História My Own Heaven- Tododeku, Kiribaku (BNHA) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Fumikage Tokoyami, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kurogiri, Kyoka Jiro, Mei Hatsume, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Neito Monoma, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Tetsutetsu, Thirteen, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui
Tags Anime, Bakugou, Bnha, Boys Love, Kiribaku, Kirishima, Midoriya, Tododeku, Todoroki, Yaoi
Visualizações 185
Palavras 1.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Esporte, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoje é Kiribaku galeraa!!!
É o dia em que a gente vai descobrir o porquê do nosso nenê estar triste!! *palmas *palmas

Eu sei que eu demoro um pouquinho pra postar, gente. Mas é que tem dias que a criatividade me dá um tchauzinho e vai tirar férias! Mals aí!!
Fiquem com o cap!!

Para os que querem tododeku: Paciência, nenês. Hoje é Kiribaku kkk Mas leiam mesmo assim pq garanto que vai ser interessante!!

Boa leitura~
💜💜💜

Capítulo 7 - At Least You Are Still Standing


Fanfic / Fanfiction My Own Heaven- Tododeku, Kiribaku (BNHA) - Capítulo 7 - At Least You Are Still Standing


P.O.V. Autora:


Era tarde, o sol começava a se pôr. Em um dos dormitórios, o aluno Katsuki Bakugou acabava de adentrar no quarto do colega, vendo o em péssimo estado. Não sabia o que fazer, principalmente por não saber o motivo pela qual Kirishima se encontrava deprimido. Se fosse Deku, riria da cara dele e o mandaria para o quinto dos infernos, mas algo na expressão de Ejirou o fez dar um passo para trás para observar atentamente o que havia acontecido.

No momento, encontrava-se adormecido ajoelhado ao lado da cama de Kirishima, que também dormia. O quarto estava silencioso, apenas a respiração lenta dos garotos podia ser ouvida. 

Não depois de muito tempo, Kirishima começou a acordar. Coçou os olhos e se sentou na cama dando um bocejo longo. Bakugou, no entanto, continuou em seu sono. Kirishima olhou para o lado, surpreso por encontrar o amigo alí. Não tinha lembranças claras do que havia acontecido, mas tinha breves flashbacks dele chorando até dormir e ver os braços de Bakugou o carregando até a cama. Corou um pouco ao lembrar disso. Tentou falar alguma coisa, ou até mesmo chamar o amigo, porém começou a tossir seco ao abrir a boca.

Ejirou não comia ou bebia nada faziam dois dias. Seu corpo já tinha passado por períodos de jejuns maiores, mas nunca se acostumava, e por algum motivo odiava essa falta de costume. Se sentia... fraco.

Com o som de tosse, Katsuki acabou acordando. Seu olhar logo saiu dos lençóis e foi parar em Kirishima, que parecia estar se engasgando. Rapidamente, o loiro foi até a geladeira do quarto e pegou uma garrafa d'água e entrgou ao ruivo que mal conseguia abrir ela sozinho. 

- Está tão fraco assim?- murmurou o explosivo enquanto tomava a garrafa em suas mãos para abrir o lacre. 

Depois de dar alguns goles, quero dizer, beber todos os 500ml que tinha de água, Ejirou suspirou fundo e devolveu o recipiente para Katsuki. 

- Vai me contar o que aconteceu ou não, idiota?- Perguntou Bakugou se recostando na parede do outro lado do quarto. Kirishima não o respondeu, então ele mudou a pergunta.- Você esteve aqui esses dois dias?

Ejirou balançou a cabeça positivamente, porém hesitante.

- A quanto tempo você não come?- Fez mais uma pergunta, olhando fixamente para a silhueta de Kirishima que parecia mais um corpo sem alma. 

- D-dois dias.- Respondeu hesitante com uma voz rouca. 

- E por que você está trancqdo aqui dentro?- Foi mais direto. Estava curioso, mas também muito preocupado, talvez até mais do que gostaria de admitir.

- Eu...- engoliu seco.- estava cansado...- Olhou para Bakugou já sentindo mais lágrimas por vir.- Cansado de estar nessa situação, cansado de ser um inútil, cansado de não ser bom o suficiente, cansado de ser tão fraco! Não sou nada além de um estudante idiota que pensa que um dia pode se tornar um herói! Como posso ajudar pessoas se não consigo ajudar nem a mim mesmo? Como posso enfrentar vilões se não consigo enfrentar nem as vozes que me rebaixam todos os dias?!- Falou um pouco mais alto com a voz falha.- Eu... só... não consigo... continuar assim...- Contou tudo por fim. Guardar todos os pesos e inseguranças já estava deixando o pobre garoto sobrecarregado. Ele fungou algumas vezes e secou pequenas gotas de lágrimas que escorriam por suas bochechas. Guardava segredos sobre si o tempo todo, os piores eram sobre suas inseguranças. Boa parte do tempo, se sentia o pior e não queria nem ser visto por pessoas por se sentir uma escória. Sentia que nunca poderia alcançar seus objetivos por ser inútil, insuficiente e fraco. Não gostava de revelar essas dores e medos com ninguém, mas por que tinha contado tudo ao seu amigo dessa maneira? E por que não se arrependia por ter feito tal coisa? Nem ele sabia naquele momento.

