de uber, eu sabia, não dá para confiar em ubers porque el...

— Ah, é que ela me mandou uma mensagem cancelando o nosso encontro de mais tarde. Será que ela não quer mais ser minha amiga? – Diz ele, me fazendo para de surtar mentalmente, no mesmo segundo.

— O que, era isso? – reviro meus olhos, puto.

— Sim, ué. O que mais poderia ser? – ele também revirou os olhos, impaciente, voltando a catar os copos do chão da cozinha.

— Ora, seu moleque... – o olhei irritado. – Achei que tinha acontecido algo grave. – neguei, fechando os olhos por alguns segundos. – Olha só, nem todos estão acostumados a sair para encontro com amigos e ela te viu beijando a Sarah, então, ela achou melhor não ir para não criar problemas no seu relacionamento recém reatado e não gerar mal entendidos mas ela quer sim, ser sua amiga. – Menti – até que não tanto assim – vendo-o me olhar como se tivesse descoberto a cura do câncer.

— Verdade... será que ela gostava de mim? – ele parou seu serviço novamente, pensativo.

Apenas dei de ombro voltando a varrer o chão. Quer saber por que? Já não voltou com a porra da Sarah?

Depois de longas horas, terminamos de limpar cada cômodo da casa e por sorte, nossos quartos estavam intactos porque tínhamos a mania de deixar trancado para não encontrar surpresas mais tarde no nosso ambiente privado. Eu tomei um banho quente e bem demorado, e simplesmente desmaiei na cama. Foi uma madrugada intensa.

                                                                             (...)

 

Saint Lauren High, Monday.                      07:22 A.M
 

Por favor, me lembrem na próxima, que noitada com seus melhores amigos em noite de domingo não é uma boa ideia. Eu não sei o que me deu quando aceitei aquela ideia maluca de ir para a porra de um pub em pleno domingo, sabendo que hoje, a primeira aula seria literatura. – Eu não estava bem o suficiente para utilizar meu dom literário para comandar o trabalho com a Eve, esta mesma, que agora está batendo sem parar na minha mesa, fazendo com que a minha cabeça infelizmente seja erguida, se entregando a sua irritante insistência.

— O quê? – choraminguei levando minhas mãos as têmporas, massageando as com cuidado.

— Jimin, não acredito que você bebeu, porra. A gente tem que resolver a merda do trabalho. – ela proferiu irritada, desferindo um tapa na minha cabeça, que já estava doendo.

— Para, porra! – digo irritado me esquivando, aperto meus olhos com força ao sentir o latejar no mesmo segundo, devido a ressaca. – Não faz isso não, que eu tô mal e vou fazer questão de vomitar na sua mesa.

— Não se atreva. – resmungou cessando seus movimentos bruscos, agradeci mentalmente, por que raios estava tão agitada assim? – Sua cara tá péssima, vão perceber que você bebeu.

— Eu falo que virei o fim de semana estudando. – dou de ombros me ajeitando na cadeira enquanto jogava meus cabelos para frente no intuito de deixar minha franja quase cobrindo os olhos.

— E alguém vai acreditar? – ela debochou rindo da minha cara mas antes que pudesse responder, o professor surgiu ao nosso lado.

— Meu Deus, Jimin. Você está bem? Está doente? – Professor Harry indagou preocupado, levando sua mão até o meu ombro para me analisar.

— Sabe o que é, professor... Como é meu último ano, tô me esforçando muito nos estudos, então passei o fim de semana em claro, adiantando minhas lições e trabalhos. – Digo sôfrego, formando um leve bico nos meus lábios.

— Nossa, Jimin... coitadinho. Não se preocupe, o ano está só começando, não se cobre tanto, ok? Precisa dormir direitinho e respeitar seus horários. Se precisar sair, me avisa. Ok? – Diz o mais velho, me fazendo afirmar com a cabeça. Ele sorriu e foi até sua mesa novamente.

Olhei para Eve um pouco vitorioso diante da sua última fala antes da chegada do professor, vendo sua feição indignada.

— Viu? Sou galinha – a provoco com o que ela mais tem me chamado ultimamente – mas muito responsável. Tenho meus privilégios. – Pisquei convencido sentindo-a me bater de novo. – Para, Shawty... – peço manhoso.

Minha cabeça estava me maltratando com toda aquela ressacada mais a culpa era minha, eu saí no momento errado. Eve apenas negou com a sua cabeça, deixando uma risada discreta escapar de seus lábios.

— Seu convencido. – Pegou minha garrafa de água, abriu-a dando me em mãos juntamente de um comprimido. – E para de me chamar desse jeito boiola – revirou suas iris verdes iluminadas – Toma isso, ou não vou te aguentar assim até o fim do dia.

— Tá cuidando de mim, Shawty? – pergunto inocente, pegando a garrafa e o remédio de sua mão, tomando-os em seguida.

Ela me olhou de rabo de olho, deixando um sorriso preencher seus lábios por alguns segundos, mas logo desaparecendo ao pigarrear.

