História My secret (Camren) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Normani
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Cubiami, Dinah Jane, Lauren Jauregui, Lesbicas, Lgbtqi, Normani Kordei, Romance
Visualizações 44
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi, anjos💖💕💘
Boa leitura❤

Capítulo 2 - II-I hope to be right


P.O.V Camila Cabello

Fecho a porta da pensão e começo a andar pela pacata Cottbus. Mesmo que o melhor para mim tenha sido me mudar para cá, não era o que antes imaginava que viveria no auge dos meus trinta anos.

Sempre me imaginei percorrendo por todos os lugares do mundo para divulgar um livro de minha autoria... sim, escrever sempre foi o meu sonho, mas... quando tive Casey com 14 para 15 anos, esse sonho foi ficando distante até virar apenas uma diversão ou uma forma de fugir do mundo real.

“Bom dia, senhorita Cabello!” Disse o senhor que passava por ali com um sorriso no rosto. Às vezes essa cidade parece mais um lar de idosos, não entendam mal! Imagino que na sua última fase da vida seu maior desejo seja apenas descansar.

“Bom dia, Sr. Chapman!” Desejo ao homem e sigo o meu caminho até o mercado. É, não menti quando disse que praticamente todos se conhecem aqui.

Vejo as portas do pequeno mercado serem abertas assim que o sensor me nota ali. Estou aqui por pura ansiedade mesmo. Não há nada faltando na pensão, mas quero dar uma impressão boa para Michelle. Dizem que conquistamos as pessoas pela barriga, então será isso o que farei. O som de uma voz rouca cantando de forma quase que angelical quando adentro o comércio é escutado por mim “Oi, Camila!” Diz meu amigo. Anthony trabalha como caixa no supermercado.

“Oi, Thony” Dei esse apelido a ele assim que nos conhecemos. Coloco meus cotovelos sobre o balcão do caixa e me deixo levar pela música “Essas músicas me fazem lembrar da minha adolescência, foi bem agitada...” Falo sorrindo. Por mais que muitas coisas tenham dado errado, foi uma fase nova, experimentei tudo o que pude e jamais neguei nada a mim mesma.

“Você já me falou um pouco sobre...” Ri “Enfim, essa aqui é a artista da década!”

“Não me diga? Igual a todos os outros?” Ele é muito apaixonado por músicas pop e indie, qualquer cantor ele já diz ser 'o artista da década'.

“É serio dessa vez, está bem?” Me dou por vencida “O nome dela é Lauren Jauregui!” Que nome forte...

“Bom, pelo menos dessa eu gostei” Sorrio e dou de costas para começar a ver o que comprar.

[...]

Depois de uma longa hora no mercado, sinto que comprei tudo o que tinha em mente. Assim que saio do local, vejo a cena mais linda, bom, pelo menos é uma das minhas preferidas.

Lá estão elas, Izzie e Casey sentadas conversando sobre algo que parece ser muito interessante, ou nem tanto, pois Casey parece prestar mais atenção nos lábios da menina do que no que está sendo dito por ela. Sinto uma conexão tão grande entre essas duas... desde a primeira vez que minha filha a trouxe em casa para almoçar (vale-se ressaltar que ambas tinham apenas 10 anos), senti que a amizade delas seria... diferente.

Okay, não achei nem que uma amizade aconteceria ali! Não sou a culpada, a culpa é da boba apaixonada da minha cria que não sabe nem ao menos parar de sorrir ao olhar para a Izzie.

“Casey!” A tiro de seu 'transe' com Izzie e ambas vem até mim.

“Oi, Sra. Cabello”

“O que terei que fazer para você entender que é só Camila, Izzie?” Mas, um dia será sogra.

Vejo a menina corar e Casey logo me interrompe “Oi, mãe. Quer ajuda?” Diz se referindo as sacolas nas minhas mãos.

“É, foi para isso mesmo que chamei as duas!” Distribuo as sacolas nas mãos de ambas e começamos a caminhar até a pensão. Durante o caminho, vejo algumas trocas de olhares entre ambas. Só consigo rir mentalmente por talvez uma não saber que a outra está completamente apaixonada e visse versa...

Isso tudo me lembra a única garota que tive uma experiência mais sólida. Namoramos por sete meses. Seu nome era Maya, nosso relacionamento foi perfeito enquanto durou. Mas, a diferença entre mim e Casey é que ela sim tem um futuro promissor com Izzie, e caso não seja com ela, será com outra garota que também seja incrível, já eu, não creio que tenha um homem ou mulher para mim.

P.O.V Lauren Jauregui

Assim que desci do avião, já havia um motorista a minha espera. Agora estou a alguns metros de chegar a pensão, vi algumas fotos na internet e ela é linda! Sinto cada celula de meu corpo se agitar em animação.

Abro a janela do carro e sinto o vento em meu rosto, mas ele é diferente de todos os outros que já senti... esse exala liberdade. Olho para a cidade e vejo que é tão linda quanto nas fotos, com certeza ver pessoalmente é bem mais incrível e encantador. Preciso achar alguém para me mostrar tudo aqui depois!

O motorista vai diminuindo a velocidade e estaciona na pensão “Chegamos, Srta. Morgado” Sorrio com o sobrenome. Agora não há mais volta! É oficial, sou uma pessoa 'normal' novamente.

