História My Slave - One Shot - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Lucy, Nalu, Natsu, Submissão, Traição
Visualizações 204
Palavras 3.744
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único


- Floresta - 

Aquela floresta era um belo lugar para encontros românticos ou passeios em famílias, mas nesse momento era completamente o contrário, corpos de soldados e cavalos estavam atirados ao chão, os soldados de Crócus eram em maior número, porém as forças bárbaras eram incontestáveis, mesmo com algumas dezenas de homens a mais, os bárbaros pareciam lutar de igual. Isso se dava pelo seu principal guerreiro e líder Natsu Dragneel.Para as mulheres esse era o tal homem perfeito, era alto, jovem, moreno, forte e com cicatrizes de batalhas. Para seus aliados, uma figura de liderança e um formidável guerreiro. Para seus inimigos, o pior pesadelos deles...

Neste momento Natsu liderava à frente de batalha, o objetivo dos bárbaros era a conquista territorial, assim como os soldados de Crócus. Não pense que ambos os exércitos são bons, eles fariam de tudo pelo lado que defendem matariam qualquer um sem pestanejar. A noite já havia chegado, o cansaço da batalha dominava os soldados e bárbaros, desistência não era uma opção, o conflito já estava chegando ao fim, eram apenas Gray do lado dos soldados e Natsu do lado dos bárbaros, com apenas algumas centenas de homens seguindo ambos.

O primeiro líder a cair arrancaria a vitória do outro, afinal a melhor forma de derrotar um exército inteiro é derrubando seu líder. Os dois estavam frente à frente. A emboscada de Gray estava armada, sua tropa estava escondida em cima das árvores e atrás dos grandes arbustos. Em paralelo, Natsu e seus seguidores estavam unidos.

Natsu - Em fim nos encontramos! Hoje será mais uma vitória para os bárbaros! - Ele esbraveja bravamente e seus seguidores esbravejam juntos.

Gray - Hahaha! Vocês selvagens não tem chance contra os soldados de Deus! - Esbraveja arrogante - Se houver honra em seu coração você lutará comigo um contra um, o vencedor leva tudo! - Fala seriamente, porém com um sorriso arrogante.

Natsu - Tudo bem, assim faremos - Ele assente ouvindo seu orgulho falar mais alto do que sua razão.

A luta rapidamente começou, os dois foram para cima um do outro. O som estridente das lâminas se chocando foi ouvido, Natsu desferiu um forte golpe de cima para baixo e Gray do lado esquerdo para o direito. O combate era intenso, qualquer erro ali, qualquer mínimo erro significaria a morte rápida e brutal. Gray usava sua técnica e fluidez nos seus ataques, em contraparte Natsu utilizava da sua força bruta e rapidez em seus movimentos ofensivos. 

A luta não demorou para encaminhar o vencedor, era disputada sim, mas Natsu mostrava-se superior na luta, o ímpeto de combate e a adrenalina era muito maior nele, com um forte golpe contra a lâmina de Gray, o Dragneel o derrubou no chão. A princípio Gray estaria vencido, porém com um sinal ele faz com que suas tropas execute a emboscada contra os bárbaros.

Natsu - Seu desgraçado! - Ele grita com raiva indo para cima do moreno, porém soldados pulam imobilizando-o.

Antes que Natsu fizesse mais alguma coisa ele leva uma pancada de um pomo de espada na sua nuca fazendo desmaiar na hora. Os bárbaros eram abatidos ou nocauteados. 

Gray - Ótimo soldados, Deus está orgulhoso de seu ato pelo nosso reino - Fala sorrindo maldosamente - Leve os vivos para as carruagens, esses hereges não tem alma então podem facilmente ser vendidos como escravos. Os mortos podem queimar - Fala seriamente e sai liderando o caminho.

- Cidade-Capital Crócus - 

As carruagens e os cavaleiros do reino chegavam aos montes. As carruagens traziam consigo os prisoneiros de guerra, dentre eles Natsu. Alguns olhavam com nojo e ódio, outros com felizes com a nova remessa de escravos e algumas mulheres com sorrisos maliciosos. Os bárbaros foram submetidos aquela humilhação pública, estando apenas de tanga.

