1. Spirit Fanfics >
  2. My Sassy Boss (Moonbyul Mamamoo e Jin BTS) >
  3. Capítulo Final

História My Sassy Boss (Moonbyul Mamamoo e Jin BTS) - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Chegamos ao final de mais uma história, espero de coração que gostem!

Capítulo 16 - Capítulo Final


Fanfic / Fanfiction My Sassy Boss (Moonbyul Mamamoo e Jin BTS) - Capítulo 16 - Capítulo Final

O casal acordou assustado no tapete da biblioteca, nus e cercados de bagunça.


-Acho que precisamos levantar e dar um jeito nessa bagunça. - Ela disse.

-Só mais 5 minutos. 


Eles ficaram mais 5 minutos deitados apenas aproveitando a presença um do outro, mas essa "paz" terminou quando ouviram a voz alta do RJ ecoar pela casa vazia. 


-Acabou o descanso. - O Jin disse sorrindo e levantando rápido como um gato.


Vestiram as roupas rapidamente, arrumaram a bagunça como puderam e correram cada um para um banheiro. O RJ entrou nos quartos e não achou nenhum dos dois e ficou curioso em onde será que eles estavam.


-Tiaaaa Kang, eles não estão aqui!!!!

-O que disse filho? - Ela gritou da cozinha pois não havia entendido o menor.

-Eles sumiram tia!

-Eles sumiram?

-Sim, e agora?

-Vamos procura-los. 


Os dois subiram as escadas a procura do casal de pombinhos, a sr Kang chamou a Moonbyul ao entrar no quarto e não houve resposta. Se aproximou da porta do banheiro e logo ouviu o barulho da água caindo lá dentro.


-Ela to tomando banho filho.

-Ahh, pensei que eles tinham ido embora.

-Por que eles iriam embora sem você?

-Não sei.

-Eles nunca deixariam você para trás. Não se preocupe, vamos espera-los lá na sala.

-Tá.


O RJ respondeu um pouco tristonho e desceu com a sr Kang para a sala, a TV foi ligada em um desenho qualquer. Poucos minutos depois o Jin desceu as escadas sorridente e direção ao menor, correu em direção ao sofá e se jogou cuidadosamente sobre o filho.


-Bom dia meu bebê!!

-Eu não sou mais um bebê.

-Continua sendo meu bebê. - Disse fazendo cocegas na criança que ria muito.

-Para papai.. - Disse entre risadas.

-Como foi a noite com a tia Kang?

-Foi muito legal! - Ele respondeu animado. 

-Que bom filho.


Eles conversaram sobre o que fizeram naquela noite e o menino respondeu tudo com  muita animação. O pai chegou a conclusão que o filho gostava muito da Jiwon e isso o deixava feliz, porque ele sempre teve problemas com pessoas mais velhas. Como a família deles sempre foi composta por ele, o filho e algumas vezes seu amigo Namjoon, o menor não tinha essa convivência com mulheres muito menos mulheres mais velhas. Naquele momento ele começou a imaginar que o pequeno via a Sr Kang mais como uma avó do que como uma empregada da casa da Moonbyul. 


A Moonbyul desceu as escadas animada e deu um abraço forte no RJ que sorriu ainda mais com o carinho dela. O incomodo que ele estava sentindo no coraçãozinho dele se desfez depois da demonstração de carinho dos dois. Eles se sentaram no sofá e chamaram a senhora Kang para participar da conversa também. Ela negou a principio mais não aguentou os olhinhos de pidões dos três no sofá. 


-RJ precisamos conversar com você. - A Moonbyul disse.

-Vocês vão me deixar?

-O QUE? Claro que não meu amor.  - O pai abraçou o menor, pois sentiu seu coração se despedaçar com a pergunta dele.

-Acho que é algo legal. - Ela disse para acalmar a criança. - O que você acha de vim morar aqui?

-Morar aqui? Com você tia Estrelinha?

-Sim.

-Eu ia adorar. - Respondeu animado. - Você seria a minha nova mamãe?


A pergunta pegou todos de surpresa, mas foi uma surpresa boa para o casal pelo menos.


-Você gostaria que eu fosse sua nova mamãe?

-Sim. Seria a mamãe Estrelinha. - O Jin sorriu feliz mas com um gosto amargo na boca. Ele realmente queria que o filho aceitasse a Moonbyul como a nova mulher dele, mas não queria que o filho esquecesse da sua mãe biológica que o pai tanto amava no passado. A Moonbyul olhou sorridente para o jin que devolveu o sorriso para a sua noiva.

-Papai ela será a minha nova mamãe?

-Vai sim meu filho. Nós vamos nos casar.


A Sala foi a loucura naquele momento, a Jiwon estava tão feliz que começou a chorar de felicidade. Ver que a menininha dela iria se casar e poder enfim ser feliz era algo que ela sempre quis. 


