1. Spirit Fanfics >
  2. My only reason >
  3. Chapter 1 - the tulip.

História My only reason - Capítulo 1


Escrita por: vminmovie

Notas do Autor


olá pessoal ! essa é a minha primeira fanfic que estou escrevendo. eu não tenho a melhor escrita do mundo, mas irei tentar melhorá-la aos poucos. espero que vocês possam gostar um pouco deste primeiro capítulo. 🌷

Capítulo 1 - Chapter 1 - the tulip.


Fanfic / Fanfiction My only reason - Capítulo 1 - Chapter 1 - the tulip.

Jeon estava sentado num banco de uma praça. ele observava o céu atentamente, enquanto a brisa do vento balançava os seus cabelos. Por mais que ali estivesse muito barulhento, por conta das crianças brincando e correndo nos brinquedos e o carrinho de sorvete, ele apenas estava focado no céu, mas seus pensamentos estavam em outro lugar. Faltavam-se algumas semanas para o seu aniversário, o seu vigésimo quarto aniversário. Mas um aniversário sem os seus pais. O mesmo pensava o tempo todo naquilo. Ele ainda conseguia ouvir a matéria do jornal vozeando em sua cabeça.

" A areonave Boeing 737-498 cai e explode nesta sexta - feira. Segundo informações preliminares, não ocorreram nenhum sobrevivente. "

─ Não ocorreram nenhum sobrevivente. susurruva baixinho delirando.

Jeon estava se preparando para deixar as suas lágrimas escorrerem pelo seu rosto, mas foi interrompido por uma criança.
O mesmo desviou o olhar e prestou atenção na garotinha que o observava fixamente. Como se ela pudesse enxergar a alma do rapaz. A mesma segurava uma tulipa na mão.

─ Você está bem moço? Perguntou curiosa.

Jeon demorou alguns segundos para responder.

─ Eu estou. Forçou um sorriso.

─ Eu sei que você está mentindo, mas eu peguei para você, espero que te faça bem !

Aquela criança estendeu a mãozinha entregando a tulipa para Jeon.

─ Obrigado . . .

A mesma apenas sorriu e saiu dali voltando a brincar com os seus amiguinhos. Jeon ficou surpreso com a aquela atitude tão aleatória, mas no fundo ficou imensamente feliz com o presente.
Ele olhou o relógio, já estava tarde, precisava ir embora. O mesmo segurou a tulipa fortemente e saiu caminhando tranquilamente.

Já estava escurecendo quando Jeon caminhou até um mercadinho e comprou três garrafas de vodka. Ao entregar o dinheiro para o rapaz, pode perceber algo mais em seu bolso. Eram os comprimidos que ele usava para controlar a ansiedade. Jeon os observou por um tempo e depois os guardou de volta, pegando o troco e saindo do mercadinho.

Ele entrou em um pequeno bar, que ainda se encontrava aberto, sentou numa mesa e logo um lindo garoto de cabelos alaranjados veio atendê-lo.

─ Boa noite, O que deseja?

Jeon o olhou por um momento.

─ Eu só quero um copo, por favor.

O rapaz assentiu com a cabeça, pegou um copo e entregou para Jeon. Ele agradeceu, abriu uma das garrafas de vodka e começou a tomar alguns goles. O mesmo estava disposto a continuar bebendo até esquecer os seus problemas ou até simplesmente ficar bêbado.

O bar estava quase vazio, poucas pessoas se encontravam ali. O mesmo garoto dos cabelos alaranjados limpava o balcão, de relance ele observava Jeon bebendo.
Até que outro garoto dos cabelos loiros deu alguns tapinhas em seu ombro.

─ Olá? Está tudo bem? Você já está meia hora limpando esse balcão.

─ Ah ! E-eu estava um pouco distraído. Disse voltando sua atenção para o loiro ao seu lado.

─ Distraído? Ou estava olhando demais para aquele rapaz sentado naquela mesa? Disse franzindo a sombrancelha.

─ É que algo nele me chamou a atenção.

─ Hum, e o que seria? a tulipa que ele está segurando?

Ambos analisavam Jeon.

─ Não é isso . . . e-eu não sei explicar.

─ Olha talvez seja alguma impressão sua. É melhor nos apressarmos para não irritar o patrão.

─ É . . . Você tem razão.

                                   X

Jeon por um momento tirou os comprimidos de seu bolso. Pensou muito antes de tomá-los, ele sabia que se arrependeria disso depois. Mas mesmo assim, ele o fez. Engoliu dois comprimidos e bebeu alguns goles de vodka novamente.
Não demorou muito para que o moreno enxergasse tudo girando e que se eu estômago embrulhace. Ele tentou se levantar para ir embora, mas falhou míseravelmente ao cair no chão.

─ Moço?! O que aconteceu?!!

