1. Spirit Fanfics >
  2. My sister's best friend, my secretary >
  3. Capítulo 14

História My sister's best friend, my secretary - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiii genteeeeeee

Tudo boummm?

Maissss um capítulooooooo

Boa leituraaaaaa

Me desculpe qualquer erroo

Capítulo 15 - Capítulo 14


Fanfic / Fanfiction My sister's best friend, my secretary - Capítulo 15 - Capítulo 14

Vai se passar na hora da tentativa do Nathanael e um pouco no apartamento do Adrien

P.O.V Marinette

As fotos estavam fazendo o maior sucesso, todos me parabenizando

 Estava na hora de ir embora. Estava indo pro carro na garagem e já tava um pouquinho tarde, quando alguém me imprensou na parede com toda força.  Quando consegui focar minha visão, olhei vi que era o Nathanael, quando vi ele, já comecei a entrar em desespero.

- Oi_ ele disse sorrindo cínico

- Me solta quero sair_ eu disse já entrando em desespero

- Porque, não quer nem um beijinho_

- Não, me solta, me larga por favor

- Não, porque eu quero um beijo e outras coisas mais_ quando ele disse isso comecei a chorar, entendendo o que ele quiz dizer com isso

- Mas eu não quero isso_ tentei a todo custo me soltar, mas ganhei um apertão na cintura que tenho certeza que ia ficar roxo

- Eu não tão nem aí com o que você quer você vai fazer e ponto

- Para porque está fazendo isso?

- Estava doido pra fazer isso desde que vi aquelas fotos_ ele disse sorrindo nervoso e malicioso e não respondeu minha pergunta

- Não por favor_ eu implorei

- Kkkkk, você acha que eu vou parar? Lógico que nao_ dito isso ele me beijou a força e começou a passar a mão no meu corpo e eu tentava de todo jeito me desvencilhar das suas mãos, mas não conseguia, eu não parava de chorar e não correspondia o beijo, então ele mordeu o meu lábio com toda força e se afastou e me deu um tapa no rosto, depois disso eu não vi mais nada, só vi que não estava mais no aperto das mãos dele.

Um tempo depois que conseguir regular minha respiração mas continuava chorando foi que vi o Adrien em cima dele e os seguranças tentando acabar com a briga, quando conseguiram escutei o Nathanael dizendo ou melhor gritando:

- Isso não acabou Marinette_ falou apontando e olhando pra mim e depois pro Adrien-  E você Agreste vai ter o merece

Depois o Adrien veio até mim, não consegui o olhar, estava me sentindo suja, só vi ele quando ele levantou meu queixo, seu rosto estava bem machucado e eu fiquei com ainda mais vontade de chorar

- Você esta bem?_ perguntou me olhando preucupado

- Meu Deus Adrien, você está todo machucado_ eu disse e abaixar o olhar e comecei a chorar, não consegui segurar, ele estava assim por minha causa. Ele começou a limpar minhas lágrimas com o polegar - Me desculpe, isso é culpa minha, se você não estivesse aqui, e viesse me salvar_ comecei a falar quando ele me interrompeu me puxando pra um abraço apertado e ali me senti segura como nunca antes

- Shiiiiii, isso não é sua culpa é do Nathanael, e você não me disse se está bem_ ele disse me tranquilizando

- Estou, talvez meus pulsos fiquem roxos e minha cintura também e meu rosto vermelho mas fora isso estou bem_ me separei dele e lhe dei um sorriso

- Temos que cuidar disso_ me disse já me puxando em direção ao seu carro - Vamos pra minha casa e cuidamos dos nossos ferimentos, conversamos e tudo mais ok_ falou quando já estava em frente ao seu carro, não discordei, até gostei, não ia conseguir ficar sozinha agora

- Muito, muito, muito, muito obrigada Adrien_ agradeci e fiquei nas pontas dos pés e dei demorado beijo na bochecha dele

No apartamento dele conversamos, comemos e cuidamos dos ferimentos e fui tomar banho, ele me deixou uma. blusa dele e uma cueca. Lavei meus cabelo e sai, vesti a roupa e quando estava secando o cabelo ele veio para terminarmos o curativo

Assim que ele saiu me deitei mas não conseguia dormir, fiquei uns 40 minutos assim, fiquei com medo de acontecer algo e medo dos trovões também. Então tomei coragem e fui no quarto do Adrien, vi uma luz então ele tava acordado

Bati e alguns segundos depois ele abriu com um lindo sorriso que me derreteu e já me senti protegida

- Oi Mari, o que aconteceu?_ me perguntou ainda sorrindo

- Estou com medo_ confessei

- Oh pequena_ me puxou pra um abraço e meu Deus quando ele falou aquele apelido não sei o que aconteceu mas me senti mais viva, adorei aquele apelido

- Estou com medo dos trovões e de algo acontecer, posso dormir aqui com você _ falei e engoli minha vergonha e pedi

- Claro, vem_ falou sorrindo e me puxando em direção a cama e nos deitamos afastados

- Eu sei que e pedir muito_ falei envergonhada - Mas posso dormir abraçada a você, geralmente durmo abraçada com algo

- Pode_ ele riu da minha vergonha e me puxou pra lhe abraçar, eu passei os braços ao seu redor e deixei o rosto na curvatura do seu pescoço e ali me senti protegida e quentinha

- Falei com a Chlo e meu pai, não vamos trabalhar amanhã e meu pai vai falar com os seus pais_ ele disse depois que já estava acomodada

