História My Strange Best Friend - SwanQueen G!P - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Emma Swan, Lacey (Belle), Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma Swan, Ouat, Regina Mills, Swanqueen, Wickedbeauty
Visualizações 563
Palavras 1.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey, guys! Tudo bom com vocês, my babes? Quero pedir desculpas por não ter postado na terça e que não fiquem com raiva de mim por isso. E, como um pedido de desculpas, trouxe um capítulo um pouco quente 🔥🔥

Desculpem se tiver algum erro, boa leitura e até as notas finais.

Capítulo 49 - Capítulo 48 - Passion And Desire


Point Of View Emma Swan

Estou em meu quarto, vestindo apenas minhas roupas íntimas enquanto termino de organizar minhas coisas no guarda roupa. Sinceramente… Acho que estou quebrando mais do que organizando.

Meu ódio neste momento ultrapassa qualquer coisa. Meu sangue borbulha dentro de meu corpo e veias enormes de raiva aparecem em minha testa.

O que mais me irrita em toda esta briga com Regina è esse show de drama ridículo. Eu e Ruby não fizemos absolutamente nada. NADA! Não existe motivos para todo esse ciúme.

– Emma? – Falando na dona da razão, olha só quem apareceu.

– O que è, Regina? – Viro-me para a porta, vendo-a encostada na mesma.

– Me perdoe… Não sei o que deu em mim. – Cruzo os braços, mantendo a expressão séria no rosto. – Eu só estava com ciúmes da Ruby. Ela foi a sua primeira namorada e eu acho que fiquei insegura com isso. – Se cala, ainda com as íris castanhas presas nas minhas.

– Tudo bem. – Respondo, me virando e ficando de costas para ela. Suspiro pesadamente, ouvindo uma respiração agitada atrás de mim.

– Amor… – Sua voz ecoa manhosamente. Ela coloca suas mãos em meus ombros, fazendo-me dar meia volta e encará-la. – Eu confio em você, ok?

– Ok, Regina. – Uma careta nasce em seu rosto.

– Não me chame assim. – Faz bico. Um bico tão fofo que eu quase me derreto totalmente.

– Mas esse è o seu nome. – Continuo fingindo não me importar. No fundo, o que eu mais quero è rir de sua carinha emburrada.

– Só que eu não gosto quando me chama pelo nome completo. – Ela enrola os fios loiros nos dedos, beijando-me na bochecha. Sei exatamente o que ela está tentando fazer. – Você está muito gostosa, sabia?

– Estou, è? – Provoco-a, permitindo que minha voz saísse mais rouca que o normal.

– Sim. Muito gostosa. – Dá-me um selinho rápido. – Você me desculpa? Hein? Desculpe a sua linda namorada.

– Já te desculpei, Sweetheart. Só não faça mais isso. – Assente, passando seus braços por minha nuca. Encosto nossas testas, sentindo uma leve mordida em meu lábio inferior. Suas mãos exploram minha barriga nua, soltando um sorriso safado contra minha boca. – Eu te amo.

– Também te amo. – Ela beija meu queixo, descendo seus lábios, em seguida, pela curva de meu pescoço, deixando uma pequena mordida no local. – Te ver assim, apenas de roupas íntimas, faz meu corpo ferver.

Ela me empurra delicadamente, fazendo-me bater as costas contra a porta do guarda roupa. Regina continua com a mesma, aproveitando para acariciar todas as curvas de meu tronco, com a ponta dos dedos, enquanto se aproxima mais, colando seu corpo no meu e fazendo sua pélvis se chocar com a minha.

– Gina, não acho que seja uma boa hora para… Porra! – Exclamo baixo, ao sentir seu sexo coberto pela calça.

– Eu sinto sua falta... – Regina sussurra em meu ouvido, com uma voz rouca, provocando arrepios em todo o meu corpo. Uma de suas mãos escorrega para dentro de minha cueca box ao mesmo tempo que a outra mão aperta minhas mechas loiras contra seus dedos, violentamente.

– Gina… Não faz isso. – Murmuro de forma manhosa e sou ignorada pela mesma que, neste momento, começa a me masturbar. – Amor…

– Está bom? – Aceno em afirmação, deitando minha cabeça na porta do guarda roupa e sentindo sua mão me tocar sem nenhum tipo de pudor. – Te quero dentro de mim, Swan. Agora!

– Regina, não tenho nenhuma camisinha aqui. E você sabe o quão arriscado è transar sem preservativo. – Tento argumentar, entretanto não adianta. Ela logo dá uma solução.

