1. Spirit Fanfics >
  2. My Second Heartbeat >
  3. Only You

História My Second Heartbeat - Capítulo 43


Escrita por:


Capítulo 43 - Only You


Fanfic / Fanfiction My Second Heartbeat - Capítulo 43 - Only You

_ Não, espera aí. - Empurrei seu peito de leve, e ele me olhou confuso.

_ O que foi?

_ Por onde você esteve Brian? - Ele passou a mão no cabelo.

_ Eu estive em Long Beach, com a minha mãe. - Levantei as sobrancelhas.

_ Ah, é mesmo? - Ele sorriu fraco e assentiu com a cabeça. - E como ela está?

_ Bem, estava com saudades. - Eu ri e assenti com a cabeça.

_ Porquê você não me disse nada? Ou melhor, porquê ligou só pro Jimmy?

_ Era só pra ele saber que eu estava vivo, e bem.

_ E eu não me importo nem um pouco com isso né? - Cruzei os braços, ainda tremendo de frio.

_ Desculpa Amy, eu só precisei desse tempo, e eu pensei mesmo que o Jimmy te contaria.

_ Entendi. - Olhei pra baixo, e logo o encarei. - Como você consegue mentir assim pra mim, na maior cara de pau? - Franziu a testa.

_ Do que você está falando? - Tentou se aproximar mas não deixei.

_ Eu não acredito que passei uma semana inteira preocupada. - Comecei a andar em voltas. - Pensando se você estaria bem, e onde estava, pra descobrir que você estava com o filho da puta que tentou me estuprar! - Apontei o dedo na cara dele, e ele arregalou os olhos. - E ainda colocou sua mãe no meio disso. - Coloquei a mão na testa e ri fraco.

_ Quem te falou sobre o Brent? - Ele esticou suas mãos e eu o encarei feio.

_ E é claro que é com isso que você se importa. - Levantei as mãos.

_ Foi a Kenna, né? Ela era a única que sabia disso. - Respirei fundo e tentei sair dali, mas ele me segurou. - Amy, calma, você entendeu tudo errado.

_ Me solta Brian. - Tentei tirar meu braço, mas ele continuou o segurando.

_ Não, não até você me escutar. - Me encarou e eu tentava a todo custo não olhar pra ele. - Não me olha com essa cara.

_ O que você quer? - Disse entre dentes.

_ Por favor, me escuta.

_ Então fala. - Revirei os olhos.

_ É verdade que ele me chamou pra passar uns dias, mas é claro que eu não fui! - Respirei fundo. - Eu realmente estive em Long Beach, mas meu pai pediu pra não contar nada pra Kenna, eu sei lá o porque. - Deu de ombros. - Talvez porquê as vezes ela fica meio solitária, já que a Suzy vive viajando.

_ Ah, e viajar sem dar nenhuma notícia pra ela faz todo sentido, né? E realmente, eu não sei em quem devo acreditar. - Ele franziu a testa.

_ Amy, por favor.

_ Não Brian.

_ O que você quer? Falar com a minha mãe?

_ Para de ser tão idiota. - Balancei a cabeça e fui pro quarto bem rápido, pra não dar a chance dele me segurar de novo.

Entrei no quarto, acendi a luz e bati a porta. Só depois me lembrei que o Jimmy estava dormindo ali, e arregalei os olhos.

_ Amy? - Ele coçou os olhos. - Que espécie de roupa é essa? - Se sentou, e se encostou na cabeceira. Olhei pra baixo e ainda estava enrolada na toalha, e com a jaqueta de couro do Brian. - O Brian está aqui? - Ele franziu a testa e eu ri. - Eu agradeceria se você respondesse as minhas perguntas.

_ Ai, é que foram tantas. - Me sentei do seu lado e ele pegou meu cabelo molhado.

_ Você estava nadando agora?

_ Mais uma. - Levantei o dedo e ele riu.

_ Sua boca tá roxa. - Colocou o dedo no meu lábio inferior.