- Obrigada Adrien_ lhe abraço ainda mais apertado e lhe dei um beijo na bochecha

- Boa noite pequena_ me deu um beijo na sua testa e cheirou os meus cabelos e nós cobriu, dormi sentindo o cheiro do Adrien que  era maravilhoso e abraçadinha a ele

P.O.V Adrien

Acordei primeiro, era umas 08:00 da manhã e a primeira coisa que vi foi a montoeira de cabelos azulados e sorri ao ver a imagem da Marinette dormindo serenamente de bruços, não me segurei e cheirei seus cabelos, fiz um leve cafuné e lhe dei um beijo nos cabelos e levantei. Tomei uma chuveirada e vesti apenas uma cueca e calça de moletom, escovei os dentes e fui pra cozinha preparar o café. Estava pondo a mesa quando vi a Marinette vindo até mim coçando os olhos e ela ficou uma gracinha assim, despertei do transe quando ela disse:

- Bom dia, que cheirinho bom_ ela disse vindo até mim me dando um abraço de bom dia

- Bom dia_ disse retribuindo o abraço de bom grado - Vamos comer, daqui a pouco a Chlo vai vim aqui te ver e vamos a delegacia tudo bem?

- Ahamm_ ela concordou e começamos a comer.

Assim que terminamos de comer a campainha tocou e sabia que era a Chlo, fui atender

- Oi maninha_ lhe dei um abraço e um beijo na testa

- Oi _ disse me abraçando - Cadê a Mari?

- Estou aqui_ a Mari disse saindo de trás de mim

- Ô amiga_ minha irmã foi abraça- lá e vi que os olhos da minha irmã se encheram de água, as duas eram muito unidas, sentiam o que a outra sentiam - Sinto muito

- Tudo bem, só não estou preparada para falar o que aconteceu tá bom, desculpe_ a Mari disse abaixando a cabeça

- Para com isso, eu não preciso saber agora, quando você estiver pronta você fala e eu falei pra Alya. Por enquanto só sabe eu, meu irmão, a Alya, meus pais e seus pais, e o Nino. Fora essas pessoas e melhor ninguém mais saber, nem a empreça nem ninguém_ a Chlo disse

- Eu sei, é melhor mesmo _ a Mari disse

- Interrompendo a conversa você trouxe o que pedi maninha_ perguntei a Chlo

- Ahammm_ ela estendeu uma sacola pra Mari

- O que é isso?_ Mari perguntou

- Roupas, você não vai sair com as roupas do meu irmão né

- Hummm tendi, vou me trocar então e a gente vai

Assim que ela saiu a Chloe me perguntou como ela passou a noite, como eu vi o que aconteceu com a Mari, eu falei tudo pra ela. Uns 15 minutos depois a Mari apareceu com as roupas e a gente saiu

Fomos a caminho da delegacia. Assim que chegamos a Mari parou e ficou atrás de mim, como se quisesse que eu a protegesse de algo

- Aconteceu alguma coisa _ perguntei, estava só eu e ela, a Chlo tinha ido embora

- Estou com medo

- Vou estar com você, não precisa ter medo

- Tá bom_ ela veio até mim e eu entrelacei nossos dedos para passar mais conforto e segurança e seguimos para dentro.

Passamos uma 1:30 mais ou menos lá dentro, fizemos tudo que tinha que ser feito e eles já estavam procurando o Nathanael, mas acho que seria um pouco difícil de acha- ló. Resolvemos ir almoçar no Epicure e depois deixaria ela em casa.

Almoçamos e estava indo deixa- lá na casa dela. Assim que cheguei ela desceu e desci junto com ela

- Você vai ficar bem?_ perguntei preocupado

- Sim, eu vou_ ela disse sorrindo

- Está bem, mas qualquer coisa, não exite em me ligar, nem que seja pra falar Oi, tá bom

- Tá bom_ ela vaio até mim e me deu um beijo na bochecha, mas quando ia se afastar a puxei pra um abraço e depois um beijo na testa

- Tchau_ ela disse entrou pro prédio, esperei ela entra no elevador para ir embora.

Cheguei em casa era 15:30 e fui tomar um banho, assim que sai fui tomar café da tarde e fiquei pensando em tudo que aconteceu ontem e hoje e de uma coisa eu sabia, queria a Mari na minha vida permanentemente, e lembrei da conversa com os meninos no clube, ela foi a única que me deixou como o Plagg disse, nem a Lila fez isso, com ela era tudo muito monótono. Lembrando da Mari vou ligar pra ela saber como ela tá .

Ligação on

- Oi Mari

- Oi_ ela disse e quando disse parece que ficou aliviada em ouvir minha voz

- Aconteceu alguma coisa?_ perguntei já preocupado

- Não, pq?

- Porque pareceu aliviada quando ouviu minha voz

- Aa, é porque não apareceu o seu nome e aí fiquei apreensiva

- Entendi, você está bem?

- Sim, estou, não precisa se preocupar o Luka está aqui comigo

Senti um alívio quando ela disse que o Luka estava lá mesmo tendo um pouco de ciúmes, mas sabia que o Luka era como um irmão pra ela.

- Que bom, boa noite pequena.

- Boa noite


Notas Finais


Espero que tenham gostado bastante

COMENTEM o que acharam

Bjssssssss😚😚😚😚

Até segunda 👋👋👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...