1. Spirit Fanfics >
  2. My roommate - 2jin >
  3. Invasoras de quarto, olhares maliciosos e tênis voador

História My roommate - 2jin - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi
Me desculpem pela demora
Prometo que vou tentar atualizar com mais frequência
Enfim, capítulo novo pra vocês
Boa leitura❤

Capítulo 4 - Invasoras de quarto, olhares maliciosos e tênis voador


Fanfic / Fanfiction My roommate - 2jin - Capítulo 4 - Invasoras de quarto, olhares maliciosos e tênis voador

Sabe quando você dorme e acorda mais cansada do que quando foi dormir? Foi exatamente assim que eu acordei aquela manhã.


Talvez fosse pelo fato de eu ter ido dormir só depois das seis da matina depois de madrugar jogando vídeo game.


O fato é que eu pretendia dormir mais um pouco, tipo até a hora da janta. Mas quem disse que me deixam dormir nessa casa?


Enquanto eu ainda estava de olhinhos fechados, escuto uma voz murmurando em meus ouvidos.


– Como alguém consegue dormir tanto? – escuto uma voz estranhamente familiar.


– Eu ainda acho que ela morreu. – escuto outra voz, também familiar.


Vou abrindo os olhos devagar e me deparo com um borrão de madeixas roxas bufando na minha cara.


Acordo assustada levantando bruscamente minha cabeça, e consequentemente colidindo com o rosto que estava próximo ao meu.


– Ai minha cabeça! Acho que sofri um traumatismo craniano! – a bendita da pessoa reclama de modo escandaloso.


Depois de me recuperar da tontura que estava na minha cabeça, olho em direção à dupla que estava no meu quarto e contesto minhas suspeitas.


– Agora eu tenho certeza que ela morreu. – escuto a voz debochada de Son Hyejoo, minha amiga nas horas vagas de quando não está governando a dimensão das trevas de onde ela deve ter saído.


– A propósito, eu estou bem também. – escuto o drama de Choi Yerim, minha outra amiga, que parece ter saído de um desenho animado. Daqueles bem sem noção.


– O que diabos estão fazendo no meu quarto? – pergunto da forma mais gentil que eu podia falar ao acordar, ou seja, nenhuma.


– Nossa, que mal humor. Não vai dar nem oi pras suas amigas queridas? – Yerim pergunta levando a mão ao peito, fingindo estar ofendida.


– Vocês me acordaram na base do susto e agrediram meu rosto. Não merecem gentileza alguma. – respondo no mesmo tom de antes. – A propósito, como entraram aqui?


– Sua mãe deixou a gente entrar. – Hyejoo diz simples.


– A porta do quarto estava trancada. – digo cerrando os olhos. Claramente ela estava mentindo.


– Ok, você venceu. A gente subiu pela árvore do lado do seu quarto e entrou pela janela. A propósito, que tipo de pessoa tranca a porta mas não tranca a janela? – Hyejoo diz cruzando os braços.


– Que tipo de pessoa invade o quarto dos outros pela janela? – pergunto também cruzando os braços.


– Touché. – Hyejoo se dá por vencida.


– Agora me dêem um bom motivo pra eu não chamar a polícia pra vocês por invasão à propriedade. – pergunto já pegando o celular. Detalhe, eu não estava brincando.


– Esqueceu que a gente combinou de ir ao cinema hoje, madame? – Yerim diz com a mão na cintura.


– A gente marcou de ir às uma. Por que me acordaram tão cedo?


– Já passou das uma da tarde, sua sonsa! – Hyejoo praticamente berra.


– Eu dormi até depois de meio dia? – pergunto pra mim mesma, só que em voz alta.


– Sim, você dormiu. Só me pergunto oque você ficou fazendo até tão tarde… – Hyejoo pergunta com um olhar de julgamento.


– Hyunjin, você precisa acordar ago-- – Heejin começa a falar enquanto saía do banheiro do quarto com os cabelos molhados, mas para de falar ao notar a presença das duas invasoras.


– Agora eu entendi. Agora eu saquei. Agora todas as peças se encaixaram. – Hyejoo fala com um olhar malicioso enquanto segurava o riso.


– O quê?! – Yerim diz da maneira escandalosa da qual ela já está acostumada, em seguida me puxando bruscamente pelo braço pra fora do quarto em direção ao corredor.


– Que loucura é essa, Ye--


– Por que não me contou que você estava namorando? – Yerim me perguntou numa mistura de surpresa, raiva e tristeza. – Pensei que fôssemos amigas, como não me contou isso?


