1. Spirit Fanfics >
  2. My surname's name - Black Family. (HP) >
  3. Chapter XIV: Marauders

História My surname's name - Black Family. (HP) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


O ponto de vista deste capítulo pertence a Sirius Black

Capítulo 14 - Chapter XIV: Marauders


Fanfic / Fanfiction My surname's name - Black Family. (HP) - Capítulo 14 - Chapter XIV: Marauders

– Sirius Black já era sozinho antes em sua casa. Agora com seu irmão o evitando era terrível. A família pretendia passar as férias na casa de campo da família Black. Porém essa tortura estava longe do que ele queria.

Sirius Black nem pretendia ficar naquele lugar. Ao chegar com sua família na Plataforma 9/3-quartos Sirius Black esperava por receber algum comentário de mal gosto de sua prima. Porém recebeu um olhar distante de sua prima e apenas o retribuiu. Sirius então pegou suas coisas e saiu andando. Sua mãe sabia que iria passar o feriado em casa.

Mas é claro que Sirius não iria. Sirius então pegou sua vassoura e voou até a residência Potter. Ele trocou a campainha e então Euphemia Potter abriu a porta e sorriu ao ver o garoto.
– Olá Sirius. Disse a mulher sorrindo para o menino Black pálido.
– James e Remus estão na cozinha lanchando, vá acompanhar eles.
Sirius entrou na casa e foi em direção a cozinha. Ele largou sua mochila sobre as bolsas do acampamento.
– Sirius bem na hora do lanche. –Disse James abocanhando o Sanduíche.
– Vocês são pensam em comer. Disse Sirius sentando em um dos bancos altos do balcão da cozinha.

– Onde está O Pedro? - disse James com a boca cheia de comida fazendo Remus fazer uma cara de nojo.
– Parece uma lixeira James. Remus então olhou para Sirius e disse – Pedro já está vindo. Ele disse que iria passar na Dedos-De-mel. Ontem a gente encontrou o esquisito do Severo lá, aquele moleque é ridículo só tem aquela cara de bunda.
Sirius riu. Os amigos haviam conhecido Severo Snape na festa de Halloween de Hogsmeade e desde desse dia estavam atazanando a vida do garoto, embora Severo tenha começado a Revidar e isso estava deixando os marotos sem ideias.

Pedro então adentrou a cozinha e logo abocanhou o Sanduíche.
– Onde estava? . Perguntou Sirius.
– Dedos-de-mel e perturbando o Severo.
– É e quase perdemos o horário então vamos. –Os quatro amigos pegaram suas bolsas e James se despediu da Mãe com um beijo. Os marotos então pegaram suas coisas e saíram andando pelas ruas de Godric's Hollow onde os pais de James e James moravam. Eles pegaram suas vassouras, Claro contrabandeadas já que nenhum dos marotos tinha idade suficiente para voar acima de certa altura.

Após alguns minutos de voo os garotos chegaram a entrada de uma vasta floresta. Os quatro entraram. Sirius comeu algumas frutinhas no caminho, enquanto Pedro e James se socavam na frente dele e de Remus quando viam qualquer coisa da cor azul.
– chegamos Anúnciou Remus - Sirius revirou sua mochila e Pegou um pequeno embalo menor que seu mindinho e jogou no chão, com a força do impacto uma barraca se formou. – Que legal!
- Disse Pedro. Entrando para explorar a barraca.
– De quem é essa barraca? – Perguntou James olhando a estrutura da barraca.
– peguei ela do meu pai. Disse Sirius orgulhoso do pequeno roubo que havia efetuado.
– Ele não vai notar?. - perguntou Remus um pouco apreensivo, ele já tinha que conviver com seu problema, ter problema com os Black era o que ele menos queria agora.
– Não mesmo. - Ele é minha mãe acham que eu estou em casa com o Tio Cygnos estudando alguma besteira da minha família. E o Tio Cygnos acha que eu estou com eles na casa de campo, Está tudo certo. Disse Sirius animado.

