História My Problem - Do Kyungsoo (D.O) - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 83
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction My Problem - Do Kyungsoo (D.O) - Capítulo 4 - Four

- Minseok!! – chamei o Kim que acabava de entrar pela porta da loja – por favor me ajuda a encontrar minha pulseira – o homem venho correndo em minha direção, talvez preocupado pela minha voz desesperada.

- Aquela com a flor vermelha? – confirmei

A pulseira era um presente da minha mãe, digamos que ela era “apenas” uma herança de família repassada da minha tataravó para minha bisa, que passou para meu avô, que passou para mamãe, e agora está comigo, ou estava, porque não me lembro de ter a visto desde ontem. Era delicada, feita de ouro, seu bracelete era fino e tinha a aparência de um relógio, mas no lugar de ponteiros havia um pequeno círculo de vidro com uma flor de lírio vermelho centralizada dentro, outro motivo para que eu não perdesse, era uma peça exclusiva.

- Tem certeza que perdeu ela por aqui? – reviramos toda a loja e nada

- Não, mas já procurei pelo meu apartamento e também não encontrei – choramingava pensando na bronca que ia levar da mulher que me pariu – Eu estou simplesmente lascada

- Não fica assim, uma hora ou outra ela vai aparecer, procurou na universidade? – neguei – Então pronto, pode estar por lá – relaxei um pouco e comecei a recolher minhas coisas – como foi o movimento hoje?

- Estressante, acredita que venho uma senhora abusada reclamar que eu tinha dado o troco errado, fez a maior confusão e no fim ela que não tinha contado direito, eu mereço mesmo – o Kim apenas riu da minha cara – e ela nem se desculpou, sorte a tua que esse tipo de cliente nunca aparece no teu turno

- No meu turno quase nem aparece cliente – riu e o acompanhei, no período do fim da noite até a madrugada realmente é vazio – mas também não posso reclamar daqui ser 24 horas, é o que está me sustentando – concordei – é melhor você ir logo, já são quase onze e meia – me despedi de Minseok e fui embora

A universidade é minha única esperança de não morrer por um cabo de vassoura, minha mãe desde o começo teve um pouco de receio de entregar a pulseira pra mim, tanto que eu só recebi com dezoito anos quando na verdade deveria ter recebido com quinze, pois segundo ela mesma eu ainda não havia responsabilidade o suficiente e iria acabar perdendo, e agora mesmo depois dos vinte e quatro parece que não mudou muito

- YONMI!!!!!!! – gritei assim que entrei em casa – Yonmi? – rodei o apartamento inteiro e não a encontrei, estranho ela não estar a essa hora da noite, mas não me preocupei muito – Só pode ter o Sehun no meio disso – mal falei e ouvi a porta sendo destrancada e a garota surgindo, com a roupa amassada e passos desajeitados, sei muito bem o que desajeitou eles – Eita que hoje a noite foi boa hein? – ri desviando da almofada que ela jogou

- Eu estou exausta, e o idiota ainda me fez voltar para casa nesse estado porque o primo dele está dormindo lá – falou lentamente tirando a sapatilha e o vestido amarelo no meio da sala, fingi estar horrorizada com a cena vulgar e ela me mostrou o dedo do meio – encontrou? – se referiu a pulseira e eu apenas neguei

- Mas.... – entrei em sua frente quando caminhava para o banheiro – adivinha quem eu beijei?

- Sei lá, um cara da nossa turma? – falou tediosa querendo tirar meus braços da frente

- Não, Do Kyungsoo – Yon arregalou os olhos e eu ri

- O Kyungsoo não te odeia? – ficou confusa – porque ele te beijaria

- Odiar é uma palavra muito forte, eu diria que ele não tem afinidade comigo – ela riu, mas ainda estava confusa – E foi eu que beijei ele

- Tá explicado, e como ele reagiu?

 

Ouvir aquela Barbie de quinta categoria da Soyan me provocando de novo me deixou irritada, quando a professora Nam pediu que eu e Kyungsoo fizéssemos um casal vi a oportunidade de dá o troco para aquela bruaca, quando o Do me abraçou não pensei muito e o beijei logo desmaiando, não posso dizer que o beijo foi só pela cena, afinal o homem é um pedaço de mal caminho, mas ele não precisa saber. Quando desmaiei o outro demorou até me segurar, eu realmente o surpreendi, ele entrou no personagem e fez todo aquele drama melancólico, no final ainda com meus olhos fechados apenas escutei uma forte salva de palmas, quando abri encontrei alguns olhares surpresos e o dele, intenso, ele estava realmente muito sexy com os lábios levemente inchados e o rosto sério, tratei de levantar e junto com ele agradecemos ao público voltando aos nossos lugares, claro que eu não deixei de piscar para Soyan quando passei por ela, e percebi o olhar lascivo de Junmyeom, aproveitei e pisquei pra ele também que riu

- Não precisava ter exagerado me beijando – Kyungsoo reclamou com os olhos direcionados ao palco

- Até parece que não gostou, eu sei das minhas boas técnicas de beijos – me olhou pelos cantos dos olhos, mas não respondeu, o que significava que ele nem confirmava, nem desmentia – eu sei disso, e não adianta me olhar com esses olhões de coruja – revirou os mesmos e continuava sem dar qualquer tipo de resposta – você também não beija mal – soltei o cutucando com o cotovelo

- É claro que beijo bem – falou sério “aparentando” estar ofendido, mas notei o sorriso de canto, safado!

