História My shelter is you ( Imagine Lee Felix) - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Bang Chan, Han Jisung, Hein Jungkook, Hwang Hyunjin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Seungmin, Kim Taehyung, Kim Woojin, Lee Felix, Lee Minho, Min Yoongi, Park Jimin, Seo Changbin, Yang Jeongin
Visualizações 25
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Virei um fantasma, não foi?
Desculpe-me pela demora mais uma vez gente. Estou passando por momentos difíceis. Meu tio morreu faz uma semana, não tirei notas tão boas quanto no 1 bimestre e estou estudando muito para não reprovar. É isso meus anjos, boa leitura

Capítulo 22 - Cap 0.22




@Sn [email protected]

Dor e dor e dor, só consigo sentir isso neste momento enquanto olho para Felix, esse dorme com o cenho franzido, talvez tendo um pesadelo.

Queria não ter o conhecido, assim pouparia ele e sua mãe. Teria poupado os meus amigos, que não seriam nada meu se não tivesse os conhecido também.

O céu está sem estrelas, parece triste, assim como eu, como Felix. Ele chorou tanto, que dormiu, creio que ele acordará exausto, mesmo dormindo, sei que não está descansando, a conciência deve está pesando em suas costas, a culpa é minha. Suspiro.

Quero que tudo isso acabe, que seja rápido, ver Felix assim, não é fácil, ele está frágil demais, tenho medo de o deixar sozinho e ele fazer alguma besteira. Os olhos translúcidos de Felix agora estão sem vida, opacos, não sei mais o que fazer, talvez eu possa aguentar mais um pouco, só tempo emprestado, e tudo terminará, terá seu fim.

Quando amanhecer será tarde demais para mim? Para Felix e os outros?

Eles não mereciam isso, mas insistem em permanecer ao meu lado, arriscando a própria vida deles, só para me proteger. São uns tolos!

" Isso é amor, Sn, nós a amamos. Vamos ficar e te proteger" disse Hyunjin estantes depois de entrarmos em minha casa. Todos estão aqui, provavelmente dormindo.

Duvido que agora Sun- Hee vai poder fazer suas compras livremente por aí agora, e se Soyeong vai poder ficar perambulando com Hyunjin pelo parque até tarde da noite. Ou se Minho e Changbin vão poder ir para a balada sem se perguntarem o que pode acontecer se eles ficarem até tarde. Todos estão presos a mim, eles decidiram isso por si sós, agora pagarão, mesmo que eu não queira, sei que meu pai está por perto, e que certamente sabe da decisão deles, neste momento ele deve estar rindo de mim e da minha preocupação nítida.

Fico olhando Felix, esperando que o tempo passe, só passe e nada mais.

**

- Felix, o que acha de nos contar como resolveu esse enigma.- falou Changbin e os outros concordaram. Estamos todos sentados no sofá, Felix não quis comer, então o obriguei, ele tem que continuar saudável, forte, porque coisas piores estão por vir.

- Muito bem... pensei nos números, tem muitos números e palavras "mais" e "menos" - começou ele-, fiz as contas e... deu setenta e sete, então procurei esse número o dia inteiro. Dizia "casa de luz apagada, você pode compra-la", achei que queria dizer "casa abandonada e que podiamos comprar porque estava a venda ", e para minha conclusão final dizia também "um lar, agora intocável" - ficamos o olhando.

- Então...? - perguntou Han.

- Era aquela casa que fui - respondeu Felix. - Continuando... Dizia também "olhe em volta, você vê algo mais", queria que eu achasse algo.

- E você achou aquelas coisas que queimamos,o que eram? - perguntou Soyeong.

- E o sangue na farda de vocês, o que era aquilo? Por que estavam machucados? - perguntou Jeongin preocupado.

- Esperem... eu explico, deixe-me explicar o papel primeiro - falou Felix e assentimos, seguro sua mãos fortemente enquanto isso - Dizia que "tudo está na frente, atrás e no meio" e que apenas um lugar explicaria, dizia que prenderia meus olhos na estátua no céu, não entendi. Mas dizia estrela também, então dá para entender que quem escreveu queria que eu achasse de noite, não estive atento para isso. Dizia que o X marcava o lugar... Eu estava atento a isso e passei muito tempo procurando com base as pistas e teve um momento que senti que encontrei. Parei e notei, as pistas se solificavam em minha frente, em uma casa, só a encontrei porque fiquei atento o dia todo. Casa de número 77, ninguém morava nela, sei disso porque tinha uma placa de "venda-se" e porque estava tudo acabado. Era solificada nas pistas, como disse. Procurei com os olhos o "X", mas não havia nenhum, e não havia nada no quintal, corri para trás dele e a única coisa que havia era uma pedra, entendi que era o "X", vocês sabem que "eks" é a pronúncia e era o que havia sido colocado na pedra. A resposta era "tudo está atrás". Senti que Sn estava por perto, mas percebi isso em questão de segundos, cavei com as mãos, ansioso e sem perceber que minhas mãos doíam, acabei me cortando com vidro. Achei algo que me enlouqueceu totalmente - disse ele suspirando, suspirou mais, respirou, inspirou, abaixou a cabeça. - E vi a fotografia de minha mãe morta - sussurrou. - Minha mãe está morta! - gritou e tampou o rosto porque chorava. O abracei fortemente, as lágrimas voltando para meus olhos. O beijei várias vezes e ele foi se acalmando, secou as lágrimas.- Vou sentir tanta falta da minha mãe- disse tristonho, todos lamentavam.

