1. Spirit Fanfics >
  2. My Stockholm >
  3. T w o

História My Stockholm - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - T w o


Mais tarde naquele mesmo dia

Com que roupa eu vou? Essa é uma pergunta que muitas garotas e garotos fazem antes de ir para algum lugar. Sei que não devia me preocupar com isso, mas está sendo inevitável. Nunca fui de me preocupar com isso, por que iria justo agora? E ainda, pra ir na festa do Jiwoo?

Bem coloquei a primeira coisa apresentável — nem tão curta nem tão longa — que vi pela frente. Um vestidinho preto com um pequeno decote, bem pequeno mesmo, e uma botinha cano curto com saltinho. Evitei passar o máximo possível de maquiagem, conferi de estava tudo na bolsinha e desci.

Mandei uma mensagem para as meninas virem me buscar e me despedi de minha mãe.

— Tchau filha, se cuida. Você está muito bonita, tome cuidado também pra não partir tantos corações — ela me um abraço.

— Okay, vou tomar cuidado nas duas coisas — falo entrando na dela.

Nos abraçamos mais uma vez, e assim ficamos até escutarmos a buzina do carro de Hani.

— Até mais tarde mãe, volto antes da uma da manhã!

A casa de Jiwoo não era tão longe da minha, porém dava uma caminhada. Uma que eu não pretendo fazer hoje, nem nunca.

Quando entramos na rua da casa dele já conseguíamos ver um monte de universitários na frente da casa e luzes coloridas.

Ai Deus, por que eu não dei a ideia de realmente fazermos uma festa do pijama? Eu ia de boa vontade comprar as bebidas, e ainda compra um cacete de guloseimas, penso enquanto saíamos do carro.

— Meninas, que bom verem vocês por aqui! A S/n disse que iriam fazer uma festa do pijama, mas vejo que mudaram de ideia. — Ele olha pra mim e dá um sorri, logo voltando a atenção em nós três. — De todo modo, fiquem à vontade, só não vomitem no sofá, e se quiserem — ele faz um gesto com as mãos — tem dois quartos de hóspedes lá em cima. Só por favor não no meu quarto. — Ele olha pra mim e novamente dá um sorriso.

Forço um sorriso amarelo, porém vejo que o sorriso dele é pra alguém que está atrás de mim.

— Meninas esperem aqui um pouco. — Ele sai correndo para trás da gente.

— Hmmm S/n, acho que hoje sai! Viu o jeito que ele te olhava? — Sook diz e eu reviro os olhos.

— Não vou ficar com ele! Ponto! Assunto encerrado. Vou pro banheiro — digo indo em direção a casa.

Antes de eu entrar na casa ouço bem de longe Jiwoo perguntando aonde eu tinha ido. Isso só me fez apressar mais os passos e, ao invés de ir pro banheiro indo pra cozinha.

Deus, eu não posso beijar meu melhor antigo amigo, muito menos ir pra cama com ele! Não quero dar falsas esperanças, mas também não quero magoar ele. Eu preciso pôr um ponto final nisso! Penso.

— Está tudo bem moça? — uma voz grossa me tira dos devaneios.

— Uhum, tô sim... Ahnn você viu o Jiwoo por aí? Eu preciso falar com ele urgente.

— Olha, acho que ele ainda tá fora. — ele e eu ando até a porta da cozinha pronta pra sair — Ah espera — eu me viro — você é ou conhece uma S/n?

— Sim, sou eu — eu aponto pra mim.

— Ah ele também tá te procurando. — Eu aceno com a cabeça e saio em busca do Jiwoo.

Hoje eu acabo com isso.

Já estou procurando o Jiwoo há um bom tempo e nada dele. Céus, eu preciso achar ele. Depois de dar mais umas boas voltas decido ir pro segundo andar. Logo vejo a varandinha e fico debruçada sobre a sacada. Fico ali por uns bons minutos.

— Aí, finalmente te achei S/n. Achei que tinha ido embora. — Aquela voz me desperta. — o que está fazendo aqui sozinha?

— Pensando... — fui direta, mas não sendo grossa, enquanto ainda olhava pra frente

— Ah... — ele olha pra frente como eu. Ficamos ali por segundos que pareceram uma eternidade. — Ahn S/n.... Eu quero te falar uma coisa....

Me viro pra ele. Provavelmente eu sabia o que estava por vir.

— Hm, pode falar Jiwoo...

— Eu... Tô meio que... Sabe... Afim de uma garota... Mas... eu não sei se ela... Me corresponde. — Ele fala dando pausas — e você por ser uma garota podia me ajudar né?

— A-ah posso... Claro...

Olha só onde você foi se meter S/n!!!, penso me xingando mentalmente.

— Então o que eu faço...?

— Você primeiro fala pra ela o que sente e depois você vê se ela te corresponde. Caso sim, você a beija.

— Ah... okay... — ele volta a olhar pra frente. Eu faço o mesmo.

Novamente aquele silêncio constrangedoramente gritante se instalou, e ficou ali por longos minutos.

— S/a... Eu estou gostando de você.... E isso não é de agora, já faz uns anos. Acho que desde o começo do colegial. — Ele fala olhando pra mim

— Ah Jiwoo...— falo meio desconfortável com aquela confissão, mesmo sabendo o que estava por vir. — Eu preciso falar uma coisa pra você em questão a isso.

— O que?

Eu abro a boca pra falar, mas não sai nada. Nesse exato momento meu celular apita. Era uma mensagem de minha mãe. Queria saber como andava a festa.

— Jiwoo, eu preciso ir. Minha mãe passou mal e eu tenho que ir pra casa. — Digo, no caso, minto, pra ele. Ele apenas assente.

Quando eu ia sair o mesmo me chama e puxa meu braço fazendo eu ficar com o rosto em seu peito — ele era realmente mais alto que eu. Levanta meu queixo e me beija. Depois de um me solta logo após se despedindo.

Eu saí dali praticamente correndo, esbarrando em quem estava pelo caminho. Deus, o que eu vou fazer agora?


Notas Finais


Eaê tudo pão?
Uma att saindo do forno!
O que estão achando?
Comentem qualquer erro
Bjus
안녕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...