História My Possessive Boyfriend-(Vkook) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Flex, Jungkook, Lemom, Seme, Tae, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 396
Palavras 2.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


👇fic nova!! Em breve! Espero q vocês gostem dela. Beijos.

Capítulo 9 - Capítulo 8


Fanfic / Fanfiction My Possessive Boyfriend-(Vkook) - Capítulo 9 - Capítulo 8

Taehyng 

Fui para meu quarto onde encontrei J-Hope hyung na cama, usando o tablet. Espreitei-me para dentro do cômodo e me joguei na cama, enfiando minha cara no travesseiro.

- O que aconteceu, Taehyung? - ouvi Hoseok perguntar.

- Nada. - falei abafado por causa do travesseiro.

- Sei. - escutei o barulho do dorama que ele assistia.

- Aish. - bufei.

Levantei da cama e me enfiei entre os braços de Hoseok rapidamente.

- O que foi, V?  - ele riu.

- Está difícil, hyung. - falei triste.

- O que está difícil? - ele colocou seu tablet do lado e começou a acariciar minhas madeixas.

- Ignorar o Jungkook. - funguei enquanto enrolava o tecido da camisa do mais velho em minhas mãos e a puxava levemente.

- Você não precisa o ignorar. - ele disse carinhoso. - Isso está te deixando triste, não viu?

- M-mas eu queria mostrar para o Jungkook que eu vivo bem sem ele.

- Mas você vive bem sem ele?

- Sim!

- Não é o que me parece. - Hobi falou simples.

Eu me levantei um pouco para olhar nos olhos do hyung.

- O que você quer dizer com isso? - perguntei injustiçado.

- Olha o tanto que você está choroso agora, Taehyung. Se ele longe de você te faz infeliz, por que mantê-lo afastado? - ele perguntou.

- M-mas-.

- Não, Taehyung, não está certo. - ele falou calmo. - Prometa que apartir de agora você vai se esforçar para ser feliz.

- Mas, hyung, como você pode ter tanta certeza que ele não vai me machucar de novo?

- Prometa. - exigiu o mais velho.

- Eu prometo. - falei desanimado.

- Dá um sorriso então. - ele brincou e eu sorri fraco. - O hyung quer ver esse sorriso sempre em seu rosto, e eu sei que é Jungkook o responsável por ele aparecer frequentemente. Estou mentindo?

- Não. - ri abafado. Era verdade. - Mas o que eu tenho que fazer, Hobi?

- Nada, só não o ignore. Você não vai precisar ir atrás dele, ele vai vir te procurar novamente. Escuta o que eu digo.

- Será? - perguntei inseguro.

- Confie em mim. - ele piscou. - Seja mais fofo com ele também. Os dois precisam cooperar para que dê certo.

- Mas você acha que Jeon Jungkook vale a pena?

- Claro que sim! - ele disse incrédulo. - Você está pensando em desistir?

- Não! Não mesmo. - falei. - Eu só estou com medo.

- Jungkook já mudou muito nesses dias, vai por mim.

- Você acha?

- Tenho certeza. - ele disse sério. - E foi tudo por você. - sorri bobo. - Agora me jure que você vai cooperar na relação de vocês dois.

- Eu juro. - revirei os olhos.

- Isso, garoto. - ele estendeu sua mão para que eu pudesse bater na mesma.

Você deve se perguntar do porquê de eu sempre procurar J-Hope hyung nesses momentos difíceis, mas a verdade é que, se você reparar, perceberá que sempre confessamos nossas fraquezas para quem nos fortalece.

- Obrigado de novo, hyung. - falei alegre. É deplorável a maneira como ficamos tristes no meio de tantas razões para sermos felizes. O que as pessoas não fariam para ter um amigo como Hoseok?

- Não agradeça, Taehyung, só quero te ver feliz. - ele sorriu, mostrando suas covinhas. - Agora vamos arrumar as malas porque está passando dá hora.

Nos levantamos e eu peguei minha mala de cima do guarda roupa.

De tanto viajar, sei de cor o que levar e o que eu costumo esquecer, então fica até mais fácil de fazer as malas.

Me lembrei que tinha tempo que eu não atualizava em nosso Twitter, então, depois de terminar minha mala, tirei uma selca e postei, recebendo várias curtidas em segundos.

Eu e Hoseok descemos para lanchar junto com os meninos, mas Jungkook não apareceu. Achei estranho, mas decidi não me importar. Talvez ele devesse estar arrumando suas malas ainda, por isso não desceu.


Jungkook 

Terminei de dobrar as roupas, as organizei corretamente na mala e fui tomar um banho refrescante, para ver se minhas energias renovavam.

Saí do banheiro, me enxuguei e prendi a toalha em minha cintura. Eu me sentia novo.

Olhei as horas e percebi que já passou dá hora de comer novamente, mas a fome não tinha chegado ainda.

Coloquei uma roupa e decidi botar músicas para tocar no meu som, elas me relaxavam. Fiquei dançando e cantando, sem me preocupar com nada. Era como se o mundo deixasse de existir.

