História My Stepbrother 2 - Imagine Mark Tuan - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Tags Claupolentinha, Got7, Imagine, Mark, Mark Tuan, My Stepbrother, Stepbrother
Visualizações 414
Palavras 1.029
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus bolinhos, eu disse que postaria no final de semana mas acabei ficando sem tempo e só consegui postar agora...

CARAMBA, JA ESTAMOS COM 106 FAVORITOS... MUITO OBRIGADA DE VERDADE, VOCÊS SÃO DEMAIS

Escutem a música "Again" da Noah Cyrus com o delízinha do XXXTENTACION, eu escrevi o cap escutando ela, é muito boa e bem bad vibes, pra você pensar no crush que não te dá bola.

Boa leitura e preparem os corações pq agora começam as tretas.

Capítulo 7 - Corações partidos


Fanfic / Fanfiction My Stepbrother 2 - Imagine Mark Tuan - Capítulo 7 - Corações partidos




Jinko: Venha nos buscar às três - Jinko sai do carro -

Yugyeom: Se comportem, e não esqueçam que vocês são casadas.- Yugy sai com o carro e nós vamos para a fila da balada.-

Jinko: Parece que demos sorte, olha como a fila está pequena.

— Eu não estou me sentindo bem em fazer isso... Acho melhor eu voltar e ligar para o Mark.- Tento sair da fila mas sou impedida por Jinko - 

Jinko: Você não vai voltar agora. E nós não vamos pegar ninguém, só vamos espairecer a cabeça... Agora aquieta teu rabo aqui.

...

Mark On: 


Estava deitado, definhando no sofá quando a campainha toca. Tenho dificuldade para andar até a porta pois o chão estava repleto de latinhas de cerveja.

Bruna: Mas o que houve? Por que está assim?- Pergunta assustada ao ver meu estado caótico - A sua casa está cheirando a álcool...

— A S/n se foi... E eu não sei se ela vai voltar...

Bruna: Não fica assim, casais brigam o tempo todo... O que acha de irmos a balada? Com certeza vai te animar, hein? 

— Não obrigado, não estou em clima para festejar, só quero que a minha mulher volte para mim... Com licença...- Fecho a porta e volto para o sofá -

...

S/n On:


— Mais uma aqui por favor! - já perdi as contas do quanto eu já bebi, só sei que não estou sóbria - 

Jinko: Tem certeza que você quer outro? Vamos dançar...

— Eu quero beber...

Jinko: Daqui a pouco você vai acabar com o estoque de vodka daqui s/n, vem, vamos dançar.- Jinko me puxa do bar e me leva até a pista de dança e começamos a dançar -

Estávamos muito empolgadas e alegres e todos olhavam para nós, mas eu percebi que tinha um rapaz me olhando de um jeito muito estranho.

— Jinko, eu tô muito bêbada, ou aquele carinha tá olhando pra mim de um jeito psicopata?- Jinko vira disfarçadamente e olha o rapaz-

Jinko: Só ignora, se você ficar olhando ele vai achar que você tá querendo. - Faço o que Jinko manda e voltamos a dançar até que sinto braços envolverem minhas cintura -

— ME SOLTA - Me solto dos braços da pessoa e vejo que era o mesmo rapaz que me encarava a uns minutos atrás - QUAL É O SEU PROBLEMA? 

?: Foi mal, não sabia que você iria se assustar... E aí? 

— Mete o pé daqui embuste.

Jinko: Não sei se você percebeu, mas ela tem uma aliança no dedo esquerdo..

?: E por que ela tá aqui?

— Não diz respeito a você babaca, cai fora. - Ele não desiste e me puxa pela cintura e tenta me beijar, mas viro o rosto -

?: Você é bem mais difícil do que eu pensei... Acho que já consegui o que queria, tchau meninas...- Ele dá um sorriso e acena, saindo de perto de nós -

— O que ele quis dizer com " Acho que já consegui o que queria " ?

Jinko: Acho melhor irmos embora, vou ligar para o Yugyeom - Puxa meu braço, me levando até a saída.-


Depois de alguns minutos esperando, Yugy chega e vamos para casa.


...Na manhã seguinte...


Mark On:


Acordo com batidas na porta, alguém estava realmente desesperado, por um segundo tenho esperanças de ser a S/n, corro e abro a porta.

— Ah...Bom dia Bruna, o que faz aqui?

Bruna: Eu preciso falar com você... Posso entrar?- Dou espaço para ela e a mesma entra e se senta no sofá - Acho melhor você se sentar... O que vou contar não é muito agradável...


S/n On:

Jinko: Tem certeza de que quer ir hoje? Você está acabada, é nítido que você bebeu ontem...

— Sim, não consigo mais ficar longe dele, Preciso resolver logo isso. - Pego minha bolsa no sofá - Meninas, se comportem, eu já volto.


Mark On:


Bruna: Você sabe que eu gosto muito de você...Eu não queria te contar isso mas... É errado eu esconder isso...

— Para de enrolar Bruna, diga logo o que veio fazer aqui...

Bruna: Eu acho melhor você ver - Abre a galeria de fotos do celular e me mostra uma foto da S/n agarrada com um homem - Isso foi ontem, por coincidência estávamos na mesma balada e... Quando vi isso fiquei chocada...

—Essa não é a S/n! Não! Não pode ser a minha s/n...- começo a chorar - 

Bruna: É ela sim...Olha a amiga dela aqui do lado...- Neste momento chorava muito, parecia um bebê - Não fique assim... Saiba que estou aqui para o que você precisar - 

— Eu não sei o que fazer neste momento, eu...Eu quero ficar sozinho..

Bruna: Não, neste momento não pode ficar sozinho se não vai acabar fazendo uma besteira... Deita aqui, um pouco de carinho pode te ajudar - Me deito em seu colo, acabo dormindo e acordo assustado com um barulho da porta, me levanto e vejo s/n parada em frente a porta -

— S/n...

S/n On:

O trânsito estava horrível e eu já estava com dor de cabeça, no caminho, resolvo comprar um remédio para dor.

Chego em casa e vejo um carro que não é o do Mark estacionado na calçada.


Entro e vejo Mark deitado no colo da Broaca e ela fazendo carinho na cabeça dele, com um sorriso de víbora no rosto, bato a porta e Mark acaba levando um susto e se levanta ao me ver.

Mark: S/n...

— Como... pôde fazer isso comigo?- uma lágrima solitária cai -

Mark: Eu que deveria te perguntar isso... Se queria ficar com outras pessoas, por que continua casada comigo?

— E eu te pergunto a mesma coisa... Eu... Eu quero o divórcio Mark, acho que será o melhor para mim, e para as crianças..

Mark: Eu também acho - Neste momento meu coração se partiu em pequenos caquinhos, não conseguindo conter as lágrimas - 

— Okay... Depois te mando os papéis para você assinar.- Me viro e vou embora -


Mark On:

— Você viu isso? Ela não quis nem se explicar! Ela disse que quer o divórcio... - Caio de joelhos no chão e começo a chorar -

Bruna: Se ela não tentou se explicar é porque é verdade... 

— Bruna, você pode me deixar sozinho por favor...

Bruna: Qualquer coisa me liga ouviu? Mais tarde eu vou voltar, e não adianta reclamar, não posso te deixar sozinho.



Continua...


Notas Finais


Vocês também estão tristes? Sohssjsjv eu chorei escrevendo o capítulo, mas don't worry porque ainda tem muita coisa pra acontecer...

Até o próximo capítulo bolinhos❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...