História My Ômega - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), CL (Chaelin Lee)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Chaelin "CL", Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Markson, Myômega, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 332
Palavras 8.482
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEEEEEEEEEEEEEEEEEI!!

Capítulo 22 - A Future At Your Side Is What I Want Every Day.


Fanfic / Fanfiction My Ômega - Capítulo 22 - A Future At Your Side Is What I Want Every Day.

  Capítulo XXI: Um futuro ao seu lado é o que eu quero construir todos os dias.

Havia amanhecido em Veneza, o sol forte deixava o clima aquecido, e as pessoas saíam com roupas leves de casa, andavam tranquilamente pelas ruas passeando com calma e observando as belas paisagens que a cidade italiana oferecia. Jimin olhava tudo com admiração em ver a beleza única que havia naquele lugar, da janela do carro que gerava alguns detalhes rapidamente.


Estavam indo novamente em direção ao aeroporto para pegarem o avião e seguirem o restante da viagem para Paris, o destino final das famílias. O Ômega tentava memorizar o máximo de coisas que conseguia por um dia, e estava adorando cada nova coisa que via pela cidade. Era tudo tão lindo e delicado, Veneza de fato era uma cidade muito bem decorada e construída.

Jungkook observava seu Ômega sorrindo pela forma como os olhos do mesmo brilhavam a cada momento, era nítido que o menor estava aproveitando o passeio como devia, pois não sabiam quando voltariam a Veneza novamente. O Lúpus não falava uma palavra sequer, apenas admirava o loirinho animado ao seu lado com a mãozinha na parte debaixo da janela, enquanto sorria para qualquer coisa ao lado de fora do automóvel.

Admirar Jimin era uma das coisas que Jungkook mais fazia quando estava ao lado do outro na cama em que dormiam. Ficava horas gravando cada detalhe do rosto delicado de Jimin, e assim memorizava os detalhes que haviam no mesmo. Tinha uma memória fotográfica maravilhosa, e isso lhe ajudava a estar sempre com seu pequeno em sua cabeça, agora procurava gravar cada vez mais detalhes.

Por um momento viu Jimin parar de sorrir e colocar a mão na barriga, olhando novamente para baixo enquanto acariciava aquele local. Jungkook sabia que ele buscava sentir a presença do filhote que havia em seu ventre, era como se o pequeno estivesse confirmando que o pequeno ser crescia em sua barriga. O Ômega sorriu largo ao que sentiu os batimentos de seu filhote sendo gerado em seu ventre.

O futuro Jeon não sabia explicar como era a sensação de estar gerando um novo ser dentro de seu ventre, era algo mágico e completamente gostoso de sentir ao mesmo tempo. Passava as mãos por ali sempre, apenas para conseguir sentir mais forte e intensa a presença que seu filhote transmitia toda vez que tocava ali. Era incrível como conseguia sentir os batimentos fraquinhos do seu bebê dentro de seu peito.

Young lhe mandava o tempo todo informações de como o filhote estava se desenvolvendo dentro de si, e falou que Jimin iria ter uma grande surpresa quando chegasse o momento do pequeno filho do casal nascer. Obviamente Jimin ficou nervoso quando Young falou isso pela primeira vez, tinha medo que durante a sua gestação algo desse errado e seu bebê nascesse com alguma deficiência ou nem se quer chegasse a nascer.

Jungkook e Jimin haviam combinado de deixarem o filhote nascer sem fazer ultrassom para saberem o sexo ou coisa assim, sabiam que estavam esperando um Alfa, Jaebum crescia fortemente dentro do ventre de Jimin, e Jungkook conseguia sentir o quão rápido ele parecia se desenvolver. Namjoon havia falado que os filhotes de Lobos Raros se desenvolviam mais rápido do que os filhotes dos Lobos normais, por isso nasciam sempre com um mês de antecedência.

Namjoon andava pesquisando duas vezes mais sobre o assunto da gestação de Ômegas Lúpus, queria saber de tudo que estava em seu alcance para poder auxiliar Jungkook e Jimin durante todo o tempo em que a gravidez do mesmo acontecesse. Durante as suas pesquisas descobriu que muita coisa são diferentes das coisas da gravidez normal, e por isso tratou de digitar tudo em algumas planilhas entregando-as para Jungkook.

A alimentação era diferente; hábitos eram diferentes; desejos eram diferentes; sequência de enjoos e vômitos também; a vontade de precisar fazer sexo era diferente, quase tudo era diferente de uma gestação normal, para uma gestação de um Ômega Lúpus. Jungkook sentia que não era a mesma coisa ao ver seu irmão e Jimin, que estão grávidos, passarem pelas mesmas coisas de modo diferente.

Seu irmão vomitava com mais freqüência, julgava dizer que Taehyung ia de encontro ao vaso sanitários umas vinte vezes por dia enquanto Jimin ia apenas duas ou três. Taehyung sentia muito enjoo e Jimin apenas sentia um desconforto no estômago, e isso não era algo muito preocupante, apesar de que ter atenção com isso era muito importante. Yoongi dizia que Taehyung sentia vontade de fazer sexo umas cinco vezes ao dia e Jimin sentia apenas uma vez, porém Jungkook não quis fazer por medo de machucar o filhote.

Pensa na madrugada dolorida que o Lúpus passou.

Jimin deu tantos tapas em si que sua carne ficou dolorida, foi complicado dormir naquela madrugada e ele nem sequer conseguiu fazer isso direito, pois estava mais preocupado em ficar observando Jimin dormir e ficar em alerta para caso qualquer coisa acontecesse durante a escuridão da noite. Os quartos em que haviam ficado tinham vidros blindados em todos os locais, e isso os ajudava a se manterem seguros pelo poucos que fosse.

Afundado em pensamentos e em lembranças dos dias e noites anteriores, Jungkook acordou de seu transe quando percebeu que já haviam chegado ao aeroporto e estavam atravessando os portões de entrada do mesmo. Jimin fez um biquinho ao saber que estava indo embora definitivamente da Itália, mas logo sorriu ao que se lembrou das belas imagens que gravou em sua memória. Saiu do carro sendo acompanhado por Jungkook que logo estava ao seu lado, segurando sua cintura.

Esperaram seus outros familiares saírem de dentros dos outros carros e pegaram suas malas. Quando todos estavam unidos novamente, foram para a fila dos carrinhos que usariam dentro do aeroporto, e logo receberam os privativos para a realeza, haviam sido colocados ali justamente quando souberam da passagem dos mesmos por Veneza.

