História My Possessive Boyfriend-(Vkook) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Flex, Jungkook, Lemom, Seme, Tae, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 368
Palavras 4.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meus amores, preciso dá um aviso para vocês.

A fic está chegando ao fim.

Leitores: OQUE? COMO ASSIM? EXPLICA ISSO DIREITO PELO AMOR DE DEUS!

Eu já tenho essa fic terminada, eu falei isso para vocês. Ela tem uns 40 capítulos, mais vocês devem ter percebido que todos os capítulos tem mais de mil palavras. Bom ... eu estou juntando os capítulos, mudando muitas coisas na fic. Cada capítulo teria 500 palavras, e aqui tem capítulos com 4 mil palavras. Então da para ver que eu mudei muita coisa.

Quando eu disse que ela está chegando ou fim, quis dizer que eu termino de escrever ela ainda nesse mês. Então fiquem tranquilos, que ainda tem muita coisa por vir. Postarem todo dia, mais de 2 capítulos para eu consegui terminar ela nesse mês, então favoritem a fic para não perderem nada.

O outro motivo é que eu tenho 3 fics novas, e vou postar elas no outro mês.
"Meus dois anjinhos"
"A última gota"
"Prostitution" que em português é: Prostituição.

Eu estou muito empolgada, principalmente com a última fic. Que tem o Tae como personagem principal, e todos os S ... ahaha, só lendo para saber.

O personagem principal de "A última gota" é o Jhope, por que tem poucas fics dele, e eu o amo.^^

O personagem principal de "Meu dois anjinhos" é o Jin. E quem ai viu o novo mv deles, estou pirando. O jin, ele tá tão lindo 😍! E a turnê? Estou pirando. Queria tanto está lá 😔.



( É pt. 2 porque eles ainda estão na viagem ) 

Boa leitura, amo vcs!

Capítulo 11 - Capítulo 10


Taehyung 

Depois de jantar, me deitei já de banho tomado. Eu estava tão cansado desse primeiro dia, mas mesmo assim muito feliz. Estávamos necessitados de férias.

No quarto meu e de Jungkook havia duas camas de solteiro, uma em cada lado do quarto, tendo apenas uma escrivaninha separando as duas.

Eu estava deitado de lado, olhando para o moreno que estava em minha frente, em sua cama, usando o celular. Nossa luz ainda estava acesa.

Ele percebeu meu olhar e arqueou as sobrancelhas como se dissesse um ''o que?'' curioso e eu apenas sorri, sendo correspondido pelo maknae. Ele colocou seu celular na escrivaninha e foi um pouco para o lado, deixando um espaço na cama onde deu batidinhas, me convidando para deitar lá. Não hesitei.

Eu me deitei de frente para ele, que me envolveu com seus braços e deu um selar carinhoso em minha testa, fazendo eu sorrir fraco.

- O que achou de hoje? - agora ele acariciava meu rosto.

- Divertido. - ri fraco. - E você?

- Estou bem cansado, mas eu adorei.

Eu me aconcheguei mais em seus braços, sentindo o cheiro de Jungkook e recebendo um calor agradável de seu corpo.

- O que vamos fazer amanhã? - ele perguntou.

- Não sei, temos que definir com os meninos. - levantei meu olhar para o Jungkook. - Por que?

- Podíamos tirar um dia para fazer uma trilha na floresta. Eu vi que na despensa tem barracas.

- Boa ideia! - eu me animei e sentei na cama. - Aí a gente pode acampar e levar comidas e fazer fogueira e assar marshmallows e contar histórias de terror! - falei saltitante e isso fez o mais novo rir.

- Sim, hyung, faremos tudo o que quiser. - ele alcançou o interruptor e apagou as luzes. - Mas agora nós vamos dormir. - Jungkook me puxou de volta para seus braços, fazendo com que eu sossegasse.

Ele não fez menção em me soltar, o que significava que dormiríamos daquele jeito, juntos.

Me confortei no maknae e me rendi ao sono.

Acordei e não vi Jungkook ao meu lado. Meu coração apertou quando pensei que talvez ele tenha ido para minha cama assim que eu dormi, porque na verdade não era pra mim ter permanecido ali na noite passada.