Sem rodeios, os soldados exigem a saída da carruagem daquelas dezenas de ex-bárbaros, agora escravos. Em fila eles saem dela e são guiados a praça da cidade, onde havia um palco de madeira. Nesse palco, um nobre pomposo estava, ele era bem menor que todos gritava para a multidão de plebeus e nobres.

Ichiya - Aproximem-se cidadães de Crócus! Nosso querido Deus permitiu a vitória de nossos soldados contra os malignos homens sem alma, os bárbaros! - Grita alegremente - Além da expansão do nosso amado reino, os inimigos podem servir sob nossos pés! - Fala arrogantemente.

Agora todos os bárbaros estavam no palco, algemados e quase nus diante de todos. Alguns sentiam-se envergonhados, outros com raiva, mas Natsu permanecia sério e sem expressão alguma. Foi então que o leilão começou.

Ichiya - O primeiro escravo é... Natsu Dragneel! O líder dos bárbaros! A primeira oferta é de 100.000 jewels! - Esbraveja alegremente.

Afinal todo a alegria dele tinha sentido, pois quem financiava o exército além do Rei era ele. O acordo foi que parte dos espólios de guerra seriam divido com o mesmo.

Homem nobre 1 - Aqui! - Um homem levanta a mão.

Mulher nobre 1 - 150.000! - Uma outra pessoa grita.

Homem nobre 2 - 200.000 aqui! - Outro homem grita.

Mulher nobre 2 - 300.000! - Outra mulher grita.

??? - 1.000.000! - Uma jovem loira grita sorrindo arrogantemente.

O silêncio reinava no local, pagar 1.000.000 de jewels em um escravo era loucura, mas todos sabiam que aquela mulher era louca, a tal ovelha negra da família.

Ichiya - Vendido! - Ele grita sorrindo vendo as jewels caindo em seus bolsos.

A ansiedade e alegria era visível nos olhos dela, Natsu foi guiado pelos guardas até a jovem nobre. A beleza dela era indiscutível, peitos grandes, bunda grande, cintura magra, cabelos loiros, pele clara e olhos castanhos, seu vestido dava uma grande valorizada no decote. Ela não ligava de ser exibida assim ou mal falada pelos outros. Seu pai queria que a jovem permanecesse virgem e se casasse com um príncipe ou militar de alta patente, porém a garota não queria saber disso. Ao completar seus dezoito anos perdeu sua virgindade em uma festa, desde então descobriu os prazeres da carne e se deleitou neles. Entre as pessoas ela era conhecida como a Nobre Vadia, não só por se entregar facilmente aos homens, mas também ser uma grande desgraçada arrogante e chantageadora.

??? - Olá Nat-kun, meu nome é Lucy Heartfilia. Sua dona e você é meu escravo! - Fala sorridente.

Natsu - Tanto faz - Fala seriamente.

Lucy - Hmmm... Bancando o durão não é - Sorri maliciosamente - Vamos ver até quando vai ficar assim... - Ela fala sorrindo misteriosamente para ele.

Lucy liderava o caminho, Natsu era levado logo atrás com dois guardas bem atentos à qualquer movimento que o rosado poderia fazer contra a nobre jovem. A loira rebolava as curvas de um lado para o outro, se o objetivo era seduzir os guardas ela conseguira, mas não era esse o caso, Natsu era o seu alvo. Não demorou mais do que dez minutos para chegarem à residência de Lucy, a mesma já era auto-suficiente e tinha uma casa para chamar de própria, mesmo que seu pai a considerasse a ovelha negra da família, ele sempre deixava uma bela quantia de jewels na conta bancária da mesma.