— Você é meu amigo, não? Tenho que cuidar de você como faço com todos. – Olhou-me sem muito emoção, deixando que minha expressão agora fosse de desdém, por ela me incluir num grupo de geral de amigos ‘não tão exclusivos. Sorri imediatamente ao escutar sua risada. – Tá manhoso, hein... quem diria, o grande Park Jimin todo dengoso.

— É só a ressaca. – Digo firme, dando mais um gole na água, antes de fechar a garrafa.

Desvio minha atenção de Eve ao escutar o assobio do Professor Harry, fazendo com que olhássemos para frente. Ao seu lado, estava a diretora e um garoto asiático. Olhei para JungKook que ergueu a sobrancelha confuso e só deu de ombros, decidi fazer o mesmo.

— Turma, a diretora dará um recado. Por favor, façam silêncio. – pediu gentilmente, o professor, dando espaço para a mais velha tomar frente do recado.

— Meus queridos veteranos, bom dia. Peço primeiramente que me perdoem a interrupção da aula e por não ter dado o bom retorno para vocês na semana passada, foi muito corrido, mas quero que saibam, que estão orgulhosa de todos vocês por terem chego até aqui e desejo um ótimo e inesquecível ano letivo a todos. – Diz ela sorrindo, fazendo com que eu encarasse Eve por alguns segundos, que também me olhou sorrindo. Voltando nossa atenção a diretora, ela continuou.

— E, como todos sabem, nós temos um programa de intercambio que vem trazendo muitas pessoas ao redor do mundo para a nossa escola. Com isso, quero apresentar, o novo colega de vocês. – ela sinalizou para o garoto ao seu lado, que deu dois passos a frente, curvando-se.

Com certeza, era mais um coreano.

— Olá, pessoal. Meu nome é Cha Eun Woo, vim terminar meu último ano com vocês. Espero que possamos ser ótimos colegas. – O garoto sorriu meigo, estreitando seus olhos, arrancando suspiros a nossa volta além comentários eufóricos.

Tudo safada.

Como eu, os meninos daquela sala apenas mantinham uma expressão neutra. Diferente das meninas, que praticamente imploravam com os olhos, que ele escolhesse o seu lugar o mais próximo possível delas.

Em uníssono, devemos boas-vindas ao novato e que mantinha sua expressão ‘ingênua’. Ele estava vestido como um verdadeiro nerdola, garotinha certinho, orgulho da mamãe, mas sabe quando alguma coisa dentro de você diz que isso aí não passa de uma fachada? Pois é, estou com essa sensação dentro de mim, mas talvez, seja só o meu ego sendo um pouco dilacerado por perder um pouco da atenção das garotas da sala.

Até que não me importei tanto, ou melhor, não estava me importando até olhar para Eve de novo. Ela mantinha seus olhos grudados no tal Eun Woo, esse também fazia o mesmo. Não podia dizer exatamente o que ela estava pensando só em observá-la, pois ela escondia metade do seu tosto com o cabelo e a mão que fora apoiada em seu queixo, num punho semifechado.

Mal percebi que minhas pernas balançavam sem parar, eu estava inquieto e ansioso para saber, nem que fosse um mero comentário, eu queria saber o que ela estava pensando sobre a chegada desse garoto, mas ela tudo que ela fez, foi levar sua mão esquerda a minha coxa fazendo minha perna parar de os movimentos imediatamente.

— Para com essas pernas, tá me dando nervoso. – Eve deu um logo aperto no meu joelho, falando autoritária.

Engoli em seco apenas concordando com a cabeça, enquanto ainda a olhava. – Eu gostava quando ela tinha esses ataques de autoridade para cima de mim, se ela não pudesse ficar mais sexy, ela aí lá e provava que sim, e pior, sendo uma mandona irritante.

De relance, vi o professor se aproximar de nós junto de Cha Eun Woo, meu corpo imediatamente ficou tenso. Será que ele vai incluir esse zézinho na nossa dupla? Não, não. Cerrei meus punhos levemente, os observando passar pela nossa mesa e ir até JungKook e Hero. Suspirei aliviado jogando a minha cabeça para trás, mas logo voltei a postura normal quando a senti latejar novamente. 

Ótimo, quanto menos ele ficar perto dela, melhor. 

— Merda – digo ao sentir minha cabeça latejar novamente – ... me acorda quando for hora do intervalo. – Resmunguei para Eve, juntando meu moletom amarrotado em cima da carteira, deitei minha cabeça e fechei os olhos, adormecendo.

                                                                ***
 

Sentindo cutucões fortes em minha costela, dei um pulo da carteira vendo uma cabeleira ruiva sentada na minha mesa, me olhando com os braços cruzados. Cocei meus olhos, me espreguiçando em seguida e bocejando. Minha cabeça já não doía mais, aquele cochilo foi suficiente para me deixar novinho em folha, novamente.

— Lind? O que tá fazendo aqui? – pergunto confuso, olhando para ela por alguns segundos logo desviando para o lugar de Eve que estava vazio. – Cadê a Mason?

— Saiu com o JungKook e o Hero, tinha mais um menino com eles mas não sei quem era, nunca vi. – deu de ombros descendo da minha mesa. – Vamos, tá na hora do intervalo. Você precisa comer, tá parecendo um anêmico... – o canto do seu lábio erguer, enquanto ela me olhava estranho, fazendo uma careta. Ri.