Foram escoltados pelos seguranças do aeroporto, que fizeram um quadrado ao redor dos Reis e Príncipes, algumas pessoas olhavam para o grupo andando naquele corredor sem saber o porque daquela escolta, nem sabiam que ali no meio dos seguranças tinham pessoas da Monarquia Sul Coreana e muito menos conheciam alguma delas. Jungkook ouvia murmúrios sobre eles serem os tais Reis e Príncipes asiáticos que estavam de passagem pela Itália.

Chegaram na fila do guichê, onde iriam comprar suas passagens para a França mesmo que fossem no Avião Real de Naekyu, as pessoas foram afastadas da fila para que os membros da realeza passassem com total prioridade. A moça do guichê levantou e se curvou quando os reconheceu, os mesmos apenas acenaram com suas cabeças e iniciaram o processo de compra de suas passagens.

Como de costume estavam todos vestidos com suas roupas reais e coroas que utilizavam quando saiam para viagem elegantes e chamativas, como devia ser para membros das mais altas patentes reais. As pessoas olhavam para eles curiosos pela forma como se comportavam, estavam realmente muito confusos com tudo aquilo.

Sette biglietti per Parigi, per favore (Sete passagens para Paris, por favor). — Pediu Hoseok.

Vuoi andare nella classe nobile dell'aereo della compagnia? (Desejam ir na classe nobre do avião da companhia?) — Perguntou a Beta responsável pelo Guichê.

Non sarà necessario, il nostro aereo è sulla pista per gli aerei privati (Não será necessário, nosso avião está na pista para decolagem dos aviões privados). — Explicou Jungkook.

Capisco, qui ci sono i tuoi biglietti e i tuoi biglietti di autorizzazione per il corer che ti dà accesso all'uscita della pista dove si trova il tuo aereo. Presentalo al pubblico ministero all'ingresso del corridoio d'imbarco. Possono portare con te i tuoi bagagli, le guardie di sicurezza porteranno i passeggini più tardi. Buon viaggio pieno di pace e sicurezza. (Entendo, aqui estão suas passagens e seus tíquetes de autorização para o corredor que dá acesso para a saída da pista onde está o seu avião. Apresente ao fiscal que fica na porta do corredor de embarque. Podem levar suas malas com vocês, os seguranças trarão os carrinhos depois. Tenham todos uma boa viagem repleta de paz e segurança.) — A Beta novamente se curvou em respeito, enquanto sorria e depois acenava para os Príncipes e Reis que devolveram em sorrisos.

— Ela é muito educada, gostei dessa moça. — Falou Seokjin.

— Eu também. — Responderam Taehyung e Jimin em uníssono.

— Alfas, agarrem seus Ômegas ou fiquem solteiros. — Brincou Jungkook.

— Agarra o seu também, Jungkook. — Mandou Namjoon.

— Como se eu precisasse disso, ele só pode tocar em mim. — Deixou um beijinho na bochecha do mais baixo.

— Para Jungkookie. — Pediu Jimin, baixinho e manhoso com seu tom de voz.

— Sempre tão fofo. — Sorriu largo, sentindo os braços de Jimin passarem por sua cintura em um abraço gostoso, enquanto sentia a cabeça do mesmo em seu peito. — Te amo. — Falou para o Ômega.

— Eu também te amo. — Respondeu Jimin, sorrindo largo e deixando um beijo na ponta do maxilar de Jungkook.

Seguiram o caminho todo com sorrisos nos rostos, e declarações de amor um para o outro. Seokjin aproveitava para lotar a memória de seu celular de fotos do casal de Príncipes sorridentes, iria passar todas as fotos que já havia tirado deles em um telão bem grande no dia do casamento. Faltava pouco tempo para que o casamento mais esperado do ano acontecesse, e Taehyung já havia terminado de preparar tudo junto com Seokjin, estavam muito animados.

Taehyung sorria de forma larga orgulhoso por ver o amor de Jimin e Jungkook transbordando para todos que quisessem ver. Os Príncipes deixavam bem claro o quanto se amavam, e isso deixava tanto Taehyung quanto Seokjin extremamente felizes. Depois de todas as coisas que eles passaram; momentos felizes, momentos em que se aborreciam, momentos de tristeza, momentos de medo, momentos de mágoa, momentos de separação momentânea, momentos de aflição. Foram tantos os momentos que abalaram a relação de ambos.

Gostava de ver os momentos em que Jimin e Jungkook estavam agarrados um ao outro, de olhos fechados enquanto aproveitavam para sentirem a presença um do outro, o toque possessivo de Jungkook enquanto segurava com firmeza a cintura do menor, o que significava o medo que sentia de perder Jimin, sendo passado por aquele toque. Devia muito ao Ômega por ter ajudado seu irmão a mudar para melhor, nunca pensou que um dia fosse ver seu irmão até mesmo arriscando a sua vida para salvar outras pessoas como fez em Naekyu.

Jimin vem sendo um verdadeiro anjo milagroso na vida de Jungkook. Fez o Alfa se tornar mais responsável, mais amoroso, mais delicado, mais doce, mais tudo. A mudança que Jungkook havia tido era muito surpreendente, e às vezes não conseguia acreditar que tudo isso só aconteceu pelas vezes em que Jimin havia sido extremamente duro, sério e rígido com Jungkook. Nem mesmo o Lúpus podia negar que apenas chegou ao nível de melhora, por conta graças a Jimin.

Chegaram no corredor de embarque onde iriam entregaram seus passaportes e passagens para o fiscal que ali estava. P mesmo analisou tudo com calma, e então entregou cada documento a quem pertencia, logo após passou o detector de metal portátil nas malas, e quando chegou na vez de Jungkook acabou apitando. O fiscal pegou a mala do mais alto, e a abriu vendo que tinham alguns cabos em uma sacola e o computador do mesmo bem embalado e guardado, procurou mais alguma coisa que pudesse ser suspeita e não encontrou nada.

O fiscal pediu desculpas pelo constrangimento que fez Jungkook passar, e explicou que eram as normas de segurança do aeroporto, Jungkook pediu para o mesmo não se preocupar com tal coisa, pois ele estava certo e acima de tudo, estava cumprindo o seu trabalho. O fiscal sorriu e liberou a passagem, dando espaço para que todos passassem e fossem diretamente para o portão que dava acesso a pista onde o avião estava. Andaram por todo o trajeto felizes e rindo de qualquer besteira engraçada que falavam e isso os relaxava, deixando-os mais dispostos para a viagem.

Duraria pouco tempo de vôo, seriam apenas mais cinco horas de viagem e finalmente estariam em Paris. Seokjin estava animado para conhecer a Torre Eiffel, e por isso queria logo entrar no avião e seguir viagem. Todos estavam verdadeiramente muito animados para que chegassem logo ao destino escolhido, e por isso apressou seus passos, logo vendo o avião e as aeromoças paradas do lado de fora em fila dos dois lados os esperando.