-Porque está chorando Jiwon? - A Moonbyul perguntou logo se levantando para abraçar a senhora. 


Era impossível não notar o amor que uma tinha pela outra e naquele momento a Moonbyul sabia exatamente o que tinha que fazer. Alguns minutos se passaram e todos já estavam mais calmos, o RJ já não tinha mais perguntas para fazer e o silencio se estabeleceu na sala. Aquele era o momento de fazer a proposta que ela sempre quis fazer mais antes parecia muito estranha, só que hoje permanecer como estava é que seria estranho.


-Jiwon, você está demitida do cargo de governanta dessa casa. - Disse seria.

-Como? - A senhora perguntou confusa.

-Não acho que você possa continuar trabalhando para mim, não depois de tantos anos.

-Mas tia.. não mamãe estrelinha.. - O menino começou a falar mas foi detido pelo seu pai.

-Eu entendo minha filha, agora você tem uma família.

-Exatamente e você... - Fez uma pausa. - Faz parte dessa família.

 

Ela arregalou os olhos surpresa com as palavras da Moonbyul.


-Não estou entendendo.

-Queria saber se você aceita o cargo de minha mãe? - Alguns segundos depois do choque da pergunta a ex governanta começou a chorar. Naquele momento toda a frustração da vida dela se desfez naquelas palavras.  - Então você aceita fazer parte das nossas vidas?

-Claro minha filha. - Ela disse ainda chorando muito. A Byul levantou e novamente abraçou a Jiwon que aceitou o coração com ainda mais carinho que antes.

-Bem vinda a família- Disse o Jin depois que as duas se afastaram. 

-A Tia Kang agora será a vovô Kang? 


Eram muitas mudanças para a cabecinha do pequeno processar naquele dia. A Jiwon ficou ainda mais apaixonada quando pequeno a chamou de vovô. Ela estava conseguindo realizar tantos sonhos no mesmo dia que o coração dela podia parar naquele momento. O pequeno correu até ela e a abraçou forte. Aquele momento foi tão lindo que todos na sala choraram mais um pouco.


Após o café da manhã que todos os quatro sentaram na mesa para comer, a Moonbyul fez uma reunião com toda os seus funcionários. Verificou antes com a Sra Kang quem ela indicava para tomar seu lugar como governanta e funcionária chefe. 


-Obrigada a todos por comparecer a reunião. Hoje o assunto será bem sério e conto com a cooperação de todos. Todos sabem que a Sra Kang é a funcionária mais antiga daqui certo?

-Sim. - Todos responderam 

-Devem saber também que ela sempre foi mais que apenas uma funcionária. - Os mais antigos assentiram - Hoje ela foi promovida, uma salva de palmas para a nova dona da casa. 


Os funcionários ficaram confusos mas bateram palmas mesmo assim, enquanto isso ela está vermelha de vergonha pedindo para que as pessoas parassem de bater palmas.


-Não é nada disso. - A Jiwon tentou argumentar.

-A Jiwon ganhou o cargo de minha mãe, sendo assim ela tem direito de falar e fazer o que quiser nessa casa. A casa também é dela agora. Espero que a tratem com o respeito que ela merece. Deixando bem claro que, se eu ouvir ou ver qualquer tipo de comentário desnecessário, qualquer briguinha ou algo parecido sobre a Jiwon eu mando despedir todo mundo. Entendido?

-Sim senhora.

-Estarei de olho e realmente espero que não tenhamos problemas com isso. É somente isso obrigada a todos. Ah tem mais uma coisa a nova funcionária chefe será a Senhorita Kim Yong Sun.


Todos saíram e a Moonbyul fez questão de apresentar o novo quarto da Jiwon mesmo que ela já conhecesse a casa melhor que a própria dona. Deixou claro que mandaria um design para que ela pudesse mudar a decoração como bem quisesse, e mesmo a contragosto ela usou o design e deu uma repaginada total no quarto.

A Byul aproveitou a presença do designer e mandou ele se juntar ao RJ para montar um quarto novo para ele também. 


-Você infelizmente não terá muita escolha. Eu amo a decoração do meu quarto que agora é nosso. - A Moonbyul disse para o Jin que sorriu.

-Tudo bem, eu gosto dessa decoração. - Ambos riram.


Dentro de alguns dias as mudanças dele chegaram na casa enorme da Moonbyul que agora era a casa de todos eles. Os empregados diferente do que ela achou que seria amaram o fato da Sra kang ter virado chefe. Todos conheciam bem a história dela e como ela amava a Moonbyul.


Todos voltaram a trabalhar na empresa normalmente menos o Jin. Ele recebeu de presente da noiva um curso completo de administração em negócio para que pudesse ajudar ela no futuro. Precisou passar alguns meses distante da noiva e do filho, pois viajou para estudar em outro país. Mesmo estando de coração partido em deixar os dois sabia bem que era para o futuro deles. 