Não sei quanto tempo se passou, mas quanto mais eu ouvia música, menos sentia vontade de sair dali. Ainda mais a que passava agora. Chegou no refrão e eu cantava alto, sem ligar que eu estava em um apartamento.

- Yeah, is it too late now to say sorry? 'Cause I'm, missing more than just your body. - eu cantava de olhos fechados. - Ooh, is it-.

Senti alguém tocar em meu braço e eu dei um pulo.

- D-desculpe, Jungkook, mas você não ouviu as batidas na porta. - Taehyung segurava um riso.

Corri para abaixar o volume da música. Meu coração estava acelerado e eu sentia meu rosto queimar, eu queria sumir naquele momento.

- Que susto, hyung! - falei ofegante com a mão no coração.

- Desculpa. - Taehyung caiu na gargalhada. - Mas sua cara foi o máximo!

Vê-lo rir daquela forma fez minha vergonha esvair-se. Seus olhinhos espremidos e sua mão na barriga tentando inutilmente amenizar a dor da risada o fazia parecer tão fofo. Eu queria agarra-lo e enche-lo de beijos.

Como ele conseguia ser tão precioso?

Acho que Taehyung percebeu minha cara de apaixonado, porque sua risada foi cessando-se aos poucos e sua expressão tornou-se de vergonha, fazendo suas bochechas ganharem um tom avermelhado.

- V-vamos jantar? - ele desviou o olhar para baixo, agora com uma expressão tímida.

- Vamos! - sorri ainda bobo, seguindo o mais velho para fora do quarto.

Descemos as escadas e demos de cara com os membros confraternizando alegremente, sem ao menos notar nossa presença.

Me sentei ao lado de Namjoon hyung que, quando viu com quem cheguei, arqueou as sombrancelhas impressionado. Eu apenas sorri.

- Se ganharmos uma multa você vai pagar sozinho, Jungkook-ah. - Suga falou.

- Poxa, estava tão alto assim? - perguntei, eu sabia que ele se referia à música.

- Claro que não, tipo assim, fui no térreo levar o lixo pra fora e dava para escutar BigBang de lá. Óbvio que não estava tão alto. - ironizou Seokjin hyung.

- Eu não sabia. - abri a boca surpreso. Morávamos no quinto andar.

- Não tem problema, os vizinhos nunca procuraram problemas conosco mesmo. E outra, o síndico é legal com a gente porque dividimos aquela torta de maçã com ele no Natal, lembram? - Hoseok falou.

- Nossa, eu nem lembrava disso mais, hyung. - disse Jimin.

- Claro, vai fazer 1 ano. - Namjoon falou.

Rimos juntos e aproveitamos do jantar que foi preparado com muito carinho pelo hyung mais velho. Taehyung vez ou outra me olhava e sorria. Ele parecia querer simpatizar comigo.

Quando terminamos de comer, fui direto para a pia para lavar as louças que usamos. As vasilhas do jantar eram minhas hoje.

Quando terminei, subi para o meu quarto e vi que eram 21:35. Todos já estavam em seu respectivos quartos, deixando o apartamento silencioso.

Eu não tinha nada para fazer e sentia um tédio muito grande. Peguei meu celular e então decidi me arriscar.

---

Você: Vc riu de mim hoje :c (21:40)

Taetae: Kkkk

Me dsclp, não deu pra conter >_< (21:45)

Você: Aish -_- (21:47)

Sabe, Taehyung, essa msg é pra te falar uma coisa boba

É pra pedir q n tenha medo de mim (21:50)

Eu n sei de nada, eu só quero ser compreendido

Eu só queria q isso q eu tô sentindo agora durasse

;-; (21:51)

... (22:03)

Taetae: Vc sabe, Jungkook, acho que sempre soube. Eu tinha medo de gostar de alguém, de me envolver, de me mostrar sem disfarces. Gostar dá um medo danado de perder a liberdade, de se iludir, de cair. Vc sabe. Mas eu decidi tentar com vc. Decidi provar o que é gostar de alguém de fato. Mas doeu, e muito. Eu me machuquei

E agora eu estou com medo de novo e é terrível não saber se posso realmente confiar e ceder (22:10)

Você: Por favor, hyung, n se esqueça q eu sou humano e q sou programado para errar assim como todos os outros (22:12)

Eu reconheço q fui idiota e já pedi desculpas :c

Agora eu já sei oq eu quero (22:13)

Eu sei q eu enganei, n só vc, mas a mim mesmo, achando que isso também n me deixaria  machucado

Mas deixou

E eu sinto muito (22:15)

Taetae: Já lhe disse, te perdoei muito antes(22:17)

Só é difícil confiar de novo

Mas por vc eu tentarei novamente

Tente fazer com que gostar de vc não seja tão doloroso, por favor :( (22:18)

Você: Não te decepcionarei novamente, hyung >_< ❤ (22:18)

Taetae: ❤

Vamos dormir Kook-ah, amanhã é uma grande viagem :D

Boa noite '3' (22:20)

Você: Boa noite ;3 (22:20)

---

Desliguei a tela do celular e um sorriso sonhador estava em meus lábios.

