1. Spirit Fanfics >
  2. My only reason >
  3. The unexpected trip.

História My only reason - Capítulo 7


Escrita por: vminmovie

Notas do Autor


olá !! voltei com um mais capítulo ! me desculpem pela demora, estou tentando fazer capítulos mais grandes e mais detalhados.

Capítulo 7 - The unexpected trip.


Fanfic / Fanfiction My only reason - Capítulo 7 - The unexpected trip.

Uma semana depois da festa.

Jeon estava deitado em sua cama, mexendo em seu celular entediado, todos os seus dias estavam sendo assim, sem muita diversão ou ânimo. Ao checar as suas notificações, viu algumas mensagens de Jimin.

" 𝑶𝒍𝒂́ 𝑱𝒖𝒏𝒈𝒌𝒐𝒐𝒌𝒊𝒆 ! 𝑬𝒖 𝒒𝒖𝒆𝒓𝒐 𝒆𝒏𝒄𝒐𝒏𝒕𝒓𝒂́ - 𝒍𝒐 𝒉𝒐𝒋𝒆, 𝒑𝒓𝒆𝒄𝒊𝒔𝒐 𝒄𝒐𝒏𝒗𝒆𝒓𝒔𝒂𝒓 𝒄𝒐𝒎 𝒗𝒐𝒄𝒆̂. "

─ Conversar? Pensou confuso.

" 𝑻𝒖𝒅𝒐 𝒃𝒆𝒎, 𝒐𝒏𝒅𝒆 𝒑𝒐𝒅𝒆𝒎𝒐𝒔 𝒏𝒐𝒔 𝒆𝒏𝒄𝒐𝒏𝒕𝒓𝒂𝒓?"

" 𝑵𝒂𝒒𝒖𝒆𝒍𝒆 𝒃𝒂𝒓 𝒐𝒏𝒅𝒆 𝒆𝒖 𝒕𝒓𝒂𝒃𝒂𝒍𝒉𝒂𝒗𝒂 𝒂𝒏𝒕𝒆𝒔, 𝒐𝒌𝒂𝒚?
𝒋𝒂́ 𝒆𝒔𝒕𝒐𝒖 𝒕𝒆 𝒆𝒔𝒑𝒆𝒓𝒂𝒏𝒅𝒐 𝒂𝒒𝒖𝒊."

" 𝑪𝒆𝒓𝒕𝒐. "

Jungkook ficara pensando por alguns segundos sobre o que Jimin iria conversar com ele, mas o moreno só descobriria isso, se fosse ao encontro do ruivo. Então se apressou a sair da cama e se arrumar de uma só vez. Vestiu uma calça jeans e um casaco moletom, estava um pouco frio lá fora.
Jeon desceu as escadas apressado, nem ao menos quis tomar um café da manhã.

─ Para onde você vai?
Nayeon perguntou, vendo o quão afobado que o primo estava.

─ Eu irei sair rapidinho, não vou demorar.

─ Tudo bem . . .

O moreno abre a porta e acena um ' tchauzinho ' para a prima se despedindo.


                                   { . . . }

Jungkook caminhou o mais rápido possível até o bar, sua ansiedade para saber sobre o que Jimin diria, estava lhe corroendo por dentro. Mas um por um instante o moreno parou de andar e pensou:

─ E se for uma coisa ruim? Se fosse uma coisa boa, o Jimin me falaria por mensagens, sim?

Ele continuou a andar, mas dessa vez ele andava de uma forma mais lenta, disse à si mesmo que não iria criar expectativas em relação à nada.


Depois de caminhar por mais alguns minutos, ele finalmente chega ao local o adentrando.

Jeon visualizou o ruivo sentado numa das mesas mexendo no celular, ele aparentava estar nervoso, enquanto mexia os pés inquieto. O mesmo trajeva um camiseta branca com alguns botões abertos, uma calça preta de coro, e sapatos sociais. O ruivo também usava um boina que combinava perfeitamente com o seus cabelos alaranjados, o deixando fofo e sexy ao mesmo tempo.
O moreno se aproximou de Park sentando numa cadeira frente á frente de Jimin.
O mais velho rapidamente tirou a sua atenção do celular e encarou Jeon.