_ Credo, tira esse dedo sujo daqui. - Empurrei a mão dele rindo. - E bom, respondendo sua pergunta, ele está aqui sim.

_ Desde quando?

_ Desde agora. - Dei de ombros. - E segundo ele, não estava com o Brent, e sim com a mãe dele.

_ Em Long Beach?

_ É, Jimmy. - O olhei. - Mas não sei se acredito.

_ Talvez não seja mentira, nós costumávamos ir muito lá quando era mais novo.

_ Ou talvez seja. - Dei de ombros. - Nem sei se estou mesmo afim de saber.

_ Ah você está sim. - Ele riu. - Dá uma chance pra ele tentar se explicar.

_ Eu já dei, e ele disse isso. - Tombei a cabeça.

_ Eu digo pra ele realmente se explicar, dizer porquê viajou e não falou nada com você.

_ Se ele quiser vir me explicar, porque eu não vou atrás dele.

_ Para de ser difícil garota!

_ Você parou pra pensar que ele pode ter ido ficar com o Brent? - Ele respirou fundo.

_ Mas ele te deu a jaqueta, vocês conversaram antes disso?

_ É. - Apertei os lábios e tombei a cabeça. - Conversamos.

_ E foi como você esperava?

_ Na verdade, eu parei bem rápido. - Bufei e ele riu. - Estava bom até eu me lembrar dessa viagem misteriosa.

_ Sério, no dia que vocês se beijarem por mais de 2 segundos, vai ser um feito bem grande pros dois. - Eu ri. - E dá pra você ir tomar um banho logo? Agora que ele tá aqui não vamos poder dormir abraçados mais.

_ Tá bom, mas saiba que eu estou com um perfume maravilhoso de cloro. - Bati meu cabelo nele, que riu. Peguei minha mochila e fui pro banheiro que era no fim do corredor.

Estava bem tarde e frio, me odiei por um minuto por ter entrado nessa bendita piscina a essa hora. Não queria lavar meu cabelo, já que amanhã eu ia nadar também, mas preferia passar frio e ficar com ele limpo, do que ele ficar duro e cheio de cloro.

Depois do banho, sequei meu cabelo, vesti a roupa mais quente que tinha levado, que na verdade era só uma camisa e uma calça fina, eu não pensei que fosse fazer tanto frio aqui. Fiquei encarando aquela jaqueta do Brian, que parecia tão quente e que tinha o cheiro tão bom, mas só peguei ela, e levei de volta pro quarto.

A luz estava apagada, mas consegui ver que o Jimmy estava dormindo, e eu fiz o máximo de silêncio possível pra não acordar ele de novo. Coloquei minha mochila no chão, e joguei a jaqueta em cima. Já deviam ser quase cinco horas da manhã, e foi só eu me deitar, que o sono me consumiu, e eu dormi sem nem perceber.

_ Oi. - Acordei com alguém sussurrando mas não abri o olho - Amy. - Senti mãos me balançando e arregalei os olhos.

_ O que foi? - Eu disse brava, sem enxergar quem era.

_ Sou eu. - Brian acendeu a lanterna do telefone bem na minha cara, me fazendo apertar os olhos.

_ Valeu por me cegar. - O empurrei.

_ Foi mal. - Ele acendeu a luz do quarto, e eu olhei pra cama do Jimmy, mas ele não estava lá.

_ Cadê ele? - Me sentei na cama.

_ Foi ali. - Sorriu travesso e eu revirei os olhos.

_ O que você quer? - Ele se sentou na beirada da cama. - Ele estava dormindo. - Passei a mão no cabelo.

_ Não estava não.

_ Quando eu cheguei ele estava.

_ Era eu que tava deitado ali. - Franzi a testa, e acabei rindo.

_ Desde quando?

_ Desde que você foi tomar banho.

_ Ok, você é estranho. - Cocei a cabeça. - Onde ele está?

_ Dormindo no outro quarto.

_ Porquê Brian? E a quanto tempo eu estava dormindo?

_ Porque ele estava com sono. E acho que a uns 10 segundos. - Respirei fundo e cobri minha cabeça com o edredom.