O homem tira as minhas malas do carro e obviamente o ajudo com isso. Logo entramos no meu novo lar pelos próximos meses. Ao adentrar o local, vejo duas moças, uma aparentemente mais velha e uma adolescente. Inclusive, o estilo da mais nova me lembra a mim mesma uns anos atrás. Eu amava muito me vestir com roupas “masculinas”.

“Bom dia, senhoritas” Digo em um tom animado.

“Bom dia!” Falam em coro.

“Então, você é a Michelle que Camila tanto fala?” Diz a mais velha me olhando de cima a baixo com um olhar... predador. Oh, então essa não é a Camila? Bom, pela voz é mesmo perceptível que não...

“Sim, sou eu. Espero que ela tenha falado coisas boas sobre mim!” Sorrio.

“Ah, ela disse sim” Ela se aproxima “Veronica Iglesias, é um prazer conhecer você” A mulher estende sua mão e eu a cumprimento.

“Casey Cabello, prazer” Diz estendendo a palma de sua mão e a cumprimento também. Cabello? Será que é irmã da Camila?

“Como já sabem, sou Michelle Morgado!” Sorrio. Sinceramente, estou acostumada a me sentir observada, mas já estou incomodada com a forma que Veronica me olha.

“Eu... acho que conheço você de algum lugar...” Sinto todos os pelos de meu corpo se arrepiarem “Ela não é familiar, Vero?”

“Falando assim... ela é mesmo... de onde co...” Ambas são interrompidas — para a minha felicidade — por uma mulher que adentrou o local. Não sei nem o que dizer dessa mulher? Ela é simplesmente perfeita.

“Vocês já estão enchendo a mulher com suas perguntas? Céus...” A vejo se aproximar “Espero que possa me desculpar pela minha prima e filha!” Filha? Ela parece ser tão jovem para já ter uma filha adolescente “Sou a pessoa com quem conversou ao telefone, Camila Cabello. É um prazer recebe-lá aqui, Michelle” Nos cumprimentamos.

“O prazer é todo meu! Vejo que terei companhias bem agitadas por aqui” Ambas sorrimos “Isso é ótimo”

“Fico feliz que pense assim, mas depois de uma semana com essas duas... você pedirá para as expulsar daqui!” Enquanto dou risada, as duas lá atrás fazem caras de indignação.

“Nem vem que você me ama tanto que aceitou morar comigo!” Veronica cruzou seus braços de forma debochada.

“E você me ama tanto que me criou até agora!”

“Certo, admito que amo essas bobas aqui” Se aproxima de ambas e as abraça “Mas, creio que deva estar cansada da viagem...” Nisso ela está completamente certa “Venha comigo, vou te mostrar onde irá dormir durante esses três meses” A mulher pega algumas de minhas malas e me guia. Sigo a Cabello e após subirmos as escadas, chegamos a um corredor com várias portas, creio que sejam quartos “Esse aqui é o seu” Abre uma porta de madeira dando a vista a um quarto rústico igual à cidade e tudo por aqui, eu estou amando isso “Aqui do seu lado é o meu quarto, não hesite em me chamar para qualquer coisa, certo?” Assenti para a mulher.

Entro no cômodo olhando encantada para tudo, esse local é praticamente um túnel do tempo. Escuto a risada doce de Camila e mesmo sem saber o porque, sorrio também “Você está rindo de mim, Cabello?” A mesma balança a cabeça em negação “Certeza?” Reproduz o mesmo gesto.

“Eu só me vi em você agora, entende? Quando cheguei aqui também fiquei impressionada com basicamente tudo”

“Não é para menos, quer dizer, olha isso aqui!” Passo meu olhar por cada detalhe do quarto.

“Logo logo tudo isso parecerá muito normal, acredite”

“Não imagino isso acontecendo, mas quem sou eu para te contrariar...”

“Isso mesmo, gosto assim! Sem contradições!” Jogo as minhas mãos para o ar e faço a minha melhor cara de deboche.

“Anotado, Cabello!”

“Que bom, Morgado. Agora, vou te dar mais privacidade” A vejo colocar a chave do quarto em cima de uma pequena mesa ao lado da porta “E, já sabe, né? Qualquer coisa...”

“Quarto ao lado” Completo.

“Você aprende rápido...” A vejo sumir pela casa.

Antes mesmo de arrumar qualquer coisa no enorme guarda-roupas ou sequer tirar as coisas da mala, pouso meus braços sobre a janela observando as pessoas abaixo de mim.

Todos parecem viver suas vidas de uma forma tão feliz... há crianças brincando na rua sem o menor medo de algo ruim acontecer, há senhoras conversando nas calçadas, também há aqueles que estão apenas olhando tudo igual a mim! Mas, o olhar deles é apenas de alguém entediado com a mesma imagem de cidade enquanto me sinto encantada com tudo.

Fazia tempo que não via algumas dessas cenas, fazia tempo que não me permitia ter um tempo sozinha também, faz tempo que venho acordando cedo, dormindo tarde, trabalhando todo dia... faz tempo que não vivo.

Essa cidade me fará muito feliz, sinto isso! Algo dentro de mim também diz que terei muitas histórias para contar sobre Cottbus...

Sinto que esses três meses serão os melhores, espero estar certa...


Notas Finais


💕Comentem💕
Até logo, anjos❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...