A casa da jovem não era nada humilde, era bem luxuosa porém não era tão grande. A casa possuía seus dois andares com quatro quartos, sendo um deles suíte. Haviam dois banheiros e uma bela cozinha. Natsu ficaria em um quarto do andar de baixo, mas ninguém disse que sua vida seria fácil. Após a saída dos guardas, o escravo e sua dona estavam sozinhos no quarto que pertencia agora ao Natsu. O cômodo era bem simples, apenas com uma cama, uma mesa ao lado, uma cadeira que era do conjunto com a mesa e uma janela. 

A loira pegou a cadeira e colocou na frente da cama e indicou que Natsu se sentasse na cadeira enquanto ela sentava na cama. Ela mantinha em seu rosto um sorriso arrogante e malicioso.

Lucy - Forte... Alto... Bonito... Gostoso... E bem dotado - Ela cita sorrindo maliciosa olhando para o pênis dele que fazia volume naquela pequena tanga.

Natsu - Pode dizer o que quiser, não vou ceder à tentação. sou um homem casado - Fala com uma forte determinação.

Lucy - É mesmo é? - Fala em um tom arrogante.

Ela sorri maldosamente e com suas delicadas mãos toca no pênis dele por cima da tanga. Natsu fez um pouco de esforço para não gemer ao toque suave dela e claro que ela notou isso. Foi então que os leves movimentos para trás e para frente começaram estimulando ele, levemente ele ficava duro com ela.

Lucy - Está gostando de eu estar te masturbando, Nat-kun? Sua esposa já fez isso por você? - Ela sussurra no ouvido dele fazendo-o se arrepiar por completo.

Natsu - J-Já e e-ela é muito melhor que vo-você - Ele fraqueja em sua fala não se reconhecendo.

Não demorou para que Natsu estivesse duro por completo, seu pênis exigia que fosse liberto daquela tanga que estava tornando-se cada vez mais apertada. A loira ria vitoriosa vendo Natsu daquele jeito e é claro que ela queria mais. Ela aumentou os movimentos, agora com um pouco mais de força, fazendo-o gemer levemente. Era perceptível que o pré-gozo saia, pois molhava a tanga.

Lucy - Uhh Nat-kun, está gostando disso? - Pergunta sorrindo para ele.

Natsu - C-Claro que não! - Ele fala fraquejando novamente sentindo seu limite chegar.

Nem mesmo sua própria esposa havia provocado esse prazer a ele. Talvez este sentimento proibido de traição, escravo e mestre incitasse seus pecados mais sujos.

Lucy - Fufufufu... Não deixarei você gozar agora, Nat-kun - A loira fala largando o pênis dele abruptamente o deixando em choque.

Natsu não queria falar nada, pois sabia que se pedisse para ela terminar o que havia começado o faria implorar para ela e com certeza se daria por vencido. Ele não queria trair o amor que foi construído com sua esposa, Lisanna.

Lucy - Se você não terminar o que eu comecei hoje, amanhã terá uma recompensa... - Ela fala sorrindo maldosamente.

A loira sai rebolando para ele lentamente, ela não queria dar prazer tão facilmente o fariam implorar por ela. Natsu se deitou na cama, Lucy deixou a chave das algemas na mesa, ele rapidamente se soltou. Ele até cogitou em fugir, mas a morte era garantida. Cansado da viagem e da brincadeira de Lucy ele se deitou na cama, havia um problema, sua ereção. Agora ele entrou em um dilema, terminar a brincadeira ou permanecer forte e não ceder ao prazer com ela. Decidido, ele fechou os olhos buscando relaxar e esquecer o que aconteceu.

- No dia seguinte - 

Natsu estava deitado na cama ainda, se naquela época tivesse um relógio digital saberíamos que eram pelos menos umas 07:00 horas. O rosado estava com uma ereção matinal, alguns pensariam que era por causa da grande vontade de urinar, mas na verdade era que Lucy havia dominado os sonhos de Natsu, ele sentiu que estava traindo sua esposa. A porta de seu quarto é aberta revelando a loira que dominava seus pensamentos.

Lucy - Bom dia Nat-kun! - Ela fala sorrindo.

