História My Sexy Love - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Alexis Ren, Anitta, Antoine Griezmann, Cristiano Ronaldo, J Balvin, James Rodríguez, Lais Ribeiro, Marcelo Vieira, Neymar, Sara Sampaio
Personagens Alexis Ren, Anitta, Antoine Griezmann, Cristiano Ronaldo, J Balvin, James Rodríguez, Lais Ribeiro, Marcelo Vieira, Neymar, Sara Sampaio
Tags Dinheiro, Drama, Fama, Moda, Romance
Visualizações 240
Palavras 2.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Capítulo Trinta


Fanfic / Fanfiction My Sexy Love - Capítulo 30 - Capítulo Trinta

Madrid, España

Alexis Ren

E aqui estava, mais uma vez, em Madrid, a dois dias o diretor da Chanel entrou em contato e me convidou para um evento para que pudesse conhecer, já que teria um evento com minhas fotos e de Griezmann no próximo mês, vim de última hora direto de Paris, e quando disse a Manu que demoraria mais alguns dias para voltar ela ficou arrasada, mas disse que seria uma boa menina e ficaria bem, eu quem fiquei de coração partido. Ah e posso dizer que Griezmann e eu ficamos mais próximos nos últimos dias, e com Cristiano conversei poucas palavras duas vezes, já que o tempo dele esta meio corrido, estava fazendo o check-in no balcão do hotel que liguei o mais rápido que possível para conseguir um quarto, e devo dizer que só de pensar que quando voltar para casa vou ter que entrar em outro prédio, me bate uma agonia, se vou ficar assim, indo de hotel para hotel quero uma casa, uma coisa minha, onde não precise de elevadores, quero um quintal, espaço, claridade, poder subir a escada de dentro da minha casa, QUERO UMA CASA!
Mas agora, quero não ficar entediada, já que terminei de fazer o check-in, podia pensar no que fazer, mas antes, la vou eu no elevador subir minhas coisas.
------------------------------------------------------------------------------

Peguei meu celular e podia ligar para alguém dali, podia ligar para Griezmann, mas me deu aquela vontade de estar com Cristiano, e talvez tivesse sorte se ele estivesse com uma folga hoje, procurei seu número na agenda e liguei.