Missão cumprida.


Taehyng 

Acordei de madrugada com meu celular tocando e vibrando sem parar. Estiquei a mão com dificuldade e o alcancei.

Atendi a ligação sem ao menos procurar saber quem era, eu mal consegui abrir os olhos.

- Alô? - falei sonolento.

- H-hyung? - a voz do outro lado da linha soluçava e então percebi que a pessoa estava chorando. - V-vem aqui?

- Jungkook!? - falei na altura suficiente para não acordar Hobi hyung. Me sentei na cama completamente desperto. - O que aconteceu? Onde você está? - perguntei desesperado, meu coração batia rápido.

- N-no me quarto. - ele falou entre soluços.

Desliguei a ligação e joguei meu cobertor para longe, saindo do meu quarto e indo rapidamente para o do maknae.

Abri a porta e adentrei na escuridão daquele cômodo. O apartamento estava silencioso, até o momento em que ouço um choro baixo e fraco vindo de onde fica a cama de Jungkook.

Corri até lá e tateei o móvel à procura do mais novo. Quando toquei em seu rosto, eu o senti úmido, mostrando que o mesmo estava chorando.

- O que aconteceu? - sussurrei preocupado, tentando me encaixar naquela cama junto a ele.

- E-eu tive um p-pesadelo com meus pais de novo, hyung, e eu não sei se vou conseguir ficar mais algum tempo sem vê-los. - ele tremia sem parar.

- O que você sonhou? - perguntei atenciosamente, trazendo-o para os meus braços e encostando sua cabeça em meu peito, deixando leves carícias em seu cabelo negro.

- Q-que era Natal e minha família e eu, depois de anos, estávamos finalmente juntos. Só que aí. - ele deu uma pausa e fungou. - Entrou um cara que atirou no meu pai e-. - ele gemeu. - Depois levou minha mãe. - seu choro se intensificou.

- Que horror! - eu exclamei incrédulo. Foi realmente pesado.

- E eu não pude fazer nada, hyung. - ele chorava como criança. - Eu fiquei estático na mesa de jantar, com os olhos arregalados. Foi o pior pesadelo que já tive. - ele enfiou seu rosto no meu abraço.

E eu não duvidava. Todos nós, por conta da agenda sempre lotada, às vezes não temos tempo nem mesmo para nossos familiares. Então quando a saudade bate, é pra te destruir. E esse sonho de Jungkook só piorou a falta que os pais dele faziam. Meu coração estava doendo com a situação dele, o maknae nunca chorava e agora ele estava berrando.

- Eles estão bem, Jungkook. Foi só um pesadelo muito ruim, nada disso aconteceu. - falei usando minha voz no nível máximo de acolhimento e percebi que o choro de Jungkook estava prestes a cessar-se - Você já ligou para eles?

- N-não. Eu acordei tão assustado que a primeira coisa que me veio na cabeça foi ligar pra você. - ele me abraçou mais forte.

Eu sorri com aquela confissão. Ele acreditou que eu poderia ajudá-lo.

- Não tem problema, amanhã você liga pra eles. - falei manso.

- Fica comigo essa noite? - ele pediu choroso.

- Eu ficaria aqui mesmo se não quisesse. - falei, escutando uma risadinha do mais novo.

- Obrigado, Taehyung.

- Não precisa agradecer. Eu vou sempre te proteger, independente da hora.

Ele se encaixou mais em meus braços, fazendo o calor de seu corpo aquecer-me durante aquela fria noite. Eu acariciava o rosto de Jungkook enquanto descia meus dedos até conseguir alcançar seu queixo, onde puxei levemente para cima, deixando um selar macio e molhado na boca do mais novo.

Eu estava com tanta saudade daqueles lábios, daquele gosto. Eu precisava saciar meu desejo dele, mas aquele não era o momento.

Jungkook estava impotente e eu deveria ficar de guarda para que nenhum mal se aproxime dele por essa noite.




Só querer

E não precisar

Me faz odiar.

Mas então você me deixa entrar

E eu não quero,

Mas você me fez acreditar,

Será que eu quero? Será que eu realmente quero?

Se você pudesse se controlar

Por um instante,

Então você veria que eu seria

Sua desculpa para ter um amante,

Sua própria montanha para escalar.

Eu deixei meus sapatos debaixo da sua cama,

Mas deixei meu corpo lá fora.

Como eu poderia voltar para essa bagunça?

Continuo dizendo pra mim mesmo que as tentações me fariam ceder

E elas fizeram.

Let me in - Snowmine


Notas Finais


Gostaram? Eu espero que sim <3

Gente, tô preparando a limonada. Aguardem mais alguns caps 3:) mas relaxem, não é Vkook. Tá muito cedo!

Enfim, beijinhos, muito obrigada pelos 85 favs!!! Fiquei muito feliz quando vi.

Byyye ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...