História My only Love - Capítulo 6


Escrita por: e DK121

Postado
Categorias Trono de Vidro
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Drama, Jungkook, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 27
Palavras 1.678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), LGBT, Luta, Magia, Mistério, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


bom, depois de um bom tempo....
eu voltei!
demorei um pouco para finalmente finalizar esse capitulo.
heheheeheh

Capítulo 6 - Capitulo 6


Fanfic / Fanfiction My only Love - Capítulo 6 - Capitulo 6

Jeon, após sair daquela nojenta caverna, com armas em mão, e um exército de prisioneiros em suas costas, os guiou até a cidade que os aguardava.
Gritos, choros, e sons incompreensíveis, rodearam os prédios que jungkook passava calmamente. Não se importou nem um pouco com o conflito que rolava.

Por outro lado, ele saboreava uma doce maçã que pegou em uma das barracas de alimentos, que um dia, foi uma feira. Por estar em completa confusão, comidas, objetos valiosos e outros itens faziam entender que ali era um local de comércio.

 Quando terminou de saquear as barracas, casas e bancadas vazias para ganho próprio. Amava admirar, a bela imagem da cidade em total caos. 

O fogo que consumia algumas casas, esclarecia a visão que antes era um pouco limitada para Jeon, pois as lamparinas foram servidas como arma para ajudar na destruição da cidade. 

Barulhos de gritos de dor e de desespero, para ele, não era nada mais do que apenas uma doce melodia.

 Algumas pessoas corriam de um lado para o outro agoniadas por não saber o que fazer, enquanto outras, apenas espalhavam o ódio e o terror nas ruas imundas da cidade. Inspirou fundo e fechando os olhos, andou para uma parte mais calma, que seria um beco entre uma casa azul e outra casa cinza. Ambas destruídas e com a estrutura ferrada. Sentia seu corpo se acalmar.

Deu alguns segundos para si mesmo.
Quando seu pulmão já não aguentava mais o ar, ele soltou-o sentindo seu corpo mais relaxado. Abriu os olhos, pegando de forma rápida, Suas preciosas adagas enfeitadas que ganhou de presente de Yoongi. A sua base era composta por uma faixa preta e em alguns lugares, pequenas pedras vermelhas, que pareciam rubis pelo brilho que transmitiam. A lâmina, era tão afiada que cortava simples pelos ou até mesmo, grãos de areia com a maior facilidade.

Se as pessoas acharam, que antes estava uma confusão, estavam totalmente errados. Pois, jeon jungkook estava na luta. E, em uma luta na qual ele participa.

 ELE NUNCA FALHA.

 Corria de um lado para o outro, matando os guardas que foram enviados pelo rei para deter os rebeldes. Apenas deixava seu corpo se mover sozinho enquanto cortava a garganta de uns, e ajudava os rebeldes feridos a encontrarem um abrigo.

Mataria qualquer um que entrasse em seu caminho o impedindo de continuar a sua carnificina. Aprendeu com yoongi, que não deve ter pena de nada, nem de ninguém.

FLASHBACK ON

A muito tempo atrás, quando ainda era uma doce criança inocente, Yoongi, tinha lhe feito um pedido, que para ele era muito simples.

- Quebre o pescoço de akio, e terá uma recompensa.

Dizia com seu rosto e sua feição insensível que kook naquela época,  não havia se acostumado.

Sua face, ficando com uma aparência de pena, olhou o pobre animal indefeso. Min tinha lhe dado o doce animal de aniversário no ano anterior.

Olhou de relance para os olhos que o encaravam em reprovação.

- Não irá fazer?

Dizia desta vez, com uma voz diferente.

- Por que devo o matar? O que ele fez de errado? Por favor, não me mande fazer isso... vai que ele poderá me ajudar no futuro!

Ele encarou seu treinador confuso com lagrima nos olhos.

- muito bem.

Min riu nervosamente e coçando suas orbitas negras.

- Siga-me.

Pronunciou tais palavras e começou a andar para o final do acampamento. Aonde não tinha movimentação. E as árvores enormes que tomavam conta do local, transmitiam apenas algumas frechas de luz solar. Em uma árvore, que parecia ser a mais velha do local, tinha consigo, alguns tijolos de aparência antiga, encostados em si. Formando assim, uma parede.

 

- Aproxime-se meu pequeno.

 

Jungkook, que engoliu seco, se aproximou sentindo o medo tomar conta de seu corpo, e o nervosismo, fazendo suas mãos tremerem um pouco.

 

- O que vais fazer?

 

Olhou para o Min, que ajeitava algo que ele não conseguia visualizar pois, seu corpo gigantesco atrapalhou o campo de visão do pequenino.

 

- Dar-te uma lição.

 

Pegou os braços do magrelo puxando para a parede de tijolos prendendo-o ali. As mãos posicionadas em cima de sua cabeça amarradas com uma corda de aspecto antiga, apenas deixando os pés livres.

 

- Vais ficar ai até conseguir soltar-te sozinho.

 

Yoongi deu uma ultima olhada em seu aprendiz, e deixou-o sozinho. Jeon, que não sabia o que fazer se contorcia. Sentia as lágrimas transparecerem e apertou seus olhos com força para não deixa-las sair de forma alguma.

Passou horas ali, parado apenas encarando o chão. Mesmo sabendo que yoongi não voltaria, ele não podia deixar de ter a esperança consigo.

Percebeu, que realmente teria de fazer aquilo sozinho.

Então kook olhava de forma atenta, para todos os cantos e lugares que podia ser usado como uma saída para o mesmo.