Havia um grande problema agora, por mais que Lucy fosse uma desgraçada ela ainda era uma mulher sedutora. A bela loira usava uma camisola do tom rosa que mostrava perfeitamente seus belos peitos e uma calcinha fio dental, Lucy adorava mostrar seu corpo aos homens e fazê-los rastejar por ela. A loira se deparou com a grande ereção do seu escravo.

Lucy - Oh Nat-kun! Isso é para mim? - Pergunta sorrindo falsamente.

Natsu - Tsc! Não é nada - Fala seriamente desviando seu olhar dela, sua face estava ruborizada.

Lucy - Fufufu! Tudo bem então. E ai? Você se masturbou pensando em mim durante à noite? - Pergunta se aproximando dele lentamente.

Natsu - M-Mas é claro que não, eu jamais desonraria meu amor pela minha esposa - Ele fala fraquejando novamente, o rosado se amaldiçoava por estar tão fraco perante aquela mulher.

Lucy - Muito bem! Como eu disse, haveria uma recompensa e assim você terá - Ela fala sorrindo e surpreende ele quando empurra-o forçando o rosado a se deitar.

Rapidamente ela joga a tanga para o lado revelando toda a extensão do grande pênis dele, ele estava pulsando de excitação e as veias eram marcantes nele. Lucy lambia os lábios, ficava encantada e hipnotizada com o tamanho e o cheiro másculo que ele exalava, por parte de Natsu ver ela chegar cada vez mais perto do seu pênis o fazia quase explodir, aquela delicada e pequena boca próxima ao seu grande pênis o levava à loucura. A loira coloca apenas a língua bem na cabeça dele o fazendo se arrepiar por inteiro, ambos estavam hipnotizados pelas singularidades do outro. Natsu pela delicadeza e poder de sedução que Lucy tinha, ela por aquele homem grande e selvagem submisso aos desejos carnais dela. A loira abocanha o pênis dele sentindo aquele grande pedaço de carne a preencher por completo o cheiro forte que o bárbaro tinha deixava ela louca, assim como o cheiro doce dela e a delicadeza da mesma deixava Natsu sem sanidade, quase esquecendo que ele era um homem casado.

Natsu - L-Lucy - Ele geme sentindo um grande prazer pelo sexo oral dela.

A loira fazendo-o perder a cabeça começa a subir e descer com a cabeça e acariciar as bolas dele que estavam cheias de sêmen. Naquele momento Natsu apenas queria soltar tudo na boca dela e Lucy queria sentir o gosto de um homem de verdade, não daqueles filhinhos de papai com quem ela transava. Não demorou mais do que dez minutos para que Natsu chegasse ao seu limite, ele forçou a cabeça dela contra seu pênis forçando-a a engolir todo o sêmen dele.

Lucy - Uau Nat-kun, não sabia que você ficaria tão excitado comigo - Ela fala sorrindo maliciosamente.

Natsu - Não é nada disso - Ele fala envergonhado -  São apenas meus instintos, eu amo minha esposa de verdade, você me forçou à isso - Ele fala determinado.

Lucy - Pode mentir o quanto quiser para si mesmo, mas no final, você será meu... - Ela se levanta e vai em direção a porta - Vá ao banheiro tomar um banho e depois sinta-se à vontade em ir comer alguma coisa na cozinha - Fala sorrindo maldosamente.

O rosado vai logo depois de alguns minutos ao banheiro. Era até que bem grande, havia uma banheira com água quente e limpa, algumas plantas bem cheirosas para passar no corpo, um banquinho para fazer isso e uma bacia grande com água quente para molhar o corpo antes de esfregar as plantas no corpos. O rosado molha o seu corpo inteiro com aquela maravilhosa água e se senta no banco pensativo, para sua infelicidade a ereção havia voltado, a loira estava corrompendo o bravo bárbaro em sua alma. Para a surpresa dele, ela aparece no banheiro completamente nua, a mesma possuía um sorriso malicioso estampado em sua face.

