História My Stupid Boss! - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias James Rodríguez
Personagens James Rodríguez, Personagens Originais
Tags Amor, Boss, James Rodriguez, Magoas, Provocações, Revelaçoes
Visualizações 274
Palavras 1.942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOII OOOII ABBIGAS 💛

Empolguei aqui e voltei rápidinho c capítulo novo para vocês.

Obrigada pelos comentários e pelos favoritos 😍

Vocês são as melhores leitoras! 💛👏



Desejo a todas uma boa leitura ✨

Capítulo 17 - Ela é minha filha


Fanfic / Fanfiction My Stupid Boss! - Capítulo 17 - Ela é minha filha

 

Consegui trabalhar tranquilamente em partes. Os contratos a serem revistados muitos e eu sozinha tive que organizar. Esgostada, assim que me defino antes de dar o horário de sair para almoçar e quem sabe respirar um ar puro. A minha manhã de resumiu em fazer tudo isso, Alessandra? Essa daí ainda não deu as caras.

 

Pego a carteira e o celular e saio, dando uma olhada em tudo antes. Tudo certinho.

 

Enfim já próxima a saída da empresa, precisando colocar os pensamentos no lugar, não farei isso aqui.


 

-- Aonde vai, Soph? - Me viro e vejo Vivan me encarar.

-- No shopping,vi uma comida super deliciosa por lá - menti e sorri.

--Eu te acompanho, acho que precisamos conversar,minha amiga! - Ela diz em um tom desconfiado e eu a olho sem entender o porquê dela ter tido isso.

 

Passei o braço no dela, já que estava bem agasalhada diferente de mim, e seguimos ao shopping que não fica muito longe da empresa.



 

Me encolhi e respirei fundo ao entrarmos no shopping. As árvores que tem pelo caminho só faz o vento ficar mais forte, lógico que levei uma bronca de Vivi por não ter trazido um blusa de frio. Essa gosta de pegar no meu pé.


 

-- Você se acostumou com saltos não é? - Ela pergunta, enquanto caminhamos para fazer o nosso pedido.

-- Aos poucos sim. Não são meus melhores amigos, mais acostumei - respondo, rindo.


 

Enquanto eu comia, vários pensamentos tomam conta da minha mente. Como: Seria mais fácil perguntar a ele quem é essa menina. Mais parece que o medo de não responder uma resposta me fala mais alto. Por outro lado, se ele diz que confia em mim, não seria ruim jogar aberto o que for que seja.


 

-- Vocês se resolveram? - Me suprrendo com a pergunta vinda dela. Então quer dizer que ela sabia que ele viria atrás de mim.

-- Vivian, sua malvada sabia de tudo! Olha, só não te bato, porque aí - Respondo querendo ficar brava com ela.

-- Entenda: Vocês tinham que se resolver. Aquele homem só têm confiança em você e tive uma leve ajudinha nisso - Ela fala e lança um olhar confiante a mim.

-- Acho bem engraçado certas coisas. Você quem diz e já não sei tanto assim, se ele tem tanta confiança em mim. Se fosse realmente isso, me contaria tudo, sem esconder nada. Se te alegra, “ nós resolvemos “. - falo e ela me encara parecendo querer capitar alguma expressão há mais minha.

-- Soph,me escuta: Não deixem te influenciar por algo que tenha ouvido sobre ele. Não pense que falo como uma entrometida, você com todas as letras é a pessoa que vem mudando ele e no tempo dele te contará tudo - escutei atentamente a todas as palavras ditas com convicção por ela e fiquei pensativa.

-- Mais é que … - antes que termine a fala, ela me interrompe.

-- Soph, o que você tiver que saber, saberá quando for a hora. Poxa, dê um voto de confiança a ele. Senhorita Thompson ou você faz isso ou ele correrá atrás de outra - o tom dela me faz ficar ainda mais pensativa.




 

* * *

 

Já de volta a empresa. O caminho de volta fiquei ainda mais pensativa. Perguntar é o caminho mais fácil, do que ficar com essa dúvida remoendo na minha mente. Antes de voltar a sala, fui ao banheiro escovar os dentes aproveitei para jogar uma água no rosto, que por pouco não fiquei congelada, de tão fria que estava.

 

Entro na sala, sorri ironicamente ao ver Alessandra.