Avistando seu lado esquerdo, olhou todo o tronco da arvore antiga, e dali olhou os galhos. Podia ser usado como uma ferramenta de saída? Jeon não sabia. E não ligava, apenas queria qualquer objeto.
Avistando um galho um pouco mais acima, viu algo brilhante. Era um par de adagas.

Pensando e pensando, finalmente chegou a uma conclusão.

 Ele conseguiria se soltar sozinho.

 Balançou de um lado para o outro até finalmente encostar a ponta de seu pé em um galho mais abaixo. Sentia seu corpo queimando, e soltou um gemido de dor. Ele, bateu seus pés com toda força, no galho que continha as adagas, e por sorte, Caiu do lado de seu corpo. Tudo que ele tinha que fazer era agarrar com seus pés a base da adaga e entrega-la a seus membros superiores. E foi isso que ele fez.

Mesmo pegando com dificuldade, e cortando um pouco seus pés, usou a adaga para cortar a corda que prendia seus braços  fazendo com que ele finalmente fosse liberto. Sentou-se no chão ofegante, e fazendo uma feição de dor, acariciou os pulsos que continham a marca da corda. Quando ajustou seu fôlego, olhou para o par daquelas belas adagas que tinha pego.

 

- Não pensei que iria sobreviver pequeno.

 

Uma voz do fundo das sombras foi ouvida. Era Yoongi, que tinha se camuflado com a escuridão.

- Pensei que tinha me deixado sozinho

 Ele olhou com irritação para seu mestre.

- Nunca o deixei. Apenas deixei que se virasse sozinho.

 Ele riu olhando o estado um pouco ruim de seu aprendiz.

- Está vendo? Não precisa de ajuda de ninguém, sabe muito bem como se virar. Não precisas daquele animal.

- Então, não precisarei matá-lo?

Colocou um sorriso no rosto enquanto erguia seu corpo.

- Não, não. Não foi isso que eu disse...

O jovem aprendiz suspirou cabisbaixo. 

- Ei! vamos comer! que tal comer carne? fizemos um enorme estoque de comida para o inverno.

Rapidamente, Yoongi conseguiu distrair o pobre garoto.

- Aliás, por conseguir sobreviver, te dou esse par de adagas... Cuide delas, elas foram minhas quando eu era da tua idade.

- Foi a quanto tempo então?

- Ei! estás a me chamar de velho?!

Yoongi se fingiu de ofendido enquanto guiava a criança que ria sem parar.

- Vou fazer-te pagar por rir!

Ele retrucava o riso que jeon não conseguia segurar e com isso, os dois andavam de volta para o acampamento fazendo o menor esquecer de sua águia que tinha partido para longe naquele dia. 

De um jeito ou de outro, Yoongi deveria ensiná-lo a controlar a dor de uma perda.

 

FLASHBACK OFF

Enquanto kook se divertia no campo de batalha, deixando a adrenalina tomar conta de suas ações, vendo os tijolos desgastados da rua tomarem um tom avermelhado, as pessoas que  corriam dele, que entravam em suas casas em busca de proteção, e até mesmo os guardas que sacrificaram suas vidas inutilmente estando de pé, diante de todo o conflito tentando para-lo, o olhavam de forma aterrorizada para ele. 

chamando-o de monstro.

Mentalmente ou em sussurros para que ele não ouvisse. Nunca deveria se deixar levar. Tinha despertado entre si, uma grande Ânsia por sangue que nem mesmo min yoongi conseguia controlar. Ele colocava todas as suas emoções a tona, fazendo com que ele de certa forma, ficasse vulnerável. 

Naquele fatídico dia, Jeon Jungkook.... tinha cometido um erro.

Cortava, esfaqueava, esfolava qualquer coisa a sua frente e suas roupas, já tinham tomado um tom avermelhado. 

Quando ele se deu conta, pularam vários guardas tentando o imobilizar. Os prisioneiros ajudaram kook a se reerguer novamente. Após ficar de pé, todos se posicionaram com suas armas contra o reino. Tinham sobrado poucos, mas aqueles que sobreviveram, poderiam contar a história de como derrubaram uma cidade inteira com poucos companheiros.
kook foi correndo ajudar seus companheiros que necessitavam de cuidados médicos. 

Estavam escondidos em um bar que dava para ver a barragem que dava ao rio. A barragem era alta, e cinza, só olhando pela janela não dava para ver o rio. Contudo, se a pessoa se aproximar e realmente querer ver o belo rio, deveria se esforçar para vê-lo, mas naquela escuridão, seria quase impossível de se enxergar.


Alguns minutos depois

Quando jeon tinha acabado de enfaixar o último ferido do local, saiu para tomar um ar fresco. Tinha trocado suas vestes sujas por novas após um longo e demorado banho. 

Ele estava se odiando por ter chegado quase ao seu ápice. Por pouco, ele não tinha desmaiado. 

Não descansou até agora, e estava sentindo seu corpo pesado...

Mal sabia ele que, quando tinha sido quase imobilizado pelos guardas, tinham injetado em seu corpo, um tipo de veneno ou sonífero. Não sabia exatamente que fórmula química tinha sido usada, pois, até agora, ele estava bem...

Até  agora.

Ele tentou se manter acordado. Já estava a escurecer e ele deveria entrar. 

Mas foi atacado.

 Das sombras, surgiu um homem de capa preta que escondia sua face. Jeon tentou lutar contra ele mas se sentia impune por seu corpo não deixar. 

Acabou por ser esfaqueado na barriga e rolar pela terra inclinada até parar na barragem.

Ele já não sentia seu corpo, estava caído no chão vendo as vestes novas se sujarem pelo sangue...

 

 


Notas Finais


OOOPA VOLTEI UEHEUHEUHE

será este o fim do nosso protagonista?
(eu adoro fazer drama, me perdoem)

ksskkssk

espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...