                                ∆•∆•∆•∆•∆

A sorte de Jungkook era que o avião real por dentro era totalmente projetado para ser uma verdadeira casa aérea. Todos os detalhes que o mesmo tinha eram comparados a uma mansão do mais alto luxo existente, e até mesmo uma cozinha havia dentro do avião e os alimentos podiam ser preparados a gás. Seokjin havia desembolsado dois bilhões de dólares por aquele avião, que lhe servia muito quando precisava de viagens assim.

O Airbus A380 (trezentos e oitenta) ou Super Jumbo comprado por Seokjin, tinha incríveis 72 (setenta e dois) metros de comprimento e magnânimos 24 (vinte e quatro) metros de altura, com outros 845 (oitocentos e quarenta e cinco) metros de área das asas. Dois andares que foram completamente adaptados para que fossem transformados em uma verdadeira mansão aérea. O avião em si custava apenas um bilhão e meio de dólares, porém Seokjin ainda precisou contratar arquitetos e engenheiros especializados em aeronaves do porte de seu avião, para que pudesse transformar o mesmo do jeitinho que queria.

Jungkook ao saber que no andar superior era onde ficavam localizados os quartos, acabou se sentindo bem melhor em saber que poderia passar a viagem toda deitado ao lado de seu pequeno Ômega que precisava descansar. Com a gravidez Jimin vinha se sentindo mais sonolento que o normal e por vezes cochilava sem nem perceber, Jungkook amava ver a carinha sonolenta do seu pequeno e por isso ficava admirando o menor o tempo todo, e sentia seu coração acelerar quando o baixinho chegava perto de si, esfregando seu rostinho em seu peitoral e colocando uma mãozinha ali, logo se entregando ao sono enquanto ficava bem coladinho consigo.

Era um ato extremamente fofo e que Jimin nem sequer tinha consciência ao realizá-lo, só queria deixar sua cabeça apoiadinha no peitoral do seu Lúpus e dormir com sua pequena mãozinha apoiada ali, sentindo o tronco do maior subir e descer acompanhando a sua respiração, e sentir o tremelique gostoso que aparecia no peitoral do Alfa a cada novo pulsar do coração do mesmo. Jungkook pegou o pequeno no colo e caminhou até as escadas que davam acesso ao andar superior do avião, sendo acompanhado por um segurança ao seu lado. Subiu com cuidado por conta do pouco espaço e do Ômega em seu colo, caminhou calmamente com o mesmo pelo corredor que havia, até encontrar uma porta com a plaquinha "Jimin e Jungkook" em preto e dourado.

Entrou ali, vendo um quarto espaçoso e muito bem decorado, com uma cama de casal no meio. Colocou Jimin deitado na cama enquanto tirava os sapatos e casaco do mesmo, ligou a pequena central de ar que havia ali, e então tirou seus sapatos também, deitando-se junto com Jimin na cama e trazendo o menor para mais perto de si, que logo enfiou seu nariz em seu pescoço, em busca de sentir o cheiro de Jungkook mais presente em seu olfato. O Lúpus percebeu que a outra mão de Jimin não saia da barriga do menor, e entendia que Young estava mais protetor, no objetivo de proteger mais o filhote.

Jungkook sabia que estava se controlando muito bem até agora, seu senso protetivo e possessivo havia aumentado drasticamente desde que sentiu o cheirinho de seu filhote pela primeira vez no ventre de Jimin. Andava agora duas vezes mais colado no Ômega, mesmo que Jimin ainda não tenha prestado atenção nisso. Estava mais observador, sério, protetor, possessivo, atencioso, em alerta e tudo o que poderia ficar para proteger seu Ômega e seu filhote, era uma característica de quando um Alfa seria pai, e Jungkook era ainda pior por ser um Lúpus. Namjoon viu que algumas vezes que Alfas e Betas olharam para Jimin durante o tempo que ficaram no aeroporto, Jungkook soltava um rosnado um pouco baixo, mas que era o suficiente para qualquer pessoa ouvir.

Quando finalmente se deixou ser levado pelo sono que sentia ao lado de seu pequeno, viu tudo aos poucos escurecer e então logo seu corpo havia sido completamente desligado do mundo para que seus músculos e cérebro pudessem descansar de todo o cansaço que havia juntado durante as horas que havia ficado acordado. A luz que a pouco tempo enxergava agora não existia e apenas o silêncio era escutado por si, mesmo enquanto vagava naquele mundo sem cor ou som, o mundo do sono era explorado por si e então logo viria a fase dos sonhos, onde poderia sonhar com toda a vontade do mundo.

Enquanto isso no andar de baixo do avião, Seokjin e Taehyung discutiam sobre alguns últimos detalhes da decoração a ser usada no casamento de Jimin e Jungkook, eram detalhes realmente importantes e que por vezes seus Alfas haviam tentado ajudar mais os dois Ômegas sempre diziam que seus gostos não ajudariam nesse quesito, pois casamento é algo que merece muito luxo e delicadeza. Yoongi, Hoseok e Namjoon acabaram de convencendo de que não teriam a mínima paciência para continuaram com aquilo e por isso decidiram jogar algo no Videogame que havia perto da televisão de cinqüenta polegadas da sala de estar do avião.

O tempo passava aos poucos mesmo que o avião estivesse voando a incríveis mil quilômetros por hora, apesar de todo o seu tamanho, o Airbus A380 conseguia voar de forma extremamente rápida e por ser da realeza podia de enfiar na frente de qualquer avião que estivesse na fila para pouso de qualquer avião do mundo. Todos sabiam que aquele gigante com asas pertencia a uma das pessoas mais ricas de todo o mundo, a pessoa que estava entre as cinco com mais dinheiro, ouro, prata, diamantes, pérolas e qualquer outra pedra valiosa do mundo em seu poder, Kim Seokjin era de fato um homem muito rico.

Taehyung também estava na lista de um dos cinco homens mais ricos do mundo e não podia negar que era muito bem administrado todo o seu dinheiro, duvidava que um dia a sua fortuna viesse a acabar tendo todo o controle que tinha com relação aos gastos que haviam. Sabia muito bem que Jungkook teria uma fortuna incrivelmente alta após o seu falecimento, e por isso dava graças a Deus por Jimin ter entrado na vida do Lúpus, o Ômega era extremamente econômico e não saia gastando com qualquer coisa a não ser que fosse necessário.

