História My perfect daddy ( Minlix ) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids, Tomorrow X Together (TXT)
Personagens Bang Chan, Beomgyu, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Personagens Originais, Seo Chang-bin, Soobin, Yang Jeong-in, Yeonjun
Tags Lemon, Shoujo, Stray Kids, Txt, Violencia, Yaoi
Visualizações 54
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo tá uma porra kkkkk minha criatividade não está muito boa esses dias ;-;

Capítulo 5 - Idiota do século


Fanfic / Fanfiction My perfect daddy ( Minlix ) - Capítulo 5 - Idiota do século


- Entre logo e vá trabalhar garoto, se atrasar novamente vai pro olho da rua me entendeu? 

 - sim senhor. - digo saindo de perto dele rápido para começar a trabalhar. 


 (...) 


Cheguei em casa cansado pra variar mas encontrei Félix deitado no sofá 

 - porra, tu não trabalha não? - pergunto indignado. 

 - Trabalho. Mas saio mais cedo que você.

 - Já ia achar que era mais uma barriga preguiçosa pra alimentar.

 - A vá, grandes coisas. Pois fique sabendo que quem compra minhas guloseimas sou eu mesmo  

 - Se eu pudesse caía na porrada contigo.

- Vem então, não tem ninguém te segurando.

   - se bater em lixo fede! 

 - Fecha a boca carniça. - Fui até ele e dei um soco no braço do mesmo. 

- Agora é assim? - perguntou bravo e me empurrou na parede e antes que eu pudesse fazer algo fui prensado com violência. 

 - s-sai! - tento empurra-lo mas foi em vão.

 - Não sou obrigado. - começou a beijar meu pescoço e eu me segurava para não arfar. 

 - Félix... me solta, eu tive um dia bem cansativo hoje.

 - hum que pena, mas eu não te perguntei 

- Me deixe....ir.... p-pare de fazer isso comigo.... 

 - Se não o que?

 - N-nada... - Ele me soltou e eu estranhei. Tipo, do nada. 

 - Vou contar até três para sair daqui. Um... - Sai dali feito um tiro e fui para o quarto.


 (...) 


 Depois desse estranho ocorrido durante o banho eu ainda sentia pelo meu corpo correntes quentes.

 - Esta com fome? - pergunto logo após o banho e já vestido. 

- Ja comi. - diz e eu vejo um pacote de doces aberto ao seu lado e metade já havia sido devorada.

 - Pare de comer besteira Félix! - repreendo me dirigindo a cozinha.

 - Devia deixar de ser chato, fica me repreendendo mas pelo menos minha vida não é repetitiva e chato

- haha muito engraçado, mas pelo menos eu não sou rodado. 

- Quem te disse isso? - Comecei a fazer o jantar ignorando sua pergunta. - Lee know você não me respondeu. - gritou. 

- Não pretendo. - respondo continuando a cozinhar. Depois disso eu jantei sozinho e subi para meu quarto deixando a porta entreaberta e indo escovar os dentes. Assim que eu terminei Félix estava sentado em minha cama lendo um caderninho de anotações que eu deixava ao lado da cama - para ser mais exato era um caderninho em que eu fazia anotações, escrevia meu dia, reclamava do trabalho e guardava senhas de contas de redes sociais e bancos. 

- Aish, não lê isso! - tomei o caderno de sua mão rápido. 

- "O Félix é incrivelmente chato mas por outro lado ele é diferente  e um baita filho da puta" - disse rindo o que havia lido no caderno. - Me devolva. - ordenou sério e se levantou enquanto eu escondia o caderno atrás do corpo. 

- não. - digo dando um passo para trás mas ele segurou minha cintura e me puxou para perto de si. 

- Eu te dei uma ordem, me obedeça. - disse rígido. 

- o que aconteceria se eu não te obedecer? - perguntei e nós nos encaravamos.

- Quer mesmo saber? - me puxou com grosseiria me tacando na cama e subindo em cima de mim. 

- N-não... - digo por fim estendendo o caderno. Que derrota miserável! 

- Bom garoto, espero que me obedeça assim mais vezes. - Sorriu vitorioso.

- Babaca. - digo e ele se senta em meu colo. 

- Por onde começamos.... - ele diz passando as folhas com seus olhos  atentos ao caderninho. - Que tal.... cinco jeitos de me agradar na hora H? 

- Não lê isso Feli.... - me interrompeu. PUTA QUE PARIU POR QUE RAIOS EU ESCREVI ESSA MERDA?? Eu sou burro demais.... mas também né, como eu ia adivinhar que isso ia acontecer?

- Jeito um : Agressivo - disse. - Isso eu já sou de natureza.

- Jeito dois : provocações. Eu já faço isso. 

- jeito três : mandar em mim. Essa é boa. 

- quatro : apelidos como baby ou princesa. 

- cinco : brinquedos....


Puta que pariu se burrice tivesse nome seria Lee know. Eu estava muito vermelho e tapando o rosto pela tamanha vergonha.

- Parece que eu descobri sem muita dificuldade o que eu tanto queria saber... baby - puta que pariu, esse apelidinho mexe comigo de um jeito...

- Félix...É melhor irmos dormir... temos campus. - digo qualquer coisa qur veio a  mente, espero profundamente que ele me ouça e saia daqui. 

- não precisa ficar com vergonha baby. - me beijou. Esse era o último dia de beijos e eu não sabia se estava deceocionado ou feliz nesse instante, eu só queria sentir o beijo dele novamente e pensar "caraca, como isso é bom!" Ele apertou minha cintuta me fazendo arfar mas logo quando a falta de ar se fez presente ele saiu de cima de mim. Suspirei em desaprovação mas felizmente ele não notou isso.

- Vou levar seu caderninho e quando eu terminar de ler tudo te devolvo. - Aish, era só o que me faltava! Pronto, ferrou tudo! Tem muita coisa podre lá que vocês não tem idéia.... eu tô fudido, Félix vai ler meus assuntous podres,minha coisas depressivas, minha mania de escrever mal das pessoas, as contas das minhas redes sociais...Parabéns pra mim, acabei de ganhar o prêmio de idiota do século. Olha o quão burro um ser humano pode chegar né? Nunca fiquei tão frustrado comigo mesmo, fiquei esperneando na cama com ódio do Félix! Caramba ele estava invandindo a minha privacidade e eu não pude fazer nada para deter! Eu sou um toco de amarrar bode comparado a ele...O que eu faço meu Deus? 






Pêra, eu tive uma idéia....




Notas Finais


Quero postar mais um ainda hoje porque achei esse pequeno, se possível vou fazer isso ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...