- Uau, achei que tinha me esquecido - Foi a primeira coisa que ele disse
- É que estar no lugar que você mora é meio difícil de não lembrar - Me sentei na cama
- Está em Madrid? - Disse que sim - Bom saber.
- Talvez eu queira saber o que você está fazendo - Mordi os lábios
- Devo dizer que estou indo para o treino, e triste em saber que não posso te ver agora - Olhei a tela do relógio, e aí me toquei que esta cedo, são 06:50 da manhã - Se você me mandar o endereço posso ir até você as 12:00
- Tudo bem então - Me deitei na cama
- Preciso ir, não esqueça de me mandar onde está - Suspirei
- Pode deixar - Me despedi rápido e desliguei, talvez eu descanse um pouco e depois tome café, ou enrole na cama sem sono.
------------------------------------------------------------------------------
Sai do hotel tomando um café quente, e podia ver Cristiano dentro de seu carro no celular, apenas dei uma batida na janela já que a porta estava trancada e ele a destrancou para que entrasse.
- Meio tarde para o café não acha?! - Me sentei no banco e ele me deu um beijo no canto da boca, devo assumir que estava com saudades disso.
- É, mas sei la, resolvi tomar um - Sorri sem mostrar os dentes e coloquei o cinto
- Eu me lembro de você - Olhei para o banco de trás seguindo de onde a voz veio
- Oi, como você está? - Olhava Junior sentado em sua cadeira
- Estou bem - Sorriu e olhou para fora da janela
- Vamos deixa-lo na escola - Cris continuou a dirigir e apenas concordei, o caminho até onde Junior estudava foi silencioso a não ser pelos momentos em que ele dizia algo para o pai, Cristiano estacionou do outro lado da rua e atravessou para deixar o menino dentro da escola que me deu um tchau de longe, acho bem bonito o jeito que eles são juntos, Cris me parece um pai bem atencioso e presente, apesar do tempo sempre o ocupando, alguns segundos depois ele apareceu atravessando a rua novamente e entrando rapidinho no carro.
- Minhas ideias para hoje são ficar em casa, você quer sair para jantar de noite? - Enrortei a boca sabendo que não daria
- Hoje tenho compromisso - Dei uma pausa - Você pode ir comigo se quiser
- É mesmo? - Fez uma cara surpresa - Isso é novo para mim
- Não precisa ir se não quiser - Dei o último gole do meu café
- Não, eu quero sim, é novidade você me convidar, mas quero - Ele continuou a me olhar
- O que foi? - O encarei também
- Nada, só estou te olhando - Colocou uma mão no volante
- Então tá - Olhei para frente e depois o olhei de novo que continuava a me encarar - Para
- Tudo bem - Ele sorriu e ligou o carro - Me deixa te olhar
- Eu deixo, mas faça isso talvez quando eu estiver destraida - Ele saiu com o carro em direção à sua casa o que não demorou muito também e conversamos pouco. Entramos rápido, aqui também frio, então não queremos ficar no frio
- Quer tirar o casaco? - Fiz que sim e ele o pegou junto com a bolsa, saindo um pouco do meu campo de vista.
- Oi - Ouvi uma voz animada e logo surgiu das escadas - Alexis né? Não esqueço nomes e nem rostos - Ela tinha uma garotinha nos braços
- Oi, isso, sou eu - A mãe de Cristiano veio até mim me cumprimentando
- Essa é a Alana - A criança sorriu e esticou os braços para mim, não pude evitar pega-lá
- Você é uma graça - E não pude evitar fazer aquela voz de criança também
- Ai está você - Cris voltou - E você já está aí - Apontou para Alana no meu colo a dando um beijo - Mãe, Alexis passará o dia aqui
- Talvez eu volte e você ainda esteja aqui, infelizmente tenho uma reunião agora, me desulpe- Ela fez uma cara triste
- Tudo bem, sem problemas - Ela pegou sua bolsa no canto do sofá
- Tenham um ótimo dia, e se comportem - Sorri com seu comentário e Cristiano fez careta, logo ela saiu pela porta e pelo jeito ficamos apenas nós
- Então? Como tem sido seus últimos dias? - Me guiava até o sofá
-Foram bons e os seus? - Me sentei com Alana no colo enquanto ela enroscava seus pequenos dedos em meu cabelo
- Bons - Ele me parecia um tanto quieto - Podemos almoçar
- Tudo bem - Ele se levantou e foi até a cozinha, voltando logo em seguida
- Está ouvindo isso? - Ficamos em silêncio e ouvimos choros - São mais crianças - Ele abriu a boca - Vem - Pegou Alana em um braço e segurou minha mão nos levando até um quarto infantil, com muitos brinquedos e três berços, ele foi para perto deles e o segui, onde estavam seus outros dois filhos
- Meu Deus, mais dois - Ele colocou Alana em um brinquedo e pegou sua outra filha no colo
- Essa é a Eva - A virou para mim e  estava com cara de sono - E aquele é o Mateo - Me aproximei do berço - E sim, é difícil ficar com os três sem ajuda
- Eu posso te ajudar - Peguei Mateo no colo, que é bem mais pesado que Alana, logo ele quis ir para o chão, os gêmeos já andavam pelo visto, Alana é quem ainda está novinha demais.

