História My Protector - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Junghan "Jeonghan", Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Jungkook, Romance
Visualizações 148
Palavras 1.631
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Estupro, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E o meu sumiço se deve a quê? Ao fato de q eu estava de castigo😂😂😂😂
Boa leitura ❤️

Capítulo 22 - CAPÍTULO 22


Fanfic / Fanfiction My Protector - Capítulo 22 - CAPÍTULO 22


MALU


Minha mãe costuma dizer que quando o milagre é muito grande é melhor desconfiar do santo.

Acabei descobrindo que essa frase até que tem sentido. Se a coisa está boa demais pode esperar que algo desagradável vai acontecer.

As coisas realmente estavam indo bem pra mim. Fora as crises malucas da Lisa que vez ou outra aconteciam eu não tinha muito do que reclamar. Mark parecia que tinha esquecido da minha existência.

Porém, quando eu pensei que nada de realmente ruim iria voltar a acontecer, os dois chegam juntos na sala. E como se não bastasse aqueles dedos entrelaçados ainda teve aquele sorriso da Lisa e o olhar do Mark. Isso foi o suficiente para eu saber que boa coisa não vai sair desse relacionamento. E alguma coisa me diz que quem vai se dar muito mal no meio disso tudo sou eu. É, parece que a vida não gosta muito de mim.

- No que você tanto pensa?- Jungkook pergunta.

Estamos na minha casa estudando para a prova de biologia. O problema é que não estou conseguindo prestar atenção em nada. O que aconteceu na escola não sai da minha cabeça.

- Nada não.- Respondo com um suspiro.

A cama se mexe ao meu lado e logo sinto os braços de Jungkook ao redor da minha cintura.

- 'Tá pensando na Lisa.- Não é uma pergunta.

- Como sabe?

- Conheço você.

Um beijo é depositado no meu ombro esquerdo.

- Não precisa se preocupar com eles.- Ele diz.- Não vou deixar fazerem nada com você.

- Mas... E se... E se conseguirem fazer?- Pergunto de cabeça baixa. Não é que eu não acredite no Jungkook mas é que eu estou muito assustada.- E se conseguirem me machucar?

- Não vou deixar eles fazerem isso.

- Mas e se fizerem? Jungkook, o dia tem 24 horas e você não pode passar todo esse tempo comigo.- Coloco minha mão por sobre a dele e me encolho um pouco.- Eu 'tô com medo, Jungkook.

- Eu vou cuidar de você, Malu. Vou ficar ao seu lado e te proteger de todas as formas possíveis. Vou mantê-los longe de você. Vou fazer o possível e o impossível para impedir que eles coloquem um dedo em você.- Ele aperta os braços em volta de mim de forma protetora e deposita um beijo carinhoso na minha bochecha.- E se mesmo assim eles conseguiram te machucar então eu vou fazer eles se arrependerem disso.

Olho para Jungkook por cima do ombro e não consigo deixar de sorrir enquanto um sentimento novo se agita em meu peito. Ele é realmente um cara magnífico. Consegue fazer eu me sentir segura apenas com simples palavras.

Aproximo nossos lábios e deixo um leve selinho sobre os dele. Quando ia me afastar ele segura meu rosto com as duas mãos e inicia um beijo. Um beijo totalmente doce e viciante. Tudo em Jungkook é viciante. Os lábios finos e incrivelmente macios, os olhos negros que parecem me perfurar quando direcionados a mim, até às mãos um tanto atrevidas que sabem exatamente onde tocar e como tocar, a voz às vezes tão doce e às vezes tão rouca, o corpo definido e bem delineado... Tudo! Jungkook é simplesmente uma droga! E eu estou completamente viciada nele!

Nos afastamos pela falta de ar e eu trato de me virar para ficar de frente pra ele. Jungkook encara meus olhos por um instante e depois me gira colocando minhas costas contra a cama e se deita por cima de mim. Ele volta a me beijar enquanto suas mãos começam a percorrer todo meu corpo. Elas descem dos ombros para os braços e seguem até a cintura deixando uma trilha de arrepios para trás. Suas mãos adentram minha blusa e seguram minha cintura. Ele deixa um leve aperto sobre esse lugar, me fazendo arquejar contra sua boca, e então sobe os dedos por minhas costelas. Ele não avança muito parando logo abaixo do sutiã e depois descendo novamente para o meu quadril onde ele deixa outro aperto me fazendo suspirar de puro prazer. Não demora e sinto suas mãos contornando minhas coxas. Quando elas chegam aos joelhos ele puxa minhas pernas para cima as entrelaçando em sua cintura colando ainda mais nossos corpos.

Afasto nossos lábios e puxo o ar rudiosamente para os meus pulmões. Jungkook me olha com carinho enquanto tento normalizar minha respiração. Ele sorri e deixa um selinho sobre meus lábios, em seguida ele beija o cantinho da minha boca, depois a bochecha e então continua. Ele  enche minhas bochechas de beijos, depois segue para o maxilar, queixo e pescoço.

Arrasto minhas unhas levemente por suas costas enquanto sinto seu coração bater enlouquecido no peito. O meu também não está muito diferente. Ele bate tão forte e rápido que parece que vai explodir tamanha a felicidade que o preenche. Nunca ninguém me fez sentir desse modo. Uma corrente elétrica parecia percorrer todo o meu corpo principalmente os lugares onde as mãos talentosas de Jungkook percorriam. Meu corpo estava muito quente, parecia que iria entrar em combustão a qualquer momento.