Olhei para minha cama e ele não estava lá. Ela estava do mesmo jeito que eu havia a deixado quando fui para a de Jungkook. Suspirei aliviado e me levantei.

Fui para a cozinha e encontrei todos os meninos reunidos tomando café da manhã, inclusive o maknae.

- Olha quem acordou. - Jimin falou carinhosamente.

- Oi.- - eu sorri enquanto coçava meus olhos.

- Vem comer, hyung. - Jungkook puxou uma cadeira que estava ao seu lado para mais perto de si mesmo.

Eu me sentei na mesma e desfrutei do lanche, que imagino ter sido feito pelo Seokjin hyung já que havia chocolate quente, algo que ele adorava tomar todas as manhãs.

- O que vamos fazer hoje? - perguntei mordendo uma bolacha.

- Antes de você chegar, decidimos continuar por aqui mesmo, na praia, já que não descansamos o suficiente. O que acha? - Namjoon hyung disse. - Nós temos muitos dias ainda, não precisamos fazer todas as coisas por agora.

- Verdade. - falei. - Podemos jogar vôlei também.

- Sim. - Suga pronunciou. - Tem uma rocha enorme aqui perto que é apenas alguns minutos de caminhada. Dizem que assistir o pôr do sol de lá é magnífico.

- Eu quero! - Jin falou animado.

- Nós vamos então, hyung. - Namjoon sorriu bobo enquanto passava sua mão na do mais velho.

- Quando vamos para a praia? - Jimin perguntou.

- Depois do almoço é uma boa ideia porque antes o sol fica muito forte. - Jungkook sugeriu.

Assentimos e ajudamos a recolher a mesa.

Fui para meu quarto e liguei para minha mãe, eu contaria todas as novidades. Eu até pensei em falar sobre o Jungkook, mas eu estava com medo da reação dela por ser um assunto muito frágil. Achei melhor contar pessoalmente.

Ela me disse que estava planejando de viajar com meu pai para Seoul para nos visitar e eu não pude deixar de ficar mais feliz por isso. Eu estava com saudades deles e nem sabia quando eu teria tempo para ir até Daegu vê-los.

Depois de muito tempo conversando, ela disse que teria que desligar porque precisava fazer o almoço e eu me assustei com o horário. Conversamos tanto que minha orelha ficou vermelha por conta do celular.

Fui para a sala e encontrei os meninos assistindo à uma série.

- Por que não me chamaram? - perguntei com um bico no meu lábio.

- Jungkook disse que você estava no telefone, aí achamos melhor não interromper. - Hoseok falou.

- Mas vocês poderiam ter perguntado. - falei chateado.

- Eu entrei no quarto para pegar meu celular e vi que você estava conversando no telefone animadamente com alguém. Achei que era importante, por isso não chamei. - Jungkook falou seco.

Eu me surpreendi tanto com o tom de voz dele que fiquei parado na sala. Acho que Hobi hyung percebeu, afinal, eu fiquei muito sem graça.

- Deita aqui Taehyung que eu te conto o que aconteceu nos últimos episódios. - ele falou carinhosamente, insinuando para que eu me deitasse em seu colo. Ele sentava no colchão que estava no chão da sala.

Peguei um travesseiro e me deitei entre suas pernas, ainda abalado. O mais velho acariciava meu cabelo castanho enquanto contava o que aconteceu, mas eu nem prestava atenção. Eu o olhava, mas minha mente estava em outro lugar, pensando nos motivos de Jungkook falar daquele jeito.

Será que ele vai voltar com suas crises de bipolaridade​?