O tempo passava e logo todos estavam nas janelas no avião, observando os telhados dos prédios e casas que estavam no solo Francês. Ainda era manhã em Paris e todos estavam muito felizes em finalmente terem chegado ao tão desejado destino. Seokjin pediu licença para todos e então correu para as escadas, subindo cada degrau em destino ao segundo andar do avião para chamar Jimin e Jungkook no quarto em que estavam dormindo.

Ao chegar no andar caminhou até o quarto onde o casal estava, abriu a porta com certo cuidado e então entrou vendo Jimin e Jungkook agarradinhos enquanto dormiam. A perna de Jimin estava sobre o quadril de Jungkook enquanto a mão do Alfa estava segurando a coxa do menor, Jimin tinha sua cabeça apoiada no ombro do mais alto enquanto seu nariz estava exatamente no pescoço do mesmo. Seus corpos tinham a simetria perfeita para que conseguissem se encaixar em qualquer posição, de qualquer forma ou jeito eles sempre conseguiam se encaixar, seus corpos eram feitos um pro outro.

Seokjin caminhou até a bolsa de Jimin, fechando a mesma depois de guardar a pequena bolsa que ele trazia com todos os remédios mais simples que usava, os remédios mais fortes estavam dentro de uma bolsa que ficava com Seokjin. O maior arrumou mais algumas coisas que estavam desarrumadas e que provavelmente foram usadas pelos Príncipes, quando terminou foi em direção a Jungkook, e sentou no pouco espaço que sobrava na cama, na intenção de acordar com calma o mais novo que estava em alerta.

— Jungkookie. — Chamou a primeira vez, vendo o mais alto se remexer um pouco. — Está na hora de acordar, já chegamos na França. — Os olhos de Jungkook aos poucos foram se abrindo, e quando finalmente viu Seokjin o olhou confuso.

— Aconteceu alguma coisa Jin Hyung? — O mais novo perguntou, vendo Seokjin sorrir e apenas negar com a cabeça. — Chegamos na França?

— Já estamos sobrevoando o solo Francês, em vinte e cinco minutos chegaremos em Paris voando a mil quilômetros. — Explicou. — Por favor, acorde Jimin e se preparem para descerem, precisamos ser rápidos para que na hora que fomos pousar não haja problemas ou machucados com alguém. — Pediu.

— Jimin, anda meu amor, acorde. — Jungkook fazia um carinho delicado na bochecha fofinha do Ômega, que sorrindo foi abrindo os olhos devagar. — Eu poderia te dizer bom dia, boa tarde ou boa noite, mas não sei que horas são aqui na França.

— É manhã ainda, mais precisamente oito e quarenta e cinco. — Jimin disse sorrindo enquanto começava a se sentar com calma na cama. — Filhote?! — Perguntou um tanto afoito levando as mãos até a barriga e sentindo o bebê ali, respirou com calma tentando acalmar os batimentos acelerados de seu coração. — Graças a Deus está tudo bem.

— Se tivesse acontecido algo eu não iria mais estar sentindo as duas freqüências de vocês, fique calmo, nosso filhote está vivo e nada vai acontecer com ele. Estamos seguros em Paris. — Jimin sabia que seu Alfa estava certo, e por isso apenas balançou a cabeça chegando mais perto do mesmo querendo se acalmar, ainda com sua mão em sua barriga. — Agora vamos nos arrumar, que daqui a cinco minutos vamos pousar.

Seokjin deu privacidade para Jimin e Jungkook terminarem de se arrumarem para poderem pousar da forma correta, agora sim todos iriam estar vestidos da forma mais formal e mais produzida que as outras. A França toda estava sabendo da chegada dos Reis e Príncipes, e provavelmente haveriam muitas companhias de TV nacionais ali para fazerem a cobertura de suas chegadas. Quando desceu viu todos muito bem arrumados com suas roupas Reais, acessórios e coroas, Seokjin já havia se preparado a algum tempo e por isso apenas se sentou ao lado de Namjoon, e teve sua mão pega pela Alfa enquanto entrelaçava seus dedos cobertos pelas luvas brancas.

Logo Jimin e Jungkook aparecem vestidos da forma como todos estavam e com suas coroas muito bem posicionadas em seus cabelos, estavam muito bonitos e radiantes, haviam descansado como nunca, e isso os ajudava a estarem com as energias recuperadas para aguentarem toda a manhã cheia de passeios que Seokjin e Taehyung haviam planejado para todos, mesmo grávido Taehyung tinha uma energia invejável para qualquer pessoa que estivesse esperando um filhote. Estavam todos animados, conversando entre si ou até mesmo trocando carinho uns com os outros quando um barulho foi ouvido no avião.

Atenção a todos os passageiros, por favor coloquem seus cintos de segurança, pois será dado o início ao procedimento de pouso, todos têm exatos dois minutos para realizar tal pedido. O processo do procedimento de pouso é iniciado vinte minutos antes do pouso realmente acontecer. Já estamos sobrevoando o aeroporto de Paris. — A voz do piloto ecoou por todo o avião através das caixas de som que haviam no mesmo, enquanto todos colocavam seus cintos. — Tempo esgotado, procedimento de pouso iniciado.

Um som de sirene foi ouvido ecoando por toda a aeronave, e então logo todos estavam preparados para o pouso, a sirene indicava que o piloto automático do avião havia sido desligado e a partir daquele momento a aeronave era controlada pelo piloto principal, que iria iniciar todos os procedimentos necessários para que o pouso acontecesse com segurança, e que nenhum desastre viesse a acontecer. Todos das Famílias Reais deram suas mãos sorrindo felizes em saber que finalmente tinham chegado no destino tão almejado pelos mesmos quando saíram de Naekyu e do meio de tanta confusão e agonia.

O processo de descida foi iniciado com a redução da velocidade em que era aproximadamente oitocentos e cinqüenta e cinco quilômetros por hora, para apenas duzentos e quarenta e três quilômetros por hora. Viam que naturalmente o nariz do avião ia abaixando conforme estavam se preparando para finalmente pousarem. A cinco quilômetros da cabeceira o trem de pouso foi acionado e o piloto aumentou a angulação dos flaps ao máximo dos quarenta graus ajudando o avião a planar.

A aeronave enfim tocou a pista após já ter o procedimento de pouso concluído com suavidade, graças ao pouco peso que tinha naquele momento, os speedbrakes foram abertos ao máximo que podiam e com o passar dos segundos foram fazendo o Airbus A380 perder velocidade, ajudando a aeronave a ir parando e fazendo com que a mesma comece a taxia tranquila pela pista do aeroporto. Com agora apenas o motor direito ligado o piloto deu a autorização para todos se soltarem dos cintos e pegarem as suas coisas, pois logo todos desceriam e poderiam finalmente aproveitarem as suas hospedagens em Paris. Pouco tempos depois a porta do avião é aberta e a escada para que os passageiros desçam é colocada na porta, primeiramente desceram as aeromoças e pilotos ficando todos ali ao lado do tapete vermelho a espera dos Reis e Príncipes.