–Eu não estou namorando. – respondi simples.


– Hyunjin, uma garota acabou de sair do seu banheiro. Me explica isso. – Yerim diz meio desesperada.


– Bem… é uma longa história. Mas resumindo, ela é meio que uma estudante de intercâmbio que veio morar com a gente porque nossas mães são amigas. – disse calmamente.


– Essa história parece inventada. – Yerim diz cerrando os olhos.


– Pode ficar tranquila, se eu estivesse namorando você seria a primeira a saber.


Yerim deu um sorrisinho satisfeita e me abraçou.


Apesar dos constantes gritos e ofensas, nossa amizade é bem bonitinha.


Voltamos pro meu quarto e Hyejoo estava encarando Heejin da forma mais psicopática que só ela era capaz fazer.


– Para de assustar a menina! – chinguei a mais nova, dando um leve tava na cabeça dela.


– Então quer dizer que você passou a madrugada… – Hyejoo começou com suas insinuações maliciosas.


– Não seja idiota. Heejin é minha colega de quarto. Passamos a madruga jogando vídeo game.


– Quer que eu acredite nisso? – Hyejoo perguntou debochada.


– Quer que eu conte o que você faz durante a madrugada? – disse em ameaça.


– Não. – ela diz abaixando a cabeça.


– Boa garota.


– Ok, já tivemos muitas emoções por hoje. Agora vocês duas vão se arrumar. Temos que sair o quanto antes pra não perder a sessão das três. – Yerim disse botando ordem na casa. No quarto, na verdade.


– Nós duas? Eu também vou? – Heejin pergunta tímida.


– É claro que sim. Se você é amiga da Hyun, é nossa amiga também. – Yerim diz de forma simpática.


– "Amiga". – Hyejoo diz fazendo aspas com as mãos, levando prontamente um tapa na cabeça desferido por euzinha mesma. Não sou obrigada a aturar desaforo.


– Se arrumem rapidinho. Vamos estar esperando vocês lá em baixo. – Yerim diz saindo do quarto.


Enquanto Heejin se arrumava, eu fui tomar um banho pra espantar o resto de sono que ainda havia em mim.


Minutos depois nós duas já estávamos arrumadas, e descemos as escadas ao encontro da dupla de invasoras.


– Por que demoraram tanto? Aposto que estavam… – Hyejoo e sua cara maliciosa atacavam novamente.


No mesmo instante, tirei meu tênis do pé e joguei bem na reta da cara de pau dela.


Pra sorte de Hyejoo e meu azar, minha mira é péssima. Moral da história, o projétil ofensivo vulgo meu tênis, que estava endereçado à cara da Hyejoo, acabou acertando na verdade a cara da Yerim, que no mesmo instante abriu o berreiro e começou a chorar igual criança.


Dentro de mim estava um intenso dilema. Eu não sabia se devia ficar com dó ou se ria da marca exata que o solado do tênis deixou na cara da Yerim.


Já que não sou tão má assim, fui correndo tentar (ênfase no tentar), ajudar a coitadinha. Afinal, o que se faz pra ajudar alguém vítima de uma tênisada na cara. Colocar um bandaid talvez?


Heejin correu pra cozinha e logo voltou com uma compressa com gelo e colocou na cara de Yerim, que por sinal estava vermelha pelo impacto.


– Obrigada, Heejin. – a "paciente" agradecia à sua "enfermeira".


– Não foi nada. – Heejin diz de forma gentil e calma. Felizmente alguém nessa casa não é escandalosa ou desesperada.


– Aposto que a Hyunjin fez isso de propósito pra se vingar pela cabeçada de mais cedo, que aliás foi culpa dela mesma. – Hyejoo diz tentando colocar lenha na fogueira, e eu só não joguei o outro tênis na cara dela por que tive medo de errar o alvo denovo.


Depois de alguns longos minutos resumidos a Yerim choramingando, eu implorando desculpas a ela e Hyejoo rindo igual uma condenada, estávamos prontas pra sair.


– O cinema é meio longe, deveríamos chamar um táxi? – Hyejoo propõe.


Depois de minha recente experiência vergonhosa com um taxista (leia-se, palhaço de circo), o último meio de transporte que eu queria ver era um táxi.


– Acho melhor irmos de ônibus.


Notas Finais


Obrigado por lerem
Se mantenham em segurança, sigam as orientações e fiquem saudáveis
Até a próxima💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...