─ Oh, você chegou.

─ Sim, sobre o que você quer falar?
Jungkook se mantia sério, ele sabia que poderia se decepcionar a qualquer momento ou abrir um bom sorriso.

─ Bem, eu vou tentar ser direto.
Park respirou fundo nervoso.

─ Pode dizer.
Jungkook assentiu atento ao que Jimin iria lhe dizer.

─ A alguns dias atrás, eu recebi uma ligação da minha mãe. Ela me disse que meu pai está cada vez mais doente e que ela não consegue cuidar dele sozinha. A mesma até me contou que tem um rapaz que ajuda ela a cuidar do meu pai de vez em quando, mas nem sempre ele pode, já que precisa trabalhar e cuidar da sua própria vida.
B - bem, então eu decedi voltar para a França, para ajudá - los . . .

Jeon olhou para o ruivo assustado, ele já esperava por algo do tipo, mas o rapaz não podia hesitar em nada, já que ele entendia o lado de Jimin.
Park não tinha família na Coreia.

─ Oh . . .

─ Eu achei necessário me despedir de você pessoalmente, já que ficaremos um tempo sem se ver e eu também me despedi da senhora Jeong e da Nayeon.

─ Q - quando você irá?

─ Hoje mesmo . . . era para mim ter te contatado a muito tempo, mas eu não queria estragar tudo e deixar o clima tenso . . .

─ Oh Jimin . . .

─ Me desculpe . . .

Jeon viu como Park se sentia desconfortável e um tanto aflito.

O moreno segurou as mãos do mais velho, tentando passar um certo conforto.

─ Eu irei sentir a sua falta.

─ Eu também irei sentir . . .

O ruivo não conseguiu segurar as lágrimas, ele era um bocado sensível.

─ Ei, não chore ! Vai ficar tudo bem, é importante que você passe um tempo com a sua família.

─ É verdade, mas . . .

─ Não fique triste, logo logo o tempo passa e nos veremos de novo, poderemos conversar por mensagem ou chamada de vídeo.
Ele enxugou as lágrimas do mais velho.

─ Eu sei, mas não é a mesma coisa de tê - lo comigo.
Jimin abaixa a cabeça triste.

Jungkook ficou pensativo por um momento, mas logo uma luz se acendeu em sua mente.

─ Ei, eu tive uma idéia ! fique aí mesmo, eu volto já.
Jeon saiu correndo do bar indo em direção ao apartamento novamente, deixando Jimin um tanto confuso.

Passaram - se alguns minutos e ele voltou segurando a tulipa na mão.

─ Você foi buscar uma flor?

─ Sim, ela tem um significado muito importante para mim. Eu quero que você á leve para a França e pense nela não como uma tulipa e sim como se fosse eu.

─ Oh . . . tudo bem, eu cuidarei bem dela. Muito obrigado Jungkookie !
Ele segurou a tulipa na mão com um belo sorriso no rosto.

─ Por favor, fique bem . . .
Jungkook balançou os ombros do mais velho.

─ Eu irei ficar e espero que você também fique.

Jungkook puxou Jimin para o último abraço que ambos dariam antes da viagem. O ruivo adorava o abraço do mais novo, ele realmente se sentia seguro e mais confortável nos braços de Jeon.

─ Tchau Jungkookie . . .
O ruivo andou até a porta do estabelecimento e acenou para Jungkook.

─ Tchau . . . não se esqueça de me mandar mensagem quando chegar lá.

Jimin assentiu com um leve sorriso e saiu do lugar.

Jungkook tinha se mantido forte até o rapaz ir, ele acabou deixando escapar algumas lágrimas. Ele sabia que sentiria muito falta do ruivo e que pensaria nele o tempo todo.
Derrotado sentou ali mesmo e pediu uma bebida.


