História My Promiscuous Baby - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook Kookmin
Visualizações 33
Palavras 1.593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Come Back Home


Fanfic / Fanfiction My Promiscuous Baby - Capítulo 3 - Come Back Home

~Jungkook~

*3 Anos atrás*

-Casa comigo? -Diz o moreno em frente ao espelho. -Nossa isso tá uma merda..

-Jimin... Você é tudo pra mim, desde que a gente se conheceu... -Aish nada funciona, ele não vai aceitar.

Eis que alguém bate a porta, atrapalhando meu ensaio com o espelho.

-Entra! -Grito.

Como já suspeitava era Taehyung, ele vai direto pra minha cama e se joga nela.

-Precisa de quanto? -Pergunto irônico

-Preciso que você me ajude a ficar com o amigo do Jimin isso sim haha.

-Hoseok?

-Esse mesmo!

-Neeeem fudendo Tae.

-Poxa Kookie nunca te pedi nada.

-Ah, hoje né?

-Vaai caralho, prometo que esse eu namoro. -Insiste ele com um sorriso quadrado.

-Aish Tae, vou ver o que faço, não garanto nada.

-Escuta, e essa caixa ai? Vai dar pra algum Jimin em especial? 

Na mesma hora eu sinto minhas bochechas esquentarem.

-Vaaaai siiiim! hahaha danadinho o senhor não é? -Prossegue ele com as brincadeiras.

-Vá a merda Tae. -Digo entre sorrisos.

-Vou se o gostoso do Hoseok for junto. -Retruca ele.

-Tah, vou tentar ajudar, agora sai, tenho que me arrumar.

Tae sai saltitante pela porta, e eu vou tomar banho, já que o espelho não estava me ajudando em nada. Grr.
Ao terminar de me arrumar, ligo pra Jimin, afim que ele saia pra jantar comigo, e talvez fazer o pedido lá mesmo quem sabe o clima ajude, não é possível que ele diga não, por mais que estejamos juntos a quase 2 anos, fico apreensivo, pois ele sempre foge da raia quando falo em conhecer os pais dele, sempre tem alguma viagem, negócios ou o aniversário do cachorro da tia avó deles que impede a realização disso.

Pra falar a verdade eu estava de saco cheio de tanta desculpa, e tomei a decisão de pedi-lo em casamento de uma vez, não só pra me impor, mas por amor também, principalmente amor...

Jimin nega o jantar, por estar cansado demais depois do plantão que dera, então concordo em ir pra casa dele, pego o tablet com todas nossas fotos e vídeos, coisas essas que  transformei meio que em um filminho contando nossa trajetória até aqui. Pego a caixinha de veludo preta em cima da cama e saio em direção a garagem, guardo tudo no porta luvas e me encaminho pra sua casa.

Chegando lá, ele ainda não havia chegado, então pego a chave reserva que fica dentro do vaso de orquídeas que sua mãe cultiva e entro. Preparo o clima, afim que fique levemente  romantico, deixo a sala a meia luz, ponho o tablet e a caixinha na mesa proxima ao sofá, e o aguardo suando frio.

Ao vê-lo atravessar a porta, fico mais nervoso do que o normal, e não consigo conter meu maior sorriso ao encontrar os olhos de Jimin, que já se encaminhava em minha direção.
Não seguro meu desejo fervoroso de sentir seus lábios nos meus e o beijo com mais intensidade do que esperava, ocasionando assim a nossa ida direta pro quarto dele.

Nos entregamos ao ato com tanta intensidade e paixão, que não ouvimos e nem vimos a porta do quarto abrir, a única coisa que senti foram as mãos pesadas de seu pai, jogando-me ao  chão logo em seguida socando meu rosto.

-Infeliz! Viado Filho da Puta! -Pronunciava Park Seungkwan enquanto batia em meu rosto incessantemente.

Quanto mais eu tentava reagir pior era, mais força ele arranjava, meu desespero chegou ao limite quando percebi os gritos apavorados de Jimin e sua mãe tentando puxa-lo pra longe de mim, mas nada adiantava.

Meu coração acelerou e minha visão começou a escurecer, sendo somente aí que Seungkwan se afastou, talvez por medo que eu morresse em sua casa e tivesse problemas com a  polícia.

Consigo me recompor em pouco tempo, então percebo Jimin vindo em minha direção com um olhar preocupado, só alí eu consegui entender o quanto eu fui enganado por ele, Park jamais se quer mencionou nosso namoro, a mim, ou sua sexualidade com seus pais, e no fim das contas toda a ira da situação foi descontada em cima de mim, a pessoa que era louco por aquele homem.. ERA, por mim nossa história findou no momento em que seu pai me espancara.

Visto minhas roupas rapidamente a caminho da porta do quarto, pego a caixinha e o tablet que estavam na sala e sigo em direção a saída, vejo o pai de Jimin me encarar como se eu  fosse uma aberração, simplesmente por amar seu filho. Ignoro-o e entro em meu carro, jogando as coisas no porta luvas.

Ao me dar conta de tudo o que acabou de acontecer, meu coração aperta, sinto-o cada vez menor, e um bolo se forma em minha garganta ao ligar o carro, não consigo conter as lágrimas de rolarem, principalmente quando olho no retrovisor...
Jimin estava na entrada de casa, com o rosto avermelhado, como se também estivesse chorando.