_ Quando você resolver conversar que nem uma pessoa normal me acorda.

_ Não. - Ele me balançou de novo.

_ Então me fala logo o que você quer.

_ Quero mostrar as fotos com a minha mãe. - Se sentou na cama em que o Jimmy estava antes.

_ Meus olhos ainda estão no meu rosto caso você não tenha percebido. - Ele franziu a testa.

_ Essa cama é muito pequena, senta aqui pra ver.

_ Ah tá. - Eu ri. - Estou indo. - Me deitei de novo.

_ Foi você quem disse que queria saber onde eu estive. Vem, e eu não vou te encher mais.

_ Eu te odeio cara. - Me levantei com a força do ódio, me sentei do seu lado, com os braços cruzados e ele riu.

Ele me mostrou algumas fotos no seu telefone, na praia, em uma casa desconhecida, com um violão, e em todas estava com sua mãe. O olhei sem dizer nada e ele revirou os olhos.

_ Já sei, como vai saber que essas fotos são recentes? Você pode começar acreditando em mim, eu não teria porquê inventar isso. E também dá pra ver na minha cara que é recente. - Balançou a cabeça. Realmente, parecia que as fotos tinham sido acabadas de serem tiradas. - Mas se você quiser também ligar pro meu pai e..

_ Tá bom, na verdade eu acho que acredito em você. - O interrompi.

_ Acha? - Ele riu fraco.

_ Só quero entender porquê não deu nenhuma notícia, só me deixou aqui, imaginando mil coisas. - Ele suspirou, e deixou o telefone de lado.

_ Olha Amy, precisei mesmo de um tempo pra pensar nisso tudo. Eu me senti péssimo por ter te colocado numa posição daquelas, tive que beber muito pra ter coragem de te dizer aquelas coisas. Mas eu nunca teria feito aquilo se não fosse sério, foi só uma forma de tirar esse peso de cima de mim, já que você está com o Liam. - Passou a mão no cabelo.

_ Você só se preocupou com o Liam depois de ter me beijado? - Ri fraco e ele deu de ombros. - E não, eu não estou mais com o Liam. - Me encarou confuso. - Desde quando você apareceu na chuva e disse que era a pessoa certa pra mim.

_ Isso é sério? - Me olhou com um meio sorriso, desconfiado.

_ Eu não acredito que vou dizer isso, mas é, é sério Brian. - Sorri com a sobrancelha levantada, enquanto ele ainda parecia estar analisando tudo o que eu falava.

_ Não sei se acredito nisso. - Continuou me olhando desconfiado.

_ Me diz porque eu inventaria isso? - Eu ri. - Se eu ainda estivesse com ele, nós dois estaríamos juntos nessa cama e..

_ Tá bom. - Ele esticou a mão. - Já entendi. - Riu fraco. - É só que eu acho que quis isso por tanto tempo e só parecia que vocês nunca iam terminar.

_ Brian! - O empurrei e ele riu.

_ O que foi? É só a verdade. - Deu de ombros com aquele sorrisinho de canto no rosto.

_ Porque você só não disse todas essas coisas antes? - Suspirei.

_ Eu tinha medo, não sei.. - Passou a mão no braço. - Também não sei porque eu te disse aquelas coisas na escola.

_ Porque você queria continuar ficando com todas aquelas meninas.. - Negou com a cabeça.

_ Talvez tenha sido porque eu pensei que você e o Liam teriam alguma coisa, só pelo jeito que se olhavam. Mas eu nunca quis tanto ficar só com uma pessoa, quanto eu quero ficar com você. - Me olhou e eu queimei. - Eu consegui te deixar calada? - Riu fraco. - Isso é bem raro, geralmente você está me xingando, ou algo assim.

_ Ai é que você fala tanta coisa que me deixa louca! - Fechei as duas mãos em frente a testa e ele riu.

_ Aí, tá vendo? - Eu ri e coloquei uma mão no rosto.

_ Desculpa, é só que eu fiquei meio sem graça de dizer o mesmo. - Ele umedeceu os lábios e deu uma leve mordida antes de sorrir.

