História My sin was ...(Romance gay) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Badboy, De Volta Ao Passado, Escola, Morte, Romance Gay, Tragedia, Yaoi
Visualizações 7
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Foi mal a demora tive uns problemas com dor de corpo e o trabalho desculpem-me

Boa leitura

Capítulo 6 - Ep6


Fanfic / Fanfiction My sin was ...(Romance gay) - Capítulo 6 - Ep6

Anteriormente

Olho para diego que , da um meio sorriso

"_vou ter que ir agora, sabe ele é minha carona, maus prometo que volto depois"

Ele diz depositando um beijo casto em minha testa ,coberta pelos meus cabelos, sorrio levemente e solto um até, vendo ele sair.

"O amor pode ser aquele que você vai desconhecer as vezes, mais no fundo sabe que é aquele ou aquela sua escolha para a vida"


....................................

"Fechando os olhos em puro devaneio , sintindo, suas calidas mãos, tocarem-me ,de forma prudente, ho sim isso é um abstrato do prazer, um aroma de pura alegria interna e externa,oh quem me deras se fossem estes toques quentes e imprudentes, de verdadeiros sentimentos......"


Eu ainda me continha internado, a dor ainda era evidente, mais oque mais me , acalentava, ou me fazia pensar por horas e horas, era o belo fato de holand, de certa forma, me odiar de uma forma estranhamente esquisita, e diria anormal.


Pois eu não consigo em 100% o odiar , mais também não o amo .

Era a tão famosa puberdade me confundindo ao extremo.

Gostar, odiar, ou apenas ignorar.

Sou tirado dos meus devaneios com alguém abrindo a porta.

Olho para a mesma, e avisto um médico de jaleco branco.

"-como se sente david ?"

Que pergunta mais idiota.... Tive uma incontrolável vontade de o olhar no fundo dos seus olhos e dizer.

Oh não sei bem , como se sente depois de ser abusado, e de não se lembrar de nada, e ainda sofrer com uma pergunta idiota como estas.

Nais meu controle foi bem visto naquele momento e eu lhe dou um mínino sorriso

_estou muito bem , tirando as dores

Falo Simpaticamente estilo David, e lhe lanço mais um sorriso.

Ele deve ter percebido e rapidamente ,sorri coçando a nuca , e sussurra um leve "desculpe-me".

Eu apenas o olho e aceno com a cabeça levemente.

Ele sai do quarto silenciosamente.

Suspiro levemente, estava exausto.
Vom tudo e todos em minha volta, até que em meus pensamentos , vem o felipe.
Ele era conhecido na escola por ser só mais um cretino, ou apenas um galinha nível máximo.

Ele sempre quando dava uma brecha mexia comigo,emocionalmente, e fisicamente.

Não era a primeira vez que ele me tocava , desde que eu tinha meus 15 anos, ele faz isso.

E todas as vezes eu dizia e falava para ele parar , para ele me deixar em paz.

E eu sempre contava para meu pai,mais ele sempre dizia que , era minha culpa , que eu era o errado , o errado de ser assim.

Não o julgo, afinal ele continuará sendo meu pai.


...........

Horas e mais horas que eu sentia que logo, criaria raízes no local.

Estava com uma fome imensa, meus pais aviam passado aquo novamente, mais para dizerem que iriam viajar e voltar no próximo sábado.

Uma casa inteira para mim era oque eu esperava, até minha mãe dizer-me que a mãe de um dos meus "amigos", se dispôs a ficar e me olhar.

Minha mãe não ligando muito aceitou ,amor de mãe é tudo não é?

Mais oque me atentava muito era,que amigo.
Sendo que eu tinha um e eu sabia que os pais dele não gostavam de mim .

Então quem era.


Minhas respostas que tanto me atormentavam acabaram , quando abriram a porta , e de la entraram uma mulher , de longos cabelos negros, olhos azuis como o oceano,corpo esbelto, e ao seu lado um homem com seus prováveis 1,98 de altura, barba por fazer, cabelos pretos, olhos azuis cinzentos, e diria que através daquele terno , ele era malhado como a escultura de bernini , algo bonito até.

Mais oque mais me chamou a atenção foi , que ele parecia uma pessoa ..... E eu conhecia aquela pessoa...


Era






" O homem solitário é uma besta ou um deus.

Aristóteles"
"Fechando os olhos e desejando , culpa, remorso, uma dádiva para oque não tens de sentimentos"


Notas Finais


Desculpem me novamente


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...