- E por isso vai ficar aqui se lamentando? Acha que vai resolver alguma coisa?- Perguntou se aproximando de Kirishima.- Ninguém disse que a vida seria fácil, Ejirou. Mas deixar que ela pise em cima de você é a pior coisa. Você pode estar batalhando muito. Pode até estar sentindo tudo se desmoronar. Mas ainda está de pé, não está? Continuar enfrentando e estar erguido é o maior sinal de força que você pode mostrar. Além do mais, você é um homem, ou é um coverde?- Perguntou estendendo a mão para o amigo.

Kirishima ficou sem palavras. Não pôde fazer nada a não ser olhar para os olhos rubros e vivos do amigo. Essas palavras haviam feito seu coração acelerar, mas de um jeito muito bom. Sentiu o carinho e preocupação por meio das palavras agressivas de Bakugou. Sentiu uma nova sensação inesperada naquele momento. Não sabia interpretá-la, mas sentia se bem com ela. 

Ainda lacrimejando, olhou para Bakugou e pegou em sua mão.

- Eu sou um homem!- Respondeu em alto e bom som mostrando o sorriso de dentes afiados que tanto estava acostumado. Por um segundo, o ruivo jurou ter visto um rastro de sorriso no rosto de Bakugou, mas logo o loiro soltou a mão e foi para a porta do quarto.

- Anda, levanta essa bunda daí e vamos comer alguma coisa. Você tá pálido, parece um zumbi.- Disse de costas para Kirishima colocando seus tênis.- Te espero lá fora. 

- Ok!- Falou mais animado que antes. 

Do lado de fora do dormitório, Bakugou respirava fundo. Levou a mão até sua boca e começou a suspirar abafado. Seu rosto estava vermelho e seus olhos permaneciam fechados. O que tinha acabado de sentir?

Lembrou bem de quando Ejirou pegou em sua mão e deu um sorriso largo e radiante. O fez perceber de cara o quanto tinha sentido falta da expressão alegre do ruivo. Tanto que começou a sorrir involuntariamente ao vê-lo. O que diabos aquele garoto tinha feito consigo?

Decidiu pensar nisso depois, enquanto esperava Kirishima, Bakugou olhou a janela de vidro que ficava na frente da porta do dormitório. Era bem ampla, ia da metade da parede para cima, dando um ar de liberdade para os alunos. Considerando que eles precisavam passar o resto do ano letivo dentro dos muros da escola pelo aumento repentino de vilões. 

Os pensamentos de Katsuki estavam nas núvens quando ouviu Kirishima o chamar. Ele saiu de seu estado de tranze e começou a andar pelos coredores da escola com o amigo conversando. Estranhamente, Kirishima não aparentava ter chorado a alguns momentos antes, o cabelo arrumado, o sorriso, a postura, nada indicava que ele esteve sem nenhum tipo de interação com o resto do mundo nos últimos dois dias. Isso fazia Bakugou pensar quantas vezes Kirishima já não havia chorado e secado as lágrimas fingindo que nada aconteceu. 

- Mas então, Bakugou, o que fez nesses dois dias?- Perguntou o ruivo enquanto chegavam ao refeitório da escola, Ejirou tinha que comer algo.

- Não é da sua conta, cabelo de merda.- Respondeu o rabugento.- Não teria perdido as coisas se não tivesse se enfiado no teu quarto por dois dias.

Kirishima riu e apenas concordou com Bakugou. Katsuki era bravo, tinha uma personalidade impaciente e explosiva. Tinha um estilo meio "bad boy" e tinha a boca mais suja que bueiro em dia de chuva. Eram pontos que irritariam a muitos, mas não Kirishima. Gostava muito de ter um amigo assim, não apenas ficava passando a mão na sua cabeça, mas dava tapas de realidade que o faziam refletir e melhorar como pessoa e ser um homem mais másculo.

Sentia se agradecido. Por ter Katsuki por perto, principalmente de seu jeito robusto de tratar as pessoas. Bakugou podia tratar as pessoas mal, mas não era sempre exatamente dessa forma. Se preocupava com seus amigos, i isso era o que mais deixava Kirishima feliz.





Notas Finais


Desculpa gente, n achei nada que pudesse ter erros de gravação bons dessa vez (;-;) Mas da próxima vez eu trago com certeza!!


É isto amorzinhos!!!
Obrigada a todos que estão lendo minha história!! Eu fiquei muito feliz quando vi que minha fic tinha mais de 130 favoritos!! 💕
Muito obrigada de verdade ^-^

💜💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...