Os primeiros a saírem forem Seokjin e Namjoon, e logo os pilotos e aeromoças estavam curvados em respeito aos membros da monarquia Sul-Coreana, a tripulação da aeronave de Seokjin era toda constituída de pessoas do seu país que trabalhavam no castelo, menos o piloto, pois ele era amigo de Seokjin e ficava em casa com sua família. Logo após desceram Yoongi, Taehyung e Hoseok e alguns minutos depois vieram Jungkook e Jimin. Andavam lado a lado pelo tapete vermelho até a entrada do aeroporto, onde estava uma das aeromoças com mais dois rapazes segurandos suas malas mais pesadas. Agradeceram por terem ficado com suas malas e logo receberam os carrinhos para colocarem as mesmas.

— Majestade, deixe que eu faço isso. — Um Alfa que estava na segurança do aeroporto impediu Jungkook, que se surpreendeu ao ver que o mesmo o chamou em Coreano.

— Você fala Coreano fluentemente? — Perguntou surpreso, não imaginava encontrar um ocidental que falasse sua língua.

— Minha Ômega é Sul-Coreana, ela nasceu em Naekyu, mas nos mudamos para Paris um ano depois do nosso casamento, aprendi a falar para melhorar nossa comunicação já que ela não sabia muito bem o Francês na época. — Contou sorrindo enquanto colocava as malas em cada carrinho e chamava cada segurança para levar.

— Seokjin e Namjoon são os Reis de Naekyu atualmente. — Explicou, vendo o Alfa logo curvar-se para o casal que sorriu e pediu que o mesmo levante. — Jimin, meu Ômega, é o Príncipe.

— É um grande prazer conhecê-los, minha esposa me disse que vocês são os melhores Reis que Naekyu já teve e tem após a morte dos Reis Park. — Jimin acabou ficando um pouco entristecido com isso.

— Nossos pais realmente fazem bastante falta, mas eu e Jimin aprendemos a conviver com a dor de nossa perda, e vivermos nossas vidas, continuando a cuidar de nosso Reino como devemos semeando o amor e a paz entre nosso povo. — Explicou Seokjin vendo todos ali sorrirem. — Somos muito gratos a todos os ensinamentos que nossos pais nos deram em nossas infâncias e um pedaço da minha adolescência, pois se não fossem os mesmos talvez hoje o nosso Reino estivesse afundado nas mãos de um Rei qualquer.

— Sempre levaremos nosso Reino adiante com base em tudo aquilo que aprendemos com nossos pais, principalmente quando se trata de valores de caráter e justiça. — Jimin sorriu fazendo Seokjin sorrir em orgulho do menor. — Naekyu é um legado e nós vamos levá-lo adiante em memória dos nossos pais.

— Os Reis Heesol e Kyun estariam muito orgulhosos de vocês como filhotes, saibam disso. — Declarou o Alfa vendo o sorriso dos dois Ômegas aumentar. — Me chamo Pierre Françoi.

— Prazer em conhecê-lo. — Responderam todos em coro, e então logo depois riram pela grande coincidência.

As malas já estavam nos carrinhos, e então Pierre deu passagem para os Reis e Príncipes passarem na sua frente, enquanto ele e seus colegas levavam os carrinhos com as malas dos mesmos para dentro do aeroporto. Se sentia muito bem em ter tido a oportunidade e a sorte de ter conversado com pessoas tão importantes para o país de sua esposa e sabia muito bem que Jihyoung, sua Ômega, iria dar muitos pulos de felicidade quando descobrisse que seu Alfa havia tido tamanha sorte. Via ali o quanto Yoongi, Hoseok e Taehyung se amavam de forma intensa e mesmo que todos achassem estranho um relacionamento triplo ele apoiava com muita certeza a felicidade dos três.

Reparava em como Namjoon lançava seus olhares para Seokjin como um verdadeiro Alfa apaixonado que era, viu o mais alto passar seu braço pela cintura de seu Ômega puxando o mesmo para mais perto e viu o quanto Seokjin, mesmo que envergonhado gostava quando o outro fazia isso consigo em público, era como se Seokjin recebesse a confirmação de que Namjoon realmente o amava da forma que sentia explodir em seu peito, ou quando o Alfa brincava dizendo que queria o peito de Seokjin emprestado para dividir seu amor pois só no seu próprio não cabia mais nada.

Quando passou a reparar em Jimin e Jungkook viu que o amor daqueles dois era mais intenso do que o amor que qualquer casal poderia sentir no mundo, os olhos com resquícios azuis mostravam o quão raro era a união dos mesmos e deduziu por si próprio que eram Lupinos Raros, um casal de Lobos Raros bem a sua frente e ficou ainda mais feliz em ter tido essa oportunidade. As Famílias Park e Jeon eram as mais fortes e temidas do mundo, esta já era a quarta geração em tempos diferentes que nasciam filhotes raros e eram de fato uma enorne felicidade para os pais destas crianças quando as mesmas se trasformavam pela primeira vez. Sabia que Jungkook era o Alfa Lúpus e Jimin o Ômega Lúpus, e que no ventre do mais baixo vinha crescendo um filhote.

Assim que saíram de dentro do corredor de desembarque, foram recebidos com música francesa e muita euforia dos habitantes de Paris. Sorriam para todos os que estavam ali e na maioria das vezes paravam para alguma foto com alguém que pedia. Jungkook era muito chamado por algumas Ômegas, mas Chul avisava que era melhor nem ligar e manter distância e o Lúpus sabia que era melhor obedecer se quisesse continuar vendo seu Ômega e seu filhote bem. Apenas acenava para as mesmas e pegava algum presente que lhe era dado ou jogado em sua direção.

