1. Spirit Fanfics >
  2. My Stripper >
  3. Capítulo 15

História My Stripper - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem o sumiço

Capítulo 16 - Capítulo 15


Sophia Rodríguez (Angel)


Sábado, 06:12 am - Seul, Coreia do Sul.


Acordei sentindo meu corpo dolorido, mas ao me lembrar do por que ele estar assim, não pude conter meu sorriso. Me remexi na cama incrivelmente confortável e encarei o homem ao meu lado, Jackson ainda dormia sereno, com um braço sobre a cabeça e o outro sobre o abdômen desnudo, seu cabelo bagunçado caía sobre a testa, sua respiração estava calma e tranquila, por alguns segundos desejei poder ficar ali, deitada admirando a beleza desse homem estupidamente bonito, sério deveria ser um crime alguém com uma beleza dessa. Mas, preciso voltar pra realidade, então sai de baixo do lençol de cetim vermelho que cobria nossos corpos e parti em busca das minhas peças de roupas, que estavam espalhadas pelo flat. 


Quando já estava vestida, voltei ao quarto, Jackson agora estava deitado de bruços e murmurando alguma coisa desconexa. Sorri e me sentei na cama, calçando minhas meias e meus saltos, não pude evitar de olhar a paisagem a minha frente e dessa vez não é de Jackson que estou falando e sim da visão do vidro de seu quarto. O sol já começava a sair e a visão das nuvens e do dia clareando daquela altura era perfeita, a luz solar batia e refletia nos outros prédios em volta do bairro movimentado e luxuoso. De certa forma, é engraçado e estranho estar parada ali olhando para fora dos enormes vidros, não há uma parede para impedir do lado de dentro ser visto como em outros hotéis e prédios, mas felizmente os vidros possuem insufilm e Jackson me garantiu que não dá para enxergar nada de lá de fora.


Meu celular começou a tocar de repente, abri a bolsa e o tirei, deslizando a tela e deixando o quarto silenciosamente.


- Joo Woo? Aconteceu alguma coisa? - Perguntei ao ler o nome do meu irmão na tela.


- Não, mas cadê você? - Joo Woo perguntou do outro lado.


- Ah... Eu estou na casa de uma amiga, nós fomos liberadas mais cedo ontem e viemos pra casa dela.. - Menti, me xingando mentalmente em seguida, eu odeio quando meus irmãos mentem e me sinto péssima tendo que fazer o mesmo com eles.


- Ok então.. Acordei com o Kwan chorando, o nariz dele tá escorrendo, acho que ele pegou uma gripe. - Joo Woo avisou.


- Eu já estou indo pra casa. - Avisei e ele murmurou um "Ok, até daqui a pouco".


Desliguei a ligação e voltei para o quarto, em busca de pegar a bolsa e ir embora, mas encontrei Jackson sentado na cama coçando os olhos.


- Bom dia... - Sorri de lado e o Wang me olhou, de cima a baixo, com os olhos semi cerrados.


- Bom dia.. - Respondeu com a voz rouca, meu Deus ele acabou de acordar e a voz dele já está me dando tesão. - Já pediu o café da manhã? Tem um cardápio sobre a mesa de jantar. Escolha o que quiser. - Minha barriga roncou de fome na hora e Jackson riu pelo nariz. 


- É uma oferta tentadora, mas eu realmente preciso ir. - Disse envergonhada pelo barulho da minha barriga.


- Tem certeza? Adoraria sua companhia nesse café da manhã. - Jackson perguntou, se levantando da cama totalmente nu e caminhando na minha direção. Deus me ajuda a não cair nessa tentação agora. 


- E-Eu realmente preciso ir. - Gaguejei, Jackson estava de frente para mim e a poucos centímetros de distância, ele estendeu a mão em minha direção, mas não me tocou, apenas puxou o roupão preto pendurado no cabide atrás de mim, vestindo-o em seguida. 


- Okay. - Jackson respondeu, pegando o cartão do elevador e a carteira sobre a mesinha no quarto e saindo em direção à sala. - Então, quanto custou essa noite? - Jackson abriu a carteira e eu senti um soco no estômago, tinha até me esquecido que estava ali como uma garota de programa, senti um nó em minha garganta, a não Sophia por favor não começa a chorar agora. 


- Na-Não sei, quanto você quiser pagar. - Respondi, desviando o olhar de Jackson. 


- Tá tudo bem? - Jackson perguntou, levando os dedos em meu queixo e erguendo minha cabeça em seguida, fazendo nossos olhares se cruzarem novamente. 


- Sim. - Sorri, tentando disfarçar o objeto que estava me sentindo naquele momento. 


- Mil dólares está bom pra você? - Jackson sugeriu e eu me espantei. Mil dólares? Ele não poderia estar falando sério, tudo isso por mim? Sério? - Não gostou da proposta? Pode me dizer o seu valor então, sem problemas. - Jackson dizia com a maior leveza do mundo. 


- Não! Não, mil dólares está bom, na verdade está ótimo, perfeito. - Droga, me empolguei. Jackson sorriu, tirou o dinheiro da carteira e contou na minha frente. Ele passou o cartão na porta do elevador e o mesmo se abriu em seguida. 


- Como vai embora? - Perguntou o Wang. 


- Eu vou de metrô ou trem, o que estiver mais perto na verdade. - Respondi sincera. 


- Chama um uber pra você, lá na recepção o Wi-Fi é gratuito. - Jackson respondeu, tirando mais uma nota alta da carteira e me entregando. - Foi um prazer passar a noite com você Angel, espero que tenha gostado, pois eu pretendo te procurar mais vezes. - Jackson piscou para mim e a porta do elevador se fechou em seguida. 


- Aí meu Deus, isso não pode ser real! - Pulei e dei alguns gritinhos animada, mil dólares? Agora eu poderia pagar as contas de água, luz e gás desse mês e do mês passado que está em atraso, vou poder fazer as compras do mês sem ter que juntar vários e vários cupons de desconto, vou poder pagar as aulas do Carl e a viagem da Lisa.


Droga, esqueci de vestir minha roupa normal, não posso sair as 6h da manhã vestida de estudante sexy né? Tirei minha peruca loira e a guardei com cuidado na bolsa, não posso estragar ela ou a madame Lee me mata, vesti rápido a roupa que eu usava antes de me trocar no clube e assim que calcei os saltos novamente a porta do elevador se abriu. Respirei aliviada e sai do elevador, passei pela recepção e pedi um uber, fiquei sentada por ali por alguns minutos, os homens e mulheres que passavam por ali usavam joias e roupas de grife, andavam com os narizes empinados e quando me olhavam, dirigiam olhares de desprezo a minhas roupas e a mim, assim que o uber avisou que chegou, pulei da poltrona e disparei para fora, entrando no carro e saindo do bairro chique e de classe alta, para o subúrbio, um bairro pobre e cheio de bandidinhos. Fazer o que, essa é a realidade da minha vida né?


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...