1. Spirit Fanfics >
  2. My style >
  3. Number 5

História My style - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Hello, I'm back.

Capítulo 6 - Number 5


Fanfic / Fanfiction My style - Capítulo 6 - Number 5

"Você está bem?" Ele me olhou preocupado e eu não conseguia mover meus lábios para dizer alguma coisa. "Yule?" Ele levantou e veio em minha direção, dei dois passos para trás.

"O que eu fiz ontem?" essa frase saiu baixo dos meus lábios e senti meu estômago revirar de vergonha.

"Nada, você estava bêbada" ele sorriu descontraído, mas a imagem que tinha passado pela minha cabeça permanecia aqui.

"Bêbada e?" Me preparei para o pior.

"E nada, cuidei de você e a levei para dormir" Ele estava mentindo? Ou eu sonhei com essa cena?

"Não rolou nada estranho?" Caminhei até o filtro e coloquei um copo com água.

"Não, você deve ter sonhado" ele me olhou sorrindo e eu sorri tensa.

"Eu devo ter sonhado mesmo" soltei um pequeno riso ao lembrar desse surto que eu tive por pensar que chupei ele ontem.

"O que foi que você pensou ter feito?" Ele se inclinou no balcão e se apoiou lá.

"Me desculpe, eu realmente não andei pensando nisso" me preparei para dizer essa merda de sonho "Estávamos ali no sofá, tinha algo seu em minha boca" disse e olhei para cima com vergonha, Harry engoliu seco e percebi ele ficar nervoso.

"Isso definitivamente foi sonho" sorriu diferente, parecia tenso.

"Esse bolo está bom" disse após uma mordida em uma fatia.

"Eu que fiz" Ele se gabou.

"Você me trouxe bolo e eu lhe dei trabalho" sorri envergonhada.

"Você foi uma ótima companhia" piscou e eu corei, Harry é alto e tão charmoso que chega a me excitar.

"Precisamos comprar roupas" tomei o suco rapidamente e ele se endireitou.

"Vamos então?" Foi até o sofá, pegou o casaco e a chave do carro.

"Vou pegar minhas coisas lá em cima" corri para as escadas e subi.

Ele insistiu para que fossemos a Gucci, concordei pois tinha umas roupas lá em mente para ele, pedi que depois fossemos também a um brechó onde costumo ir e ele concordou. Ele pôs suas músicas para tocar no carro e começou a cantá-las, eu estava muito desconfortável, o sonho me pareceu muito real, se isso tivesse acontecido eu teria pedido demissão antes mesmo de começar a trabalhar direito, pagaria uma multa mas não conviveria com meu chefe após ter feito um boquete nele.

"A sua geladeira está vazia" ele comentou me tirando desses pensamentos.

"Geladeira de uma pessoa desempregada é assim" sorri de lado e continuei a olhar pela janela.

"Huuum, estão vamos fazer compras" virou a direita e seguiu para um supermercado já conhecido por mim.

"Não, eu ainda não recebi meu salário e estou somente com o dinheiro do almoço" olhei assustada para ele.

"Você está com seu chefe, seu salário pode ser dado a hora que eu quiser" piscou rapidamente para mim e entrou no estacionamento do local. Que diabos ele tem na cabeça? Porque não podemos ter uma relação profissional?

"Porque você é assim?" Arqueei a sobrancelha e ele freou o carro na vaga.

"Assim como?" Destravou o cinto e me encarou.

"Tão gentil, sei lá" eu desviei o olhar, não conseguia olhar para ele.

"Eu gosto de ser amigo das pessoas com quem trabalho e você me parece ser uma boa pessoa" deu de ombro e desligou o som do carro. "Você não gosta de fazer amigos?" Sentia o olhar dele em mim e eu continuava a fitar o para brisa do carro.