Dando um pulo da minha carteira, levei minhas mãos na cintura a olhando indignado por alguns segundos. Não, não estava ofendido por ser chamado de anêmico, com certeza eu estava parecendo um, mas fiquei puto de saber que a Eve saiu com os meninos e aquele outro que mal chegou e pior, nem se deu o trabalho de me chamar.

— Não acredito. – resmunguei para mim, pegando o meu moletom enquanto saía da sala, sem esperar pela loira.

— Espera, Jimin! – escutei passos pesados e rápidos em minha direção, e olhei para o lado vendo Lindsay, entrelaçando nossos braços igual duas meninas.

— Ah não, Lind. Agora não... – Digo impaciente, tentando desvincular meu braço do seu mas ela o prendeu com força.

— Para de ser idiota, Park. Vamos logo, não quero pegar fila. – Ditou guiando me até a o refeitório, onde se encontrava a maioria dos estudantes daquele colégio.

Chegando na fila, várias pessoas nos chamaram, falando para pegarmos os seus lugares e apenas negamos, dizendo que como todos, esperaríamos nossa vez. E assim foi passando e em poucos minutos, já estávamos de frente as tias da merenda que distribuíam seus sorrisos simpáticos em uma clichê e rápida conversa. Negando todas as comidas, optei apenas por pegar as frutas e uma caixa de leite.

— O pessoal está ali... vem – Diz Lindsay de boca cheia, após dar uma mordida generosa no seu pão, me fazendo rir.

Caminhamos até a mesa onde todos estavam e ao me aproximar, vi Eve e Cha Eun Woo conversando só entre os dois – pareciam íntimos demais para o meu gosto – olhei para um vão considerável entre os dois e rapidamente me guiei até eles, me enfiam no meio dos dois corpos, que se separaram imediatamente confusos e sorri extremamente satisfeito com o meu ato.

— Oi gente. – forço um sorriso meigo, voltando minha atenção ao Eun Woo. – Olá, novato.

— Oi. – estreitando o seu olhar, sem a mesma expressão amigável de horas atrás, ele me encarou sem emoção.

Já odiei esse garoto. 

Segurando um rosnado entalado na garganta, desviei meu olhar dele antes que forças sobrenaturais fizesse a minha mão voar na sua cara, assim, sem querer. Por pura força divina mesmo. Nada planejado. 

— Nossa, Jimin, tanto lugar para você sentar e você quer sentar logo aqui... – entredentes, Eve reclamou, mantendo um olhar matador enquanto disfarçava com um sorriso.

— Foi o primeiro que vi. – dou de ombros, olhando-a divertido. – Você nem me acordou, né safada. Ia me largar lá na sala, passando fome, morrendo de desnutrição. – faço um bico fingindo estar irritado e ouço gargalhadas na mesa.

— Meu Deus, as novelas mexicanas estão perdendo um ator e tanto – debochou dando gargalhadas altas – Não te chamei porque sua namorada já tava lá, te esperando. – Eve proferiu-se um pouco rude, me fazendo erguer a sobrancelha e rir.

Eve, está com ciúmes da Lind?

— Ela não é minha namorada. Né, Lind? – olhei para a mesma sentada a minha frente, ela estava concentrada demais na sua comida para me responder então apenas nos deu um ‘joinha’, confirmando minha resposta. – Viu?

— Amiga que você enfia o pau, né seu galinha? – Eve resmungou baixinho para si mas eu estava perto o suficiente para ouvir. Segurei o riso fingindo não ter escutado e comecei a comer minha maçã.

Que tara é essa que ela tem pelo meu pau, hein? ela sempre cita ele antes de me ofender. Já tô achando que isso tudo é desejo.

— Nossa, gente, fala baixo ai, tão gritando por que hein? pelo amor, tá me dando dor de cabeça. – JungKook reclamou massageando o centro da sua testa, chamando nossa atenção.

Rimos.

— Não acredito que vocês beberam em pleno domingo, muito irresponsáveis mesmo. – Diz Lily que negando com a cabeça, levando um ‘dedo do meio’ de Jeon como resposta.

Ficamos o intervalo todo, conversando uns com os outros. Cha Eun Woo estava se enturmando bem com o nosso grupo, e eu quando estou no meu modo observador, fico mais calado. Então, quase não se ouvia minha voz nesse curto período. De canto de olho, eu podia ver como ele me fuzilava com o olhar, mas sempre que alguém falava consigo, ele voltava com aquela expressão falsa de ‘fofinho’, naquela fuça dele em segundos. Nossa, como é fingido.

Ai, ai, estarei de olho em você Cha Eun Woo. Melhor ficar longe do que é meu, quer dizer, melhor ficar longe dos meus amigos. Eles são meus, rs. E se você pensa que vou cair no seu teatro, é melhor você esperar sentado.








 


Notas Finais


Esse novo aluno vai dar o que falar, hein...

Estão gostando da história? Logo teremos uma passagem de tempo, fiquem ligados.

Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...