Lucy - Quanto vigor, meu escravo - Ela fala sorrindo - Não é o trabalho de um mestra fazer isso, mas irei aliviar toda sua tensão - Fala se ajoelhando entre as pernas dele.

Natsu já não sabia o que dizer ou fazer, ele apenas estava submisso aos desejos e vontades de sua dona. Ele se perguntava mentalmente como ela tinha tanto poder sobre ele. O prazer começou rapidamente, ela molhou o pênis dele com sua saliva e usou seus grandes peitos para fazer uma espanhola nele, Natsu dessa vez estava entregue à ela, sua esposa não tinha peitos tão grandes e nunca havia feito uma espanhola quando faziam amor.

Lucy - Está gostando Natsu? - Ela pergunta ofegante pelos movimentos que fazia.

Ele nada respondia, seu orgulho não permitia.

Lucy - Está se fazendo de duro não é? Duro como seu delicioso pau - Ela fala maldosamente.

Não demorou para que ele gozasse nos peitos dela.

Lucy - Fufufu, você gozou bem mais do que antes - A loira fala lambendo o sêmen dele - Até agora eu vi você duro, talvez eu devesse te dar uma pequena amostra - Ela se levanta e vai para o outro banco ao lado - O que acha disso? - Ela abre bem as pernas.

Natsu ficou encantado ao ver a feminilidade da loira, era delicada e convidativa ao mesmo tempo, haviam poucos pelos acima dela e aquela cor rosadinha o deixava louco. Lucy começou a se masturbar bem na frente dele, se Natsu estava duro antes, agora seu pênis estava como pedra. Instintivamente ele começou a se masturbar junto com ela.

Lucy - N-Natsu! - Ela gemia para ele enquanto uma mão massageava seus peitos e a outra masturbava sua feminilidade.

Natsu - L-Lucy - Ele sussurra com vergonha de si mesmo, mas mergulhado no prazer.

Em dez minutos gemendo um para o outro e se tocando na frente do outro, Natsu e Lucy haviam chegado ao limite e gemeram juntos nos seus respectivos orgasmos. A loira se levantou mais uma vez com seu sorriso vitorioso, dessa vez só faltava mais um passo para que Natsu se entregasse à ela por completo. Em contraparte o bárbaro não sabia o que sentia, um sentimento de fracasso talvez? A sensação de prazer? Ele não sabia, mas seu coração queria acabasse logo, mas seu corpo queria mais e mais.

Após terminar o banho Lucy ordenou que Natsu fizesse algumas tarefas domésticas e fizesse compras junto com sua empregada, Virgo. O rosado ficou ocupado durante o dia todo e ficou exausto ao fim da noite, ele apenas tomou seu banho novamente e se deitou na cama torcendo para que sua dona não entrasse no quarto.

- De madrugada - 

As horas foram passando e Natsu mal conseguiu dormir, Lucy havia acabado com o sono dele. O corpo dela em cima do dele ou em baixo com qualquer um ditando os movimentos era suficiente para deixa-lo duro. Esperado ou não, a loira abre a porta do quarto dele e estava mais sedutora do que nunca. Com o brilho da lua iluminando seu corpo seminu, que estava trajado apenas com um sutiã rendado preto e uma calcinha da mesma cor, os olhos dela se dirigiram automaticamente para a ereção dele. Nada era dito entre eles, ela apenas se aproximava lentamente e ficou em cima dele na cama, Natsu não falava nada apenas deixava acontecer.

Lucy - Natsu... Vamos terminar o que começamos? - Ela sussurra com o rosto vermelho.

Natsu - N-Não... Eu não quero mais trair minha esposa... - Ele fala baixo fraquejando no seu tom de voz. 

Lucy - E se eu fosse a sua esposa a partir de hoje? - Ela fala sorrindo maliciosamente.

Natsu - N-Não! V-Você não pode! - Ele fala tentando dar ouvido a razão, mas seu corpo queria atender a esse pedido.

