História My Sunshine - (JIHOPE) - BTS - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Park Jimin (Jimin)
Tags Comedia, J-hope Top, Jihope, Jimin Bottom, Tia_das_fics
Visualizações 86
Palavras 1.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - X X I I - "Por que?" (Em revisão)





🌇




— onde estamos indo, Hyung? - Jimin perguntou ao Jung que estava ao seu lado dirigindo o carro 

Haviam ido para Busan sem nem um motivo construtivo, apenas Hoseok comprou as pesagens e lá estavam, indo para algum lugar 

O Park observava atentamente todos os locais daquele lugar, sentia saudades no fundo, sentia saudades de sua mãe em principal 

— em um lugar especial para você, julgo eu - Hoseok respondeu sorrindo de lado - feche os olhos, já estamos chegando - pediu vendo o garoto hesitar, porém ele aceitou e fechou os olhos 

Oque seu Hyung estava aprontando? - Jimin tinha milhares de teorias para tal coisa, afinal era muito ansioso e curioso, queria saber logo oque estava para acontecer 

Tinha medo de ser algo ruim, e esse sentimento não saia da mente de Jimin. Tinham todas as provas que poderia ser algo ruim, seu maior amor - vulgo Hoseok - iria o tratar mal de tudo que aconteceu? Ou era algo bom?

Após 20 minutos de caminhada, finalmente chegaram em algum lugar. Jimin continuou com os olhos tampados, e vagarosamente, sentiu suas pálpebras serem cobertas por um fita de tecido fino, aquela curiosidade estava o matando 

Quando finalmente puderam sair do carro, o Jung segurou sua mão como se fosse alguma coisa que podia quebrar com facilidade 

Enquanto andavam, Jimin sentiu um arrepio em seu corpo, aquele ventinho bom, o barulho das árvores mexendo, o leve cheiro de baunilha de uma sorveteria ao lado... Aaaah, Jimin conhecia aquele local de algum luvar. Seus olhos merejaram sem uma explicação, claro que não demorou para as lágrimas caírem 

Após andar mais um pouco, chegaram ao um lugar e assim o rosado pode sentar em algum lugar, parecia estava enferrujado já que ouviu um ruído. Hoseok foi para trás de si e retirou a venda, assim que Jimin pode abrir os olhos e analisar o local, caiu em lágrimas grossas 

Era o parquinho de diversões!

Aquele parquinho com cheiro de baunilha

Aaaah, como era bom ir naquele parquinho, Jimin se lembrava bem de quando pedia a sua mãe dinheiro para ir pelo menos no carrossel, aquele lugar era tão nostálgico 

Sempre que havia uma briga feia entre seu pai e sua mãe, o pequeno Park pegava sua economias e ia ao parquinho se divertir. aquilo era um sentimento tão bom 

Após um tempo sô ouvindo o barulhos das árvores e os soluços do mais novo, Hoseok resolveu se pronunciar 

— você conhece esse lugar, não é, meu anjinho? - o acastanhado perguntou olhando ao redor - gostava daqui? - ele assintiu e logo o Jung tratou em continuar - era um parque lindo - suspirou - sô não tão lindo ao meu futuro namorado - beijou o ombro do menor que sorriu de lado - quer dizer, sô se ele aceitar - brincou vendo o seu garoto rir baixo - você, garoto de cabelos rosas - o Jung se ajoelhou no chão em frente ao seu amado - aceitaria namorar comigo? - perguntou tirando de seu bolso uma caixinha de alianças 

Aaaaah, aquilo parecia cena de filme romântico

Jimin nem se preocupou em falar algo, puxou seu namorado pela gola do moletom e selou seus lábios em um beijo de língua cheio de sentimentos bons 

Após se separarem, Jimin apoiou sua cabeça no ombro de agora, seu namorado 

— claro que sim, Hobi - sussurrou no ouvido do maior que sorriu largo logo abraçando seu garoto 

Muitos julgam o sentimento do amor apenas como um pensamento aleatório, porém essa pessoas nunca o sentiram 

O amor existe, o amor não tem sexo, o amor não tem idade, o amor não tem um motivo, o amor apenas aparece entre duas pessoas 

Podemos nós enganar, porém alguém que realmente nós merece, nós espera, no futuro, no presente ou quem sabe no passado 

Apenas respeite esse sentimento, ele é verdadeiro, ele é confiável, ele é o amor 

Voltando ao presente 

Os dois já estavam correndo ao decorrer do parque de diversões. Peças e mais peças estavam caindo aos pedaços como de fossem folhas de árvores 

— se eu morrer, eu irei ficar te perseguindo - Jimin brincou segurando nas mãos de seu amado enquanto girava com ele 

— se você morrer, eu me mato para ficar junto a si, meu Raio de Sol - o Jung respondeu segurando na cintura do garoto e o puxando para perto - eu te amo - juntou suas testas 

— também te amo - pronunciou antes de começar mais um beijo entre muitos

As folhas secas das árvores caiam sobre o recém casal, dando-os bem vindo ao mundo de preconceito e mais agressão




🌇




Mais um dia na faculdade, hoje os dois iriam assumir seu relacionamento, estavam de mãos dadas com anéis bem amostra em seus dedos 

