História My Safe Harbor - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 911, 9-1-1, Buck, Evan Buckley
Visualizações 5
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie amores! Essa história é baseada na série 911 do canal Fox Life. Os capítulos serão idênticos aos episódios, exceto a parte dele com Abby - cujo casal eu não shippo - . Essa história contará as histórias de trabalho dele e fora.
Eu amei a série e não pensei duas vezes em escrever uma fic.
Então espero de verdade que vcs gostem.
S2S2S2S2

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction My Safe Harbor - Capítulo 1 - Prólogo

Qual é a sua emergência? 

O primeiro tipo de emergência é o que todos temos, todo dia. 

Há também o segundo tipo de emergência. 

Esse você nunca quer ter, ele chega sem aviso nenhum. 

O acidente de carro, o incêndio, o infarto, o arrombamento. 

Você me liga por causa dele. 

Sou eu que vou socorrer você. 

"911, qual é a sua emergência?" 

"Meu filho bateu a cabeça e não está respirando." 

"Qual é o seu endereço?" 

"Beatrice Lane, nº 242. É em Beverly Hills. Por favor, rápido!" 

"A ambulância está a caminho." 

"Meu Deus, ele está roxo." 

"Preciso que faça RCP nele. Lembra como é? 30 compressões e 2 ventilações." 

"Certo." 

"Primeiro 30, depois 2." 

 

Evan Buckley

Mais uma emergência de última hora. Já estávamos nos encaminhando para a onde a ajuda nos esperava. 

Hen e Howie empurraram a porta preta de vidro entrando logo em seguida, Bobby e eu fomos em seguida. 

Segurava uma maca e uma bolsa de primeiros socorros. 

-Buck, comece com as compressões. Hen, faça a ventilação. - nosso chefe mandou enquanto se dirigia ao garoto no chão, ao lado da piscina. 

-Entendido, capitão. - Hen respondeu. 

-Senhora, venha comigo. Preciso da equipe aqui. - Bobby disse levantando a moça agachada. - Não se preocupe, ele ficará bem. Sente-se. 

Hen abriu uma maleta enquanto eu fiz o mesmo. 

-Tente tirar a água. - falou Hen. 

-Começando compressões. - respondi 

-Oxímetro e coxins já colocados. - Howie colocou o aparelho no dedo do garoto. 

-Quando ele ficou submerso? - perguntou Bobby para a moça. Hen estava fazendo a ventilação e eu as compressões. 

-Há alguns minutos. - sua voz estava desesperada. 

-4,5,6,7... -  contava enquanto fazia compressão com seu peito. 

-Ele toma alguma medicação? 

-Não. - ela respondeu a Bobby. 

-17,18,19,20. Vá. - sussurrei "soltando" o peito do garoto. 

Liguei o desfibrilador e posicionei no peito do garoto. O mesmo fez o estalo e soltou. 

-Sem pulso. - Howie disse analisando a máquina.  

-Vamos, garoto, vamos. - disse tentando mais uma vez. 

Uma coisa maluca nisso é que assim que a ajuda chega... a maioria das pessoas desliga. 

-Ele está acordando! Está acordando! - Hen disse virando o rosto do garoto enquanto ele cuspia a água para fora. 

-Bom trabalho, garoto. - Howie disse desligando os aparelhos. 

-Muito bem, bom trabalho. - Hen também comentou. 

-Sua mãe está aqui. - disse. 

-Você vai ficar bem. - Bobby complementou. 

-Obrigada. - a mãe do garoto disse se ajoelhando e me olhando. - Vai ficar tudo bem. - sussurrou para o filho. 

[...] 

 Acho que é melhor eu não saber que fim cada história tem. 

"Um bombeiro está tentando convencê-la. Que loucura." 

"Você é amigo dela? Pode falar com ela?" 

"A gente só fica doidão juntos." 

 

Os carros de bombeiros se encontravam estacionado. Eu, Hen e Howie estávamos observando apreensivos a garota que estava à beira da morte. 

Ela estava no topo de uma construção, apoiada a uma coluna. Metros e metros de altura. 

Bobby estava lá em cima, para ajudá-la. 

Então ela se soltou. 

Todos gritamos desesperados. Levei minha mão a boca. Isso era terrível. 

"Não, não, não. Ela pulou! Ela pulou..." 

É estranho eu preferir lidar com essas emergências a lidar com as que me esperam em casa? 

Sei lá. 

Nem todas as vidas podem ser salvas. 

[...] 

"911, qual é a emergência?" 

