História My song - Capítulo 63


Postado
Categorias Alice In Chains, Nirvana, Pearl Jam
Personagens Dave Grohl, Jerry Cantrell, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Mike Starr, Personagens Originais, Stone Gossard
Tags Alice In Chains, Dave Grohl, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Nirvana
Visualizações 15
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


mini spoiler: próximo cap vamos salvar a nina!!!!!

Capítulo 63 - Duda.


- Nina!!!!! – Gritei, me sentando completamente assustada na cama. Minha respiração estava descompassada, assim como meu coração, e não demorou muito para as lágrimas começarem a cair livremente pelo meu rosto.

- Duda! O que houve? – Dave, ainda dopado de sono, sentou-se ao meu lado, passando o braço por meus ombros, mal conseguindo abrir os olhos.

- Eu... tive um pesadelo horrível com a Nina. – Respondi, soluçando, cobrindo o rosto com as mãos. – Dave, isso foi um aviso. – Levantei a cabeça para fita-lo. – Você sabe que eu sou muito sensitiva e sempre acabo sentindo quando tem algo de errado e... esse sonho... Dave, nós precisamos urgentemente salvar ela, você não está entendendo. - Joguei as palavras em cima dele, desesperada.

- Duda, primeiro me diz como foi esse sonho. – Ele me fitou com os olhos ainda inchados de sono, pondo as mãos em meu rosto.

- Eu não quero falar sobre isso agora... – Funguei, sentindo uma sensação horrível ao lembrar do pesadelo.

Para muitas pessoas, sonhos podem ser apenas coisas aleatórias, e alguns são mesmo, porém, algumas pessoas recebem "avisos" em forma de sonho... Desde criança eu tinha sonhos como "avisos" e assustadoramente, tudo o que eu havia sonhado acontecia depois, então eu sabia, tinha total noção de que aquele pesadelo horroroso com a minha amiga não era só uma coisa aleatória do subconsciente. Era um aviso. Ela corria perigo real.

- Tudo bem se não quer falar agora. – Dave acariciou meus cabelos. – Só fica calma, ok? Lembre-se que não pode se estressar. Prometo que quando amanhecer eu vou te ajudar a bolar um plano.

- Ok. – Sussurrei, assentindo com a cabeça. – Preciso ir ao banheiro. – Avisei, me levantando da cama. Peguei minhas roupas que estavam espalhadas pelo chão e as vesti, indo até o banheiro.

Olhei meu reflexo no espelho, percebendo as fundas olheiras que decoravam meus olhos. Comecei a tirar a blusa, notando também que meus seios estavam maiores e uma pequena "bola" começava a se formar embaixo do meu umbigo. Suspirei, passando minhas mãos por ali. Com toda a confusão em minha vida, eu ainda não tinha tido tempo para ir ao médico, ver como estava a gravidez.

Decidi tomar uma ducha para relaxar. Quando voltei para o quarto, Dave já roncava novamente, mas eu não consegui pegar no sono. Aproveitei e fiquei observando-o, tentando imaginar como seria nosso bebe. Será que ele ou ela, teriam o nariz engraçado do pai? Ou teriam os dentinhos mais avantajados? Os cabelos seriam lisos como o meu, ou levemente ondulados como o do Dave? Sorri, pensando em todas aquelas coisas, enquanto fitava Dave. Não podia negar como era loucamente apaixonada por ele.

...

Por não ter conseguido dormir à noite, fiquei montando um plano em minha cabeça na maior parte do tempo. Já pela manhã, comecei a colocá-lo em ação, ligando para todos os meus amigos que sabiam da situação de Nina e poderiam ajudar. Dave, Izzy e Kurt me olhavam como se eu fosse maluca, mas não perguntaram nada até meu irmão, Jeff, Eddie e Chris chegarem lá em casa.

- Oi, maninha. – Stone me abraçou, assim que abri a porta.

- Oi, maninho. – Respondi, dando uma risadinha depois.

Eddie e Jeff me cumprimentaram em seguida, entrando logo, deixando Chris para trás.

- E aí, anã! – Brincou, bagunçando meu cabelo. – Caralho, você tá uma gata com o cabelo curtinho. – Elogiou, me abraçando rapidamente.

- Obrigada, capitão gancho.

- E como está meu sobrinho? – Perguntou, apontando para minha barriga.

- Está...

- Já falei pra você que é uma menina! – Eddie me interrompeu, divertido.

- É uma menina! Tenho certeza! – Jeff comentou. – E aposto que o Stone vai ser um tio chato pra caralho!

- Mais chato que o pai? Eu duvido! – Meu irmão resmungou, tirando risada de nós.

- Hey, meninos, o que estão fazendo aqui? – Izzy perguntou, se aproximando de nós. – Não me levem a mal, só não esperava a visita. – Se explicou, sorrindo de leve.

- Eu vou dizer o porquê, mas só quando chegar as duas pessoas que faltam. – Respondi, recebendo um olhar curioso de minha amiga.

Os meninos engataram numa conversa com Izzy e Kurt, enquanto Dave cochilava no sofá. Krist chegou em seguida, curioso para saber do que se tratava, mas, como ainda faltava uma pessoa, ele precisou esperar.