Chego em casa e dou de cara com Tae, que se assusta ao me ver naquela situação, ele tenta entender o que houve, mas não consegui mencionar sequer uma única palavra, apenas chorei e o abracei, as lágrimas vinham desesperadamente, não conseguia segurar por mais que tentasse, fiquei abraçado a meu irmão por uma hora inteira, até que consegui me pronunciar com dificuldade, mas consegui falar.

-Ta-tae... Jimin.. Os p-pais dele, n-não sabiam d-a gente.. -Falei entre soluços e comecei a chorar novamente, Tae simplesmente ficou alí comigo, calmo e silencioso.

Tentei falar de novo, sem soluçar ao menos, e a unica coisa que consegui dizer foi:

-Vou embora Tae, semana que vem.

Ele me olhou assustado, mas compreendeu a decisão, então se direcionou até meu quarto e passou o restante da noite comigo lá, sem dizer nada, até que eu dormi sem me dar conta.
Passei o resto da semana ignorando mensagens e ligações de Jimin, por mais que me doesse, mas minha decisão estava tomada. 
Na semana seguinte Tae me acompanhou ao aeroporto, onde eu embarcaria com destino ao Japão, e ficaria lá por tempo indeterminado.

-Tem certeza disso? -Pergunta Tae

-Preciso fazer isso..

Ele apenas suspirou e sorriu me abraçando em seguida.

Meu vôo é anunciado e eu sigo para o portão de embarque, deixando para trás minhas dores, e o amor da minha vida.


*Dias Atuais*

Depois de passar 3 anos fora, decido voltar pra Coréia, além da saudade do meu país, ainda tinha a história mal contada do casamento de Tae com uma moça, tão estranho isso, ele louco por Hoseok, e vai casar com uma mulher, meu irmão tem cada coisa.

Chegando no aeroporto de Seul me deparo com o estranho casal que eles formam, definitivamente ele ficaria melhor com Hobi.

-TaeTae! -Grito enquanto corro em sua direção

-Kookie! -Ele grita de volta se preparando pro impacto do abraço.

-Que história é essa ai? -Sussurro em seu ouvido, mas o mesmo não responde, apenas sorri anasalado.

-Essa é Sooyoung, minha futura esposa.

A moça sorri, e estende a mão.

-Annyeonghaseyo. -Digo enquanto aperto levemente sua mão.

-Vamos? -Pergunta Tae

-Sim, mas me diz uma coisa, você não mexeu no meu carro né? -Digo

-Não, só tirava da garagem pra lavar. -Respondeu

Nos encaminhamos pra casa, falando sobre assuntos aleatórios, incluindo o tal casamento, onde Tae se esquivava sempre que alguém tocava nisso.

Chegando lá, nossa família inteira estava reunida, alguns amigos intimos também estavam lá, Yoongi, Namjoon e pra minha surpresa Hoseok também, não entendi direito mas tudo bem.

Depois de muita falação durante o almoço, decido dormir um pouco, fui pro quarto tomei um banho vesti uma calça larga e deitei, quando dei por mim já eram dez da manhã do dia seguinte, definitivamente eu tinha hibernado.

Me recompus de forma apresentável e desci pra tomar café, mas não havia ninguém em casa, porém Tae tinha deixado um recado na geladeira.

''Estamos no Shopping, nos encontre no local de sempre''

Pego as chaves do meu carro e saio com o mesmo, silêncio enquanto dirijo sempre foi um problema, então decidi ligar o rádio pra relaxar e estava passando ''Fools - Troye Sivan''
mas a mesma já estava perto de acabar, pois se encontrava no refrão.
♫ Only fools fall for you, only fools
Only fools do what I do, only fools fall
Oh our lives don’t collide, I’m aware of this
We've got differences and impulses and your obsession with
The little things you like stick and I like aerosol
I don’t give a fuck, I'm not giving up, I still want it all ♫

♫Apenas tolos se apaixonam por você, apenas tolos
Apenas tolos fazem o que eu faço, apenas tolos se apaixonam
Oh, nossas vidas não colidem, eu estou consciente disso
Temos diferenças e impulsos, e sua obsessão com

As pequenas coisas, você gosta de desodorante de bastão e eu gosto de aerossol
Eu não dou a mínima, eu não estou desistindo, eu ainda quero isso tudo. ♫

Eu já estava nas redondezas do shopping, quando vi que meu celular estava quase descarregado, e lembrei que sempre tinha um cabo USB guardado no porta luvas, e ao abri-lo começo  a revirar tudo, e percebo que algumas fotos caem sobre o banco do passageiro, de inicio eu não reparei na pessoa da foto, até eu tocar uma caixinha de veludo preta...

- Jimin..

Meu coração acelera, minhas mãos gelam e minha boca fica seca, na mesma hora meus olhos marejam, então escuto uma buzina vindo do meu lado direito, ao erguer meu olhar vejo um caminhão em minha direção.

Tarde demais, o baque aconteceu e eu apaguei.

 


Notas Finais


Amo vocês tá? ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...