"Eu gosto, mas não tenho boas experiências com amigos homens" Brian foi um erro de amizade que não consigo me libertar, começou bem, me apaixonei, levei um fora, decide esquecer que conheci ele, ele voltou me dizendo estar apaixonado e desde então tentar algo comigo, as vezes até passa dos limites, já avisei a ele que vou dar uma lição nele a qualquer momento.

"Aquele cara não é uma boa pessoa" Me espantei por ele se referir a Brian do nada, ele só o viu na cafeteria.

"Brian? Como você sabe do Brian?" Tive a coragem de lhe olhar nos olhos e ele desviou o olhar.

"Bom, eu encontrei ele lá e você não parecia estar bem na presença dele" pegou o celular e a carteira e saiu do carro. Eu continuei sentada tentando entender tudo que aconteceu ontem, nunca mais eu bebo, olha no que dá.

[...]

"Eu espero que essas poucas coisas satisfaça você antes de viajarmos" Ele se pronunciou pela primeira vez após dez minutos de silêncio entre nós, não sei quando isso se tornou tão tenso.

"Eu não como muito" falei quando pus as sacolas na mala do seu carro.

"Temos uma longa jornada hoje" se referiu ao meu momento de ser útil para ele, eu suponho. Apenas assenti e entrei no carro do lado do carona, Harry sentou no do motorista e ficou parado, olhei para ele para que ele desse a partida, mas ele mantinha os olhos no volante.

"Nos estamos bem estranhos hoje" falei sem pensar, só queria que ele parasse de agir estranho para que pudesse também. Seus olhos verdes me encararam e fitaram minha boca, me senti completamente nua com esse olhar.

"DROGA!" Ele socou o volante e eu dei um leve pulo de susto. "O que está acontecendo?" Ele me olhou meio perdido.

" Harry? Está tudo bem?" Ah meu Deus, quando eu arranjo um emprego, meu chefe pira, não tenho sorte mesmo.

"Bem não está, meu Deus você não está sentido nada?"

"Estamos muito tensos, é isso?" Arqueei a sobrancelha e rezei internamente para ele dizer que era só isso e que devíamos relaxar.

"Eu preciso urgente de você novamente" Ele me olhou com desejo? Não, eu devo está alucinando.

"Eu novamente?" Eu estava parecendo uma criança que se perdeu dos pais no parque e não sabia o caminho de volta para eles.

"A gente não precisa seguir isso de sermos somente amigos profissionais, eu não quero" começei a entender onde ele queria chegar e me deu frio na barriga, porra ele é o Harry Styles, integrante a maior boyband da década e agora um artista solo brilhante, eu sou só a Sunflower.

"Harry, isso não daria certo" olha a merda de frase que saiu da minha boca, eu queria dizer o contrário, porra!

"Só saberemos se tentarmos" ele me olhou nos olhos e passou a língua entre os lábios. O que daria errado? É só casual, não tem erro, certo? Me inclinei de encontro a ele e nossos lábios se encontraram, a sensação de familiaridade passou por mim, aprofundei o beijo quando levei a mão a sua nuca e o puxei mais para mim, sua língua começou a travar um batalha com a minha e o gosto do bombom de menta que ele estava consumindo se misturou ao nosso beijo, passou pela minha cabeça que era um sonho, mas como não era, liguei o foda-se e aproveitei. Sua mão direita apertou minha cintura e eu entendi o que ele queria, com dificuldade conseguimos ir para o banco de trás e eu sentei em seu colo.

"Aqui é meio perigoso" me pronunciei ofegante.

"O vidro é fosco" ele respondeu da mesma forma e suas mãos foram para a barra do meu moletom.

"Vamos fazer isso mesmo?" Olhei para suas mãos.

"Só se você quiser" ele brincava com minha parte de cima.

"Eu quero, mas não precisa tirar o moletom, você só vai precisar tira as partes de baixo" sorri de lado e iniciei outro beijo. Já estou lascada mesmo.



Notas Finais


Mais que amigos, friends!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...