– Certo marotos vamos dividir as funções – Disse James –. Mesmo que as vezes Sirius achasse que deveria ser o líder dos marotos James fazia essa papel muito bem. – Eu e Sirius iremos buscar coisas para comer e suprimentos. Pedro monte o nosso acampamento e Lupin procure galhos e pedras para barreiras.
Os garotos começaram a fazer suas tarefas e Sirius e James retornaram a trilha.

– Você está calado hoje- Disse James abrindo caminho na mata.
– Acho que estou com os pensamentos longe - admitiu Sirius. – Ainda pensando no pirralinho do Regulus?. - Disse James pegando um galho e usando como cajado.
– Olha eu sou o Dumbledore – Sirius riu.
– Ele não tem um cajado. – Disse Sirius recolhendo frutas de um arbusto e colocando em um saco de pano
– Mas anda assim. Porque é velho. - Disse James – Mas voltando ao assunto, esqueça seu irmão deixa ele pra lá.
– James eu amo meu irmão,– Disse Sirius. Gostaria de salvar ele daquele lugar como Vocês estão fazendo comigo.
– É mais ele não está aqui agora está?.
– Não. -disse Sirius fechando o saco com as frutas. – Então fique bem depois vocês irão se acertar. Sirius suspirou e concordou.

Os dois andaram mais um pouco até Sirius se parado bruscamente por James.
–Olha. - James apontou para uma placa pequena que indicava a entrada para um vilarejo de fadas. Sirius olhou para ele é então disse. – acha que é uma boa ideia?. Fadas são muito briguentas. –A vamos!. Disse James insistindo. – tudo bem tudo bem. Sirius se deu por vencido e os dois entraram no pequeno vilarejo.

Era possível ver em todas as árvores várias e várias casinhas de fadas, todas eram com a base de alguma flor.
–Bruxos! - O que fazem aqui!. Reclamou uma fada de cabelos verdes e roupa verde. E rechonchuda. James riu dando um peteleco na fada fazendo Sirius rir.
– Como pode voar sendo tão gorda!. Comentou James segurando os óculos para rir. – Isso voe para longe isso se você for rápido. Disse Sirius caçoando mais ainda da fada que estava furiosa.

Então os dois pisaram para ver uma enorme quantidade de pó de fada ser jogada no rosto dos dois. Os dois se ergueram do chão tossindo e respirando fundo. Para então ver que tudo a volta dos dois havia crescido, a bolsa de Sirius estava enorme, a fada olhava zangada para os dois, ela soprou uma espécie de apito invocando duas fadas que usavam roupas como de guardas.

— Esses dois bruxos miseráveis entraram em território de fadas. Levem eles ao tribunal. Fortemente as duas fadas enrolaram os dois garotos em correntes mágicas os levando até o tribunal.

Chegando lá Sirius e James estavam em uma Cela, aguardando deu Julgamento.
– Precisamos fugir-, Disse Sirius nervoso.
– Como? - Disse James. – Isso é minha culpa eu não deveria ter mexido com a fada. – Eu também perturbei ela. – Falou Sirius. Sirius passou os olhos pela grade para ver um saco de pó de fada fechado.
– Estamos salvos. - ele comentou animado. –O que?. Sirius apontou para o saco de pó de fada, James sorriu. – então como chegamos lá? - perguntou James se encostando na parede.

– Não seja modesto James Potter. – Sirius revirou o bolso a procura de um dos grampos de cabelo que havia pegado das coisas de sua mãe. Ele finalmente o encontrou e estudou o cadeado deslizando uma das pontas para dentro do buraco. Ele forçou um pouco e alcançou a trava destravando o cadeado e o soltando devagar.