Attention s'il vous plaît, laissez tout le monde se taire. (Atenção, por favor, peço que todos façam silêncio.) — Uma voz ecoou pelas caixinhas de som espalhadas por todo o aeroporto, e do meio da multidão surgiu um homem baixinho de cabelos castanhos escuros e olhos esverdeados, um Ômega, havia um crachá em seu paletó e no mesmo mostrava que ele era gerente do aeroporto. — Il est avec grand honneur que nous recevons aujourd'hui dans notre pays Kings Kim Seokjin et Kim Namjoon et le Park Jimin Prince de Naekyu ont également reçu des Rois Min Jung Taehyung, Jung Jeon Yoongi, Jeon Min Hoseok et  Prince Jeon Jungkook Silla. (É com grande honra que recebemos hoje em nosso país os Reis Kim Seokjin e Kim Namjoon e o Príncipe Park Jimin de Naekyu, recebemos também os Reis Min Jung Taehyung, Jung Jeon Yoongi, Jeon Min Hoseok e o Príncipe Jeon Jungkook de Silla.) — Todos vibraram com muita alegria ao saberem daquela notícia, viam que toda aquela recepção era por um bom motivo. — Naekyu et Silla sont les deux plus grands royaumes de la Corée du Sud, les rois et les princes sont réunis et leurs familles sont unies de la même manière par l'engagement existant entre les princes Jeon Jungkook et le Park Jimin qui a épousé bientôt. (Naekyu e Silla são os dois maiores Reinos da Coreia Do Sul, os Reis e Príncipes são unidos por uma bela amizade e suas famílias são unidas da mesma forma pelo noivado existente entre os Príncipes Jeon Jungkook e Park Jimin que se casaram em breve.) — Gritinhos eufóricos foram ouvidos quando Jungkook beijou Jimin rapidamente, e o abraçou, era muita fofura para apenas um casal. — J'aimerais qu'un membre dise quelque chose. (Gostaria que algum membro  dissesse algo.)

Je tiens à remercier tout le monde pour cette réception préparée pour nous, nous sommes vraiment heureux d'apprendre que vous avez cherché des informations sur nos gens et nous sommes encore plus heureux de savoir que nous sommes les bienvenus dans votre pays. Vraiment merci de nous donner votre permission pour que nous puissions rester et en savoir plus sur une ville aussi bien parlée que Paris, merci beaucoup. (Eu gostaria de agradecer a todos por essa recepção preparada para nós, realmente nos sentimos muito felizes em saber que vocês buscaram informações sobre as nossas pessoas e estamos ainda mais felizes de sabermos que somos bem vindos em seu país. Realmente muito obrigado por, dessa forma, vocês estarem dando a permissão para que nós possamos ficar e conhecer mais sobre uma cidade tão bem falada como Paris, muito obrigado mesmo.) — Jimin disse após pegar o microfone surpreendendo a todos que quando acabou foi aplaudido com força e muita alegria de todos os que estavam ali, acabou corando e escondendo seu rosto no peito de Jungkook enquanto sentia os braços do Lúpus rodearem a sua cintura e ouvia as pessoas fazerem barulhos fofos admirando a cena.

Il semble que Prince Park n'aura pas de mal à communiquer ici, maintenant laissez-les continuer leur chemin, car tout le monde doit être fatigué et mériter une pause. Profitez du temps que vous passez à Paris et espérez que vous puissiez profiter de nos sites et de notre cuisine, bienvenue en France! (Parece que o Príncipe Park não terá problemas para se comunicar por aqui, agora vamos permitir que continuem seu caminho pois todos devem estar cansados e merecem um descanso. Aproveitem o tempo que passarem em Paris e espero que possam apreciar nossas paisagens e culinária, sejam bem vindos à França!) — Todos gritaram animados, e então logo depois se curvaram quando os Reis e Príncipes começaram a sair do aeroporto.

Uma grande limusine estava estacionada ao lado de fora do aeroporto e o Chofer estava vestido elegantemente, o mesmo se curvou quando viu os Reis e Príncipes vindo, e então logo após levantou e abriu a porta do carro para que os mesmos entrassem. Jimin sorriu largo ao ver como era o carro por dentro e sabia que todo o acento era muito confortável, logo tratou de se sentar e relaxar ali, Taehyung fez a mesma coisa, pois sua barriga já começava a pesar e estava ficando mais complicado ficar em pé por longos momentos. Sentia-se muito feliz por estar sentindo todo esse incômodo por conta de seu filhote.

Mesmo que não parecesse Seokjin sentia-se muito triste em ver Taehyung e Jimin dando filhos aos seus Alfas, e ele não conseguia. Fazia exames atrás de exames e sempre recebia o resultado de que estava tudo normal com seu útero e que nada de ruim poderia acontecer, mas não sabia o porquê de nunca engravidar. Deixou de tomar as suas pílulas a algum tempo, e sempre impedia Namjoon de usar camisinhas apenas para ver se ele ficaria grávido ou não e isso nunca acontecia. Namjoon sabia que ver todos com seus filhotes sendo gerados, nascidos e crescidos era doloroso demais para Seokjin e para si mesmo, mas conseguia controlar as suas emoções, sabia o que estava acontecendo com seu Ômega e tinha a plena certeza do que estava acontecendo.

Era um bloqueio, o cérebro de Seokjin havia ficado bloqueado com tudo o que aconteceu, e talvez ele precisasse fazer um tratamento psicológico para lhe ajudar com isso, pois o trauma havia sido grande e muito doloroso. Iria ajudar seu Ômega com isso e quem sabe no próximo ano já não estariam com um filhote em seus braços. O caminho que faziam era um tanto comprido e estavam sem sono algum e muito animados para conhecerem cada cantinho que pudessem de Páris enquanto estivessem cidade do amor, Jimin era uma verdadeira criança curiosa enquanto olhava para a janela da grande limusine da mesma.

Os quilômetros passavam e logo estavam chegando no condomínio fechado, onde ficava a mansão que Seokjin havia comprado em Paris. O motorista apertou um botão em um controle pequeno, e logo os portões negros, altos e com pontas finas, que ajudavam a proteger a propriedade se abriram dando espaço para o automóvel passar e ir em direção a casa. A limusine deu a volta em torno do grande chafariz que havia no centro do jardim, e então logo parou em frente a porta de entrada da mansão, Jungkook e Jimin estavam boquiabertos com a beleza que a mesma tinha e Taehyung estava quase surtando ao ver toda a arquitetura bem do jeitinho que ele gostava, clássica porém moderna. Os Ômegas saíram andando na frente enquanto os Alfas ficaram para pegar as malas no porta malas da Limousine junto com o Chofer.

— Noona! — Seokjin falou alto correndo em direção a Ômega que estava na ponta da escada e a abraçando com muita saudade e carinho. — Eu senti tanta falta sua.

— Oh, meu pequeno. — Jungyeun devolveu o abraço do mesmo jeito, deixando algumas lágrimas caírem ao estar matando a saudade de seu pequeno Dongsaeng novamente. — Eu senti tanto a sua falta, me perdoa por não ter voltado para Naekyu, foi um enorme erro meu.

