1. Spirit Fanfics >
  2. My secret(Camren) >
  3. VIII-Enjoy your vacation

História My secret(Camren) - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Ooi, anjos❤
Boa leitura❤

Capítulo 8 - VIII-Enjoy your vacation


P.O.V. Camila Cabello

Observo atentamente Casey, Normani e Dinah jogarem bola. Confesso que estou achando tudo isso muito lindo, não sei bem como explicar, mas a forma que se nota o amor de Normani por Dinah apenas no olhar e visse versa é linda.

Não creio que um dia eu ache uma pessoa para ter algo simples e tão extraordinário como elas, mas juro que queria ter alguém ao menos para tentar, mesmo que não de certo…

Já estou sozinha a um bom tempo, sinto a falta de ficar com o coração acelerado ao ver a pessoa, das borboletas no estômago ao beija-la, do carinho, do contato... Céus, faz muito tempo que não tenho esses pequenos prazeres.

“Bu!” Sinto duas mãos em minha cintura, me assusto com o grito e o contato. Me viro para a pessoa atrás de mim, Michelle. Acho que ela estava perto demais do meu corpo, pois nossos rostos estão quase grudados e suas mãos seguem em minha cintura.

Ficamos alguns segundos imersas apenas no olhar uma da outra, mas logo Michelle quebra o “clima” rindo.

“Sua cara de assustada chega até a ser fofo, Camz” Diz a Morgado rindo.

“Idiota” Rio sem graça “Espera… 'Camz'?” Acho que o jogo virou, pois o rosto da mulher adotou uma coloração avermelhada.

“Oh... é só uma apelido, não gostou?” Mordo o lábio segurando o sorriso.

“Gostei sim, pode me chamar assim mais vezes”.

“Que bom...”.

Saímos do “nosso mundinho” — como Dinah diz — ao escutar as vozes das mulheres que antes jogavam bola atrás de nós “Meu casal!” As três gritaram e Michelle logo soltou a minha cintura.

“Vamos ignora-las, é melhor” Pego na mão da mulher para a trazer para a quadra. Sinto um arrepio percorrer meu corpo quando nossas mãos se tocam.

Logo corremos de mãos dadas até a quadra. Solto a mão da dona dos olhos verdes para poder roubar a bola dos pés de Casey “Ei!” A menina exclama e vem atrás de sua bola, mas antes que consiga, chuto forte o objeto direto no gol “Isso não vale, quero um jogo justo!”.

Sorrio travessa e nos organizamos para jogar.

P.O.V. Lauren Jauregui

Passeio pelos canais de TV a procura de algo para assistir. A minha busca termina ao ver que está passando “Cake Boss”, eu amo esse programa.

“Ei, branquela” Dinah se senta ao meu lado no sofá.

“Eu não entendo como esse cara faz bolos tão reais…” Digo com os olhos vidrados na televisão.

Minha melhor amiga pega o controle da minha mão e desliga o aparelho, a olho incrédula “Eu  estava assistindo isso, sabia?”.

A loira revira os olhos para mim “Precisamos conversar” A mesma se ajeitou no sofá de uma forma que conseguisse me olhar nos olhos “O que está acontecendo entre você e a Camila, Laur?” Respiro fundo.

“Dinah, você sabe que eu sou hétero e a Camila deve ser também, então não, não há nada entre nós além de amizade”.

“A forma que você a olha e que ela te olha não parece uma simples amizade, o olhar de vocês tem desejo, Pinóquio”.

“Óbvio que não!” Exclamo, não gosto dessas conversas “Já disse, somos amigas, nada mais. Já tem sua resposta, posso voltar a ver o meu programa?”.

“Sei que não gosta que eu te pergunte essas coisas, mas é sério, Lauren. Camila não é hétero, então, pode ser que ela não esteja com esses mesmos pensamentos de amizade que você, só toma cuidado já que não sente nada” Não sei bem o porque, mas meu coração errou a batida ao saber que ela gosta de meninas.