                                    { . . . }

Yoongi acompanhou Jimin até o aeroporto, ele foi a última pessoa a ver o ruivo partir.

─ Se cuida Jimin !

─ Eu me cuidarei e você faça o mesmo.
Jimin acenou para Yoongi finalmente se despedindo do rapaz.

De longe o dos cabelos esverdeados via o ruivo se afastar, ele não sabia quando Jimin voltaria, mas com certeza sentiria muito falta do rapaz. Porém, ele sabia da necessidade de Park, ele de fato precisava visitar os seus pais.

                                     { . . . }

Jungkook já estava no seu terceiro copo de bebida e temia em ficar bêbado, mas logo decidiu parar de beber antes que algo ruim acontecesse. Nesses últimos tempos Park tinha o ajudado a controlar a sua ansiedade, além de aconselhá - lo e lhe dar o devido suporte, tudo estava indo muito bem. Jeon pretendia deixar tudo continuar bem, pois tinha prometido a Jimin, que tentaria ao máximo fazer com que tudo continuasse bem. Porém o moreno temia, ele conseguiria mesmo manter essa promessa? E se ele fracasse? Park ficaria triste com ele?

Jeon apenas ignorou aquela chuva de pensamentos antes que ela o tomasse por completo e causasse uma grande tempestade em sua cabeça o deixando completamente encharcado.
O rapaz se levantou da mesa onde estava, pagando pela bebida que tomara, assim saindo do estabelecimento.
Jungkook atravessou a rua indo em direção à Praça, ele gostava bastante de ir lá para esquentar a cabeça ou simplesmente observar as crianças brincando, que já estavam um bocado acostumadas com a presença do mesmo por ali.

                                      { . . . }

Park já estava dentro da areonave prestes a decolar algumas pessoas pareciam nervosas e outras tranquilas, apenas se ajeitando em seus assentos. Bem, Jimin não estava nem nervoso e muito menos tranquilo, ele nem ao menos sabia o que sentia no momento, pensara tanto em várias coisas, mas Jungkook continuava sendo o seu pensamento maior. Ele só tinha conhecido o rapaz a poucos meses e já se sentia tão próximo à ele, tão apegado ! O ruivo ficava mal ao pensar o quão longe ele e Jeon ficariam, quilômetros os separariam . . . Jimin definitivamente não estava preparado emocionalmente para isso, tudo vinhera como uma bomba para ele, fazendo o mesmo explodir ! Ainda não tinha caído a ficha de que ele realmente estava voltando para à França depois de tanto tempo.
Seus pensamentos estavam ficando ainda mais profundos, mas fora interrompido por uma moça.

─ Eu posso sentar aqui?
Ela perguntou apontando para o assento ao lado de Park.
Ela era uma mulher bonita, possuía várias tatuagens de borboletas lilases no braço e em alguns lugares da perna, além de ter um lindo cabelo longo azulado, o estilo dela era totalmente diferenciado.

─ C - claro !

A mesma se sentou ao lado de Jimin e não demorou muito para que ela puxasse assunto com o rapaz.

─ Para onde é o seu destino final?

─ França . . . e o seu?

─ Oh, o meu também !

─ Bem, parece que nós dois iremos ter que enfrentar 11 horas de vôo.

─ Sim, é tão cansativo. Mas . . .O que você irá fazer lá?

─ Ah, eu irei visitar os meus pais e você?

─ Irei reencontrar a minha namorada, faz tempo que nós duas não nos vemos.

─ Ah . . .

Park viu como um sorriso sincero se surgiu no rosto da garota e ele por um momento a invejou.

─ Meu nome é Nari e o seu?

─ Jimin, Park Jimin.

─Oh Jimin, será um prazer tê - lo como o meu parceiro de viagem, gostaria de dividir o fone?

─ Oh, eu adoraria !