 

-- Acho que sou palhaça para você ficar de risinho patético pra mim, auxiliar? - Ela fala e eu fingo não ligar. -- Sua farsa ou o que quer que esteja tendo com ele, irá acabar, sua ninguém - Sinto meu sangue ferver ao perceber que ela segura em meus cabelos.

-- Solta o meu cabelo, agora! - peço e a anta parece não ter ouvido - Dá pra você soltar! Que fique claro que ele quem me procura, se faz isso é porque ele vê algo em mim, diferente de você. A tal que quer se achar, diminuindo os outros. James odeia bajuladores, ele não suporta o seu tipo! - Respondo juntando toda a raiva que acumulei para dizer isso a ela, me afasto, dando um tapa em sua mão.

-- VOCÊ NÃO SABE O QUE DIZ! É UMA MENTIROSA. COM CERTEZA JÁ FEZ A CABEÇA DELE.ELE É INFLUENCIADO POR VOCÊ, NÃO DÚVIDO QUE JÁ TE CHAMOU AGORA E IRÁ CONTIMIAR ENCHENDO A CABEÇA DELE. SÓ DIGO UMA COISA, SERÁ A ÚLTIMA VEZ QUE IREI DIZER PARA SE AFSTAR DELE! - Alessandra grita, dando início ao seu showzinho. Parece que a cobra está irrrtada com as verdades que escutou. Ah queridinha a verdade dói.

-- Gastar saliva com você, não farei. Não tenho medo de você, sua vazia! - respondo,olhando em seus olhos.



 

Saio, respiro fundo. Hoje o dia definitivamente está sendo cheio e como! Sinceramente, eu despejei algumas coisas que estava guardado dentro de mim. Mulher pensa que porque tem algum cargo, é superior é que por isso, ganhará algo com ele. Alessandra, se poupe, nos poupe. Ninguém te aguenta, cobra.


 

Ao parar em frente ao elevador, passo as mãos sobre os braços. Ok, agora é a hora da verdade é que tenho que criar para perguntar quem é a menininha da foto. Quem será? O porquê de ter uma foto dela na casa dele? Não estava escondida, se ele não quisesse que ninguém soubesse esconderia em algum lugar. Não podia ter perguntado isso a Vivan, talvez ela não saiba disso.

 

Respiro fundo ao deixar o elevador. Sem sorriso, chegar séria e pedir a verdade é nada além da verdade. Se ele não quiser se abrir, problema é dele e eu vou ficar com essa dúvida para o resto da vida. São tantas perguntas que me vem a cabeça,és espero que seu humor esteja o melhor é que responda tudo.

 

Ao me aproximar da porta, estranho o fato de estar meio aberta. Entrar ou bater antes? Não pensei muito em escutar a voz dele, parecia animado. Não ouço outra voz, presumo que esteja falando com alguém ao celular.

O tom dele, chega a me irrritar, porque? Não sei. O que eu tenho? Porque estou brava em escutar ele falando ao celular? E se por um acaso for outra mulher e estiver recebendo apoio dela? Meio difícil de responder, quando por um deslize eu abro a porta por completo e acabo caindo.

 

-- Amanhã nós vemos, tenho que desligar.- ouço ele falar e antes que o mesmo venha até mim, me levanto. -- Não sabia que você já tinha chegado. Entre e cuidado para não cair - James fala em um tom que me faz querer socar sua cara, debochado.

--  E eu nãoo sabia que estava ocupado. Olha, se quiser posso voltar outra hora, pelo que escutei o papo estava ótimo - respondo, ainda parada sem me mover.

-- Soph, está bem? Desde cedo você está estranha. O que houve minha boneca? - Ao escutar ele falar, fecho os olhos com raiva, ainda mais por tentar me destabilizar ao me chamar por esse apelido.

-- Pergunta para a pessoa que você estava todo animadinho conversando,aproveita e continua a sua ótima conversa. Aliás, não é você quem me pede para confiar em você: Saiba que eu não farei isso - falo sentindo toda raiva reaparecer. Fico parada próxima a um poltrona.

-- Sophia, o que aconteceu? Você está agindo assim porque? Está querendo chegar aonde com essa sua revolta? - James pergunta ao fecharr a porta e se aproximar de mim, o impeco de tocar em mim.