Seus lábios continuam a trabalhar no meu pescoço descendo em direção ao ombro deixando um rastro de fogo por onde passa. Isso tudo é tão bom que parece mentira. Tenho até medo de abrir os olhos e descobrir que tudo não passou de um sonho.

A manga da minha blusa é afastada para que ele pudesse ter mais acesso. Sua boca começa a cobrir cada cantinho daquela pele com beijos... Mas de repente ele para. Seu polegar toca uma parte específica no meu ombro.

- Onde conseguiu isso?- Pergunta enquanto contornar o formato da cicatriz com o dedo.

Estremeço um pouco ao me lembrar de como consegui a cicatriz. Jungkook olha para meu rosto e só de ver minha expressão adivinha.

- Mark?

Confirmo com a cabeça e ele volta a olhar para a cicatriz que os dentes daquele miserável deixaram sobre minha pele da primeira vez que tentou abusar de mim.

Alguns selares são deixados sobre a cicatriz antes de Jungkook puxar a manga da blusa para cima novamente. Ele volta a subir seus lábios por meu pescoço indo em direção a orelha. Ele morde levemente o lóbulo fazendo um arrepio percorrer todo o meu corpo. Esse é um dos pontos mais sensíveis que tenho.

Jungkook se afasta um pouco para poder olhar meus olhos e logo depois volta a encaixar nossos lábios de forma carinhosa e delicada iniciando um beijo doce.



Ficamos trocando carícias por um bom tempo antes de Jungkook inventar de ir embora. O acompanhei até a porta e acabamos nos despedindo ali mesmo.

Eu não queria que ele fosse embora. Na verdade queria que ele dormisse aqui comigo mas isso é meio complicado. Meu irmão já não gostava quando ele dormia comigo no jardim de casa quando éramos apenas amigos. Imagina como ele vai reagir agora que somos...

O pior é que não sei o que somos. Isso é tão confuso. Eu gosto muito do Jungkook, arrisco até a dizer que o amo. Mas é tudo tão complicado...

Fico observando ele ir em direção ao portão da casa e logo depois sair. Seja o que for que a gente tem eu posso dizer que estou muito satisfeita com isso. Satisfeita e feliz. Nunca me senti tão feliz assim antes.

Me viro na intenção de voltar para o meu quarto mas paro ao ver Jeonghan descendo as escadas todo arrumado. Usava uma camisa social preta que destacava sua pele branca e uma calça jeans escura, ele é outro que fica maravilhoso de roupas escuras. Até os longos cabelos estavam soltos. E o perfume dava pra sentir de longe.

- Vai sair?- Pergunto o obviu.

Ele apenas acente enquanto tenta abotoar as mangas da camisa. Me aproximo a passos lentos e o ajudo com os botões que estavam levando a melhor sobre o meu irmão.

- Vai a onde?

- Encontrar uma amiga.

- Amiga? Sei.- Digo com um sorrisinho malicioso.- Ninguém se arruma tanto assim pra encontrar uma amiga.

Jeonghan faz uma leve careta.

- Quem é a menina?- Pergunto o cutucando na barriga. Minha intenção era fazer cosquinha mas infelizmente ele não sente cósegas.

- Você não conhece.- Diz com um suspiro.- É irmã de um amigo do papai.

- Sei, e vocês estão namorando?

- Não, quer dizer ainda não.- Diz sorrindo bobamente.

Sinto um pequeno incomodo no peito.

- Já vi que vou ser trocada.- Digo meio emburrada.

Jeonghan me olha com as sobrancelhas erguidas provavelmente sem entender minha reação. Na verdade nem eu entendi.

- Você me trocou pelo Jungkook. Nada mais justo do que eu te trocar também.- Ele diz sorrindo divertido.

- Eu não te troquei pelo Jungkook!- Digo batendo o pé igual uma criança mimada.- E se você me trocar por essa menina eu mato você, Jeonghan!

Ele pisca surpreso e confuso mas logo vejo o entendimento brotar em seus olhos e um sorriso nascer em seus lábios.

- Malu com ciúmes?!- Seu sorriso cresce ainda mais.- Não achei que fosse estar vivo para ver isso.

Faço uma careta porquê sei que ele está certo. Estou realmente com ciúmes da tal menina e olha que nem se quer a conheço.

Acabo fazendo bico de forma involuntária.

- Que coisa fofa!- Ele diz apertando minhas bochechas e quando eu tento me afastar irritada ele ri e me puxa para um abraço.- Malu, para com isso. Eu jamais trocaria você por nada nesse mundo. Você é a minha menininha.

Solto um suspiro e retribuo seu abraço me sentindo uma boba por sentir ciúmes.

- Eu tenho que ir se não vou acabar me atrasando.- Ele se afasta e deixa um beijo em minha bochecha.- Tchau, princesa.

Depois que Jeonghan sai eu volto para meu quarto e me jogo na cama ainda muito envergonhada pela cena que fiz. Odeio sentir ciúmes! É o sentimento mais ruim que existe. Faz a gente se sentir impotente e insegura.

Meu celular apita avisando a chegada de uma mensagem. Pego ele em cima do criado mudo. Abro a mensagem sem nem ver de quem é.

"Boa noite, boneca."


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até o próximo capítulo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...