Nari entregou um dos lados do fone para Jimin, ela rolava o dedo pelo seu mp3 em busca de uma música.
Quando a mesma finalmente acha o som desejado,  aperta em " play ".
O ruivo logo reconheceu a canção 𝑭𝒆𝒆𝒍 𝒔𝒐𝒎𝒆𝒕𝒉𝒊𝒏𝒈 - 𝑩𝒆𝒂 𝒎𝒊𝒍𝒍𝒆𝒓.

─ É umas das músicas preferidas dele . . . susurrou baixinho, mas mesmo assim Nari conseguiu ouví - lo.

─ Dele? Você namora?

─ Bem, nós dois não namoramos, só nos beijamos algumas vezes . . .

─ Oh, mas você gosta dele?

─ Eu gosto muito . . .

─ Me fala como vocês se conheceram, eu amo ouvir história de casais.

─ É sério? Não seria um incômodo pra você?

─ É claro que não.
Ela sorriu simpática para Jimin.

O ruivo assentiu e começou a contar um pouco de como conheceu Jeon.



                                     { . . . }


Jungkook estava sentado no mesmo banco que sempre sentava ao lado de uma árvore. O lugar estava calmo, não tinha muitas pessoas naquele momento. O mesmo relaxou a sua cabeça sob o banco, o fazendo ter uma bela vista do céu ensolarado.
Não demorou muito para que a garotinha se aproximasse de Jungkook, ela sempre perguntara pro rapaz como ele estava se sentindo e perguntava sobre a tulipa que ela o deu.

─ Eu dei a tulipa para alguém muito especial, e sei que ele cuidará bem dela.

─ Isso é ótimo, mas você não parece estar bem hoje.
A garotinha analisava a feição de Jungkook.

─ Eu não estou mesmo, mas irá ficar.

─ Tem certeza?

─ Tenho, agora vamos brincar na gangorra, o que acha?!

─ Eba !! Vamos !!

Jeon tinha um espírito divertido dentro de si. Ele gostava de passar um tempo com aquelas crianças, porque além de se divertir, ele também conseguia se distrair, por mais que ele fosse adulto demais para esse tipo de coisa.

                                    { . . . }

Uma parte do vôo já estava completa. Agora Jimin e Nari teriam que entrar em outro avião para continuar a viagem em um certo horário específico, já que ambos tinham o mesmo destino final.
Park aproveitou esse tempo para comer algo juntamente com Nari.

─ Estamos quase lá, não vejo a hora de chegar no França.
Comentou ao morder mais um pedaço de seu sanduíche.

─ É . . .

─ Você não está ansioso?

─ Eu não sei, acho que sim.

─Ei cara ! Não desanima, logo logo você estará na Coreia de novo.

─ Você tem razão, eu tenho que estar feliz, faz tanto tempo desde que não coloco os meus pés na França.

─ Sim, você pode tirar várias fotos lá e fazer inveja aos seus amigos.

Jimin riu.

─ Hum, vamos tirar uma foto juntos?

─ Claro.

Nari se aproximou de Jimin para tirar uma foto com o rapaz, fazendo uma pose fofa.

─ Legal !! Eu amei a foto.

─ Ficou realmente muito boa. Que horas são?

─ São quase 14:00 horas.

─ Minha nossa !!! Vamos perder o vôo !!!

─ Meu Deus, eu já estava complemente esquecida, temos que correr !!

Jimin assentiu bebendo o último gole de seu refrigerante, assim correndo atrás de Nari. As pessoas ao redor os olhavam assustados, conserteza estavam a pensar " O que esses sem noção estão fazendo?"

Ambos entraram no avião complemente sem fôlego, finalmente sentando em seus assentos um tanto aliviados por não terem perdido o vôo. Tudo que eles menos precisavam eram isso.

─ Isso foi divertido.
Nari comentou rindo.

─ Você é maluca ! Eu não teria dinheiro pra comprar outra passagem.
Jimin riu juntamente com uma feição cansada.

─ Nem eu ! Minha nossa.

Ambos riem novamente.

─ Vamos continuar ouvindo música?

─ Vamos, podemos ouvir pelo teu mp3? A bateria do meu já está acabando.

