História My Police Officer - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Depressão, Jikook, Jimin, Jungkook, Lemon, Namjin, Policial, Romance, Vhope, Yaoi
Visualizações 91
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo fresquinho pra vcs! Espero que gostem...

Capítulo 3 - Injured


Fanfic / Fanfiction My Police Officer - Capítulo 3 - Injured

Primeiro, fora agarrado pelos ombros e jogado no chão com brutalidade. Depois, acabara recebendo alguns chutes em suas costelas e estômago. Socos e pontapés foram desferidos em suas costas quando Park se virou para tentar se afastar das garras de seu pai.

Cobria seu rosto com as mãos pequenas, tentando proteger o mesmo e evitar que mais um hematoma fosse depositado na pele do mesmo. Jimin experimentou a sensação de ter um de seus braços quase quebrado quando Jiwon o pisoteara, arrancando agora um grito de dor do ruivo. 

E quando o Park mais velho realmente achou que havia quebrado o braço do filho, parou. Respirou fundo diversas vezes e passou a mão pelo cabelo, tentando ajeitar os fios negros que caiam em seus olhos castanhos; deixara o filho jogado no chão do quarto e saíra de lá rapidamente, sem olhar para trás.

Jimin manteve ali, jogado em um dos cantos de seu quarto, deitado no chão sujo e gélido, chorando e soluçando pra valer. Seu corpo todo doía terrivelmente, fazendo com que cada movimento que o Park dava fosse um só sofrimento; com muito custo e depois de ficar deitado no chão chorando por vários minutos ou até mesmo horas , conseguiu se levantar e caminhar a passos cambaleantes até o médio banheiro de azulejos vermelhos e pretos.

Retirou todas as suas vestes, deixando-as espalhadas pelo chão do banheiro, logo encarando seu reflexo no enorme espelho embutido na parede azulejada.

Havia um pouco de sangue escorrendo do pequeno nariz; o hematoma que antes estava desaparecendo, ficaria ainda pior após receber todos aqueles golpes; um pequeno arranhão se encontrava em cima de sua sobrancelha esquerda; havia vários hematomas vermelhos e arroxeados pintando a pele de seus braços; dois grandes hematomas se encontravam em seu peitoral bem ao lado de seu mamilo direito e um pintava a pele pálida de sua barriga com alguns leves gominhos; suas pernas haviam hematomas novos e antigos que já começavam a desaparecer e agora seus joelhos osudos se encontravam ralados e com um pouco de sangue.

Bufou, irritado e magoado ao mesmo tempo. Jimin se perguntava todos os dias o porque de seu pai sempre fazer isto com ele e com sua mãe; queria perguntar-lhe o que fizera para receber tal tratamento do mais velho...

Jimin queria fugir, sair daquela cidade e correr para o mais longe possível de seu pai. Mas como poderia fazer aquilo, sendo que Park Jiwon o mantinha preso ali e ainda por cima não poderia abandonar a sua mãe nas mãos daquele monstro.

E não podia contar com a ajuda da policia... Afinal, quem gostaria de ajudar o garoto mais problemático e sem noção de Busan? E seu pai já o havia ameaçado tantas vezes...

Adentrou o box, abrindo o registro na água morna. Soltou um baixo gemido ao sentir a água quente entrar em contato com os seus machucados, fazendo-os arderem; pegou o pequeno frasco de sabonete líquido e passou um pouco do mesmo em seu corpo, sentindo o delicioso frescor de cerejas adentrar suas narinas.

Estava acabado. Não conseguiria dormir mais uma noite, contorcendo-se mais uma vez em sua cama de dor, resmungando e gemendo em desconforto, praticamente quase gemendo de dor.

Fechou o registro ao não aguentar mais observar o seu sangue escorrendo pelo ralo; pegou a toalha azul e passou a se secar com a mesma, logo indo a passos rápidos ao quarto com uma pequena maleta de primeiros-socorros nas mãos.

Um por um, cuidou de seus ferimentos, colocando baind-aids e fazendo curativos nos mais feios. Quando terminou, apenas vestiu uma boxer qualquer e se jogou na cama, gemendo alto ao sentir cada parte de seu corpo reclamar de dor; cobriu-se com o edredom azul escuro cheio de estrelas, tampando seu corpo por inteiro.