— eu tenho que ir, eu te amo - o acastanhado suspirou tristonho por ter que deixar seu menino sozinho 

— eu também te amo - o Park sussurrou meio trêmulo, estava com medo, tinha visto Jungkook enfrente ao portão mas nada que o impedisse de cuidar do seu amor 

Os dois deram um selinho demorado, todos os olhavam, porém ninguém se intrometeu 

Após o beijinho, Hoseok sumiu em meio aos corredores, agora era o inferno do dia 

O Park segurou firme sua bolsa e seguiu pelo corredor 

— está namorando o professor?! - ouviu alguém rir e de repente sentiu um tapa em sua nuca - ele te fode todo dia, né? - o garoto, um dos amigos de Jungkook apareceu em sua frente. Jimin revirou os olhos e continuou seu caminho fingindo não se impostar com àqueles insultos e palavras de mal gosto 

— acha mesmo que ele te ama? É sô nos primeiros dias de namoro que é assim - ouviu Jungkook falar e se estremeceu por completo, de repente suas pernas já não o obedeciam e ficou parado no meio do corredor 

Jimin sô queria ser um daqueles atores de Dorama onde o nerd da a volta por cima, porém nosso Park nunca foi assim, sempre escultou calado para não arranjar briga sem contar que fazia tudo por todos, muitos o chamavam de sonso, mas o garoto sô não queria arrumar briga 

— ficou triste neném?! - o mesmo garoto perguntou segurando no pulso do menor que se debateu de imediato 

— ME SOLTA! E-EU... - foi calado pela mão grande e forte de Jungkook e enfim foi levado até o banheiro masculino do primeiro andar, era um banheiro abandonado, não havia nada e ninguém lá 

Após os dois garotos entrarem no banheiro, tudo que o rosado estava conseguindo superar voltou 

As palavras, as dores, os machucados...

Era muito dolorido, fisicamente e psicologicamente

— ele sô quer te fuder, não está nem aí para você - Jungkook falou no ouvido do mais baixo que gritou de dor ao sentir algo afiado passar em seu braço 

— HOPE, POR FAVOR PARA, HOPE - o Park conseguiu gritar ao sentir mais cortes como àqueles em seu corpo - HOPE, POR FAVOR - gritou novamente e em repreensão um dos garotos o colocou em cima da pia e tampou sua boca enquanto segurava seus dois braços com força 

O soluços eram tão altos que algumas garotas ficaram curiosas e foram ver oque acontecia 

Ver a cena de um pobre garoto sendo machucado fez as garotas sentirem seus corações apertarem 

— e-eu distraio eles e vocês vão chamar alguém - a garota mais baixa e gordinha falou a todas 

— cuidado - uma outra garota pediu segurando na mão da outra que corou de imediato - rápido - a mais nova correu para dentro do banheiro e todas as outras foram chamar alguém 

— hey idiotas! Olhem para mim! - a garota chamou a atenção de todos - não tenho medo de vocês - o primeiro garoto se aproximou da garota das pontas do cabelo azul quase verde que deu um soco no garoto 

Porém foi pega de surpresa por Jungkook que o pegou por trás e cortou seu braço gordinha e branquinho logo a jogando no chão 

— vaza daqui garota - o Jeon mandou voltando a atenção ao rosado machucado na pia 

— nunca - ela determinou e puxou o pé do próprio Jungkook que tropeçou e arranhou a coxa de um de seus amigos e a roupa do Park - vai se fuder, garoto - ela mandou. Todos os outros garotos iriam a atacar se não fosse, Yoongi entrar no meio junto com a mesma garota que falou com a outra 

— expulsos! - o Min rosnou raivoso - iremos entrar em caso de justiça! Isso se chama bullying e ninguém merece isso - ditou ajudando a outra garota se levantar - para a diretoria, vamos - todos saíram de cabeça baixa - eu irei chamar, Hoseok ok? - o menor nem ao menos concordou mas o platinado entendeu que era um "ok" e assim saiu do banheiro 

— o-obri...gado - Jimin sussurrou as garotas que sorriram 

— não a de que, a propósito eu sou da sua sala, Min Hyugi - a garota mais baixa se apresentou sorrindo 

— Park Mihyu - a outra se apresentou ajudando, ou tentando, levantar o outro que conseguiu descer dali - nós desculpe por não ter chegado mais cedo 

— não... T-tem problema - falou o Park entre um gemido baixo 

— o professor logo estará chegando - a Min mudou de assunto vendo a dificuldade de sua amiga carregar o outro Park - eu ajudo - ela sorriu porém a outra se intrometeu a impedindo 

— seu braço está machucado - a outra ditou e enfim uma voz bem conhecida entre os três soou 

— Minie! - o Jung gritou correndo até seu garoto, queria o abraçar porém iria o machucar mais - e-eu te amo - beijou todo o rostinho do menor que o abraçou sem forças 

— e-eu... Também - afundou seu rosto no pescoço do mais velho em busca de não surtar alí mesmo 

"Por que  tudo da errado para mim?" Jimin pensou derramando lágrimas grossas 

— está tudo bem agora...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...