 

 

- Você é realmente uma louca – Yonmi ria escandalosamente

- Talvez, mas acho que agora ele gosta menos ainda de mim, principalmente se a tal de Jiyeon for mesmo namorada dele, ela não estava com uma cara muito boa

- De todas as formas já está feito e se me der licença eu preciso tomar um banho e dormir – deixei ela continuar sua trajetória e fui para o quarto fazer exatamente o mesmo

 

 

°°°°°

 

 

Agora eu estava verdadeiramente angustiada, procurava debaixo até das pedras daquela universidade e nada, se eu tivesse ao menos uma foto poderia pedir para fazerem outra pulseira, mas nem isso eu tenho, e mesmo se tivesse não teria o mesmo valor, que droga!

- Ei garoto pode desencostar por favor – nem vi com quem falava, apenas queria que saísse da frente do meu armário

- Calma aí baixinha – olhei para o poste em minha frente com cara de bebê – Oh! É a estagiaria!

- Desculpa aí grandão mas não estou com muita paciência hoje não – revirei meu armário, último lugar que faltava procurar, apesar do mais provável, mas mesmo assim não encontrei, e não evitei um grunhido de frustração

- Aconteceu alguma coisa – o poste questionou parecendo realmente preocupado

- Não, apenas perdi uma herança de família extremamente única e cara, insubstituível para minha família e estou prestes a ser descomungada, ok isso é drama, e nem sei porque estou falando meus problemas para um completo estranho – falava tudo rapidamente enquanto procurava de novo por baixo dos livros – Ah! Oi filhote! – cumprimentei Kyungsoo que eu ainda não havia visto atrás do garoto alto

- Filhote?! – O rapaz questionou encarando Do com um olhar brincalhão e este bateu em sua nuca – e que tipo de herança é essa?

- Uma pulseira de ouro com um lírio vermelho – bufei - Tá pensando em me devolver meu casaco quando hein? – encarei Kyungsoo que arregalou os olhos procurando algo em sua mochila

- Esqueci – bufou bagunçando os cabelos

- Se quiser ficar com ele pra lembrar de mim sempre não me incomodo – dei de ombros rindo enquanto Kyung forçava uma risada, o outro garoto parecia pensativo nos encarando

- Curte Friends? – assenti – ENTÃO É VOCÊ MESMO!! – me assustei com o grito repentino do mais alto, Do esfregou as têmporas

- Não, não é ela – tentou convencer o outro

- Eu o que? – fiquei completamente confusa

- Dona do casaco com perfume feminino que o Soo estava carregando na bolsa – cheirou meu pescoço de repente – é, é você mesmo – parecia satisfeito com a descoberta, o que diabos é isso?

- Chanyeol esquece isso – o filhote tentou arrasta-lo para longe

- Espera aí, qual o seu nome?

- (S/N) – continuava sem entender nada

- Belo nome, olha, um conselho, o Kyungsoo pode parecer frio, mas ele é um bom rapaz, até tem uma coleção de cactos com o nome dos ídolos dele, não desista desse moleque – bagunçou os cabelos do mais baixo piscando para mim

-  Eu não sou nenhum moleque seu Yoda de araque, e ela é dona sim do casaco, mas nada minha ok?!

- Nossa, até me ofende desse jeito – mesmo sem entender brinquei com um pouco com o Do, o que fez o tal Chanyeol rir

-  Tá vendo ofendeu a garota Soo – o baixinho já estava pra lá de irritado – tenho que ir, foi um prazer conhecer a futura companheira do meu amigo, adiós! – saiu depois de implicar com o pobre do Kyung

-  Gostei do seu amigo – sorri e Do continuava com a cara de bunda – calma filhote, não precisa ficar tenso, eu não estou decepcionada com você, vou deixar você entregar meu casaco amanhã ok?! – ri um pouco mas o garoto não desmancha a expressão – fica tão bonitinho bravo – ele corou mas se manteve sério

- Vou devolver o mais rápido o possível, quando menos ligação contigo, menos estresse – fingi estar triste – deveria procurar sua herança em vez de tirar minha paciência – saiu e acabou com minha animação me trazendo de volta o problema que tenho que resolver, poxa Kyung!


Notas Finais


Desculpem o capitulo bosta anjos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...