História My Stupid Student — Min Yoongi. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ailee, Arte, Bts, Colegial, Drama, Got7, Jackson, Jikook, Jimin, Jungkook, Romance, Sexo, Suga, Yoongi
Visualizações 161
Palavras 1.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, povo.
Desculpem por toda essa demora em atualizar.
Estou um pouco desanimada com o rumo que minha vida está tomando. Toda a minha vida eu sonhei com o momento em que veria meu nome no primeiro lugar das aprovações da faculdade, mas agora que isso aconteceu... Eu não me sinto feliz, nem animada. Tô me sentindo numa guerra contra eu mesma. Sinto como se eu estivesse vivendo uma mentira, em que a principal enganação é a minha mente.
Mesmo assim é vacilo deixá-los sem atualização. Não coloquei música hoje, desculpem.
Boa leitura.

Capítulo 15 - 1.5 --- Namorados e Ameaças.


Fanfic / Fanfiction My Stupid Student — Min Yoongi. - Capítulo 15 - 1.5 --- Namorados e Ameaças.

— Sempre há um instante no qual é preciso ir embora, mesmo que você não saiba aonde ir, mesmo que os seus pés estejam nus e as suas mãos vazias. Somente assim você permitirá ao seu coração ser feliz de novo — afirmei, tendo o olhar atencioso dos alunos da turma 44. Eu me sentia realizada. Falando sobre isso é impossível não recordar meu relacionamento com Luhan. — Amor e sofrimento nunca deveriam andar juntos em um relacionamento amoroso. Isso é uma coisa que nem todo mundo compreende, já que o conceito de “amor romântico” ainda nos faz acreditar nestas ideias falsas. Se você se ama suficientemente, não deve permitir chegar a estes extremos… Vamos refletir sobre isso.

— Isso é muito profundo...

Uma aluna comentou.

— E quando você ama a pessoa? — Jimin disse. — Digo... Você vê que o relacionamento é abusivo, mas como tem esperança de que o outro mude, mantem-o.

Respirei fundo.

— Isso é muito complicado, senhor Park. Mesmo quando existe amor, podemos confundir isso com submissão. Eu quero dizer... Aceitar agressões, por exemplo, por amor. Isso é muito, muito triste.

Continuei os contando sobre artistas que viveram um relacionamento abusivo e como isso influenciava em suas obras.

[...]

— Alguém pode ler o poema da página 110? — pedi.

— O do brilho? — pediu um dos alunos mais inteligentes e dedicados. Assenti. Ele limpou a garganta. — O brilho das estrelas era como o brilho dos teus olhos. Estavam longe, e eu a te olhar...

Ele começou a ler, e meus olhos se deslocaram até certa pessoa no fundo da sala. Yoongi já me olhava, o que me fez corar. Ele sorriu pequeno, e eu pude entender aquele poema. Pois, neste momento íntimo de colocar o meu olhar no dele, eu encontro o brilho que faltava no meu coração, e ele está no imenso negro dos olhos do meu garoto.

O aluno continuou a ler:

Estavam brilhantes, e eu a te admirar, quando na verdade, queria estar por perto, para te tocar, para apreciar — dizia. Suspirei, mergulhando na imensidão dos olhos daquele que havia me proporcionado tantas sensações. — E para poder te abraçar e nunca te largar.

Ele concluiu o poema, emocionado.

Ninguém havia percebido tudo o que eu e Yoongi haviamos compartilhado ali.

— O que significa ser o mundo de alguém? Assim como Salvador Dalí se referia à sua amada?

Silêncio. Ninguém da turma ousou responder. Até que, Yoongi levantou a mão, timidamente.

— Sim, senhor Min?

Ele respirou fundo.

— Uma coisa ruim me faz te abraçar forte. Aí eu entendo quando as pessoas dizem que amando a gente abraça o mundo — disse ele, olhando diretamente para mim. Meu coração falhou uma batida. — Porque, pelo menos aqui e agora, meu mundo inteiro é você.

Silêncio. Olhares espantados.

— Isso é o que eu escrevi na minha última composição. Acho que é esse o ponto. Você está perdido, aí alguém chega de mansinho, te fazendo perceber que o mundo é o lugar onde você pode chamar de lar. Essa pessoa te ajuda a se encontrar, se reinventar, se colorir. É a pessoa que nos torna obras de arte, pintando-nos com tons anteriormente desconhecidos.

Os olhares dos alunos se resumiam a:

1. Espanto, por Yoongi ter falado alguma coisa tão profunda e bonita. Logo ele, que quase nunca se pronunciava.

2. Admiração, por ver em seus olhos que ele sentia tudo o que estava descrevendo.

Eu o olhei com um misto de tudo. Ele retribuiu o olhar. Os alunos ainda estavam atônitos, Jimin estava a ponto de chorar de emoção.

— Ah, amor! Eu sei que eu colori sua vida com a minha beleza — todo o clima de reflexão e bem estar foi quebrado pela voz estridente de Hyuna. Me fez acordar do meu transe.

Revirei os olhos discretamente.

Yoongi nem a olhou.

O sinal bateu, e eu me virei para apagar o quadro.

Senti uma mão no meu ombro e me virei sorrindo, pensando que era Yoongi, mas era aquele aluno espertinho.

— Precisa de algo, senhor Lee?

— Eu queria dizer para a senhora que as aulas de Arte são as minhas favoritas! — afirmou, com um sorriso gentil. — E que eu tenho uma sugestão de um artista para estudarmos, quando a senhora quiser, claro.

