História My Policeman (Imagine Jeon JungKook) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, HyunA, Red Velvet, TWICE
Visualizações 210
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Capitulo 21 - Romântico


Fanfic / Fanfiction My Policeman (Imagine Jeon JungKook) - Capítulo 21 - Capitulo 21 - Romântico

Ele voltou com uma pequena sacola, me entregou e pediu que eu fosse me vestir. Estava confusa, minha cabeça parecia explodir de curiosidade e nervosismo. Fui até o banheiro e tranquei a porta, abri aquela sacola devagar e tive a visão de uma lingerie preta de renda, realmente muito bonita e ela parecia um body. Me vesti, solteira meus cabelos e sai do banheiro.

Caminhei devagar até a sala e quando cheguei, parei bem na porta que a liga com o corredor. Estava um clima diferente... a luz estava fraca mas não apagada, a televisão não estava mais no volume máximo daquele filme de ação.. estava baixa, no volume suficiente para se ouvir com leveza a voz dos personagens que passavam por aquela tela. Andei até o meio da sala e coloquei minhas mãos sobre o sofá, me apoiando no mesmo. Meus olhos passaram por toda a sala mas não encontrava Jeon em lugar algum por aquele lugar. Escuto um barulho vindo da cozinha e logo me assusto, mas meu medo vai embora ao ouvir sua doce e sedutora voz.

Jeon: S/n? Está ai?

Não o respondi, apenas paralizei ao vê-lo sair da cozinha trajando apenas sua box preta e segurando uma garrafa de vinho junto a duas taças de vidro. Me diz que eu não tô sonhando.

Ele foi até a mesinha de centro e deixou por lá as duas taças e a garrafa de vinho. Andou até mim em passos lentos e parou na minha frente, me encarando com suas belas orbes escuras. Ele parecia conseguir ler cada pensamento meu.

- O que é tudo isso?

Perguntei surpresa. Como minha simples sala de estar havia se tornado esse lugar?

Jeon: Eu queria ser romântico.. - Ele segurou minha cintura delicadamente e me puxou para mais perto. - ... Só que do meu jeitinho.

Voltei a encarar suas orbes, quando percebo que o mesmo olha para meus lábios. Me perco em seu olhar e quando percebo já estou junto de seus lábios macios, como se eu fosse atraída por eles. Suas mãos percorriam cada estremidade de meu corpo, seus dedos desenhavam minhas curvas e sempre voltavam para minha cintura devagar. Minhas mãos em sua nuca, fazendo carinho em todas as partes com as minhas unhas devagar, não para machucar e sim para acalmar.

Assim que a falta de ar se fez presente em nossos corpos nos distanciamos. Ele segurou minha mão e me guiou lentamente até o sofá, fazendo que eu me sentasse enquanto o mesmo se sentou ao meu lado. Ele dá play no filme e pega as taças, entregando uma em minhas mãos e pegando a garrafa logo a abrindo, despejando o líquido em minha taça e o mesmo processo na sua. Brindamos e tomamos um gole, nos deliciando com o gosto de uva com uma leve doze de álcool. Prestavamos atenção no filme e eu sentia os olhares do mesmo sobre mim.

- Por que me olha tanto?

Jeon: Gosto de te observar. Cada detalhe e movimento, as vezes me pergunto se é mesmo possível ter esta beleza ou se estou apenas sonhando.

- Não é um sonho e mesmo que fosse poderia se tornar realidade.

Jeon: Eu sei disso. Um dos meus se tornou.

- E qual seria?

Jeon: Você.

Ele sorri sem mostrar os dentes e eu faço o mesmo. Me aproximo devagar e dou um selar demorado no mesmo, que segura minha cintura e me faz senta em seu colo. O que começou com apenas um selinho foi se tornando algo maior, um simples ato de carinho tinha virado algo mais quente. Suas mãos desceram até minha bunda, onde o mesmo deixou um aperto generoso me fazendo dar baixou gemidos entre o beijo enquanto o mesmo sorri satisfeito com a situação. Ele apertou minha cintura, aproximando cada vez mais nossas intimidades e me fez sentir sua excitação. Nos separamos por falta de ar e o mesmo foi deixando beijos pelo meu pescoço e descendo para o busto.