Quando a campainha tocou, fui atender com a plena certeza de que era Jerry. Quando abri a porta, me surpreendi ao ver que Sean também estava junto.

- Sean? – Questionei, surpresa, antes de cumprimenta-los.

- E aí, Duda! Quanto tempo, né? – Disse, simpático.

- Duda, o Sean vai nos ajudar... espero que não se importe. – Jerry falou, meio hesitante.

- Tudo bem, não tem problema. – Dei de ombros, abrindo espaço para eles entrarem.

Confesso que fiquei com um pouco de medo de ficar um clima chato entre a Izzy, Kurt e Jerry, mas, quando o loiro entrou na sala, os outros dois o cumprimentaram normalmente, me deixando aliviada.

- Então, já que todo mundo está aqui, eu posso dizer o motivo pelo qual organizei isso. – Comecei, chamando a atenção de todos, que estavam espalhados pela sala. – Todos aqui sabem da situação da Nina... sabem como isso afetou a nossa vida, e sabem muito bem como o Mike está sendo filho da puta. Até então, não criamos um plano para tirá-la das garras dele, mas, essa noite, eu tive um aviso.

- Aviso? – Izzy questionou, franzindo o cenho.

- Vocês me conhecem, sabem que eu sou muito sensitiva, principalmente em perceber que coisas ruins vão acontecer com pessoas próximas de mim.

- Sabemos muito bem. – Stone percebeu, olhando preocupado para Izzy.

- É o seguinte: Essa noite eu tive um pesadelo horrível com a Nina. Eu não vou contar como foi porque eu me sinto muito mal só de lembrar, porém, eu sei que aquilo não foi só um sonho. Se nós não criarmos um plano para ontem, algo daquele tipo pode acontecer com ela. – Engoli em seco, nervosa.

- O que você sonhou?! – Krist perguntou, parecendo agoniado.

- Krist, você ouviu, ela não vai contar! – Dave se meteu. – Ela acordou gritando e chorando, devemos respeitar a decisão dela.

- Duda, eu trouxe o Sean aqui porque ele tem uma informação importante pra caralho, e que com certeza vai nos ajudar no plano. – Jerry se posicionou, chamando nossa atenção.

- Sério?! Fala logo, Sean! – Pedi, ansiosa para saber do que se tratava.

Kinney se levantou e veio para o meu lado, e eu percebi o olhar de Dave sobre ele. Com certeza ele estava lembrando que eu contei que já tinha ficado com Sean.

- Então, ontem eu, Jerry e Layne fomos na casa do Mike para resolver uns lances do festival que vai ter no fim de semana e, quando o Mike e o Layne foram se drogar em algum canto, a Nina veio me contar que a Courtney estava fora do jogo e agora seria mais fácil para ferrar com o Mike, já que a vaca não iria poder manipular a polícia. Disse também que ela e o Ícaro vão pro festival, mas, o Mike contratou uns caras pra tomarem conta deles enquanto tocamos.

- O fato da Courtney estar fora de cena já ajuda muito, mas, esses caras vão ser um problema... – Falei, pensativa.

- Eu tenho uma ideia. – Disse Kurt.

- Fala! – Krist pediu.

Então, conforme o tempo foi passando, todos nós começamos a montar um plano. Não demorou muito até ele estar completamente fechado.

- Gente! – Gritei, chamando a atenção de todos. – Vou repassar o plano, ok? É o seguinte: Nesse fim de semana, o Nirvana, Sunshine's, Soundgarden, Pearl Jam e Alice In Chains vão tocar no festival, exatamente nessa ordem. A Nina e o Ícaro vão estar lá, sendo vigiados pelos caras, que, infelizmente, ainda não sabemos quantos são. Tudo vai começar da seguinte maneira: Dave e eu vamos fingir estar tendo uma briga perto de um dos caras. Eu vou citar a gravidez, falar umas mentiras sobre ele me bater, e quando eu disser isso, o Dave vai vir pra cima de mim, fingindo querer me agredir. Se tudo der certo, esse cara vai tentar me proteger. Enquanto isso, o Krist vai chegar com algumas groupies para distrair o restante deles.

- Como eu vou arrumar groupies mesmo? – Krist questionou.

- Se vira! – Disse Kurt.

- Continuando... quando todos os caras do Mike estiverem distraídos, o Chris vai chegar como quem não quer nada e vai puxar assunto com o Ícaro. Vai disfarçadamente levar ele e a Nina para a parte de trás do local, onde a Izzy e o Kurt vão estar no carro, esperando eles para fugir. Lembrando que isso vai acontecer durante o show do Alice. Stone, Jeff e Eddie vão estar de olho nos caras do Mike, enquanto o Sean e Jerry vão estar encarregados de distrair o Mike o máximo possível, para dar tempo da Nina fugir.

- Então é isso? – Meu irmão questionou.

- Sim. E vai esse fim de semana... se preparem, porque tudo precisa sair perfeito! – Alertei, sentindo o frio na barriga. E se não desse certo?




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...