Eles despausaram a série e eu fiquei pensando, inseguro, sobre o que viria pela frente. Eu estava com medo.

~~~

Seokjin levantou do sofá para fazer comida, mas os meninos continuaram assistindo. Eu agora nem me interessava mais pela série.

Eu mexia no celular ainda no mesmo lugar, tentando distrair. Eu não queria de jeito nenhum passar por todas aquelas coisas de novo.

Quando anunciado que o almoço estava pronto, fui quieto me servir e continuei assim enquanto os hyungs conversavam na mesa. Jungkook se sentou longe de mim, também estava calado e parecia bem pensativo.

Fui o primeiro a terminar de comer, deixei meu prato na pia e fui rapidamente para meu quarto trocar de roupa. Queria evitar ficar sozinho com o maknae, senão o clima se tornaria muito estranho entre a gente.

Quando terminei de me arrumar, fui pro sofá da sala esperar os meninos, que não demoraram para ficarem prontos.

Seguimos para a praia. O grupo tinha uma conversa animada, só eu e Jungkook permanecíamos calados.

Esticamos o pano na areia e ficamos embaixo daquele sol quente. Eu não sentia nem um pingo de vontade de entrar no mar de tão desanimado que eu estava.

Todos saíram e o que eu não queria aconteceu, apenas Jungkook ficou.

Ele estava sentado e olhava o horizonte, pensativo. Aquele silêncio estava me matando.

- Aconteceu alguma coisa, Jungkook-ah? - perguntei receoso. Não queria que ele me tratasse daquele jeito novamente.

- Huh? - ele me olhou assim que voltou pra realidade. - Não. - falou seco, voltando a olhar pra frente.

Eu hesitei, mas eu não poderia deixar as coisas daquele jeito. Iria estragar nossa viagem.

- Certeza? - virei minha cabeça um pouco pro lado.

Ele esperou alguns minutos antes de me responder.

- Com quem você estava falando no telefone? - ele perguntou emburrado, me olhando.

- Com a minha mãe. - respondi confuso.

- O que!? - ele arregalou os olhos e foi pra trás. - Sua mãe!? - Jungkook parecia estar muito surpreso.

- Sim. - falei com medo. - Por que?

- É que... Eu achei que... Aish, hyung. - ele falou triste.

- O que foi? Você achou que eu estava falando com outra pessoa? - perguntei surpreso.

- Sim. - ele estava de cabeça baixa e eu gargalhei.

Sim, gargalhei.

Talvez porque eu estava muito nervoso sobre o que poderia ter afetado Jungkook para ele falar daquele jeito, ou talvez porque eu me surpreendi. Eu não esperava por aquilo.

Às vezes eu esqueço o quanto Jungkook é ciumento. Como não pensei nisso? Estava na cara!

Saber daquilo me deu um alívio tão grande, eu realmente estava com medo de tudo voltar.

- Você é um idiota. - falei sorrindo. Eu queria socar a cara dele e ao mesmo tempo enchê-lo de beijos.

- Eu sei. - ele falou desapontado.

Eu dei um beijo em sua bochecha, mostrando que eu não havia ficado chateado. E eu não tinha ficado mesmo, afinal, Jungkook é inocente e, assim como eu, novato nesse mundo amoroso. Ele era ingênuo e não sabia como tudo funcionava ainda. Por eu ser mais maduro, eu tinha que ajudá-lo a entender que as coisas não são desse jeito. Tinha que haver confiança.

Comecei a transpirar dentro de minha camisa e vi que era melhor ir para o mar refrescar.

- Você vem, Kook-ah? - perguntei depois de tirar a camisa.

- S-sim. - ele parecia um pouco sem graça pela confusão que fez.

Nos juntamos com os outros e eu peguei Hobi hyung me olhando com um sorriso muito agradável no rosto. Eu sorri de volta e abracei o Jungkook de uma forma carinhosa, mostrando que estávamos bem.

Quando cansei, fui me sentar no pano para me secar no sol. Jungkook logo veio ao meu encontro.

Ele se sentou atrás de mim e me abraçou, suas pernas abertas estavam ao lado de meu corpo. Eu deitei um pouco pra trás, me encostando no peito do mais novo e recebendo carícias do mesmo. Vez ou outra Jungkook me beijava.

- Vocês são, hm... namorados? - uma criancinha perguntou da forma mais inocente possível, até então eu não tinha a visto ali. Ela estava ao nosso lado montando um castelo de areia.