"Estou no drive-thru, vieram 6 nuggets em vez de 9 e o otário do gerente não quer me dar os outros." 

"Senhora, discar 911 sem emergência é crime. Coma os nuggets, pense na vida e desocupe a minha linha. 

[...] 

"Eu disse, cada um encara de um jeito. Alguns bebem, usam drogas ou apostam. Alguns são viciados em sexo." 

5 minutos. Eu precisava chegar em 5 minutos. 

Eu dirigia o caminhão de bombeiros a caminho de uma "emergência". Como não havia tido nenhum chamado para nós no trabalho, resolvi dá uma fuga rápida. 

A sirene estava ligada, e eu buzinava enquanto desviava dos carros a frente. 

Quase lá! - enviado 

Rápido, Sr. Mangueira! Estou em chamas! - recebido 

Sorrir olhando as mensagens. 

Buzinei loucamente até um carro preto sair dá minha frente. Fiz a curva e parei no sinal fechado. 

-Groovyheels297? - fui para o outro lado e coloquei minha cabeça para fora da janela. 

-Isso é trapacear. - a morena dentro do carro disse me analisando. 

-Não. Você disse que se eu chegasse em 5 minutos, você seria minha. - repetir brincalhão o que ela havia me dito. 

Ela apoiou seu braço na janela do vidro aberto. - É por isso que te chamam de Mangueira em Chamas? 

Respirei fundo e balancei a cabeça. - Não. - sorrir charmoso. 

[...] 

Ela gemeu. Mais uma, e mais outra vez.  

Suas mãos estavam apoiadas em meu pescoço enquanto eu, chupava a pele do seu pescoço e bombardeava dentro dela. Então explodimos. 

Arfamos na boca um do outro. 

-Alguém te deu um soco? - ela perguntou me olhando. 

Abaixei a cabeça. - O que? - gargalhei. - Não, é uma marca de nascença. 

-Eu gostei. - saiu de cima do meu colo. 

-Você pode... me passar seu número verdadeiro? - perguntei ainda me recuperando. 

-Você é bom, e... você é muito bom nisso que a gente fez. Não vamos estragar tudo nos conhecendo de verdade. - se levantou e me deu um selinho. Em seguida saiu do veículo indo ao seu carro. 

Pulei do degrau ajeitando minhas calças. - Caramba... Estamos vivendo em uma era dourada. 

[...] 

Adentrei com o caminhão na sede, era horário de almoço. Desliguei o veículo e pulei para fora. 

A sede era realmente enorme. Fechei a porta e peguei o casaco. 

-Droga. - falei caminhando para as escadas. 

Hen estava com uma tigela de macarrão enquanto se servia.  

-Ei! Lave as mãos. Não sabemos onde estava. - ela protestou afastando a tigela assim que eu coloquei meu dedo para pegar um pouco. 

-E se tivéssemos um chamado? - meu chefe perguntou enquanto trazia a refeição para a mesa. 

-Eu estava na vizinhança. Só fui levar para lavar. - usei a típica desculpa. Peguei meu prato de sua mão. 

-Cobram a mais pelo detalhe completo? - Howie questionou. 

Concordei me sentando. 

-Eu gosto de você. É um bom bombeiro. - Bobby começou. - Sei que você me chama de "Pops" e te dou trabalho por ser um garoto idiota. - olhei para ele parando de comer. - Fomos juntos ao show do Springsteen. Mas isso não é uma família. Não é um clube. Estou te advertindo. 

-Qual é, Bobby. - balancei a cabeça. - Ver o fogo e apagá-lo. O resto é conversa. Blá, blá... 

-Não. - ele me interrompeu. - O sistema e as regras não são arbitrários. Primeira infração. Mais duas e você está fora. Lave as mãos. - retirou o prato de meus braços. 

Contragosto fui. 

Em menos de 3 minutos o alarme soou. Ótimo. Sem almoço. 

[...] 

"911 qual é a emergência?" 

"Moro em um apartamento na rua MCain, nº 876. Estou no banheiro, acho que ouvi um bebê chorando. Na parede." 

"Como assim?" 

"Não na parede. Dentro da parede! Tem um bebê dentro da minha parede. Acho que alguém deu descarga no bebê."


Notas Finais


Espero que vcs tenham gostado!!
As frases em itálico é o pensamento de uma mulher, exceto onde fala sobre algumas pessoas serem viciadas em sexo, onde a fala é do seu chefe Bobby.
As outras frases em itálico que possuem " (aspas) são da mesma mulher, e seus atendentes. É uma ligação.
Se tiver ficado confuso é só perguntar o que querem saber.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...