No lugar do Jin como secretario da Moonbyul ficou o pequeno Park Jimin que recebeu o convite da CEO e não pôde negar e nem queria nega. A Moonbyul amorosa, simpática e sempre de bom humor retornou ao seu estado natural de antes do Ken, o que fez os funcionários ficarem extremamente surpresos e felizes. Até porque chefe feliz é igual a funcionária feliz, ou quase isso. 


Certa de 6 meses depois o Jin retornou a empresa mas desta vez ele foi promovido a diretor de arte da empresa. Se juntou as meninas na direção da empresa e formaram então a tríade mais poderosa da Moonstar.  A Moonbyul utilizou o tempo em que o Jin estava estudando para reformular a empresa no intuito de torna-la uma das mais poderosas do mercado. Todo o prédio recebeu um upgrade total, agora ele podia bater de frente com os prédios mais modernos como o da Google, por exemplo. Tudo passou a ser mais light e Informal, algumas salas ganharam equipamentos de lazer e bem estar para ajudar aos funcionários a relaxar e trabalhar melhor.


O primeiro dia do Jin como diretor chegou e lá estava ele super nervoso, estava com medo da reação das pessoas com a promoção dele. Passou pela recepção de mãos dadas a Moonbyul e recebeu muitos sorrisos dos funcionários, pois com a reformulação da Moonstar todos passaram a amar a Moonbyul. E ver o casal juntos mesmo no local de trabalho fez os funcionários ficarem babando por eles. 

A Moonbyul levou ele para a sua sala e apresentou o lugar para ele, mostrou todas funções da sala e logo apresentou ao Jin seu secretário. A Moonbyul confiava muito no seu noivo mas não daria sopa para o azar ao contratar uma mulher bonita como secretária dele. 


-Porque meu secretário é um homem? - Ele implicou com ela.

-Não vou deixar uma mulher trabalhar para você.

-Porque, o seu é homem?

-Ele é gay não há perigo. - Ambos riram.

-Você é terrível.


A manhã se passou tranquilamente e logo o almoço chegou e a Moonbyul resolveu fazer uma visita ao seu noivo. Autorizou a saída do secretário do Jin para o almoço pois tinha segundas intenções e não queria correr o risco de ser atrapalhada. Entrou na sala dele, sorriu ao vê-lo trabalhando e caminhou até a mesa.


-Já te disse que você fica muito sexy trabalhando.

-Na verdade não.

-Você está gostoso para caramba. - Ele apenas sorriu.


Ela caminhou para trás da mesa, afastou sua cadeira e sentou em seu colo. Pegou na gaveta o controle e assim como em sua sala, fechou as grossas persianas, trancou a porta e isolou o som da sala. 


-Uau eu também ganhei uma sala anti ruído?

-Sim, você gostou?

-Sim. Promete que vai vir aqui com frequência?

-Sim, só se você prometer me visitar também.

-OK. 


Ela guardou o controle após colocar uma música sexy para tocar no auto falante do computador, levantou de seu colo e levantou sua saia para provoca-lo.


-Por isso você veio de saia hoje?

-Sim. - Eles sorriram.


A Byul afastou as coisas que estavam sobre a mesa, enquanto rebolava com a saia suspensa e parte da bunda de fora. Ele deu um tapa dela que permaneceu rebolando para poder provoca-lo mais e talvez ser castigada por ele mais uma vez. 


Ela estava de costas para ele e foi nesse momento que ele aproveitou para tirar a saia dela, não queria que nada atrapalhasse a vista do corpo dela, tirou a camisa e o sutiã também. Deu um tapa em sua nádega direita e empurrou seu corpo para cima da mesa. Beijou sua nádega que já apresentava uma coloração mais ruborizada devido os tapas que recebeu. 


O Jin abriu sua última gaveta e pegou algo dentro dela.


-Eu posso?

-Pode o quê? - Ela disse se levantando da mesa, mas logo sendo impedida por ele.

-Sim ou não?

-Sim. 


Em sua mão havia uma algema com detalhes em pelúcia vermelha. Ela riu ao ser presa com as mão para as costas. Jin tirou sua calcinha lentamente beijando o caminho que ela fazia em sua perna direita. Sentou novamente em sua cadeira e a abaixou um pouco para poder ficar na direção da Moonbyul que permaneceu debruçada sobre a mesa.


A boca do Jin começou a descer pela bunda da Byul, deu um selinho em seu ânus e logo desceu mais um pouco. Ele podia sentir a intimidade dela inchada e sensível, apenas esperando por ele.