- Somos amigos. - eu disse e ela parecia tão surpresa que eu ri da ingenuidade daquele ser.

Logo sua mãe, que estava à alguns metros de distância e debaixo de um guarda sol, a chamou de volta. Ela foi até lá saltitando e eu fiquei a observando, sorrindo.

O sol se escondeu em uma das nuvens e decidimos jogar vôlei. Seria eu, Suga, Seokjin e Hoseok hyung contra Jungkook, Namjoon e Jimin. O time adversário ficaria com o Jeon Jungkook, não seria nada mais justo do que ter um a mais no nosso, afinal, ele era ótimo em qualquer esporte.

Jogávamos bem animados mesmo meu time estando perdendo de 7 à 5.

A areia não estava tão quente, o que ajudava se houvesse alguma hora que tivéssemos que cair para alcançar a bola.

Teve um momento que Namjoon iria sacar, então fui fazer o bloqueio. Não sei se foi meu posicionamento ou se foi a bola que bateu muito forte, só sei que senti um estralo no meu ombro acompanhado de uma pontada forte. Gemi de dor enquanto me encolhia.

- Tá tudo bem, Taehyung? - Hope veio correndo até mim.

- O que aconteceu? - Seokjin perguntou preocupado.

- Licença. - Jungkook falou abrindo espaço. - Vem, hyung. - ele me levou até nosso pano, onde me sentou. - Onde está sentindo dor?

- No ombro.

- Quer tomar remédio? - ele perguntou atencioso.

- Não, talvez não seja nada. - falei. - Voltem a jogar, eu só vou descansar um pouco. Talvez passe.

- Tem certeza? - ele parecia incerto.

- Sim, Jungkook-ah. - sorri fracamente.

Ele me deu um beijo na testa e voltou para o jogo.

Eu sentia uma dor estranha no ombro e minha outra mão estava por cima dele, tentando amenizar o que eu estava sentindo.

Logo os meninos voltaram, todos suados.

- Melhorou? - Jimin se aproximou de mim, acariciando meu cabelo.

- Um pouco. - sorri. - Quem ganhou?

- Adivinha. - Seokjin arqueou uma sombrancelha enquanto cruzava os braços.

- Já sei. - comecei a rir, era óbvio que foi o time do Jungkook.

- O sol já está abaixando, acho melhor já irmos para aquele lugar do qual eu falei. - Yoongi hyung disse.

- Verdade. - o líder interveio. - Só vamos para a casa beber água e de lá nós iremos direto.

Jungkook me impediu de ajudá-los a recolher nossas coisas por causa de meu ombro, o que eu achei fofo.

Fomos de volta para a casa e eu já me joguei no sofá, exausto.

- Vamos, garotos? - Hoseok chamou assim que eles terminaram.

- Eu não vou, pessoal. Meu ombro ainda dói. - falei sôfrego.

- Pode ficar então, V. - o líder falou.

- Também vou ficar pra tomar conta dele. - Jungkook falou rapidamente.

Namjoon e Seokjin trocaram um olhar cúmplice.

- Tudo bem. - Namjoon hyung falou. - Até mais tarde.

Eles foram embora, deixando somente eu e Jungkook na casa.

Nós permanecemos na sala nos olhando.

- Você precisa de algo, hyung? - Jungkook perguntou.

- Não, obrigado. - falei.

- Então vou tomar um banho. - ele se levantou. - Promete que se precisar de algo vai me chamar? - o mais novo insistiu.

- Prometo. - ri soprado.

Ele se retirou e eu fui para nosso quarto. Eu tentaria alongar para ver se a dor passava.

Forcei o braço para trás, mas a dor foi tão grande que eu desisti. Nessa hora Jungkook entrou no quarto, ainda com a mesma roupa.

- Hyung, você tem certeza que não quer tomar remédio? - ele perguntou preocupado assim que pegou seu roupão.

- Não, remédio não funcionaria, só faria a dor passar. O alongamento que vai adiantar a melhora de meu ombro, mas dói muito! - falei emburrado.

Ele pensou um pouco.

- Vem comigo, Taehyung. - ele me puxou cuidadosamente.

Jungkook me levou até o banheiro chique, que tinha banheira. Eu fiquei estático na porta reparando em todos os detalhes.

Ao redor da banheira havia várias velinhas redondas, a cor da água era um rosa bem claro e tinha muitas espumas, o cheiro que vinha dali era um doce muito suave, parecia tão relaxante. O maknae havia preparado tudo aquilo.