Sirius e James correram até o outro lado da sala, e Sirius agarrou o saco de pó de fada se mandando dali. Os dois usaram todo pó de fada e voltaram ao seu tamanho original. Eles saírem correndo sem rumo até pararem em uma placa.
"Você está entrando na propriedade da família Black "
– Não sabia que estávamos tão perto da casa de campo - Disse Sirius. – Você tem uma floresta ? - perguntou James.
– Tecnicamente uma parte, não é tão caro assim. A atenção dos dois foram agora tomadas por um grito alto.

~ Narcisa Acorde por favor Narcisa!~
- Andy!. Sirius correu e James correu atrás dele. – Espera Sirius!. Os dois se esconderam atrás de uma moita. Sirius ficou chocado com o que viu, sua prima Narcisa estava no chão pálida e imóvel como um cadáver, talvez até estivesse morta. Andrômeda chorava compulsivamente tentando acordar sua irmã mais nova

Sirius ia avançar em direção as duas porém James segurou seu braço quando um grupo de fadas aparatou perto das duas. – Merlin ela está morta.. Merlin. - Sirius estava entrando em pânico. Sirius não era muito próximo de Narcisa porém a relação dos dois era boa, e agora ele estava entrando em um possível luto. James então respirou fundo e abraçou seu melhor amigo, Sirius respirou fundo também sentindo a faísca de ser amado e ser importante para alguém.

James separou o abraço e deu um soquinho sem graça em Sirius que deu um pequeno sorriso. Sirius poderia se levado mais ainda era um menino de 9 anos. De repente Sirius se virou ao escutar sua prima Andrômeda falando feliz e alegre com sua prima Narcisa.
– Viu ela ficou bem. -tranquilizou James.

Os dois saíram dali retornando com frutas e outras coisas quando chegaram ao acampamento foram recebidos por Pedro e Lupin.
– Onde vocês estavam! - disse Lupin meio irritando. – para de dar chilique de garotinha Aluado - Disse James colocando as coisas no chão.
– O que aconteceu ? – Perguntou Pedro.
– Acabamos encontrando um vilarejo de fadas e entramos. Disse James animado.
– Lá vimos uma fada gorda e enorme parecendo a dona daquela loja que entramos. James começou a rir e os amigos estavam impressionados.
– Então ela escolheu eu e o Sirius e colocou em uma prisão, só que conseguimos escapar porque o Sirius utilizou um método trouxa para destrancar portas, já vi alguns amigos fazendo. Aí roubados o pó mágico. –, vocês fizeram o que! - Disse Pedro super empolgado. – Isso mesmo que você ouviu. Disse James animando continuando a contar a história
– Voltamos ao nosso tamanho normal e corremos pra fora dali, então escutamos gritos de choros e a prima do Sirius estava morta no lago do Narciso!

Os garotos ficaram boquiabertos. James Riu – aí o Sirius começou... - James olhou para notar que Sirius olhava o chão triste.
– começou o que? - perguntou Lupin.
–Sirius começou a bolar um plano para salvar sua prima – Disse James. Os dois garotos suspiraram – Sirius ergueu o rosto dando um sorrisinho. – Ele sabia que havia chorado e entrando em pânico. Ele ficou feliz que James tenha guardado aquele segredo.

– Então o Sirius convenceu as fadas a salvar a prima dele e nós voltamos para cá. – Uau! - Exclamou Pedro. – porque vocês encontram as melhores coisas para fazer quando saem sozinhos ? – Questionou Remus.
Sirius ergueu seu narizinho Black metido a besta e disse. – Simples eu e o James somos os melhores marotos.
– É o que !. - Lupin gritou. James e Sirius ritam. – Remus vamos mostrar para eles quem são os melhores marotos.

Os quarto amigos saíram correndo em direção ao lago, se livraram de suas blusas e pularam no lago a margem do acampamento, lutando utilizando a água como sua arma. Naquele dia Sirius Black e James perceberam que sentiriam falta ou do outro pelo resto da vida se algo acontecesse com um deles.


Notas Finais


Tô.meio sem inspiração Ent sinto MT po cap pequeno


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...