E mas uma vez estava ali o garoto dos cabelos alaranjados. Jeon o olhou, mas enxergava tudo zonzo.

─ E-eu . . .

Jeon sentiu tudo se apagar dentro até que perdesse a consciência.

─ Taehyung !! Ele desmaiou !!!

O ruivo tentava acordar Jeon, mas nada.

─ Será que ele não só está bêbado?

─ Não taehyung . . .

Ao se levantar, o mesmo visualizou a embalagem do comprimido em cima da mesa " Agomelatina ".

─ Eu conheço esse remédio, ele misturou com vodka . . .

─ Você conhece?

─ Sim, mas isso não vem ao caso agora, liga pra ambulância !!

─ Tudo bem, eu irei pegar o telefone.

Ambos acompanharam Jeon até o hospital, mas não puderam ficar lá por muito tempo, já que ainda não tinham terminado o serviço no trabalho.
Ficaram um bocado aliviados quando o médico disse que Jeon ficaria bem.

─ É melhor vocês irem agora, não é legal que percam o emprego.

─ Nós iremos, muito obrigado doutor.

                                  X

Jeon abriu os olhos lentamente, ele ainda estava processando tudo que tinha acontecido, o mesmo ainda segurava a tulipa que ganhara mais cedo.

─ O que aconteceu? Onde eu estou? Que horas são? Disse se levantando da maca onde se encontrava.

─ Calma rapaz, não se afobe.

Respondeu uma das enfermeiras.

─ Você está no hospital. Aparentemente misturou álcool com Agomelatina e teve uma recaída, dois funcionários de um bar lhe trouxeram aqui. E são 20:00 horas da noite.

─ Que droga, já era para eu está em casa.

─ Oh, você têm parentes?

─ Tenho.

─ Preciso que você ligue para algum deles, para que possam assinar um termo de responsabilidade.

─ Mas eu já sou maior de idade.

─ Isso não importa, somente um deles podem assinar o termo.

A mesma estende um telefone para Jeon.

O moreno revirou os olhos enjoado e discou o número de Nayeon, sua prima.

                                       X

Nayeon estava saindo do trabalho, tinha sido um dia cheio na agência de modelos. Ela estava se preparando para dá partida no carro, até ouvir seu celular vibrar em sua bolsa.

─ Oh um número desconhecido me ligando? Ela atende.

─ Alô?

─ Oi Nayeon, sou eu o Jungkook, preciso que você venha no hospital Bundang.

─ Porque? O que aconteceu?

─ Digamos que eu misturei álcool com aqueles comprimidos que você me deu . . . susurrou baixinho.

─ Oh Jungkookie . . . de novo?

─ Me desculpa, tá bom? Depois a gente conversa melhor sobre isso. Eu só preciso que você assine o termo.

─ Tudo bem, eu estou à caminho.

Jeon desligou o telefone e o entragou de volta à enfermeira.

─ O doutor irá lhe fazer algumas perguntas, então não saía daqui.

A enfermeira se retirou dali e algum tempo depois o doutor apareceu.

─ Oh, você acordou garotão, como se sente?

─ Me sinto bem.

─ Você tem costume de fazer essas misturas? Ou de consumir muito álcool ou remédios?

─ Não. 𝑀𝑒𝑛𝑡𝑖𝑢.

─ Você sofre de ansiedade, depressão ou algo do tipo?

─ Não. 𝑀𝑒𝑛𝑡𝑖𝑢.

─ Então porque tomou Agomelatina? Você sabe que este medicamento é destinado ao tratamento do transtorno depressivo, sim?

─ E-eu comprei errado na farmácia, eu já estava um pouco bêbado quando comprei . . . eu nem se quer olhei o preço. 𝑀𝑒𝑛𝑡𝑖𝑢 𝑛𝑜𝑣𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑒.

─ Hum, tudo bem. Tome mais cuidado com isso rapaz.

Jeon assentiu.

Nayeon entrou na sala onde ambos estavam com uma feição um tanto preocupante e nervosa.

─ Jungkookie ! Você está bem?
Ela abraçou o mesmo fortemente.

─ Nayeon, eu estou bem.

─ Oh Jungkookie ! eu fiquei tão preocupada. Vamos para casa, você precisa comer e tomar um banho !

─ Vamos para casa. Sorriu.

─ Eu não quero atrapalhar esse momento familiar, mas eu preciso que a senhorita assine aqui.

─ Oh sim, é claro.

Depois que Nayeon assinou tudo direitinho, ela e Jeon saíram dali, entraram no carro e seguiram viajem ao apartamento de luxo onde ambos moravam juntamente com a sua tia Jeong.


Notas Finais


o que acharam? eu ainda não sei ao certo quando irei postar o capítulo dois, mas eu não demorarei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...