Jungkook começou a tirar sua roupa, ficando só de boxer. Meu coração acelerou. Os ombros dele eram largos e meus olhos reparavam cada músculo de seu braço, até estacionarem na bunda dele.

- Você não vem, hyung? - ele perguntou assim que se sentou dentro da banheira, já começando a acender as velas.

- H-hã? - perguntei desajeitado, ainda muito atordoado.

- A água está quente, pode vir.

Eu estava morrendo de vergonha. Como assim eu e Jungkook tomaríamos banho juntos? Claro que já o fizemos, mas não é a mesma coisa de estar no mar. Era somente eu e Jungkook entre quatro paredes em uma banheira e apenas de boxers.

Eu não sabia o que fazer.

Minha vontade era de esconder meu rosto porque era certeza que ele estava muito vermelho.

- Você quer ajuda? - Jungkook olhou pra mim e minhas pernas bambearam.

- N-não. - falei tímido.

- Então tira a roupa e vem. - ele disse fechando os olhos enquanto afundava seu corpo na água, tentando relaxar.

Agora não tinha mais volta. O que eu poderia fazer? Sair correndo dali? Não tinha porquê ficar com vergonha, não aconteceria nada demais, não é?

Tirei minha bermuda e tentei tirar minha camisa, mas não deu certo.

- Ai! - gemi. Meu ombro doeu assim que levantei meus braços. - Jungkook-ah. - o chamei manhoso.

Escutei o barulho dele saindo da água e vindo rapidamente ao meu encontro, rindo.

Ele me ajudou a tira-la e quando suas mãos estavam em minha cintura assim que ele terminou, Jungkook deixou um selar molhado em minha boca, sorrindo levemente. Eu estava com tanta vergonha que nem consegui esboçar um sorriso.

Ele segurou na minha mão e me levou até a banheira. Jungkook me sentou de costas para ele e o mesmo se encaixou no meu corpo.

O mais novo jogou água em minhas costas, logo começando com uma massagem suave.

As mãos de Jungkook eram macias e ele fazia os movimentos tão carinhosamente que não senti dor alguma.

- Está bom assim, hyung? - ele perguntou carinhoso.

- Sim. - falei de olhos fechados, extasiado.

Ele continuou massageando meus ombros e fui sentindo a dor cessando no decorrer daquelas carícias. Realmente estava funcionando.

O moreno deixou um selar no mesmo enquanto levava suas mãos para o resto de meu corpo, apenas descobrindo-o. Quando terminou a extensão de meu braço, começou pelo meu peitoral.

Meus olhos permaneciam fechados, eu me concentrava em cada toque do maknae. Suas mãos desciam lentamente, sem perder detalhe algum.

Passou pelo meu abdômen - não tão definido - e foram para minhas coxas pelo lado interno, perto de minha virilha, onde deu uma apertada. Eu arrepiei e deixei um gemido escapulir.

Jungkook fazia tudo isso enquanto beijava e mordia meu pescoço.

Suas mãos subiram um pouco e esbarraram em meu membro, que já estava acordado. Eu estremeci. Jungkook não perdeu a oportunidade.

Por cima da boxer, o mais novo contornou levemente com seus dedos todo o comprimento de meu membro. Ele enfiou sua mão para dentro da roupa íntima e, cuidadosamente, o tocou diretamente.

Eu hesitei e segurei minha respiração por alguns segundos, tentando conter minha vergonha. Eu nunca havia me tocado antes e muito menos por alguém, então a insegurança se fez presente. Minha barriga embrulhava.

Não o impedi porque eu também queria descobrir como tudo aquilo era. Seria uma nova experiência.

Percebi que lá embaixo as coisas eram bem sensíveis, pois eu já havia sentido um grande prazer apenas com o toque do mais novo.

Jungkook abaixou um pouco minha boxer e começou a movimentar o meu membro para cima e para baixo devagar, ainda dentro da água. Aquela sensação estava muito boa. A água quente, as mãos macias do maknae, os selares em minha nuca. Aish, era tudo tão gostoso.

Joguei minha cabeça para trás, onde a encaixei no ombro do mais novo, deixando meu pescoço mais exposto ainda e Jungkook tirou proveito disso.