─ Claro, porém você escolhe as músicas, seu gosto musical é o melhor.

─ Valeu !

                                  { . . . }


Jeon estava sentado em um dos balanços recuperando o ar que tinha perdido, ele brincou tanto com aquelas crianças, que suas pernas chegavam a doer.

─ Você irá continuar brincando?

─ Oh, me desculpe, mas não. Tenho que ir para casa e eu não tenho a energia de vocês !

─ Oh tudo bem. Foi divertido hoje, obrigada por brincar conosco !!

─ Por nada, outro dia eu venho aqui.
Disse acenando para a garotinha e para as outras crianças.

─ Tchau tio Jungkook !

─ Tchauzinho !
Sorriu bobo.

Jeon atravessou a rua novamente, indo em direção ao seu apartamento, que não era muito longe dali.
Ao chegar lá, Nayeon correu até o primo o abraçando.

─ Jungkook ! Porque demorou? Eu estava preocupada.

─ Oh, me desculpe. Eu fui encontrar o Jimin e acabei ficando na pracinha, não pude levar o celular para avisar.

─ Ah sim . . . você foi para se despedir dele?

─ Sim . . .
O moreno sentia uma dor no coração só de lembrar da cena de Jimin saindo do estabelecimento acenando para ele pela última vez.
Ele pôde sentir os seus olhos marejados novamente e uma triste feição formou - se em seu rosto.

─ Jungkookie . . .Você poderá ligar para ele quando o mesmo chegar na França. Não fique triste por favor !

─ Poxa . . . eu não deveria estar assim . . . eu passei tanta confiança para o Jimin e eu não consigo nem ao menos ficar bem por ele.

─ Está tudo bem Jungkookie . . . Você conseguiu ser forte por ele e isso é suficiente ! A saudade vai ser uma coisa que vai te visitar várias vezes, mas existe formas de supri - lá. Quando você menos esperar o Jimin estará aqui.

─ Eu espero. Obrigada Nayeon.

Nayeon sorriu gentilmente.
─Vem, vamos comer !


                                    { . . . }


Park passou um bom tempo do vôo dormindo, mas acordou ao sentir o seu braço sendo cutucado por Nari.

─ Hum, o que?
Disse abrindo os olhos e esticando o corpo.

─ Falta apenas menos de meia hora para chegarmos na França !!!

─ Sério? Eu dormi tanto assim??

─ Dormiu, eu até li os meus dois livros de 300 páginas.

─ Minha nossa. Porque você também não dormiu?

─ Porque eu só quero dormir quando chegar, o fuso horário daqui é bem diferente do fuso horário da Coreia.

─ Eu nem tinha parado para pensar nisto, vai ser difícil de se acostumar no começo.

─ Sim, nem me fala !

" 𝑨𝒕𝒆𝒏𝒄̧𝒂̃𝒐 𝒂̀ 𝒕𝒐𝒅𝒐𝒔 !! 𝑴𝒂𝒏𝒕𝒆𝒏𝒉𝒂𝒎 𝒐𝒔 𝒆𝒏𝒄𝒐𝒔𝒕𝒐𝒔 𝒅𝒂 𝒑𝒐𝒍𝒕𝒓𝒐𝒏𝒂 𝒏𝒂 𝒑𝒐𝒔𝒊𝒄̧𝒂̃𝒐 𝒗𝒆𝒓𝒕𝒊𝒄𝒂𝒍 𝒆 𝒔𝒖𝒂𝒔 𝒎𝒆𝒔𝒂𝒔 𝒇𝒆𝒄𝒉𝒂𝒅𝒂𝒔 𝒆 𝒕𝒓𝒂𝒗𝒂𝒅𝒂𝒔. 𝑶 𝒂𝒗𝒊𝒂̃𝒐 𝒊𝒓𝒂́ 𝒑𝒐𝒖𝒔𝒂𝒓. "

─ Oh minha nossa, isso é tão emocionante !
Nari sorria como uma criança ao ganhar um doce.