Seus lábios alcançaram seus lábios vaginais e ela gemeu. Sua boca em conjunto com sua língua ágel começaram a provoca-la, sem demora ele introdução um de seus dedos em sua intimidade fazendo-a gritar.


-Tão gostosinha!


Ela gemeu mais uma vez em resposta, sua língua alcançou seu clitóris e passou a castiga-lo. Ela gemia e se mexia na mesa um pouco incomodada pelas algemas mas adorando a sensação de estar submissa a ele. A provocou por mais algum tempo e ela se desfez em seus dedos e boca.


-Boa garota.

-Você é malvado. - Ele deu outro tapa em sua nádega e ela gritou.

-Eu sou né?! 


O Jin levantou de sua cadeira, se debruçou sobre ela e começou a beijar seu pescoço. Seu membro ereto pressionada sua intimidade para mais perto da mesa, decidiu tirar a calça mantendo-se apenas de cueca. 


-Você quer uma camisinha? -Ele perguntou.

-Não precisa. - Ela já tinha parado de tornar seus remédios a alguns dias.

-Tem certeza? Está preparada para isso?

-Quero dar um irmão para o RJ logo. -Ele sorriu.


Tirou seu membro para fora da cueca, passou um pouco de lubrificante que pegou em sua gaveta e a penetrou lentamente. A Moonbyul estava em êxtase por ser preenchida por ele depois de tanto tempo. O período longe que ele passou dela fez fica-la sedenta por ele. 


Ele segurou em sua cintura e aumentou o ritmo de estocadas fazendo ela gemer mais alto. Com o aumento do ritmo das penetrações ela se contorcia sobre a mesa. O Jin pegou novamente o lubrificante sobre a mesa e despejou sobre o ânus dela e passou a massagea-lo.


-Tudo bem para você?

-Seja carinhosos.

-Eu serei.


Diminuiu o ritmo das penetrações para poder abrir caminho sem machuca-la. Venceu a resistência inicial do músculo e manteve o pequeno plug parado enquanto voltou a penetra-la. A sensação de estar completamente preenchida a fez entrar rapidamente em um estado e êxtase seguido de um orgasmo arrebatador. Ele puxou a Moonbyul para seu colo e a abraçou forte. 


-Tudo bem?

-Sim.

-Tudo bem mesmo?

-Eu estou realmente bem. 


O Jin permaneceu abraçando a Moonbyul com muito carinho, quando de repente alguém bateu na porta. 


-Ah qual foi? - O Jin resmungou em voz alta.

-Você precisa atender. 


Disse se arrastando para debaixo da mesa e se ajoelhou diante dele. Ela ainda estava com o plug introduzido e as mãos pressas nas costas.


O Jin arrumou a mesa de qualquer jeito, tirou as roupas do chão e destrancou a porta, diminuiu o isolamento e gritou para o secretário entrar. Ele aproximou a cadeira mais perto dela.


-O que foi senhor Kim?

-Eu esqueci de deixar esses papeis para o senhor assinar. Eles são urgentes. 

-Ok.


Ele disse pegando os papéis e uma caneta para assinar os papéis, nesse momento a Moonbyul se aproximou ainda mais do Jin e literalmente caiu de boca do membro dele. 

Como estava com suas mãos pressas ela não tinha como ser sutil. Assim que ela abocanhou o membro dele, ele soltou um gemido baixo.


-Algum problema senhor? - O secretario perguntou 

-Não tudo bem. 


Ela manteve o boquete o quanto pôde e o Jin se manteve forte até o secretário dele sair da sala. Ele trancou a porta novamente e ativou o isolamento acústico.


-Uau, você é uma menina muito má.


Ele disse se afastando, levantando e ajudando ela a manter uma posição mais confortável. De forma mais delicada possível segurou os cabelos da Moonbyul e passou a investir em sua boca. No fim deixou que ela terminasse como queria e terminou gozando em sua boca.


Teve alguns segundos para aproveitar a visão da Moonbyul mas logo ajudou ela a levantar, soltou suas mão das algemas. Se sentou na cadeira e a Byul montou sobre ele. 


O Jin delicadamente beijou os pulsos da Moonbyul que estavm um pouco vermelhos mesmo a algema sendo um pouco macia. 


-Sinto muito por isso.

-Está tudo bem. Foi muito gostoso, e não acabou ainda.


Ela disse aumentando a velocidade da sua movimentação em seu colo. O gemidos de ambos se espalharam pela sala e a Byul chegou ao seu limite, o Jin manteve a penetração até chegar ao seu limite também.


-Eu te amo. -Ele disse

-Eu te amo mais.


O casal estava extremamente satisfeitos com a vida deles e seu casamento estava a dias de se formalizar, mas devo dizer que 9 meses depois essa felicidade foi ampliada por dois deixando a casa ainda mais feliz e barulhenta.. 




Fim!!


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...