 Ele conseguia sugar a pele de meu pescoço e continuar me tocando. Eu tentava conter meus gemidos, mas quando ele acelerou, não consegui controlá-los.

- J-Jungkook-ah. - gemi sôfrego.

Aquilo só o animou mais ainda, pois ele continuou muito rápido.

Eu não sabia se eu devia fazer algo com ele também, então me permiti a contorcer de prazer enquanto apertava as pernas de Jungkook fortemente. Aquilo estava muito bom, como pode eu nunca ter experimentado?

Senti uma sensação estranha, como se algo estivesse prestes a sair. Quando menos esperei, ejaculei. E eu posso jurar que não sei definir qual dos dois é melhor, se é o durante ou o depois.

Eu relaxei, completamente realizado. Minha respiração estava descompassada e eu estava todo suado.

Jungkook parecia mais satisfeito do que eu, porque me encheu de beijos enquanto eu morgava. Ele foi tão carinhoso que eu me sentia confortável e não tímido.

Ele pegou a bucha e começou a passá-la em meu corpo levemente, me lavando.

Quando terminou, ele me ajudou a sair da banheira e eu pude ver que o mais novo estava excitado. Jungkook pegou seu roupão e o vestiu em mim, me mantendo aquecido. Ele beijou minha boca e amarrou uma toalha em sua cintura.

O mais novo me acompanhou até o nosso quarto dizendo que já voltaria, afinal, Jungkook não havia tomado seu banho ainda.

Fechei a porta e escorei na mesma, descendo lentamente até o chão com um sorriso bobo. Eu estava tão feliz com tudo o que estava acontecendo.

Não podia ser melhor.


Hoseok 

Caminhamos por uns 10 minutos até chegar no lugar que Suga hyung havia sugerido.

Não estávamos nem na metade do caminho quando Seokjin começou a reclamar manhosamente de dor nas pernas fazendo com que Namjoon o carregasse em suas costas.

Tivemos que escalar até o topo, o que não foi muito difícil, só por causa de algumas pedras que não estavam completamente juntas às outras, tendo um espaço longo entre elas e fazendo com que tivéssemos que pula-las.

Chegamos no momento exato do fim do dia, podendo observar a última luz do sol. O mesmo estava se enfiando entre as ondas do mar e declarando que já era noite.

O céu ficou num tom alaranjado, tornando o clima romântico.

Olhei ao redor e vi que os casais estavam juntos, completamente amáveis. Jin hyung estava sentado ao lado de Namjoon com sua cabeça encostada no ombro dele e Jimin e Yoongi trocavam beijos.

Mesmo os meninos estando ao meu lado, eu me senti sozinho.

Estar de frente para aquela imensidão azul fez com que eu me sentisse pequeno.

Não sei.

Acho que eu me sentia vazio. Faltava algo ali, talvez alguém.

Suspirei desanimado e escondi meu rosto nos meus joelhos. Eu não estava bem. Eu sentia falta de algo, mas do que?

É normal sentir saudades de algo que nunca viveu? Sentir saudades de algo que nunca sentiu? Se não for, eu estou completamente maluco!

Começou a escurecer e decidimos voltar para casa já que não levamos lanternas.

Eu estava pensativo sobre o futuro, eu não queria permanecer daquele jeito mais. Eu deveria investir em algum relacionamento.

Quando chegamos, a janta já havia sido feita. Taehyung e Jungkook estavam nos esperando sentados na mesa, ambos felizes.

Eu fiquei satisfeito de ver como as coisas estavam dando certo para meus donsaengs. Eu os amava e apoiava a felicidade dos dois, afinal, eles mereciam.

Jantamos alegres, mas ainda assim bem cansados.

Fui para meu quarto ouvir música, talvez me ajudasse.

E ajudou.

Eu lembrei que o J-Hope era eu e o que eu estava fazendo era completamente o contrário. Como assim eu estava desanimado?

Também me fez pensar que, se talvez houvesse uma outra pessoa comigo, atrapalharia nos meus objetivos. Tenho que alcançar todos para depois compartilhar o meu sucesso com alguém.

Esse alguém também estava me esperando e, juntos, faríamos compensar todos esses sentimentos de tristeza, que, felizmente, são passageiros.


Namjoon 