-- EU TÔ CANSADA DE SER TROUXA, AONDE ESTÁ A CONFIANÇA QUE VOCÊ DIZ TER EM MIM? PRIMEIRO VAMOS ESCLARECER, QUEM É A GAROTINHA DA FOTO QUE VI NA SUA CASA? E PARA DE ME CHAMAR DE REVOLTADA, VOCÊ DÁ MOTIVOS! - Grito, sentindo as veias do meu pescoço doer de tanto esforço que faço.

-- Sem gritos! Primeiro, tem certeza que quer saber? Segundo quem anda colocando coisas nessa sua cabeça, que toda hora você chega com uma de querer ficar contra mim. PORRA, SOPHIA, CONFIA ! - Pisco várias vezes ao escutar sua voz e perceber que ele me encara ainda mais de perto.

-- Se eu estou perguntando é porque quero saber! E você para com essa mania feia de não me responder e fazer outra pergunta por cima. Só terei plena confiança em você, quando for totalmente verdadeira comigo. Você diz que confia e faz tudo ao contrário. Vamos, se não quer responder, fala logo porque aí você volta para o seu papinho super empolgante. - respondo, encarando seus olhos, percebendo suas reações ao me escutar. Por mais que minha voz esteja querendo falar e eu esteja aflida por sua resposta é melhor não adiar isso.

-- Eu vou respondê-la. Por favor quando digo que dizer que é a pessoa que mais confio, não duvide, isso é a mais pura verdade. - James fala e seu tom, me faz ficar um pouco mais calma. Sinto seus dedos tocarem meus lábios - A garotinha da foto é Salomé, minha filha - Ao escutar ele dizer isso,a ficha caiu,encarando seus olhos, o flash da foto se fez na minha mente.

 

Os olhos dela lembravam o de alguém, sim os dele. O rostinho tão parecido. Tudo nela, é exatamente com ele. Como não fui perceber que ela era filha dele. Os pontinhos na minha cabeça vão se ligando, foi um banque descobrir isso. No fundo, fico feliz em saber quem ela é.

 

-- Agora pode confiar em mim, boneca? - Ele pergunta, me guiando até a poltrona próxima a sua mesa.

-- Eu sabia que os olhos dela me lembrava os de alguém. Você tem uma neném. - digo, e me encosto na mesa.

-- Ela é a minha cópia e você não soube associar, Soph? Posso perdoar se responder a minha pergunta. - James fala sorridente se sentando na sua poltrona, ficando próximo a mim.

-- Eu confio em você, porém tem que me prometer que eu a conhecerei - digo, fazendo manha e o ele me olha surpreso.

-- Você não sabe como ouvir isso, me deixar tranquilo. Claro que sim, você vai conhecê-la. - Ele fala e não contenho sorrir. -Agora, prescimos conversar sobre esse seu ciúmes,boneca - James sussura e me puxa para sentar em suas pernas.

-- Quem disse? Quando foi isso? Ciumes de você? Nunca, Rodríguez! - respondo, encarando a janela que tem na sala.

-- Boneca, se aquilo não era ciúmes, preciso me atualizar do que é, então. Não precisa desconversar, ciúmes - James sussura, sinto sua mão segurar firme minha cintura, enquanto a respiração fica acelerada ao sentir seu rosto próximo ao meu pescoço.

Viro para ele, sem delongas o beijei. Passo a mão sobre seu pescoço, um beijo que pode celar a paz entre nós dois, não só sim há confiança que se estabelece a partir de hoje. Se pela manhã senti a a maciez de seus lábios em meu pescoço, agora posso sentir sobre os meus lábios, que posso dizer que é melhor ainda.

 

Ainda com os olhos fechados, após separar nossos lábios encosto meu rosto no dele, apenas sentindo sua respiração lenta e calma. Deito a cabeça em seu ombro, tranquila e em paz comigo e com ele. Se o que tive minutos atrás foi ciúmes,pode ser que sim. Não dá pra negar que sinto,nutro algo por ele

 

 

 

Não ter pressa, pois aquilo que precisamos virá com tempo.  







 


Notas Finais


Obrigada por lerem 💕

Eii abbigas o que vocês acharam do capítulo?

Ele revelou que a Salomé e a filhinha dele.
E o que dizer do ciúmes da Sophia?

Várias emoções em um capítulo 🤗


Beijinhos de luz, gatas 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...