Lucy - Fufufu... Você é tão fofo quando está envergonhado - Seu sorriso malicioso estampava sua face.

Lentamente ela aproxima o rosto dele deixando seus lábios próximos, Natsu sem que percebesse levanta sua cabeça querendo sentir aqueles doces e suaves lábios da sua dona. Ela riu vendo o quão entregue à ela ele estava. A loira então saiu de cima dele e se sentou na cama, respirou fundo e falou.

Lucy - Certo Natsu, vamos fazer o seguinte então... - Ela abre bem as pernas e põe a calcinha para o lado e permite ele ver sua feminilidade - Vamos Natsu... Me coma, eu sei que você quer - A loira fala sedutoramente - Eu posso ser sua esposa, esqueça aquela mulher - Ela sussurra para ele.

Sua feminilidade estava melada de tanta excitação, Natsu estava pulsando querendo meter nela e esquecer que era casado.

Lucy - Esqueça-a Natsu, venha ser meu... - Ela fala sedutoramente.

O último pingo de sanidade, orgulho e chance de voltar para sua esposa ele joga para bem longe, o que ele queria mesmo era foder com sua dona até não aguentar mais.

Natsu - Seja minha esposa Lucy! Eu serei seu para sempre! - Ele fala desesperado se jogando em cima dela.

Sem pensar muito Natsu rasga a tanga e mete nela com força, fazendo seu pênis chegar bem na entrada do útero dela e ela arquear as costas em puro prazer. Lucy abraçou ele com força, puxando-o para entre seus peitos.

Lucy - Isso Natsu! Seja meu! - Ela gemia alto para ele.

As fortes estocadas que o rosado dava preenchia o interior dela, a loira jamais havia sentido aquele prazer e Natsu, parecia estar imerso no mundo dela, em que a nobre era sua Deusa e ele seu fiel seguidor. Em meio as estocadas ambos davam beijos banhados em luxúria, o véu da noite deixava tudo mais bonito, aqueles corpos suados, colados um no outro, o som dos gemidos e o forte cheiro que ambos exalavam fez com que eles se dispersassem do mundo real para o mundo dos prazeres e pecados.

Passava-se mais que vinte minutos, Natsu agora estava em baixo enquanto Lucy cavalgava sobre seu longo pênis, o homem não conseguia tirar os olhos dela. Aquela mulher havia o derrotado tão facilmente sem nem mesmo bater nele, havia tirado ele de sua amada esposa, Lisanna, havia feito dele seu animal de estimação...

O limite de ambos estava próximo, músculos estavam se contraindo, o cansaço já estava batendo. As bolas de Natsu se inchavam levemente querendo expurgar toda sua semente dentro do ventre dela, enquanto as paredes internas de Lucy apertavam tão forte ele que não queria que aquele grande pedaço de carne jamais saísse de dentro dela.

Natsu/Lucy - L-Lucy/N-Natsu! - Ambos gritam juntos chegando aos seus limites.

Ambos pararam pelo enorme cansaço, a loira deitou-se sobre o corpo dele, ele abraçava-a com força. Por um lado Natsu sentia-se mal  por estar traindo sua nação e sua mulher, mas...

Natsu - Foda-se... - Ele diz baixinho para si.

Lucy - O quê? - Ela indaga curiosa, querendo saber o que ele havia dito.

Natsu - Eu disse... Foda-se tudo, foda-se essa guerra, foda-se os bárbaros, foda-se... Foda-se Lisanna! - Ele fala determinado - Eu só quero você! - O rosado fala em um tom necessitado, dependente de sua dona.

Lucy - Fufufu - Ela ri verdadeiramente agora - Isso mesmo Natsu... Isso mesmo, Meu Escravo...

 

FIM! 

Obs: Leiam as notas finais, por favor! 


Notas Finais


Não sei se gostaram muito da fic, eu gostaria de comentários, por favor. Se gostarem dela, eu farei o My Slave 2, será outra one-shot, só que com os papéis invertidos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...