Queria se enroscar e sumir embaixo do cobertor até sumir, desejava até voltar para a delegacia e ficar trancado em uma das celas para sempre, longe de seu pai. Não se importava se os policiais fossem lhe dar um longo e terrível sermão, ou se fossem tentar flertar consigo na maior cara de pau - no caso dos mais ousados -; apenas queria ficar longe daquela casa e longe de Park Jiwon.

Tentava a todo custo passar uma "mensagem" par as pessoas ao seu redor; um pedido de socorro com seu olhar ou pelas travessuras que fazia - estas que serviam para lhe distrair a mente, junto à Yoongi -; mas parecia que ninguém naquela cidade - até os policiais - se importavam realmente consigo para perceber alguma coisa.

Sentiu o canto de seus olhos arderem, já prontos para liberarem as lágrimas quentes e grossas.

Em um movimento rápido, sem nem ligar ou se preocupar com aquela maldita dor, alcançou o aparelho celular que se encontrava em cima da escrivaninha, discando rapidamente o número de seu hyung.

Min Yoongi sabia como lhe acolher e acalmar naquelas horas. Era um ótimo amigo.

Um irmão mais velho para si.

-Jiminie?-a voz rouca por conta do sono adentrou seus ouvidos.

-H-Hyung...-fungou, limpando rapidamente uma lágrima que escapara de seu olho.-E-Eu...

-Aconteceu de novo?-agora Yoongi estava totalmente desperto, preocupado com seu dongsaeng.

-S-Sim...-mais lágrimas.-E-Eu não quero ficar aqui, hyung... E-Eu tô com tanto m-medo...

-Eu vou até aí, não se preocupe.-Min já começara a levantar da cama.-Me espere aí.

 

☒   ☒   ☒

O ser de cabelos esverdeados observava o baixinho atentamente enquanto este virava mais uma lata de cerveja em sua boca, bebendo metade de seu conteúdo. Após receber a ligação do ruivo no meio da madrugada, já sabia exatamente o que tinha acontecido, e não pensou muito ao pegar uma jeans e um casado qualquer, vestindo-se como o Flash e indo parar na casa do Park em poucos minutos.

Jimin ainda soluçava e deixava que pequenas lágrimas escorressem por suas bochechas avermelhadas, bebendo sua terceira lata de cerveja. Todas as vezes em que seu pai lhe batia, Jimin resolvia encher a cara de álcool para amenizar suas dores, sem se importar com a maldita ressaca do dia seguinte.

Yoongi se aproximou do ruivo, sentando-se ao lado deste e permitindo que Park deitasse a cabeça em seu ombro, fungando baixinho.

-Não quer mesmo ir ao hospital?-Min perguntou novamente, tomando um gole de sua bebida.

-Vão acabar me perguntando em como eu arranjei esses hematomas...-respondeu baixinho.-E não quero que meu pai fique sabendo que eu fui parar no hospital.

-Dá última vez, você deu aos médicos a mesma desculpa esfarrapada de sempre... Disse que tinha acabado de se meter em uma briga de rua.

-A polícia acabou se intrometendo naquela última vez e meu pai teve que ser chamado...-terminou de beber sua cerveja.-E quando cheguei em casa, apanhei ainda mais dele.-jogou a latinha em qualquer canto do quarto.-Além disso, sou o garoto problemático da cidade... Ninguém se importa realmente comigo.

-Eu me importo realmente com você.-Yoongi segurou uma das mãos de Jimin, dando um delicado beijinho no topo da cabeça do mais baixo.

Jimin sorriu, apreciando o delicioso carinho que seu hyung fazia em seus fios rubros.

-Pode ficar aqui essa noite?-perguntou baixinho, quase caindo no sono por conta dos afagos em sua cabeça.

Yoongi sorriu pequeno, depositando vários beijinhos na cabeça do menor.

-Não vou a lugar algum, Jiminie.


Notas Finais


E ai, o que acharam??? Até o próximo capítulo...
Beijinhos de baunilha<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...