— Ah! Obrigada, Taemin — sorri. — Isso me deixa muito feliz! 

— Deixei o livro ali na sua mesa... Pode ficar o tempo que precisar! — disse ele. — Agora, eu tenho que conversar com uma moça. Sabe... Faz um mês que nós terminamos, mas eu vi que o brilho dos olhos dela é o que me dá força para continuar.

Me emocionei de imediato.

— N-Nossa! Que lindo! Isso, isso... Vai atrás do seu amor! Tenho certeza que vocês irão se acertar, pois teu olhinho ficou com algo diferente assim que você falou dela.

Sorri acolhedora e ele mordeu o lábio, respirando fundo. "Eu vou lá!", disse determinado, antes de se curvar a mim e me lançar um sorriso agradecido, saindo da sala.

Sorri ao ver o modo como ele ficou ao comentar sobre a amada e abaixei a cabeça, me lembrando de Yoongi.

— Vai olhar para o amor da sua vida, ou está meio difícil?

Levantei rapidamente meu rosto, vendo que ele estava sentado em seu lugar, e eu nem tinha visto. Ele levantou, sorrindo divertido.

Eu ri com sua frase.

— O-Oi — falei timidamente. Me lembrei do que ele disse na aula e o olhei. — S-Sobre aquilo lá...

Minha frase morreu assim que ele chegou mais perto, olhando-me com ternura.

— Tem alguma dúvida de que você é a tal pessoa?

Derreti. Ele sorriu e foi até a porta, conferindo se ninguém estava por perto, antes de fecha-la e tranca-la.

Veio até mim outra vez, segurando meu rosto e aproximando seus lábios dos meus.

Me beijou delicadamente.

Sorri.

— E essas marcas? Está com uma vampira em casa, por acaso?

Ele sorriu, automaticamente levando a mão até seu pescoço.

— Eu pedi pro Jimin cobrir para mim, mas, pelo jeito, o teu senso vampiresco é bem bom.

Ri alto.

— O que vai fazer agora, gatinha?

Corei com o apelido. Ele enlaçou minha cintura com carinho.

— Tenho que corrigir alguns trabalhos, ficarei até mais tarde hoje.

Ele fez um biquinho preocupado.

— Não acha que está trabalhando demais, Katy?

— Talvez — dei de ombros. — Como está a Ailee?

— Ela pediu de você ontem. Disse para marcarmos uma saída, na pizzaria talvez.

— Eu adoraria — sorri. — Eu adoro ela.

Ele sorriu.

— Que bom, geralmente a relação sogra-e-namorada-do-filho não é muito pacífica.

Me soltei dele, arregalando os olhos. Ele nem percebeu o que disse, até estranhou eu ter me afastado.

— O que foi?

O olhei.

— N-Namorada... Não somos namorados...

Ele pareceu ver o que tinha dito, e sua expressão facial murchou. Me senti levemente culpada pelo seu olhar decepcionado.

— Ah, é... Eu esqueci disso.

— D-Desculpe — pedi. — Mas... N-Nós... É... Sei lá.

Ele assentiu.

— Sei lá.

Repetiu minhas palavras.

O clima pesou um pouco, mas eu tratei de ir ao seu encontro.

O abracei com força.

— Mas ainda bem mesmo! Já pensou se eu tivesse uma briga com sua mãe no dia do nosso casamento?

Brinquei, rindo fraco. Ele me abraçou também.

— Quem sabe um dia teu sonho se torne realidade. Eu sou muito requisitado...

Ri.

— Devo marcar o horário?

Ele me soltou, olhando-me malicioso.

— Depende para quê.

Corei.

É, Yoongi tinha o poder de me deixar constrangida.

E muito feliz.

[...]

Se a vida de Katherine Moon ameaça ficar boa e normal, Deus vai lá e diz: "toma trouxa".

Sério! Eu não posso explicar como em um segundo eu estou bela e plena, e no outro, descabelada e desequilibrada.

Acontece que, exatamente no intervalo de um dia qualquer, eu resolvo levar uma fruta para comer. Ao abrir minha bolsa, já na faculdade, encontrei um papelzinho dobrado cuidadosamente. Era rosa. Me distanciei de Jackson para ler o bendito bilhete, que não estava ali nessa manhã. Alguém havia colocado.

Já distante da massa de gente, abri o papel e uma letra desenhada tomou conta da minha visão.

Percebi quando minhas mãos começaram a tremer.

Percebi quando minha respiração se tornou ofegante. Percebi quando meus olhos lacrimejaram.

Percebi quando meus lábios secaram.

Eu sabia. Eu sabia que isso ia acontecer uma hora ou outra.

Respirei fundo e tentei controlar minhas lágrimas s minha respiração. Fechei os olhos. Ao abri-los, dei de cara com Hyuna. Ela me olhava de forma desafiadora, enquanto rebolava em direção a algum outro lugar.

É... A minha vida definitivamente não pode dar certo.

[...]

"O que a diretora Lee diria se soubesse que você está se relacionando com um aluno, senhorita Moon? O que seus colegas pensariam de você? Como os alunos te veriam?

Eu lhe respondo: eles veriam como você é de verdade. Uma vagabunda, aproveitadora. Puta.

Eu sei de tudo, todos os segredos entre você e Min Yoongi.

E eu acho melhor você tomar cuidado, pois eu estou te vendo, e não vou medir esforços para te denunciar."


Notas Finais


Estou com uma — super flop — fanfic Yoonmin.
Link abaixo:

https://spiritfanfics.com/historia/cute-and-sadistic-10654523
Se passa no Instagram.

Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...