- Jeon... Se os vizinhos escutarem algo e vierem reclamar?

Jeon: Esse é meu plano, o filme. Grite o quanto quiser, se aparecerem é só dizer que foi a televisão. - Ele diz sorrindo enquanto massageava meus seios por cima do tecido.

- Você realmente pensou em tudo?

Jeon: Com certeza. Quero uma noite especial.. Só nossa.

Ele virou meu corpo ficando por cima de mim e abaixando as alças do body. Deixando chupões e mordidas, marcas que com certeza ficariam roxas amanhã. Ele desceu os beijos pela minha barriga até chegar a barra da minha calcinha, abaixando a mesma devagar enquanto deixava selares por toda a extensão. Senti um choque percorrer meu corpo assim que sua língua me adentrou, meu corpo se contraía e eu dava gemidos baixos para não chamar atenção de ninguém ou de qualquer vizinho que estivesse acordado. Me desfiz em sua boca e o mesmo levanta a cabeça sorrindo e lambendo os lábios, vindo em minha direção e me beijando fazendo que eu sentisse meu próprio gosto. Nos distanciamos e ele se sentou do outro lado do sofá com as pernas abertas

Jeon: Sua vez.

Fui em sua direção e passei as unhas pelo seu abs devagar, como uma forma de tortura que parecia funcionar. Desci minha mãos até sua box e a abaixei devagar, vi seu membro saltar para fora quando o tirei daquela "prisão de tecidos" e o segurei devagar. Comecei com movimentos lentos e provocantes, olhei para Jeon que estava com a cabeça joganda para trás dando gemidos altos. Assim que troquei minhas mãos pela minha boca ouvi um grito alto vindo do mesmo, que fez um rabo de cavalo desarrumado em meus cabelos e começou a estocar em minha boca devagar. Ele gemia alto e quando notei que estava perto de seu ápice. o tirei de minha boca tendo um olhar de reprovação do mesmo.

Jeon: Por que parou?

- Porque sim.

Jeon: Você é má!

- Eu sei meu amor.

Passei a mão por cima de seu membro devagar, o que fez o mesmo gemer baixo.

Jeon: Isso não vai ficar assim!

Ele sorriu e se virou ficando por cima de mim, me penetrou sem aviso prévio o que fez saírem gemidos altos de ambos os lados. Ele começou devagar, indo fundo e forte o que logo mudou um tempo depois quando ele começou a ir muito rápido. Algumas estocadas depois senti meu corpo se contraír e eu me desfazer por completo, tirando um sorriso satisfatório do mesmo que continuou com suas estocadas até chegar em seu ápice. Ele se desfez dentro de mim e se virou me deixando sobre seu peito enquanto acariciava meus cabelos.

Jeon: Vamos tomar banho?

- Claro.

Tentei descer do sofá mas foi em vão, cai e fiquei jogada no chão.

Jeon: Vem que eu te ajudo.

Ele me colocou em seu colo, entrelacei minha pernas em sua cintura e me deitei em seu ombro. Estava quase cochilando quando senti a água cair sobre nossos corpos suados. Ele me pôs no chão devagar e me segurou até que eu me estabilizasse.

Jeon: Acho melhor pegar leve da próxima vez. - Ele RI da minha situação e eu dou um soco fraco em seu braço.

- Também acho. Se eu não conseguir andar de manhã você vai me carregar!

Jeon: Com prazer. 

Foi um banho comum, sem nenhuma malicia, apenas alguns beijos. Assim que saímos, coloquei uma calcinha e uma blusa do Jeon e ele apenas um short. Nos deitamos na cama e dormimos de conchinha até o amanhecer.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...