Amanhã é aniversário de Seokjin hyung e eu não faço a mínima ideia do que dar de presente à ele além do bolo e da mini comemoração.

Na minha opinião, ele já tinha muita coisa. Por eu estar em viagem, não consigo pensar em nada que o agrade.

Aliás, a data de nosso aniversário de namoro também estava chegando, o que significa que são mais presentes.

Todo ano é sempre assim.

Sou obrigado a deixar esse tipo de coisa pra última hora por causa do Bangtan, então, todo mês de dezembro é complicado pra mim porque eu sempre me enrolo todo.


Jungkook 

Amigos.

Depois de jantar fui para meu quarto, eu estava deitado em minha cama pensando no que Taehyung falou para aquela garotinha na praia.

''Somos amigos''.

Será mesmo? Só amigos?

Não quero só a amizade dele. Ele sendo só meu amigo não impede de outras pessoas amá-lo e se isso acontecer, não haverá nada que eu possa fazer. Não vou ter o direito de intervir.

Uma certeza que eu tenho é que nós não somos amigos. Nem de longe.

Fazer o que fazemos não é amizade e nem nunca vai ser. Podemos ser considerados amigos para os outros de fora, mas nem eu e muito menos Taehyung nos tratavamos assim.

Eu esperava que as coisas que aconteceram hoje à tarde o façam mudar seus conceitos. Não planejei nada, juro. Foi algo natural de nossos corpos, ambos aguardavam por aquilo, ambos procuravam pelo prazer e eu não deixei de me sentir satisfeito, afinal, só de fazê-lo feliz é um prazer lascado.

Eu senti todas as vezes que ele estremeceu. O meu hyung tinha motivos. Estava na cara que seria a primeira vez que Taehyung seria tocado de fato, por isso caprichei.

Eu já havia me tocado antes, milhares de vezes, então eu sabia o que fazer e como fazer.

Não vou mentir que senti um frio na barriga, mas é claro que não foi de medo, e sim por ser o Taehyung, unicamente e exclusivamente só por ser ele.

O mais velho entrou pela porta. Taehyung havia ficado na cozinha lavando as louças.

Eu e ele preparamos a janta. Vimos uma receita fácil de uma salada fria e tentamos fazê-la. Ficou bem simples já que não somos especialistas em cozinhar, esse é o trabalho do Jin hyung, mas mesmo assim os garotos não deixaram de nos elogiar.

Ele chegou cansado e já veio direto para minha cama, puxando meu braço para deitar em cima do mesmo. Eu ri e guardei meu celular, o envolvendo nos meus braços e sentindo seu calor.

Um sorriso continuou esboçado em meu rosto. Ele não pode insistir nessa ideia de ''amigos''. As ações de Taehyung o entregavam, mostrando que ele já havia cedido à mim há muito tempo. Continuar com isso seria falta de bom senso.

Eu beijei sua nuca e o apertei mais ao meu corpo, mantendo-o confortável.

Meus olhos pesaram e eu adormeci.



Não somos, não, nós não somos amigos

Nem nunca fomos.

Nós apenas tentamos manter esses segredos à distância da luz.

Mas se eles descobrirem, tudo vai dar errado?

E o céu sabe, ninguém quer isso.

E se você me conhece como eu te conheço,

Você deve amar, você deve saber.

Amigos apenas dormem em camas separadas

E os amigos não me tratam como você trata.

Bem, eu sei que há um limite para tudo,

Mas meus amigos não me amam como você.

Nós não somos amigos.

Nós poderíamos ser qualquer coisa se nós tentarmos

Manter esses segredos seguros.

Ninguém vai descobrir

Se tudo deu errado.

Eles nunca saberão

O que nós passamos.

E é por isso que amigos devem dormir em camas separadas.

E os amigos não devem me beijar como você me beija.

E eu sei que há um limite para tudo,

Mas meus amigos não me amam como você.

Friends - Ed Sheeran


Notas Finais


O que acharam do cap?
Eu adoreeeei escreve-lo.
Sejam sinceros, por favor, me contem sobre o que estão achando da fic, plis plis plis.
Eu amo muito vocês e seus comentários é o que me dão força! Eu respondo a todos. Comentem para que eu me motive mais.
Obrigada a todos os favs, eu espero que o número de leitores cresça ><
Beijão gente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...