_ Não foi assim que eu imaginei que seria esse momento. - Ele me encarava como se pudesse ver além dos meus olhos e aquilo fazia com que eu me sentisse bem vulnerável.

_ E como foi? - Apertei os lábios e levantei uma sobrancelha.

_ Foi mais assim. - Pegou meu rosto com uma mão e me puxou pra perto de si. Deu um selinho bem demorado e depois me olhou, como se pedisse minha permissão. Fiquei alguns segundos olhando dentro de seus olhos, pensando no quanto eu queria aquele beijo. Passei o braço em volta do seu pescoço e ele me olhou surpreso, enquanto eu o puxava sem tirar os olhos de sua boca.

Quando finalmente senti de novo seus lábios nos meus, coloquei uma mão em seu cabelo, e agarrei com força sua nuca, pra que nada tivesse a chance de nos separar e atrapalhar mais um beijo. Ele desceu suas mãos pra minha cintura, e sem seu que eu percebesse me puxou pro seu colo. Eu estava extasiada, era como se eu precisasse daquilo a muito tempo, e na verdade eu precisava. Ele passava a mão por minhas costas, por minhas coxas e depois as pousava na minha nuca, fazendo com que eu me arrepiasse por inteiro e que desejasse cada vez mais.

Ele interrompeu o beijo e tirou sua camisa, me dando a visão do seu abdômen que sempre me tirava o fôlego. Mordi o lábio involuntariamente e ele deu um riso fraco, me observando. Passei a unha de leve ali, e ele respirou forte, me puxando pela nuca de novo.

_ Aquela vez que você estava olhando se eu tinha mais algum hematoma depois da briga foi só um pretexto, eu já sabia que não tinha. - Ele disse quando parou o beijo de novo, e riu travesso.

_ Você é impossível. - Eu ri alto.

_ Você acha que foi ruim ter uma.. Ter você passando a mão pela minha barriga e minhas costas? - Colocou uma mecha de cabelo atrás da minha orelha.

_ Ter uma oque? - O olhei desconfiada e ele corou.

_ Nada. - Deitou a cabeça no meu ombro.

_ Brian.. - Disse arrastado segurando o riso.

_ Você deve estar bem cansada, nós continuamos amanhã. - Levantou uma sobrancelha e eu ri enquanto me levantava. - Conversamos quer dizer.

_ Nós temos muito pra conversar amanhã. - O encarei com a mesma feição e ele sorriu de canto. - Mas quer saber?

_ Hum?

_ Aquela cama é muito pequena. - Apontei pra cama em que eu estava deitada antes. - Se importa se eu me deitar nessa aqui? - Ele riu alto e chegou pro canto da cama.

_ Não precisava ter perguntado. - Ele disse, e eu me deitei do seu lado, bocejando em seguida. - Agora eu realmente vou te deixar dormir. - Disse me olhando, apoiado em um cotovelo. - E como sempre sou eu que apago a luz né? - Assenti com a cabeça e ele riu.

_ Você não está com frio? - Perguntei quando ele se levantou da cama, já que estava sem camisa.

_ Não mais. - Deu de ombros e tirou sua calça, ficando só com sua boxer preta. Eu o encarei por inteiro, sentindo meu rosto arder e ele riu. Ele apagou a luz e voltou depressa pra cama, entrando debaixo do edredom em seguida.

_ Não está com frio né? - Eu ri, quando encostei em sua mão gelada.

_ Você deixa tudo quente quando está perto de mim. - Eu agradeci silenciosamente por estar tudo escuro pra que ele não pudesse ver que eu provavelmente estaria com o rosto pegando fogo de novo. Eu odiava me sentir tão tímida perto dele nessas horas, isso era totalmente atípico pra mim. Me virei de costas e ele me abraçou, colando seu corpo no meu.

_ Boa noite Brian. - Eu disse sorrindo, mesmo que ele não pudesse ver.

_ Boa noite. - Inspirou no meu cabelo, me causando mais um arrepio, antes de dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...