– Use seus dedos, Emma. Não me importo em como você entrará em mim, só quero que faça o que eu mandei. – Seus olhos estão negros, estampando todo o seu desejo e excitação. – Ou será que a Emma Swan irá amarelar? – Isso è o ápice de sua provocação. Inverto nossas posições, prendendo-a contra parede. Abro os botões de sua camisa, retirando-a, e a jogo no chão. Trilho seu maxilar e seu pescoço, até chegar no vale de seus seios, cobertos pelo sutiã.

Continuo a lamber, morder e beijar todas as partes de seu corpo. Pouso minhas mãos em sua cintura, procurando a barra de sua calça jeans, e, ao encontrá-la, desabotoo os botões da peça de roupa. Retiro o jeans, junto de sua calcinha, observando o sexo totalmente encharcado.

– O quer que faça primeiro? – Minha voz sai arrastada.

– O que desejar, Swan. – Swan… È tão excitante quando sai de sua boca.

Não respondo, me ajoelhando em sua frente. Afasto suas pernas, deixando-as alguns centímetros longe uma da outra. Passo minha meus dedos por seu clitóris, suavemente, enquanto ouço um baixo gemido de minha namorada. Ao deslizar minha boca para a sua intimidade, introduzo minha língua em seu centro, chupando-a.

Apoio minhas mãos em suas pernas como sustento, lambendo todo o seu sexo e sentindo seu corpo tremer com cada toque dado por mim. Suas unhas invadem minha cabeleira loira, criando um rabo de cavalo no mesmo, enquanto move seu quadril contra meus lábios.

– E-emma… M-mais… P-por f-favor... – Pede suplicante. Paro com a minha ação e, antes que a garota pudesse contestar, penetro-a com dois dedos, fazendo com que Regina gemesse alto. – SWAN!

Movimento meus dedos em um vai e vem, analisando a expressão facial da Mills, que rebola contra meus dedos. Ela joga a cabeça para trás, gemendo novamente. Seus dedos apertam meu cabelo com mais força e eu permito que um pequeno gemido saia de meus lábios por conta do aperto forte em minhas mechas loiras.

– Puta que pariu, Emma... – Murmura. – Continua… Com mais força. – Atendo seu pedido, penetrando-a com um terceiro dedo. Um grito se ecoa pelo quarto e a mesma joga a cabeça para trás, mordendo o lábio inferior.

Estimulo sua intimidade com mais força, sentindo suas paredes se apertarem contra meus dedos. Sorrio com isso, continuando com os movimentos que fiz antes. Vejo Regina torcer seu rosto, já sabendo que a garota está em seu ápice.

– Em, e-eu v-vou… Agh! E-eu v-vou g-gozar. – Anuncia, cortando sua voz no meio das falas.

– Goza, amor. Goza em meus dedos. – Dito e feito, a morena libera seu orgasmo, derramando seu líquido em meus dedos. Retiro-me de dentro dela, levantando-me. Assim que fico de pé, sou jogada, mais uma vez, contra a porta do guarda roupa.

– Agora è minha vez. – Ela desliza minha cueca por minhas pernas, livrando-se da peça. Meu membro ereto bate em minha barriga e a Mills o envolve com suas mãos.

Regina se ajoelha no chão, ficando de frente para o meu sexo, enquanto me masturba devagar. Ela segura firme na base de meu membro, passando sua língua pela minha glande. Não conseguindo conter o prazer desse simples toque, gemo inaudível.

Regina a extensão da minha intimidade, antes de abocanhá-lo ao máximo que pode. Ao sentir meu membro em sua boca, fecho os olhos fortemente, enquanto aperto seus pequenos cabelos pretos. Jogo meu quadril contra ela, movendo-me com intenção de mais contato. Regina parece entender a minha ação e aumenta os movimentos.

Meu corpo estremece por completo, fazendo-me gozar inesperadamente. Regina retira minha intimidade de sua boca, se levantando do chão. Ela me abraça, cobrindo meu pescoço com seus braços, enquanto o nosso suor se mistura.

– Amo você. – Sorri. Um sorriso tão largo e encantador. Um sorriso tão Regina Mills. Um sorriso que eu amo demais.


– Eu também te amo, Sweetheart. 


Notas Finais


Gente, amanhã è o capítulo final de OUAT... Se eu estou triste? Eu estou chorando em posição fetal. Vou sentir falta dos meus amores, principalmente da minha Lana e da minha ruivinha linda Bex 💜💚

Bom, até sábado e tenham uma ótima sexta, babes. Beijos e abraços 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...