- Eu também sentirei falta dela, Felix, eu também.-quando iria falar uma coisa que já queria a muito tempo, alguém bateu na porta.- Vou lá.- me levanto e vou até a porta, a abro lentamente. -Olá, quem é você?- a mulher sorria pequeno para mim, ela parece...

- Sou sua tia.- disse e eu arqueei a sombrancelha.- Sou irmã da sua mãe e vim te ajudar.

- Oh, entre... Tia?- digo meio confusa, ela entrou e acenou para os outros. Nada me faz ficar surpresa agora, nem mesmo sua chegada inesperada.

- Não temos muito tempo, vocês tem que entender toda a história. O mais importante Sn, é que não é ele...- disse botando as mãos nos meus ombros.

- Ele quem?- ela suspira fundo e me puxa delicadamente para sentar no sofá, logo senta ao meu lado e segura minhas mãos.

- Meu nome é Luiza, aqui na Coreia é Young, sou a irmã mais velha. Tenho uma filha chamada Letycia e ela está em uma casa totalmente protegida, pelo próprio bem dela. A 20 anos atrás, Marina se casou com Carlos, seu Pai. Carlos tinha um irmão gêmeo, o Andrew, este sempre foi muito invejoso e rancoroso. Tentei mudar isso nele, então comecei um relacionamento com o mesmo. No tempo, Andrew amava Marina, era um amor meio possessivo e ridiculo, ele até tentou matar Carlos para poder ficar com ela. Eu ainda tinha esperança de que ele podia mudar, então, no tempo em que Marina engravidou, eu tambem engravidei. Só que, quando demos a luz juntas( por uma dádiva de Deus ou não), depois de duas semanas, Andrew tentou matar eu e Letycia. Consegui fugir com ela, tratei de ligar para Marina e a avisar, ela sabia que ele estava indo atrás dela. Marina escreveu uma carta para você, para seu pai, para mim e para a pessoa que ficaria com você. Então correu e não pensou duas vezes antes de te deixar na casa de sua mãe adotiva. Eu me encontrei com Marina e me foi entregue três cartas, depois disso ela mandou eu correr, quando eu estava a poucos metros de distância, eu escutei o barulho de tiro, e soube que era o fim para a minha irmã, e que seria o meu e o da minha filha se eu não corresse. Os anos foram passando e passando, fiz vários planos e gastei quase todo o dinheiro que tinha para fazer uma casa enorme com uma segurança que ninguém ia poder adivinhar. Resumindo tudo... O seu pai está trancado em um lugar que eu e minha filha chamamos de a "Casa", e o Andrew, que é o irmão gêmeo, está te manipulando e fazendo você acreditar que ele é seu pai. Mas não, Carlos é seu pai e precisa da sua ajuda, você ajudará, certo?- eu olhava para ela inerte, meio assustada, pisco duas vezes antes de lágrimas sairem. Lágrimas de ódio e de tristeza, mais uma vez soube que estava vivendo realmente uma mentira.

- Eu ajudarei meu pai, mesmo que seja complicado, já que...- lembrei do que minha mãe tinha dito para mim no sonho.- Eu sonhei com minha mãe, e ela falou que meu PAI era mal e que queria nos matar, como é possivel?-digo meio assustada, ela me olhou com tristeza e como se fosse óbvio.

- Magia negra-disse Changbin, o olhei.- É como um pacto, você não pode mais reverter isso, nem mesmo podemos salvar esse Andrew aí, só se o matarmos- disse e eu assenti.

- Então será isso que faremos. Vamos entrar nessa tal "Casa", vamos matar Andrew e pegar meu pai- digo firme, minha tia negou.

- Não é bem assim, não é só ele que vive lá. Temos que ter um plano, e temos aliados. Vocês irão os conhecer quando formos para a nova casa de vocês. Sabe, lá será mais seguro. Espero que entendam e arrumem logo suas coisas, temos que ir antes do anoitecer.- disse e todos assentiram. Me levantei e minha tia fez o mesmo movimento. Olhei pra ela com dor, a abracei.

- Ela era uma ótima pessoa, não é?

- Sim, era. Agora vá arrumar suas coisas e vamos, quero que conheça a sua prima.- disse e eu aasenti.

- Está bem.- subo as escadas e entro no quarto, vejo Felix arrumando suas coisas, sorrio para ele e vou fazer minhas malas.

O que eu queria dizer para ele pode esperar. Mas, até por quanto tempo?


O tempo faz tic tac, e quando amanhecer será tarde demais


Notas Finais


As coisas estão ficando complicadas para eles não é?
Vou tentar postar o outro cap daqui dois dias galera. Um beijão e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...