“Oh, sim, vou tomar cuidado… ”.

“Uma última coisa, se permita viver o momento, tá bom? Pare de se prender em uma caixinha, se permita experimentar coisas novas. Se quiser a beijar e ela também, deixa acontecer, se tiver certeza que não é o que quer, tudo bem, só conversa com ela” A Jane colocou sua mão sobre meu ombro “Aproveita as suas férias, Lo” A mulher saiu do sofá e subiu as escadas.

Agora Dinah me deixou pensativa, não posso negar que acho Camila linda até demais, mas quem não acha? Em alguns momentos já quis sim a beijar, mas… talvez seja só curiosidade em saber como é, não deve significar nada.

[…]

O céu já está estrelado e a Lua brilha mais que tudo lá em cima. Agora estou sentada na calçada olhando o céu, me ajuda a pensar.

Dinah deve ter jogado algum tipo de magia em cima de mim, pois não consigo parar de pensar no que conversamos. Acho que naquele momento neguei tudo até para mim mesma por medo.

Após passar praticamente o dia todo pensativa, não acho mais que “não significa nada”. Quer dizer, sorrio muito ao lado dela e amo ter a sua companhia, quando estou com ela até o ato de lavar ou secar a louça não é entediante e nem mesmo chato.

Bom, parte de mim sente que há algo sim, mas a outra parte ainda nega e creio que sempre negará. Fico tão imersa em meus próprios pensamentos que nem noto Veronica se aproximar.

“No que tanto pensa, M?” Levanto a cabeça para olhar a mulher em pé ao meu lado.

“Estou tentando organizar a minha vida” Digo sincera “E você, onde estava?” A mulher da um sorriso bobo e se senta na calçada junto a mim.

“Hoje eu conheci o amor da minha vida”.

“Veronica?” Rio da mulher “Como sabe que é o amor da sua vida se a conheceu hoje?”.

“Não ri!” A mulher me dá um leve tapa que só me faz rir mais “É sério, nós ainda casamos, você vai ver” Disse convicta.

“Ok, ok… quem é ela?”.

“Seu nome é Lucy, ela trabalha em uma loja de roupas que fica ali na esquina” Diz sorrindo “Fui lá comprar umas roupas semana passada e foi amor a primeira vista”.

“Você é doida” Rio.

“Certo, brincadeiras a parte, eu realmente gostei da companhia dela, passei o dia todo com ela hoje, sabia? Fazia um tempo que eu queria a chamar para sair, mas só tive coragem de chegar nela hoje” A olho surpresa.

“Você é a mesma mulher que quase pediu para ficar comigo no dia em que cheguei aqui?” Ela ri “Por que ficou com vergonha de ir falar com ela?”.

“Eu não sei, poxa. Só estava morrendo de vergonha, acho que ela notou, já que eu ia comprar uma roupa nova todo dia só para ver ela”.

“Boiola demais, meu Deus”.

“Não sou eu que fico suspirando pelos cantos da pensão pensando na Camila” Olho com deboche para a mulher.

“Cala a boca, Iglesias”.

“Voltando ao casal do século, no final do dia a levei para casa e descobri que ela tem um filho. O Josh é um garotinho de quatro anos, ele é a coisa mais fofa. O garoto me viu levando a mãe dele para casa e me chamou para comer pizza com ele, foi incrível” O sorriso iluminado em seu rosto diz tudo.

“Vocês não vão jantar não?” Notamos Camila na janela da cozinha nos observando.

“Oh, já vamos, Camz”.

“Depois você me chama de boiola, né Morgado?” A mulher ri.

“Você é mesmo!” Digo “Nossa, Camila, sabe aquela sacola que a Veronica trazia uma nova todo dia?” A mulher assente “Você não sabe o porque ela estava comprando tantas roupas!” Começo a rir e entro na pensão para contar a história a Cabello.


Notas Finais


💘Comentem💘
Se acalmem, logo o beijo vem rs
Até logo❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...