─ É a sua primeira vez indo para á França?

─ Na verdade, é a terceira vez. Eu sempre venho nessa época do ano para visitar a minha namorada, como eu lhe disse, mas o bom é que dessa vez ela irá voltar para Coreia comigo !

─ Entendo, isso é ótimo.

Quando a areonave finamente posou, os passageiros foram saindo aos poucos, assim pegando as suas devidas malas e pertences.
Nari acompanhou Jimin até a saída do aeroporto.

─ Então, eu acho que isso é um adeus.

─ Sim, quem sabe algum dia nós nos encontramos.

─ É quem sabe !

Ambos se abraçam.

─ Se você postar a foto no instagram, por favor, me marca !

─ Eu irei marcar, não se preocupe ! Tchau Jimin . . . Ou eu posso dizer Au revoir?

─ Oh ! O seu sotaque é muito bom, o meu Francês está enferrujado.

─ Você irá conseguir melhorá - lo !

─ Talvez eu consiga, Au revoir !!
Disse acenando para Nari, que acenou de volta para o rapaz.

Park respirou fundo indo até um ponto de ônibus, o ruivo finalmente estava colocando os seus pés na França, especificamente na cidade de Reims. O mesmo iria seguir o endereço que sua mãe lhe enviará por email Esperou por alguns minutos até um ônibus aparecer, assim o adentrando.
O lugar não estava muito cheio, apenas possuía alguns universitários ou pessoas que estavam chegando do trabalho.
O ruivo se sentou num banco perto da janela, ele só tinha andado um pouco e já estava cansado.
O rapaz atraiu vários olhares, mas ele não sabia se era pela sua cabeleira alaranjada extremamente chamativa ou se era porque as pessoas não estavam acostumadas a verem asiáticos por ali. Jimin apenas ignorou, ele preferiu pensar que as pessoas estavam prestando atenção em seu cabelo.
Ao descer do ônibus Park se direcionou para uma rua específica, ainda lendo o email da mãe, procurou pelo o número da casa.

─ Número 27 . . .
Ele olhava para todos os cantos à procura.

─ Oh, ali está !

Park caminhou rapidamente até a casa. Ela era de cor verde e parecia estar em um bom estado.

─ Papai e mamãe nunca gostaram de reformar a casa, tenho certeza que ela continua do mesmo jeitinho que era quando eu ainda morava aqui.

Ele tocou a campainha ansioso. Tudo que ele mais queria no momento era receber um abraço caloroso de sua mãe.

Uma senhora veio atender com um longo sorriso no rosto.

─ Filho !!!
Senhora Park abraçou Jimin fortemente.

─ Mãe !!!
Jimin retribuiu o abraço na mesma intensidade.

─ Eu estava com tantas saudades, filho !!! Deixe - me ajudá - lo com essas malas.

─ Não !! Está tudo bem, eu consigo fazer isso sozinho.

─ Oh, entre !! Está frio aí fora.

Senhora Park puxou o rapaz para dentro de casa, assim fechando a porta.

─ Eu levo suas malas lá pra cima !

─ Não precisa mãe !! Não quero que se esforce.

─ Está tudo bem ! Não estou morrendo, me dê logo isto.

Jimin cedeu entregando as malas para a mãe, ela continuava sendo uma mulher difícil.

─ Onde o papai está?

─ Está deitado na sala, assistindo Tv.

─ Posso ir falar com ele?

─ Mais é claro !

Park assentiu indo para a sala, onde o Senhor Park assistia à um jogo de futebol focado.

─ Pai?

O mesmo olhou surpreso para Jimin, ele sabia que o filho iria vim, só não sabia que ia ser logo.

─ Meu filho !!
Ele tentou se levantar do sofá, mas sentiu uma dor nas costas o fazendo gemer.

─ Pai !! Não precisa vim até a mim ! Eu vou até você.

O ruivo se sentou ao lado do pai, da forma mais cuidadosa possível.