Madrid, España

Cristiano Ronaldo 

A cozinheira fez o almoço, separadamente para as crianças e Alexis quis alimentar um deles, ela escolheu Alana, já que diz ter certeza  que Alana foi quem gostou mais dela, os três estavam nas cadeiras e já havia ajudado Mateo com seu almoço, agora ajudava Eva, enquanto observava Alexis fazer careta a cada colherada que dava para Alana, tentava não sorrir, mas estava la, estampado na minha cara.
- Faz algum tempo que não faço isso - Ela sorriu ao ver que tinha dado tudo a Alana - E eu consegui - Encarei Alana com as bochechas e a boca lambuzadas, estiquei um lenço para ela que a limpou e depois deu mamadeira com suco
- Você é boa nisso - Ela sorriu outra vez
- É, era só uma, mas três, não consigo imaginar - Olhava Mateo rir para ela
- Eu imagino, você seria uma ótima mãe de - Dei uma pausa - Cinco filhos
- Cinco é muita coisa, minha barriga esticaria muitas vezes - Ela livrou Alana de sua cadeira a pegando
- Não precisa ter mais, só juntar os nossos - Dei de ombros e ela sorriu
- Ah sei, entendi - Ela esperou que eu terminasse com Eva para voltarmos ao quarto das crianças, onde ela ficou muito tempo brincando, até eu sair por alguns minutos e quando voltei as crianças cochilavam em volta dela no tapete.
- Precisa de uma ajuda? - Ela olhou em volta
- Acho que sim - Peguei primeiro Mateo e o coloquei no berço seguida de Alana e Eva que dormiam tranquilamente, Alexis continuava deitada no tapete e me dentro do seu lado
- E ai, diferente com três? - Ela se sentou
- Com toda certeza - Dei risada - Porque teve eles praticamente juntos - Olhava os berços
- Confesso que Alana foi uma surpresa, e é a única a ter realmente uma mãe - Ela fez que sim - E Mateo e Eva achei que estava na hora de ter mais, gosto de crianças, e não tinha um compromisso, então optei pela barriga de aluguel
- Acho legal, eles são uns amores, e você é um bom pai - Ficamos em  silêncio, ela se deitou mais uma vez e me deitei ao seu lado, e ela ficou deitada um pouco acima de mim.
- Está cheirando meu cabelo? - A ouvi fazer um barulho com o nariz
- Não - Sorri e fechei os olhos, subindo meu corpo para que meu rosto ficasse na mesma altura que o seu
- Vou te beijar - Me aproximei de seu rosto
- Não vai não - Ela virou o rosto rindo
- É o outro cara? - Ela se virou para mim - Você está com ele?
- Que outro cara? - Fez uma cara confusa rindo
- Griezmann - Seu rosto ficou sério
- Não estou com ninguém - E era isso que estava na minha cabeça
- Fala sério, vocês estão saindo, eu vi na internet - Ela se sentou e me sentei junto
- Sim, nós fizemos um trabalho juntos e também jantamos - Talvez eu ficasse um pouco indignado agora
- E ai vocês ficaram - Ela fez que não
- Não, nós não ficamos - Ela se levantou indo até a porta - Mesmo que estivesse ficado e dai?
- E dai? Estou nessa a um tempo, ai você fica com outro cara, e eu fico igual idiota - Me levantei indo até ela, e até então somos duas pessoas indignadas que falam cochichando
- Nós não ficamos, e eu sou solteira sabia - Ela saiu pelo corredor
- Então porque não me evita, se era pra me fazer de idiota - Descíamos as escadas agora falando um tanto alto
- Então tá, vou te evitar a partir de agora - Andava atrás dela - Você sabe que não é todo mundo que tem que ficar com você porque você quer né?! Como você é grosso, quer saber, então agora você fica longe de mim, vou fingir que não te conheço mais
- Sou mesmo um otário, você se faz de pessoa difícil enquanto eu fico pensando "Talvez dê certo se eu não desistir", mas aí você sai com outro cara enquanto estou achando que você é Santa - Ela me encarou indignada colocando o casaco
- Tudo bem, então ficamos assim, vá atrás de outras mulheres por ai, não pedi para você ficar insistindo em mim, enquanto eu continuo livre, eu nem sei que discussão é essa, nem devia estar aqui falando, mas vou embora e não te verei mais - Ela pegou a bolsa e abriu a porta
- Tudo bem então - E assim ela bateu a porta indo embora.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...