— Não se preocupe Noona, ambos nós dois sabemos que as lembranças que o castelo te trazem iriam fazê-la sofrer, não queria te ver chorar nunca, prefiro você aqui do que lá. — A Ômega sorria largo ao ver o quão crescido Seokjin estava, ainda lembrava de quando foi babá do mesmo e de Jimin antes de seus pais morrerem.

— E Jimin, onde está meu bebê? — Perguntou afoita vendo Seokjin apontar para o loirinho abraçado a Jungkook ainda perto da Limusine. — Quem é o Alfa que está com a minha criança?

— Noona, aquele ali é o Príncipe Jeon Jungkook do Reino de Silla. — Contou vendo a Ômega arregalar os olhos, olhando com uma expressão chocada para Seokjin. — Jungkook e Jimin estão noivos, descobrimos a cinco meses atrás que ambos eram prometidos desde antes do nascimento deles, nossa Omma e Sungmin, a Rainha de Silla e mãe do Jungkook, fizeram uma carta prometendo eles a se casaram quando completasse dezoito anos, e entregaram para os Primeiros Ministros de cada Reino, só que os dois esqueceram das cartas e só nos entregaram esse ano, quando Jimin e Jungkook já haviam completados seus vinte anos no ano anterior. — A cada nova palavra mais chocada ainda Jungyeun ficava. — Jimin e Jungkook nasceram no mesmo ano, no mesmo dia, na mesma hora e no mesmo minuto, descobrimos que suas almas são ligadas, pois desde quando ficaram lado a lado eles conversavam por pensamento, sentiam um ao outro, e sabiam distinguir exatamente tudo um do outro, acabamos descobrindo que Jungkook e Jimin não são apenas Alfa e Ômega, mas sim Alfa Lúpus e Ômega Lúpus, gerados da mesma Lua. Eles são tão ligados que não podem se relacionar com ninguém a não ser um com o outro, pois quando alguém chega perto dos mesmos com segundas intenções eles sente repulsas muito fortes. — Parou de falar um pouco apenas para puxar ar, vendo que sua Noona continuava de boca aberta. — Enfim Noona, eles são Lobos Raros, marcados e esperando um filhote Alfa agora, Jimin está grávido.

— O JIMIN O QUÊ?! — Um grito completamente espantado da Ômega foi ouvido, chamando a atenção do mais baixo, de seu Alfa e dos Reis de Silla. — Como assim ele já está grávido?

— Na última vez que eles transaram a camisinha acabou furando, e parece que Jungkook estava realmente empenhado em emprenhar Jimin, enfim, agora ele está grávido esperando um menino, e ainda por cima Alfa com grandes chances de ser Lúpus. — Explica Seokjin vendo agora todos vindo em direção a si e a senhora consigo.

— Olá, me chamo Min Jung Taehyung, sou Rei de Silla e irmão mais velho do Jungkook. — Se apresentou Taehyung.

— Olá, eu sou Jeon Jung Yoongi, Rei de Silla e marido do Taehyung e do Hoseok. — Os olhos da mais velha se arregalaram fazendo Yoongi, Hoseok, Taehyung, Namjoon e Jimin rirem.

— Me chamo Jeon Min Hoseok, sou marido do Taehyung e do Yoongi. — Se apresentou sorrindo logo em seguida.

— Provavelmente Seokjin Hyung já deve ter falado algo ou tudo sobre mim pelo grito que a senhora deu, mas eu sou Jeon Jungkook, noivo do Jimin. — A voz grave do Lúpus fez a senhora se arrepiar com o timbre extremamente másculo do mais alto. — Prazer em conhecê-la.

— Nome completo, idade, data de nascimento, ficha criminal, tamanho do pé, interesse com meu pequeno. — Soltou tudo de uma vez fazendo Jungkook se espantar e Jimin rir, indo abraçar a senhora. — Ah meu Deus Jiminnie, como você cresceu!

— Eu sei Noona, senti sua falta. — Declarou enquanto abraçava novamente a mais velha. — Por que não voltou para Naekyu? Eu precisei tanto da senhora lá.

— Eu não iria aguentar Jiminnie, as lembranças que construí ao lado de Kyun e Heesol iriam me deixar muito abalada e preferi ficar por aqui, mesmo zelando pela mansão. — Explicou-se vendo mais novo rir fechando seus olhos pequenos em duas linhas. — Continua com o mesmo Eye Smile de anos atrás.

— É uma das coisas que eu mais amo nele. — Falou Jungkook, vendo a mais velha sorrir pra si. — E respondendo àquele seu questionário. — Tossiu. — Me chamo Jeon Jungkook, tenho vinte anos, ficha criminal limpa, calço quarenta e três e meu interesse com o seu e meu pequeno são os melhores possíveis. Não se preocupe, eu o amo e jamais faria mal algum ‘pra ele.

— Outro dia estávamos conversando sobre o que podia acontecer de ruim na nossa vida, e ele chorou quando eu mencionei que no meio de uma das nossas brigas ele poderia me bater, ele realmente chorou e me abraçou forte dizendo que jamais seria capaz de encostar em mim se não fosse pra me dar carinho e amor até porque ele não tinha a mínima condição de fazer isso comigo. — O Lúpus corou fortemente, ele realmente havia chorado por conta disso.

— Tudo bem, eu deixo você cuidar do nosso pequeno e do outro pequeno que vêm aí. — A menção do filhote fez Jungkook sorrir largo, estava tão feliz que a felicidade não cabia mais em seu peito por conta do tamanho que a mesma tinha. — Soube que é um Alfa.

— Sim, um menino Alfa chamado Jaebum. — Respondeu Jimin. — Escolhemos a um bom tempo o nome do nosso filhote.

Conversavam animadamente, enquanto entravam dentro da mansão, Namjoon continuava calado vendo os os Ômegas conversando animadamente com sua Noona em uma conversa cheia de coisas para contar. O foco das conversas na maioria das vezes era sempre sobre a relação de Jimin e Jungkook e algumas vezes o Alfa levou alguns tapas nas costas de Jungyeun quando Jimin, Seokjin e Taehyung contavam alguma de suas aprontações por Naekyu. Jungkook se redimiu contando tudo o que vinha acontecendo desde o noivado para cá, sem esquecer a festa de noivado maravilhosa que fez para Jimin.

Jungyeun levou cada casal para seu quarto, e até mesmo ligou para uma loja de camas e colchões pedindo que levassem com urgência uma cama de casal dupla para a mansão dos Reis de Naekyu. Em pouco tempo o móvel estava sendo instalado no quarto onde iriam dormir Taehyung, Hoseok e Yoongi que aproveitaram para fazer uma tour pela propriedade ao lado de Namjoon e Seokjin, que estavam super animados. Jungyeun acabou flagrando Seokjin aos beijos com Namjoon e descobriu que o Alfa era o marido de Seokjin e deu muitos pulinhos de completa alegria por isso.