─ Eu irei ficar aqui por um tempo, para ajudar a mamãe à cuidar do senhor.

─ Oh filho . . . Você não deveria ter saído da Coreia de uma forma tão repentina, você tem um vida lá e eu e sua mãe estamos velhos.

─ Eu precisava ver vocês . . .

─ Oh, como estão as coisas na Coreia?

─ Estão indo bem, eu ainda continuo morando com o Yoongi.

─ Arrumou uma namorada?

─ Pai ! Eu ainda gosto de homens . . .
Ele susurrou baixinho.

─ Oh, é mesmo ! Me desculpe.

─ Está tudo bem, isso não é prioridade no momento. Quero saber como anda a sua saúde, sim?
Ele acariciou o ombro do Pai.

─ Oh, eu fiz alguns exames na sexta - feira passada, e eu estou com hérnia de disco e com outros problemas. Mas tudo irá ficar bem.

─ É claro que irá ! e eu estou aqui para ajudar. Aliás, o coreano do Senhor melhorou muito, hein.


─ Você acha? Esses anos todos eu venho estudando coreano como nunca. Sua mãe têm sorte em predominar as duas línguas.


─ É verdade, mamãe sempre fora boa desde de jovem no francês.

─ Oh, estão falando de mim?
A senhora Park pergunta entrando na sala.

─ Só estávamos falando do quanto a senhora é boa em Francês e em Coreano.

─ Bem, sempre fiz o meu melhor estudando. Agora, Jimin . . . filho !! Vá descansar, você chegou de viagem quase agora.

─ Oh, eu estou bem ! Eu dormi muito no vôo.

─ Mesmo assim, é melhor que você descanse. Você irá se sentir com sono depois por causa do fuso horário.

─ É verdade filho, amanhã teremos oportunidade de conversar melhor.
O senhor Park assentiu.

─ Tudo bem, tudo bem . . .
O ruivo deu um beijo na testa dos pais e subiu as escadas.

─ Ele cresceu tanto.

─ Verdade, mas continua sendo o nosso menino !

Jimin sentiu a nostalgia lhe tomar por completo ao ver o quartinho que passara a sua infância e um pouco da adolescência, ainda intacto. Tudo estava do jeitinho que ele deixou, desde da última vez que saiu da França.
Ele abriu um belo sorriso ao ver os seus brinquedos na prateleira e os seus mangás de animes.
Sua cama ainda estava com todos os seus ursos de pelúcia e forrada com o seu lençol preferido. O quarto ainda mantia a mesma cor de sempre e a vista pela janela estava ainda mais linda, com a cidade toda iluminada com cores reluzentes.
O ruivo abriu o seu armário de roupas e riu.

─ Eu definitivamente não sabia me vestir naquele tempo.

Ainda um bocado emocionado, ele abre às suas malas e começa a pegar algumas de suas roupas que trouxera da Coreia, as colocando em seu velho armário.
Ele pegou seu celular e pensou em ligar para Jeon, mas ele não sabia que horas eram exatamente na Coreia, então decidiu não ligar, apenas mandou a mensagem como prometido.

" 𝑶𝒍𝒂́ 𝑱𝒖𝒏𝒈𝒌𝒐𝒐𝒌𝒊𝒆 ! 𝑪𝒉𝒆𝒈𝒖𝒆𝒊 𝒏𝒂 𝒄𝒂𝒔𝒂 𝒅𝒐𝒔 𝒎𝒆𝒖𝒔 𝒑𝒂𝒊𝒔, 𝒆𝒔𝒕𝒂́ 𝒕𝒖𝒅𝒐 𝒃𝒆𝒎. "

O ruivo viu que a mensagem não tinha chegado, provavelmente o moreno não estava online no momento.
De qualquer forma, o mesmo colocou o seu celular para carregar e arrumou as suas últimas coisas para ir dormir.
Ele ainda tinha muito pra fazer e para aproveitar.


Notas Finais


provavelmente eu errei alguma coisa, então por favor, relevem. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...