                              ∆•∆•∆•∆•∆

— J-Jimin controla o s-seu cheiro. — Pedia Jungkook completamente excitado com o cheiro do mais baixo. — P-Por favor, J-Jimin...

— Eu quero você Alfa, vem aqui, por favor, eu preciso te sentir dentro de mim Jungkook... — A voz manhosa e carregada de desejo não estava ajudando a sanidade de Jungkook.

Em um rosnado alto Jungkook, puxou Jimin pela cintura e colou seu corpo no do mais baixo que sentia seu fôlego abandonar seu corpo aos poucos. Jungkook estava completamente enlouquecido de desejo, e seus pensamentos não funcionavam para mais nada, pois seu corpo clamava por prazer. Pegou Jimin no colo e levando até a cama e deitando o mesmo ali que estava apenas com sua boxer no corpo, não tinham muitas peças de roupas em seus corpos, eram apenas suas boxers e pronto, mais nada.

Jimin levantou o tronco puxando Jungkook para perto de si, enquanto encaixava seu quadril em torno do quadril de Jungkook segurando o de fios negros pela região pélvica com suas pernas. Seu lubrificante natural saia em grande quantidade, tamanha era a sua fome por sexo naquele momento e sabia que tudo isso era provocado por conta dos hormônios da sua gravidez. Jungkook não estava com pena alguma, chupava a pele do pescoço do Ômega com vontade deixando boas marcas no mesmo.

Os arfares de Jimin eram altos e quando Jungkook chegou no mamilo do mais baixo um gemido fino e agudo foi arrancado da boca do mesmo que se abriu em um perfeito "O" para que o outro pudesse gemer de acordo com a carga do prazer que estava sentindo. As lambidas, mordidas e chupadas feitas pelo Alfa estavam acabando ainda mais com a paciência que Jimin tinha, não queria mais esperar, queria ir de uma vez para a parte que mais ansiava naquele momento.

— Não quero mais preliminares, arranca essa boxer do seu corpo e me fode de uma vez Jungkook. — O Alfa estava impressionado com a capacidade de provocação que seu Ômega tinha. — Vem aqui vem, deixa eu te sentir.

Sem nem ter tempo para falar mais alguma coisa, Jimin viu o quadril de Jungkook contrair por inteiro e logo a boxer rasgada do Alfa voava para qualquer canto do quarto, o membro grande, grosso e ereto pingava gotas de pré-sêmen e fazia Jimin salivar ainda mais. Não teve tempo de gritar ou ter alguma reação no que foi invadido com firmeza pelo membro do Lúpus, apenas soltou um longo gemido quando o outro estava completamente dentro de si a espera de que o Ômega se acalmasse, e se acostumasse com seu volume.

Jimin gemeu completamente irritado ao que Jungkook continuava parado e logo sentiu o membro do Lúpus deslizar pelo seu canal anal, e ir lhe provocando gemidos mais altos e mais prazerosos sem ter mais a presença da dor que geralmente ele sentiria ali. Seu corpo se movimentava de acordo com as penetradas que Jungkook dava em seu interior e as investidas do quadril do mais alto ajudavam na movimentação do corpo de Jimin.

Jimin gemia de forma descontrolada que dava a impressão de que o Ômega não tinha mais controle suas pregas vocais, e que agora elas tinham vida própria. Os gemidos de Jungkook eram ainda mais fortes pois sentia as unhas de Jimin arranhando com força a pele de suas costas enquanto suas pernas cruzavam-se sobre o quadril de Jungkook e puxando mais para baixo e fazendo com que as investidas do outro fossem mais fundas.

Jeon procurava não manter muito funda as suas investidas por conta do filhote, e mesmo que isso lhe preocupasse muito, Young estava protegendo o filhote e impedindo que algo acontece enquanto sentia todo o prazer que Jungkook estava oferecendo a Jimin naquele momento. O Alfa passou a ir mais rápido quando sentiu seu limite chegar gemendo com mais freqüência, enquanto estimulava o membro pequeno de Jimin em sua mão, vendo o mais baixo curvar as costas de tanto prazer.

Chegaram ao ápice juntos gemendo alto e cansados de toda a intensidade que aquele momento teve, estavam suados e precisavam urgentemente de uma banho, mas precisavam esperar o Nó de Jungkook se desfazer para poderem se limpar. Quando o mesmo se desfez no interior do Ômega, Jungkook passou a movimentar-se para fora do interior do Ômega, tombou-se mais um pouco capturando os lábios fartos do outro em um beijo cheio de sentimentos e voltou com toda a sua força em uma investida super profunda que fez o Ômega gritar durante o beijo.

— Você me paga! — Declarou Jimin.

— Sabemos que você gosta quando eu faço isso, sei que gosta de sentir meu pau indo fundo em você. — Começou a sair do interior de Jimin, deitando ao lado do mesmo e o puxando para seu peito.

— Essa foi o quê?, A milésima vez que a gente transou? — Perguntou Jimin, fazendo Jungkook rir.

— Não amor, não chegamos nem em cem vezes que repetimos sexo. — Um biquinho se formou nos lábios do Ômega. — Vamos as contas, transamos primeiramente quando chegaram nossos Cios, então como nós repetimos quatro vezes por dia e foram dez de Cio dá um total de quarenta transas durante o Cio. Depois dessas quarenta transas dos nossos Cios, vem aquela em que você ficou no comando, a de semana passada, a de anteontem e essa hoje, somando tudo ficamos com um total de quarenta e quatro transas muito bem feitas sendo que na quadragésima primeira transa fizemos Jaebum. — Sorriu largo para o Ômega, que levou as mãos até a sua barriga.

— Essa com certeza vai ter sido a transa mais especial da minha vida. — Sorriu largo.

— Das nossas vidas amor. — Jungkook puxou Jimin, unindo seus lábios aos lábios do Ômega em um beijo cheio de amor. — Um futuro ao seu lado é o que eu quero construir todos os dias, levantando cada pilar e formando um sonho a se realizar. Eu te amo muito meu Ômega, te amo mais do que eu julgava que poderia te amar e se hoje eu sou o que sou devo à você. Obrigado por ser maravilhoso ‘pra mim e por ter me dado o presente mais especial que eu poderia querer na minha vida. — Roubou novamente os lábios do Ômega para si, em um beijo completamente apaixonado. — Eu te amo.

— Eu te amo, meu Lúpus. — Declarou, puxando o maior para mais um beijo.


Notas Finais


URRANDO AQUI!

Nada a declarar.
Amo vocês ❤

~Tia Park~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...